Cecilia Jamasmie -reproduzido de MINING.Com e editado p/ Cimberley Cáspio
Membros do exército venezuelano atravessaram para a Guiana na sexta-feira à tarde e atacaram um grupo de mineiros locais ilegais que operam no Rio Yarakita, perto da fronteira entre os países.

De acordo com Stabroek News os civis atacados, que fazem parte de uma rede de exploração de ouro e contrabando, não conseguiram pagar os soldados a taxa periódica em troca de lhes fechar os olhos para a mineração ilegal em território venezuelano.

Esta não é a primeira vez que a imprensa local relata confrontos entre venezuelanos e guianenses. Em 2007, soldados venezuelanos foram acusados ​​de explodir duas dragas de mineração de ouro na Guiana em um rio perto da fronteira entre os dois países.

A nível nacional, a mineração ilegal na Venezuela produz cerca de 12 mil toneladas por ano de ouro, ou aproximadamente o dobro da quantidade produzida por mineiros regulamentados legais em 2013.

A mineração de ouro ilegal é um problema de longa data na Amazônia, que aumentou nos últimos anos, quando os preços do ouro foram subindo. Infelizmente, a atividade ilícita tornou-se a “nova cocaína” da América Latina , com vários países vizinhos, inclusive no Brasil e na Colômbia, onde mineiros atravessam frequentemente para a Venezuela.

Grupos locais e estrangeiros estimam que existam 4.000 mineiros ilegais que trabalham na Venezuela, que muitas vezes se chocam com os grupos indígenas e estão batendo os esforços do governo para deter o desmatamento.