Por Cimberley Cáspio

maçonaria 00imagem : michelduchaine.com / Mandela e Rockefeller

maçonaria 01CAVALEIROS DE MALTA – imagem : the big picture

maçonaria 02imagem : form.antinovaordemmundial.com – a maçons,Aécio revela que se eleito,vai propor reforma política.

maçonaria 03 imagem: cidadesdomeubrasil.com.br

Dilma e Lula estão para o Brasil,assim como Mandela estava para a África do Sul,quando presidente. O governo,na verdade,é somente pau mandado da maçonaria, à qual,às vésperas da Copa do Mundo, vai com tudo,para manter o povo “no seu devido lugar”.De maneira nenhuma vão permitir qualquer ameaça real ao poder que exercem “soberanamente” no país.

O cooperativismo maçônico brasileiro,não poupará esforços e castigará todos aqueles que se opõem aos objetivos da “Loja Nacional”.

Todos os aparatos de segurança,estarão a serviço do Poder,e não,do país.Nunca a serviço do povo brasileiro. Bem parecido com o apartheid na África do Sul.

Na verdade,vivemos sob uma ocupação inimiga,formada por nossos próprios irmãos,os quais,pactuados em juramento com a maçonaria, investem contra nós,com toda crueldade; nos cerceando direitos de justiça,financeiro,direito de saúde,direito de educação,habitação,direito de enterrar um ente querido,e direito ao desenvolvimento independente pleno.Nos discriminando como classes inferiores,apenas,por muitos não serem empresários,membros da “Organização”, ou, por não terem faculdades, ou,se passaram por faculdades,não terem sido membros de sociedades secretas.

Hoje,a Copa do Mundo no Brasil,é um objetivo cooperativista maçônico mundial,pois à partir do momento em que o povo se opôs ao Evento,e o Poder insiste em mantê-lo,às custas de derramar sangue nas ruas,se assim for necessário,fica flagrante,o modo social que se quer projetar no país; algo,como castas sociais,em que acontece na Índia. Reis,Príncipes,Servos,e Escravos.

Não é condenável o erro político por ter aceitado a Copa do Mundo no Brasil.O que é condenável,é o erro político de não refazer o mal feito,e atender o clamor público nacional. Insistir na decisão contrária do país.

Sendo assim,vivemos na prática,um guerra civil,uma guerra secreta,porém real,com milhares de mortos,e aumentando à cada dia; nas ruas,nos hospitais,nos presídios,em asilos clandestinos para idosos…

O apartheid na África do Sul acabou,por aqui,só está apenas começando.