Introdução!

O papa Francisco tem chamado a atenção de todos os cristãos para a necessidade de testemunharmos, publicamente, nossa Fé, indo ao encontro, saindo de dentro da Igreja para nos manifestarmos como povo de Deus, mostrando a alegria de se ser cristão; alegria está que é embasada na Palavra do Senhor e que é motivada, enraizada, na convicção de que somos “povo de Deus.”

Assim, precisamos nos manifestar na sociedade, preencher as lacunas do mundo pagão com o sabor e o aroma do ser cristão. Por isso, aceitamos, mais uma vez, o desafio de celebrarmos, como povo de Deus, no meio do que o mundo oferece aos seus, mostrando, nós, o contraponto, a outra via, o outro caminho a ser percorrido e abraçado com carinho àqueles que ainda não conhecem a Verdade do Evangelho. Ao mesmo tempo em que firmaremos os nossos passos, os nossos pensamentos naquele Caminho que para nós é o único Caminho a ser percorrido.

Por isso, precisamos aproveitar esta oportunidade para fazermos o nosso melhor, apresentar ao “mundo” como celebramos e o que celebramos, fazendo deste momento, que normalmente leva aos prazeres carnais, uma grande e única oportunidade de conhecer o Senhor que vai ao encontro de suas ovelhas onde elas estão para lhes apontar o Caminho a ser trilhado.

Objetivo!

* Evangelizar com a nossa alegria, o nosso amor ao Cristo Senhor, mostrando que todos os momentos e lugares são importantes, e mesmo necessários para firmarmos

nossa Fé;

* Levantar a Bandeira cristã, da paz e do amor, em meio às festividades pagãs, apresentando as oportunidades festivas que o cristão tem e deve acolher;

* Evangelizar com o nosso testemunho de comunhão, alegria, compromisso e participação na Festa do “Rei Jesus”;

* Celebrar, como povo de Deus, nossa Fé, mostrando, publicamente, nossa alegria em sermos discípulos e missionários de Jesus Crucificado e ressuscitado;

* Fazer, pela celebração, animação, fervor cristão, testemunhado em todos nós, despertar a alegria em se ser Católico, membro da família do Senhor!

Desenvolvimento!

Será um dia, o dia do Senhor, o segundo domingo de mês de julho, dia 12 concentrando as nossas atenções nos dois momentos: celebrativo-festivo e o festivo-celebrativo.

A acolhida das caravanas, de nossas Comunidades, no salão paroquial com água e lanche para os visitantes, bem como a possibilidade de usarem os banheiros. Portanto há a necessidade se bem preparar o salão paroquial para ser usado pelos visitantes.

O momento seguinte na praia, com a acolhida de todos os celebrantes, encaminhando-os para os lugares de acento. Sempre bom lembrar que alguém da parte celebrativa já providencie para que a partir das 18h o pessoal do som esteja lá com os microfones testados e com músicas católicas a serem apreciadas pelos transeuntes e celebrantes.

A equipe de acolhida já no local desde as 18h para ir acolhendo e orientando os que chegam, bem como organizar algo que seja necessário. Por isso, a equipe de acolhida deve ser “dividia” em duas partes, aqueles que já devem estar desde as 17h no salão paroquial para acolher e orientar os visitantes, e aqueles que devem estar às 18h no local da celebração e do show cristão.

O grande momento, como sempre em nossa vida, será a celebração, que deve ser um momento de evangelização pelo que ela é: memorial da paixão, morte e ressurreição do Senhor, mas também pela forma como nós dela participamos. Por isso, mais que nunca, é um momento de mostrar o valor e o tesouro que é para nós a Eucaristia. Fazendo dela um momento de muita e verdadeira comunhão com o Senhor. Assim, tudo deve ser preparado com antecedência, para no momento todos nós dela participarmos com a atenção e o zelo que ela necessita e assim evangelizarmos pelo nosso testemunho. Deve ser uma celebração animada, clara e, em tudo, evangelizadora, desde os cantos, com a participação de todos, às dinâmicas litúrgicas.

Os objetos usados na celebração devem ser deixados, logo após a mesma, nos seus respectivos lugares, para não se extraviarem ou estragarem, ocasionado em despesas para a Comunidade.

Equipes e Responsabilidades!

1. Organização Geral (Yolanda, Radames, Diana, Sérgio Mota e Clarismar)

* Responsável por acompanhar todo o desenvolvimento das demais equipes, cuidando para que todas estejam se organizando e levando em frente, suas funções, com a máxima maestria e determinação;

* Manterá contato com o pessoal do Ministério, cuidando de sua chegada e retorno, para que tudo seja muito bem evangelizador;

* Reunira-se, com as equipes, para saber do andamento, bem como dos passos seguintes que precisam ser trilhados, tomando;

* Cuidará para que cada Comunidade (Rancharia, Campos Lindos, Estiva e Craolândia, bem como Barra do Ouro e Morro grande) tenha alguém daqui responsável pelo contato e animação, motivando-os a estarem presentes conosco;

2. Equipe de Acolhida (Catequese e Pastoral da Criança)

* Responsáveis por acolher as pessoas, todos os fiéis que se dirigirem para a praia, nesta noite, com o intuito de participar da Festa cristã;

* Encaminhará as pessoas para os lugares, motivando-as a se aproximarem do

local definido para a celebração e festa cristã;

* Acolherá o pessoal do Ministério RoChristi, acolhendo-os e acompanhando no

que for necessário;

* Acolherá o padre Diniz, com sua comitiva, que certamente, chegará sábado;

* Acolherá os jovens e missionários que vierem para a Semana Sou Feliz em ser Católico, de 05 a 12 de Julho;

* Bem acolherá as caravanas que vierem das Comunidades circunvizinhas, dando-lhes a atenção, orientação e cuidados necessários;

3. Equipe de Infraestrutura (Jovens, Coroinhas e Pastoral familiar)

* Organizará tudo o necessário para que a festa e celebração aconteçam na graça do Senhor, antevendo as coisas necessárias e providenciando-as;

* Trabalhará junto com as equipes de ornamentação e liturgia para providenciar, na infraestrutura, o que for necessário para o bom e evangelizador desenvolvimento de todo o evento;

* Serão encarregados de trazer e, cuidadosamente, devolver, as coisas, objetos usados da Igreja em seus devidos lugares;

4. Equipe Litúrgica (Cerimoniarios, Diana Pastoral litúrgica)

* Responsável por, muito bem, preparar toda a celebração, envolvendo o maior número de pessoas na efetivação da mesma;

* Tem o compromisso e responsabilidade de, junto com a infraestrutura, trazer e, imediatamente, levar os objetos utilizados na efetivação da liturgia, colocando-os em seus devidos lugares;

* Pensará um local para cada coisa (paramentação e desparamentação, credência, leitores, cantores, dinâmicas litúrgicas e procissões);

5. Equipe de Ornamentação (Missionários, Batismo e terço dos homens)

* Responsabilidade e compromisso de bem ornamentar todo o espaço celebrativo para que por meio dele acolhamos e evangelizemos bem a todos os celebrantes e passantes;

* Desfazer, no momento exato, e guardar todos os objetos usados na ornamentação do espaço celebrativo;

* Responsabilizar-se-á por providenciar a limpeza do local, de forma que fique a contento do que vamos fazer que é celebrar a Festa da partilha e do amor;

6. Equipe de Divulgação (Equipe de Comunicação da Paróquia)

* Pensará e promoverá uma boa divulgação, motivando as pessoas, por todos os meios possíveis, a estarem presentes e festejarem conosco neste momento de “Festa do Rei Jesus’.

* Contactará as Comunidades, motivando-as a se fazerem presentes em comunhão com toda a Paróquia, juntamente com as pessoas responsáveis de cada Comunidade;

* Providenciará meios para que as Comunidades e cidades vizinhas se façam presente nesta Festa cristã;

* Registrará o momento festivo, desde a chegada das caravanas, até o momento do show, com fotos para ficarem no registro da Comunidade;

* Fazer os ofícios necessários e enviara-los, em tempo, aos meios obrigatórios;

7. Equipe de Intercessão (Ministros e Ritinha)

* Responsável por fazer os momentos de intercessão, diante de Jesus sacramentado, pedindo do Senhor, as bênçãos e graças para a nossa festa;

* Colocará, todos os nossos trabalhos na presença de Jesus, suplicando dEle as bênçãos e o bom excito dos mesmos;

* Estabeleceremos a “Tenda da Adoração” a ficar, no tempo do Cerco de Jericó, disponível para se fazerem a adoração a Jesus sacramentado, sempre colocando o evento e as pessoas que aqui se dirigem em preces e oração;

8. Equipe da Carreata (Dízimo)

* Organizará a carreata, pensando o melhor percurso e um dos dois lugares sugeridos acima para ser a concentração e saída;

* Convidará, animará, incentivará os cristãos Católicos a participarem, com seus carros, deste momento tão importante para a manifestação de Fé da Comunidade;

* Preparará o carro para levar, de forma digna, a imagem de São Francisco de Assis, nosso Padroeiro;

Conclusão

É importante que nós, as pessoas das pastorais, envolvidas mais diretamente com os trabalhos da Messe do Senhor, sejamos os primeiros a nos evangelizar com o testemunho de vida, não murmurando ou colocando mais dificuldades do que as coisas, de verdade, tem. Que tudo o que fizermos seja, realmente, para a glória de Deus, e sendo para a glória do Senhor nos empenhemos em: Ajudar no que puder; nos Dedicar no que formos responsáveis; Opinar nas coisas de nossa equipe, no momento agiu, e não apontar falhas ou dificuldades que não pudermos melhorar. Assim, com mais dedicação, empenho e menos falação seremos evangelizados e evangelizaremos com o nosso testemunho de vida.

Aproveitemos, portanto, este momento para apresentar a família cristã, com a sua alegria de celebrar e o seu fervor em viver a Fé em Jesus Cristo, Crucificado e Ressuscitado. E assim, sejamos nós colaboradores diretos, na Messe do Senhor, para que muitos dos nossos irmãos ressuscitem para uma vida de Fé e amor a Jesus e sua Messe.

Que Maria Santíssima, a Mãe do Socorro, nos auxilie nesta caminhada de irmãos, nos fazendo firmes e fortes para em Cristo vencermos todas as provações.