A HISTÓRIA DE GOIATINS #macielsoftware
1880 a 2004

Por José de Castro Souza

OS NOMES DE GOIATINS

Estrada do Sal – até 1880
Vila Porto do sítio – 1880 até 1935
Povoado Santanópolis – 1936 até 1943
Distrito de Piacá – 1º/01/1943 até 1953
Município de Piacá Lei Estadual n° 890 de 12/11/1953
Município de Goiatins- Decreto Municipal n° 63/1966 até hoje

Autor: José de Castro Sousa

Goiatins –TO

ESTE TRABALHO,NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO QUE RESGUARDA OS DIREITOS AUTORAIS,É CONSIDERADO PROPRIEDADE DE JOSÉ DE CASTRO SOUSA.

É PERMITIDA A TRANSCRIÇÃO PARCIAL DE TEXTOS DO TRABALHO, OU MENÇÃO AO MESMO, PARA COMENTÁRIOS OU CITAÇÕES, DESDE QUE SEM FINALIDADE COMERCIAL E QUE SEJA FEITA A REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA COMPLETA.

JOSÉ DE CASTRO SOUSA

Nasceu dia 12/04/1949, na cidade de Carolina-MA, filho de: Pedro José Sousa e de Aurora de Castro Sousa. Aos dois anos de idade, foi morar com a senhora Raimunda, sua segunda mãe, na Fazenda do Senhor Américo Gomes, aos oito anos retornou para casa de seus pais onde iniciou seus estudos, no Colégio Operário Rui Barbosa, concluindo assim a 1ª, 2ª, 3ª e 4ª série do primário. Depois concluiu o programa de admissão e estudou a 5º série no Ginásio Sertão Maranhense.
Aos 14 anos de idade, começou trabalhar no Cine Carolina, cinema que pertencia a seu pai como bilheteiro, locutor, porteiro e o perador de máquinas cinematográficas de 16 a 72 mm.
Irmãos: Hugo de Castro Sousa (falecido em 1980) Haidêe Oliveira Sousa; Paulo de Castro Sousa (falecido em 1994); Orlando de Castro Sousa, Fernando de Castro Sousa (falecido em 1997), Verbena de Castro Sousa, Emiliano de Castro Sousa, Nora Ney de Castro Sousa, Messias de Castro Sousa, Carlindo de Castro Sousa (falecido em 30/01/2007) e Maria Helena de Castro Sousa.
Em 20/05/1970, chegou à cidade de Estreito-MA, e ficou instalado na casa de seu irmão Hugo de Castro Sousa. No dia 29/05/1970, foi trabalhar como Auxiliar de laboratório, na Firma Minas Engenharia de Estradas S/A, no trecho – Estreito à Araguaína,
No dia 17/06/1972, deixou esta firma e, no dia 01/07/1972, foi trabalhar como auxiliar de laboratório de solos, na Firma Termaco S/A, Construções e Comércio. Neste mesmo ano, fez o curso para Laboratorista no SENAI, com duração de 90 horas sendo aprovado em 1º lugar entre os 120 concorrentes.
No dia 10/10/1972, assumiu a chefia como Laboratorista de solos, da Firma Termaco. Em 27/11/1973, ao terminar a obra, saiu desta firma, e no dia 15/12/1973, foi trabalhar na Fiscalizadora, uma Firma americana chamada LOUIS BERGER Engenharia Ltda, como Laboratorista e sendo o chefe de toda equipe que fazia parte deste laboratório. Neste mesmo ano de 1973 chegou com seus companheiros na cidade de Picos-Pi, onde montou o laboratório de pesquisa e trabalhou diretamente com sua equipe no projeto da estrada que liga Piauí ao Ceará BR 110; depois de concluir o estudo, o projeto foi entregue ao Capitão Lopes do 5º Batalhão de Engenharia do Exército.
Esta equipe foi quem fez análise da terra para implantação de obras nos seguintes Estados: Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Ceará, São Paulo, Pará, Goiás e Maranhão.
Em 31/08/1974, deixou está firma e foi para a cidade de Carolina-MA e depois viajou para Colinas-GO onde trabalhou como encarregado da Fazenda Providência, retornando, depois, para Carolina.

A convite do seu cunhado professor Toinho veio para a cidade de Goiatins no dia 01/01/1975, neste mesmo ano, fez treinamento para Professor Municipal e iniciou seus estudos, vindo a trabalhar como Professor Municipal, Orientador de programa da merenda escolar, Supervisor do mobral integrado e Orientador da merenda novamente.
Em 1976 foi membro do Diretório da ARENA 02 em Goiatins. No final deste mesmo ano sua avó Daria de Castro Sousa que residia em Goiatins faleceu aos 110 anos, deixando assim muitas saudades aos seus familiares pricipalmente para seu neto que era muito apegado a sua avó.
No final do ano de 1977 foi entregar a merenda escolar e visitar algumas escolas na região de Santa Cruz e nessa viagem conheceu o vereador David Ferreira Campos e cogitaram sobre uma possível candidatura de David para o cargo de Prefeito Municipal.
No início do ao de 1978 seu pai Pedro José de Sousa faleceu na cidade de Carolina-Maranhão aos 81 anos, deixando muitas saudades aos seus familiares.
Em 29/06/1978, casou com Marilene Amorim Lima, filha de Olívio Pereira Lima e de Adelaide Cassimiro Lima. Dessa união nasceram os seguintes filhos: José Maria Amorim de Sousa (falecido), Maria José Amorim de Sousa, Gilson Amorim de Sousa, Gleison Amorim de Sousa e Félix Batista Sousa.
Em 1978, concluiu o primeiro gráu no Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser aos 29 anos de idade, devido trabalhar nas empresas citadas e também dificuldades regionais. Em 1980 seu irmão Hugo de Castro Sousa faleceu em Brasília, vítima de um tumor maligno em sua cabeça aos 55 anos. No dia 24/06/1981 sua mãe Aurora de Castro Sousa, sua irmã Luiza e o noivo de sua irmã Nora Ney, faleceram vítima de um acidente de carro nas proximidades da cidade de Gurupí-Tocantins, quando voltavam de Brasília para Goiatins, deixando assim saudades aos seus familiares. Dois dias depois desta tragédia, viajou para Brasília a fim de assistir o enterro dos seus entes queridos. Ao retornar para Goiatins trouxe sua irmã Nora Ney para se recuperar do trauma sofrido. Em agosto deste mesmo ano conseguiu junto ao Setor Regional de Araguaína merenda escolar para as escolas da região Santa Cruz, que foram cortadas pelo Prefeito Nermísio Machado de Miranda. Nesse período firmaram compromisso político com David Ferreira Campos, conseguindo dois carros para transferir a residência do mesmo para Goiatins.
Em 01/01/1983, assumiu a Secretaria Administrativa e ajudou o Prefeito na organização das secretarias e das dívidas da Prefeitura. No final do mesmo ano conseguiram comprar uma D-10 e um caminhão basculhante, também foi concluída a estrada que liga Goiatins a Campos Lindos e região de Primavera. Nesse período foram feitas várias pontes e construções de escolas. José de Castro Sousa e Professor Toinho foram os lutadores pela criação de bolsas de estudos para os alunos carentes do Município, sendo aprovado pela Câmara Municipal no valor de 2 salários
mínimos beneficiando assim os estudantes goiatinenses. Em julho deste mesmo ano, concluiu o 2º grau magistério pelo Projeto LUME e nas horas de folga trabalhava
como Pedreiro. Foi agente censitário por duas vezes. Em 1984, comprou a Fazenda Santo Antonio do Senhor Agenor Resplandes, a 5 km da sede, para criação de gado.
Trabalhou também como Secretário dos Transportes; em 1988, montou o Departamento de Pessoal e, foi designado para assumir esta pasta, também foi Chefe de limpeza pública por duas vezes e Secretário dos Serviços Urbanos.
Em 1996 retornou ao cargo de orígem como Orientador da Merenda. No inicio de agosto de 1997, foi removido para prestar serviço na Escola Municipal Professor Alfredo Nasser como professor de várias disciplinas, inclusive de História.
Até essa época não existia nenhum relato falando sobre a saga desses homens, que contribuíram para o aparecimento e posteriormente trouxeram o desenvolvimento da região conhecida como “Estrada do Sal” e do nosso Goiatins. Sempre havia cobranças da Secretaria da Educação do Estado do Tocantins sobre esse tema, mas ninguém estava preparado ou tinha em mãos detalhes tão importantes sobre nossa região.
Foi então que em 1998, comecei a escrever um livro que contasse a história do Município de Goiatins, desde 1880, período de D Pedro II, com a chegada dos primeiros moradores nesta região até 2004.Uma cidade sem história é uma cidade sem passado.
No inicio do ano de 2003, fez seletiva para faculdade sendo aprovado. Estudou no Instituto de Filosofia e Ciências religiosas do Maranhão no curso de Pedagogia e por motivo de doença fechou sua matrícula em junho de 2004.
Em novembro de 2006, o seu irmão Carlindo de Castro Sousa veio do Rio de Janeiro para visitar sua família em Goiatins, após mais de 25 anos ausente. Logo ao chegar adoeceu vindo a falecer no dia 30/01/2007, aos 54 anos.
No ano de 2004 foi transferido para trabalhar na Biblioteca Municipal Gregório de Assis, aos 55anos de lutas, trabalhos e conquistas.
José de Castro Sousa, Pesquisador e Autor da verdadeira HISTÓRIA DE GOIATINS
Resumo biográfico dos homens que fizeram a história de Goiatins através dos tempos.
Pesquisas feitas nas cidades de Goiatins-TO, Itacajá-TO, Campos Lindos-TO, Pedro Afonso-TO, Porto Nacional, Carolina-MA, Balsas-MA, e Riachão-MA.
Os dados foram fornecidos por pessoas que moraram nas cidades acima citadas as quais eram conhecedoras da verdadeira História de Goiatins.
Principais colaboradores da cidade de Goiatins-TO:
• Otacílio Quezado de Araújo;
• José de Castro Teixeira;
• Raimundo Wilson dos Santos (Mundico Raposa) e
• Joaquim Alves Guida (Joaquim Paulino).
“A maior parte dos resumos biográficos que irei citar foram autorizados pelas famílias, os que não foram autorizados, foi em virtude da falta de familiares viventes em Goiatins, desta forma, é de responsabilidade do autor tudo que for escrito, desde que não sejam alterados os dados originais”.
Castro José de Sousa -Pesquisador e Escritor

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Goiatins está situado à margem esquerda do rio Manoel Alves Grande, na região norte do Estado do Tocantins.

Área: …………………………………………………….6.435,06 Km²
Acesso à capital:…………………………………….BR-153-KM-380
Atividades Econômicas:………………………….Agricultura de Subsistência e Pecuária
CEP:…………………………………………………….77.770-000
Clima:…………………………………………………..Quente
Data da emancipação:……………………………..Lei n° 891-12/11/1953
Data do desmembramento e inauguração:….01/01/1954
Fundador:………………………………………………Montano Nunes
População………………………………………………14.000 (IBGE)
Prefeitura……………………………………………….Praça Montano Nunes n° 001
Perímetro Urbano……………………………………1636 Hc
Flora predominante………………………………….cerrado, savana e matas
Fauna……………………………………………………..anta, paca, tatu, veado, ema etc.
Maior patrimônio e lazer…………………………..Rio Manoel Alves Grande

LIMITES

Norte – Barra do Ouro e Filadelfia
Sul – Campos Lindos, Recursolândia e Itacajá
Leste – Carolina e Campos Lindos
Oeste: Itapiratins e Palmeirante.

HINO DO TOCANTINS
Letra: Liberato Povoa
Musica: Abiezer Alves da Rocha

O sonho secular já se realizou
Mais um astro brilha dos céus aos confins
Do sofrimento Norte
Teve melhor sorte
Nasce o Tocantins!

ESTRIBILHO

Levanta altaneiro, contempla o futuro.
Caminha seguro, persegue teus fins.
Por rua beleza, por tuas riquezas,
És o Tocantins!

Do bravo ouvidor a saga não parou
Contra a oligarquia o povo se voltou,
Somos brava gente,
Simples, mas valente,
Povo consciente,
Sem medo e temor

ESTRIBILHO

Levanta altaneiro, contempla o futuro.
Caminha seguro, persegue teus fins.
Por sua beleza, por tuas riquezas,
És o Tocantins!

Do Segurado a Siqueira o ideal seguiu
Contra tudo e contra todos firme e forte,
Contra a tirania
Da oligarquia, O povo queria Libertar o Norte!

ESTRIBILHO
Levanta altaneiro, contempla o futuro.
Caminha seguro, persegue teus fins.
Por rua beleza, portuas riquezas,
És o Tocantins!
Teus rios, tuas matas,tua imensidão
Teu belo Araguaia lembram o paraíso,
Tua rica história
Guardo na memória,
Pela tua glória,
Morro se preciso!

ESTRIBILHO

Levanta altaneiro, contempla o futuro.
Caminha seguro, persegue teus fins.
Por sua beleza, por tuas riquezas,
És o Tocantins!

Pulsa no peito o orgulho da luta de Palmas
Feita com alma que a beleza irradia
Vejo tua gente, tua alma xerente,
Teu povo valente,
Que venceu um dia!

ESTRIBILHO

Levanta altaneiro, contempla o futuro.
Caminha seguro, persegue teus fins.
Por rua beleza, portuas riquezas,
És o Tocantins!

HINO A GOIATINS
Letra e musica de Otacílio Quezado de Araújo
Feito quando na instalação do Ginásio de Goiatins, em 1971.
. I
Desperta! Desperta!
Oh, tu que dormindo estás;
Desperta, desperta!
Vem cantar nova canção…
O cantar da passarada
É um hino ao Senhor:
Nossas vozes unidas todas
É um hino à gratidão.
Coro: Avante vamos, vamos além;
Avante vamos, vamos assim;
O nosso canto é de louvor
Enaltecendo os heróis de Goiatins.
II
Avante! Avante!
Todos juntos a cantar.
Avante! Avante!
Todos juntos a trabalhar…
O progresso em toda parte
Edificando foi assim;
Nós unidos somos fortes
Para o bem de Goiatins
Coro:- Avante vamos, vamos além
Avante vamos, vamos assim.
O nosso canto é de louvor
Enaltecendo os heróis de Goiatins.
III
Desperta! Avante!
Moços, velhos, filhos, pais;
Avante! Desperta!
Para um novo amanhecer…
O ferreiro na bigorna
Do metal faz o que quer,
Quem estuda no futuro
Novo homem há de ser.

Coro:- Avante vamos, vamos além;
Avante vamos, vamos assim;
O nosso canto é de louvor;
Enaltecendo os heróis de Goiatins.

O ESTADO DO TOCANTINS

OS SÍMBOLOS DE UM ESTADO SÃO:

– Hino Nacional
– Bandeira Nacional
– Escudo

Eles contam a história de lutas, coragem, trabalho e amor de um povo pela sua terra.

BANDEIRA

A Bandeira do Tocantins traz no centro a representação do Sol derramando seus raios sobre o futuro de uma terra, onde o Sol nasce para todos.
A faixa branca, na qual está inserida, simboliza a Paz.
O azul e o amarelo-ouro expressam respectivamente, a água e as riquesas do Estado.

BRASÃO DE ARMAS

Como síntese dos ideais do tocantinense, o seu escudo conduz a seguinte interpretação:

– Ângulo em azul, representa a confluência dos rios a Araguaia e Tocantins,
fonte perene de riquesa.
– O campo branco e o amarelo, significam respectivamente, a Paz e a opulência do rico solo.
– Sob o escudo a faixa azul, contém a inscrição do nome do Estado e a data de sua criação.
– Uma estrela amarela, lembra: a condição do Tocantins, como mais um Estado da Federação Brasileira.
– A divisa escrita em tupi: COYVY ORE RETAMA – quer dizer esta terra é nossa.
– E finalmente os ramos de louro, homenageiam o reconhecimento e o valor dos bravos tocantinenses que lutaram pela emancipação do Estado.
– Girassol: o sol brilha e nasce para todos.

SÍMBOLOS DA BANDEIRA MUNICIPAL

1-As Cores:
O branco representa a paz;
O verde, as matas;
O azul, o céu de anil;
O amarelo, as riquezas;
O vermelho, a intrepidez de nosso povo.

2- O Brasão:

No centro se encontra um brasão, cujos símbolos têm os seguintes
significados:
O Boi representando a pecuária que é uma das fontes de riqueza do
município;
O Babaçu pela palmeira, significa a grande quantidade dessa
palmeira neste
município que é um sólido sustento da população;
O Arroz é a principal riqueza agrícola;
A data de 1/1/1954-representa a data de emancipação do municícipio-
sua inauguração.
O marron no centro representa as estradas que o fator principal do
desenvolvimento;
E o nome Goiatins – o nome do município.

3- Demais símbolos:

O Sol e a Lua-representam a verdade e a pureza que devem orientar os atos dos administrativos;
O Arco-Íris- representa o temor de Deus que todos os administrativos devem ter no trato da coisa pública – pois é o símbolo da aliança de Deus com Noé de que o mundo não seria mais destruído pelas águas.

Prefeitura Municipal de Goiatins
Lei nº 14/77, 1º de maio de 1977.
EMENTA:
Oficializada a Bandeira Municipal
A Câmara Municipal de Goiatins sanciona a seguinte Lei:
Art. 1º- Fica oficializada a Bandeira Municipal de Goiatins a que foi idealizada pelo Sr. Otacílio Quezado de Araújo, cujas cores, brasão e demais símbolos constam do Of/GP/117/73, de 22/12/73, do ex-prefeito de Goiatins-Sr. Otacílio Alves Pires ao Diretor Executivo do Departamento do ensino Médio de Goiás, anexo.
Art.2º- Fica igualmente oficializado o Hino de Goiatins de música e letra do Sr. Otacílio Quezado de Araújo, cuja letra segue em enexo, composto de três estrofes e um coro.
Art.3º- Fica igualmente autorizado o uso da Bandeira e Hino acima ofocializados nas repartições municipais, de acordo a legislação em vigor.
Art.4º- Revogadas as disposições em contrário, esta Lei passará a vigorar a partir da data de sua publicação.
Gabinete do Prefeito Municipal de Goiatins, aos 1º de maio de 1977.

Nermísio Machado de Miranda
Prefeito Municipal

PREFÁCIO

Ao ler este pequeno livro, você leitor, não precisa recuar em sua caminhada. Siga sempre em frente na jornada do dia a dia, ultrapasse as barreiras e os obstáculos, pois só assim, alcançará seus objetivos com trabalho e dignidade.
Procure enrriquecer sua mente, conhecendo um pouco da história destes simples homens que lutaram bravamente para termos um Goiatins melhor e mais justo para nós, nossa sociedade e nossos filhos.
Aos nossos alunos: que não se deixaram vencer pelas dificuldades da vida, Pois saberão como contorná-las. Se fraquejarem diante dos obstáculos, jamais serão o futuro do nosso amanhã. Lançem mãos de processos positivos para poder encarar o cotidiano, pois vocês serão capazes de enxergar uma grade luz ao fim túnel que irá iluminá-los para que possam refletir sobre o seu futuro. Meu caro aluno, você não pode espera que os outro abram-lhes caminhos para guiá-lo, pois você está com toda sua juventude e força está apito para quebrar as resistências negativas, derrubar todas as barreiras que possam aparecer entre você e o seu objetivo.
Façam como a maioria desses homens que conseguiram êxito com luta, trabalho, coragem e determinação, na batalha para termos um município melhor e mais promissor. Afaste imediatamente de se a idéia de que é incapaz de alcançar sucessos nos estudos e na vida. Lembre-se sempre uma coisa: “a vida tem seus limites e que talvez não haja um amanhã, por isso, o tempo de mudar e começar e hoje para que tudo possa conduzir a esperança de um futuro melhor para uma sociedade na qual vive”.
O teu futuro está na sabedoria da tua mente, use para o estudo, trabalho e para o bem. Depois faça uma análise de se mesmo e diga para todos eu venci por que em nenhum momento tive medo de encará de frente a realidade que a vida reservou para mim.
Depois de ler este livro, você aluno irá conhecer melhor a história do seu município e a vida de cada um desses personagens que venceram os obstáculos da vida com trabalho, coragem e acima de tudo honestidade.
Muitos destes baluartes perderam a vida pagando um alto preço pela conquista, para que outros levassem adiante os ideais de seus antepassados e deixar esta linda terra como herança aos seus descendestes, os filhos goiatinenses terão a missão árdua de luta e transformar essa terra em um município próspero para todos os seus habitantes.
O estudo clareia a mente, quem tem maior preparo e digno de representar sua comunidade onde estiver. Nunca esqueçam de uma coisa vocês são os herdeiros natos e os verdadeiros representantes de sua cidade e, terão o dever e obrigação de defender e desenvolver esta terra para o bem estar de toda a sociedade.
Prezados conterrâneos, como já vimos não existe conquista sem derramamento de sangue e, em Goiatins não foi diferente. Várias pessoas perderam suas vidas lutando por esta terra, cabe aos herdeiros goiatinenses levarem adiante esta grande missão de trabalho iniciado por aqueles grandes baluartes da nossa história que morreram lutando na esperança de dias melhores e mais justos.
Para que tudo possa acontecer em nossas vidas, precisamos supera todos os desafios, com luta, coragem e trabalho, pois o trabalho enaltece e dignifica o homem em sua plenitude, dando lhe forças para suportar tudo de ruim que lhe possa acontecer.
Para que possamos ter paz, esperança e justiça, precisamos deixar o egoísmo de lado e amar o próximo seguindo os mandamentos e as doutrinas, pois, aqueles que andam no reto caminho estarão protegidos pela graça de nosso Senhor Jesus Cristo.
Aos que já morreram por amor a esta terra, que Deus nosso pai os tenham e guardem no Reino da Glória.
Aos que administram este município, que não deixem o poder dominar suas mentes fazendo com que as pessoas sofram com a fome e a miséria. Procurem administrar o município com trabalho, justiça e acima de tudo honestidade. Lembre-se, que o poder é limitado, passageiro e que deve ser preenchido com muito trabalho e justiça para todos. E que no futuro seu nome seja lembrado na história de sua Terra…

AOS NOSSOS DESCOBRIDORES, FUNDADORES, EX-PREFEITOS, VEREADORES E A TODA FAMÍLIA PERTENCENTE OU NÃO A ESTA ELITE E AOS COLABORADORES ANÔNIMOS:

Aqui estão meus agradecimentos pelo carinho e a dedicação que tiveram comigo quando visitei suas casas e juntos procuramos desvendar os grandes fatos que constituíram o resumo biográfico desses líderes políticos que fizeram a História de Goiatins.
Devido à paciência e a união de todos, é que foi possível fazer este pequeno resumo que contará a passagem de cada um desses personagens, desde a sua chegada a esta cidade até os dias atuais.
Através deste pequeno relatório, as futuras gerações goiatinenses irão tomar conhecimento da história desses personagens que lutaram, e batalharam com afinco, para termos o Goiatins de hoje e o mérito deste resumo não é meu e sim de todos aqueles que ajudaram a fazer esta pequena história.
Cidade sem passado é um futuro sem história. Por isso, procurei tomar conhecimento dos fatos através de pesquisas, para constituir uma parte da história dos filhos goiatinenses. O nosso primeiro histórico estava vazio, pois, não tinha conteúdo sobre a orígem dos nossos líderes políticos e pensando nisso, escrevi o resumo biográfico de todos aqueles que já governaram este imenso município, com participação e a colaboração ativa da sociedade.
Não é fácil invadir a privacidade dos outros a procura de informações, principalmente daqueles que já faleceram. As famílias, na maioria das vezes, têm receio e não gostam de falar de seus entes queridos para estranhos, foi o que notei quando estava fazendo minhas pesquisas em outras cidades. A princípio surgiu a frieza e a desconfiança, logo em seguida a colaboração e o respeito ao visitante.
Aqui em Goiatins, as resistências foram poucas. Mas, depois de tomar conhecimento através de muitas explicações, a sociedade, procurou ajudar-me nesta missão, dando as informações necessárias para concluir o meu trabalho, provando assim que a união é símbolo de força e coragem e através dela minhas pesquisas foram concluídas e a história pesquisada é de toda sociedade.
Desejo que este relatório não fique só na sede do município, espero que se propague pelos povoados e distritos, e que as escolas tomem conhecimento para que seus alunos conheçam a verdadeira História de Goiatins e de seus personagens. Todos os alunos do município fazem parte desta história direta ou indiretamente, pois eles são pequenas partículas espalhadas neste grande círculo e serão, no futuro, as sementes que irão germinar para trazer o desenvolvimento, progresso e crescimento para o nosso município e continuar sua história.
Desta forma, nossos estudantes serão os verdadeiros guardiões do nosso futuro, devendo zelar por esta terra e seus descendentes. Entretanto, para que isso aconteça é preciso que andem no caminho da verdade.

ALEIXO ALVES NUNES

Nasceu em 20-01-1854, na cidade de Balsas-MA. Filho de Alianoura Nunes. Cursou somente o primário em sua cidade. Casou ainda jovem, com Delmira Nunes e dessa união nasceram os seguintes Filhos: Cristino Nunes, Vicente Nunes, Agostinho Nunes e Catarina Nunes.
Viajou com sua família e seu primo Cirilo Nunes (conhecido também como cravo) com o destino ao norte goiano onde chegou nesta região por volta de 1880.
Fixou sua residência no lugar denominado Mangueiras, há 1 km da sede do município de Goiatins, perto do cemitério local criado pelo o próprio Aleixo, ao sepultar a sua mãe ali.
Neste mesmo ano, chegou nesta região Manoel Alves Leite e sua família que fixou sua residência no maranhão à margem direita do Rio Manoel Alves Grande, num lugar denominado Jabuti, formando ali um grande sítio.
Naquele período, muitos tropeiros e boiadeiros passavam por esta região, conhecida por todos como estrada do sal. Com o passar dos anos eles começaram a atravessar suas tropas no rio Manoel Alves Grande, com o passador Manuel Alves Leite, criando assim o porto do Jabuti (hoje praia do Jabuti).
Com o decorrer dos anos, Aleixo Nunes, deixou o Sítio das mangueiras e veio morar na margem esquerda do Ribeirão Pitombeira, local esse hoje pertencente ao Ex: Prefeito Otacílio Quezado de Araújo.
Enquanto que, seu primo Cirilo Nunes, foi morar em uma posse de terra, onde morava o senhor José Salviano (na margem direita do Ribeirão Piranhas).
Em virtude de um desentendimento com sua esposa Delmira, Aleixo Nunes, mudou-se para o Maranhão, lugar hoje denominado Helenópolis, permanecendo ali uns oito meses, depois retornou para a margem esquerda do Rio Manoel Alves Grande onde construiu uma nova residência.
Com o passar do tempo, começou a sumir tropeiros, boiadeiros no porto do JABUTI; Muitos diziam que era um grande animal aquático(PIRARARA), que devorava as pessoas e os animais,por causa disso, ninguém queria arriscar uma travessia naquele porto.
Ali passou a ser uma rota obrigatória, pois, todos que moravam ao norte de Goiás a utilizavam por ser segura e conhecida. Por isso todos preferiam viajar pela estrada do sal, onde compravam seus produtos nas cidades de Balsas e Riachão, principalmente o sal, onde era revendido ou trocado na região norte do estado de goiás.
Devido aos vários sítios plantados por Aleixo Nunes e sua família, os tropeiros e boiadeiros começaram a chamar o porto recém criado por Aleixo Nunes de Porto do Sítio e, com chegada de várias famílias de diversas regiões para o Porto do Sítio, ele foi se transformado em uma pequena vila onde hoje está localizada a cidade de Goiatins.
A criação da vila Porto do Sítio deu-se em 12/04/1890. Aleixo Nunes foi quem criou o Porto do Sítio, dando origem à Vila, sua intenção não era fundar um povoado ou cidade. A criação do porto foi a maneira que ele achou na época para sobreviver.
Aleixo Nunes foi esquecido no tempo talvez por ser uma pessoa de origem humilde e sem herança. Porém com passar dos anos seu nome volta a ser lembrado como Fundador da Vila Porto do Sítio e primeiro morador da mesma.
As autoridades administrativas municipais não colocaram seu busto na praça principal de Goiatins, mas, através de leis municipais seu nome esta imortalizado numa das avenidas da cidade (AVENIDA ALEIXO NUNES).Foi o mínimo que puderam fazer por este simples homem.
Aleixo faleceu no dia 21-08-1938, no povoado Santanópolis (antigo Porto do Sítio), aos 84 anos de lutas e conquistas.
Esperamos que as autoridades competentes corrijam este grande erro e dê o valor merecido aquele que realmente é o verdadeiro Fundador de Goiatins e que passa a fazer parte dessa História como um grande baluarte e desbravador desta terra que tanto amou.

“O tamanho de um homem não se mede pela estatura e sim pelo conhecimento, pela verdade e pela sabedoria que emana e domina a sua mente”.

CESÁRIO RODRIGUES DOS SANTOS

Nasceu no dia 08-04-1884, na cidade de Riachão-Ma. Filho de Manoel Rodrigues dos Santos e de Vitalina Maria de Jesus dos Santos.
Veio para esta região, conhecida como estrada do sal, com cerca de 02 (dois) anos de idade em companhia de seus pais. Foram morar na Fazenda Olho d’água, com o passar dos anos foi estudar na cidade de Pedro Afonso onde concluiu o primário.
Depois voltou para a fazenda de seus pais e começou a trabalhar na lavoura e na formação de pastos para a criação de gado. Ao completar a maioridade casou com Maria Rosa dos Santos, filha de Manoel Joaquim dos Santos e Bertuleza dos Santos. Desta união nasceram os seguintes filhos: Hermínia Rodrigues dos Santos, Raimundo Wilson dos Santos (Mundico Raposa), Perpétua Rodrigues dos Santos, Salomão Rosa dos Santos e Raimunda Rodrigues dos Santos. Cesário Rodrigues homem simples e honesto, trabalhou como Fiscal ambulante e fixo de 1916 a 1925 na Vila Porto do Sítio. Tornou-se bastante conhecido prestando assim um grande trabalho para a vila e para as autoridades de Pedro Afonso na área da fiscalização. Seu serviço foi valorizado e reconhecido pelas autoridades que em 01/10/1920, nomeou primeiro representante da vila Porto do Sítio. Como era um homem comunicativo e cumpridor dos seus deveres, fez várias amizades com várias pessoas como: Aleixo Nunes, Cirilo Nunes, Pedro Coelho, Joaquim Milhomem, Montano Araripe Nunes (rico comerciante) e Trajano Coelho Neto (vendedor ambulante).
Em 1920, conheceu o senhor Supriano-homem temido na região do norte goiano e parte do Maranhão, residente em Pedro Afonso, os quais tornaram-se grandes amigos.
Quando Supriano mandava alguma diligência em missão especial rumo ao Maranhão e se a mesma passasse por esta região, procurava sempre a casa de Cesário para descansar e suprir-se de alimentos para prosseguir a viagem.
Em 01/02/1925, foi nomeado o primeiro Delegado de polícia da vila Porto do Sítio pelo representante do Norte – Clóvis Noleto. Como Delegado, prestou grandes serviços à Vila Porto do Sítio e regiões vizinhas. Seu nome ficou conhecido por todos através do seu trabalho, competência e acima de tudo justiça.
Tornou-se também um grande Fazendeiro e Comerciante. Quando surgia qualquer questão na Vila ele intimava os envolvidos e resolvia o problema com imparcialidade. Jamais usou de sua autoridade para prejudicar as pessoas.
Sua Lei era severa para todos os que queriam perturbar o sossego e a paz da pacata Vila. A justiça deveria ser cumprida por todos.
Cesário Rodrigues, homem culto e de uma personalidade invejável foi escolhido para ser também o Juiz de Paz da vila Porto do Sítio. Foi considerado um dos maiores homens de sua época servindo a todos que batiam na sua porta.
Em 10/12/1927 pediu afastamento do cargo de Delegado, passando a dedicar-se ao seu comércio e a sua fazenda, juntamente com seus filhos.
Com o decorrer dos anos adoeceu vindo a falecer em 20-04-1941, vítima de cirrose hepática aos 57 anos de lutas e conquistas, sendo respeitado por todos até sua morte.
Seu nome passa a fazer parte da História de Goiatins como um verdadeiro mito. Deixou para esta região um grande número de descendentes, para que cuidassem, governassem e zelassem por esta terra que ele tanto amou.
“ Nascer é viver com sabedoria, para amar e servir a todos que necessitam de ajuda e não para levá-los ao caminho da perdição.”

ORAÇÃO

Oh Deus! Tu criaste o mundo e o universo. Criou o homem inteligente e lhe confiou a tarefa de governar o mundo.
Todo progresso, técnicas e descobertas do homem através dos tempos são conseqüências do fato da criação. Todo uso correto que o homem faz das coisas e dos animais, concorrem para a ordem do mundo e louvor do criador.
Tudo que o homem consegue com o seu trabalho, com sua dedicação, com seu esforço é a continuação do ato criador e amoroso de Deus. Vós nos criastes e conservais nossa inteligência nos possibilitando trabalhar e produzir.
É justo que sejamos gratos a ti por todas essas maravilhas. Obrigado Senhor, obrigado.

MONTANO ARARIPE NUNES

Nasceu na cidade de Balsas-MA, no dia 12/04/1880. Filho de Guaribalde Araripe Nunes e esposa. Cursou o primário em sua cidade natal e começou a trabalhar no comércio com seus pais.
Ao completar a maioridade, casou com Iza Arruda constituindo assim sua família. Através do comércio tornou se um homem bastante rico, dono de muitas posses e, por isso, precisava de novas regiões para expandir seus negócios.
Através de notícias por parte dos tropeiros ficou sabendo da existência da vila Porto do Sítio e que a mesma estava localizada na região conhecida como estrada do Sal, sendo uma rota obrigatória usada pelos tropeiros e boiadeiros que viajavam por ela com mais segurança, a fim de comprarem seus produtos, principalmente o Sal, nas cidades de Balsas e Riachão, pois, a rota Porto do Sítio era um atalho que economizava várias léguas ganhando assim um precioso tempo.
Por ser a Vila um ponto de referência, várias pessoas compravam seus produtos nas cidades e revendiam em Porto do Sítio; devido a esta pequena circulação de produtos a Vila foi crescendo e progredindo passo a passo.
Em 1919, essa concorrência do sal e de outros produtos despertou grande interesse em Montano Nunes que chegou aqui na Vila e mandou construir a primeira casa de telha, instalando um grande comércio de sal e outros produtos para atender toda região.
Com o comércio funcionando, a Vila Porto do Sítio começou a se desenvolver e muitas famílias, atraídas pelo movimento do comércio, deixaram suas regiões e vinheram se estabelecer em Porto do Sítio contribuindo assim para o seu desenvolvimento e crescimento.
Montano Nunes, voltou para sua cidade, deixando aqui seu sócio; Joaquim Milhomem e Pedro Coelho, cunhado de Joaquim, homem de confiança de Montano.
Neste período, parte da família Nunes já residia na cidade de Pedro Afonso, uns estudando e outros tomando conta dos negócios da família.
O balanço comércio da Vila era feito por Pedro Coelho que mandava a prestação de contas para Montano em Balsas. Montano Nunes, homem cheio de negócios e compromissos, sempre que podia vinha à Vila e passava uma temporada visitando amigos, vistoriando o comércio e depois seguia para Pedro Afonso a fim de passar alguns dias com os filhos, em seguida retornava para Balsas.
Em 1925, terminou a sociedade com Joaquim Milhomem, que permaneceu na Vila com sua família, procurando atender o povo com seu comércio. Joaquim era uma pessoa rebelde, violento e de sangue quente, razão pela qual não era bem visto pela sociedade da Vila.
Em 1929, o Fazendeiro Firmino Cândido, dono das fazendas Cajazeira e Inveja, matou Joaquim Milhomem por causa de uma questão envolvendo a Fazenda Inveja e, com medo de represália por parte de Montano Nunes, partiu com sua esposa Itelvina Noleto, filha de Tomáz Noleto, para a cidade de Pilão de Arcado -MA.
Ao saber deste triste acontecimento, Montano Nunes veio à Vila dar seu apoio a família Milhomem e visitar alguns amigos, com o tempo mudou-se para Pedro Afonso aonde veio a falecer.
Nesta época, a Vila Porto do Sítio entrou em decadência até 1930. Pelo desenvolvimento e crescimento alcançado pela Vila, em virtude do trabalho de Montano as autoridades administrativas e municipais por intermédio de Leis prestaram uma homenagem a Montano Nunes, escrevendo no monumento da praça principal de Goiatins seu nome como Fundador da cidade.
Foi um gesto simples e honrado que dedicaram a este grande vulto da História Goiatinense que lutou com coragem e determinação para desenvolver esta região, dando assim vida a Porto do Sítio, que aos poucos foi se transformando na cidade de Goiatins, graças ao esforço concentrado de um povo que juntos conseguiram conquistar o mesmo ideal com determinação.
Montano Nunes viverá para sempre nos corações de seus familiares e da sociedade Goiatinense e permanecerá para sempre na nossa História.

GREGÓRIO DE ASSIS

Nasceu no dia 01-04- 1905, na cidade de Riachão-MA. Filho de Hermenegildo de Assis Castro e de Clemência de Assis Carvalho.
Cursou o primário em sua cidade natal e começou trabalhar na lavoura e na formação de pastos para a criação de gado. Com ajuda de seu pai comprava gado naquela região e vendia nas cidades vizinhas. Com o tempo tornou-se um dos maiores boiadeiros do local.
Entretanto, nunca deixou de estudar e, onde ele passava com sua boiada, comprava vários tipo de livros e ia aprendendo por conta própria. Vindo a formar-se em Advogado provisionado da região de Goiás e do Maranhão.
Gregório de Assis passou a viver com a senhora Leó Virgínia Sales e dessa união nasceram os seguintes filhos: Leonor de Assis, Adá de Assis, Joana de Assis e um filho que morreu ainda Jovem.
Conhecedor da região da Vila Porto do Sítio e por achar um lugar bonito e promissor para a criação de gado, mudou-se com sua família para lá em 1930; deixando seu comércio em Riachão entregue a seu empregado de confiança José de Castro Teixeira e a João Pinheiro, empregado da família.
Quando chegava com sua boiada em Riachão, José de Castro Teixeira, ajudava-o a conduzir o gado até as feiras do Maranhão.
Em 10/04/1931, instalou, na Vila Porto do Sítio, um grande comércio para atender as necessidades do povo, dando assim vida à Vila que se encontrava em grande decadência. Com o crescimento daquele comércio a Vila voltou a sobreviver juntamente com a sociedade que passou ter mais confiança, lembrando dos bons tempos de Montano Nunes.
Em 02-05-1932, chegou à Vila o primeiro Coletor Estadual, Adelino Gonçalves Guimarães, os quais tornaram-se grandes amigos. Neste período, deu-se a organização da Vila e as coisas foram se ajustando graças à ajuda de Gregório de Assis e a participação ativa de Adelino Gonçalves.
Em 1934, Gregório, passou a contar com a valiosa ajuda do jovem José de Castro Teixeira que tinha vindo do Riachão ajudá-lo na compra de gado. Ele comprava sua boiada e entregava a José de Castro que a conduzia até as feiras do Maranhão onde eram vendidas nas cidades de Campos de Bombinhas e Vargem Grande.
Coronel Gregório foi também um grande Advogado, embora não tendo diploma, era reconhecido pela OAB. Era sempre requisitado para defender causas consideradas perdidas pelos outros advogados. Para ele a palavra derrota não existia, tão logo terminasse de examinar o processo partia para a defesa do cliente ganhando assim quase todas as causas, razão pela qual ficou bastante conhecido, tendo seu nome se propagado por várias cidades do país.
Passou a ter muitas posses, entre as quais haviam três comércios, localizados em Riachão; Porto do Sítio e em Imperatriz-MA possuía ainda três Fazendas e um sítio localizado na Região do Vão do Jacu.
No dia 07-02-1936, casou sua filha Joana de Assis com Antônio de Souza Porto (TOTÓ) Escrivão da Coletoria Estadual, que havia sido instalada na Vila em10-06-32, por Adelino Gonçalves Guimarães.
Em 20-05-1936, Gregório de Assis e Adelino Gonçalves com o apoio das autoridades de Pedro Afonso, mudaram o nome da Vila Porto do Sítio para SANTANÓPOLIS, nome este escolhido por Gregório para homenagear Nossa Senhora Santana, padroeira de Goiás, criando assim o primeiro povoado.
Gregório de Assis e Belmiro Gomes Bezerra foram os primeiros a iniciarem a construção da Igreja Católica da cidade de Piacá, dando como seu padroeiro São Francisco de Assis, o qual permanece até os dias de hoje.
Nesta época foram criadas as primeiras escolas nas fazendas e na sede, a primeira professora do povoado foi Leonor de Assis, filha do Coronel Gregório.
No dia 01-09-1937, casou sua filha Adá de Assis Teixeira com José de Castro Teixeira e no dia 15 de fevereiro de 1938, casou sua filha mais velha, Leonor de Assis, com Elpídeo Ribeiro conhecido também como Rosa.
Com o tempo entregou o ramo de boiadeiro a seu genro José de Castro Teixeira que continuou comprando gado por muitos anos.
Em 14 /11/1956 sua filha Adá de Assis Teixeira morreu de parto aos 33 anos, deixando saudade aos seus familiares e a sociedade goiatinense, pois a ex-subprefeita e professora Adá de Assis Teixeira era querida e amada por todos.
Sentindo-se doente, viajou para Balsas-MA e depois para Brasília acompanhado de sua companheira a Senhora Leó Virgínia que o incentivava a vencer mais esta etapa de sua vida. Porém, não conseguiu vencer sua doença, que já estava em avançado grau, vindo a falecer no dia 10-09- 1968 vítima de câncer aos 65 anos de luta, trabalho e conquista do homem que amou esta terra com carinho, dedicação e sendo respeitado por todos até sua morte.
Gregório de Assis, este grande baluarte deixou para Goiatins o maior número de descendentes para cuidar e zelar por esta terra que tanto amou.
Gregório de Assis, Coronel boiadeiro e advogado é considerado pelo povo goiatinense como o segundo fundador da cidade, pois foi por intermédio dele que a vila desenvolveu tornando-se povoado e despertou da estagnação para o progresso, contribuindo para um futuro melhor e mais promissor para o povo.
Através de leis municipais seu nome está imortalizado em uma das principais ruas de Goiatins (RUA GREGÓRIO DE ASSIS), na Escola Municipal do povoado de Alto Lindo e na biblioteca da sede o nome de Gregório de Assis também está imortalizado.
Estas homenagens nada mais são do que um gesto simples que ficará gravada para sempre nos corações de seus familiares e da sociedade Goiatinense. Gregório de Assis passa a fazer parte da História de Goiatins como um grande líder político, um grande advogado e pelos trabalhos prestados ao município.

“Seja como o sândalo que perfuma o machado que o corta”.

“O homem vencedor é aquele que não olha o passado a fim de não prejudicar o presente. Ele caminhará de cabeça erguida para o futuro cheio de virtude e de ansiedade. Procurando assim não perder tempo com pensamentos negativos que possam atrapalhar o bom andamento dos seus trabalhos”.

ADELINO GONÇALVES GUIMARÃES

Nasceu no dia 12/04/1907 no município de Porto Nacional-GO, depois de cursar o primeiro grau se formou no magistério e com o passar o tempo concluiu o grau superior e assumiu uma cadeira de professor em sua cidade. Lecionou por alguns anos e depois de algum tempo casou com Benicia constituindo assim sua família. Homem de uma sabedoria inigualável participou de vários concursos sendo aprovado na maioria deles ganhando assim mais experiências e acumulando em seu riquíssimo currículo.
Foi nomeado pelo o governador do estado para prestar serviço como Coletor Estadual na Vila Porto do Sítio região essa conhecida como a estrada do sal e um grande ponto de referência para arrecadação de impostos.
A princípio não gostou da idéia de viajar para tão longe, mas, como era um homem que gostava de desafio, resolveu vir para a vila onde chegou no dia 02-05-1932.
O primeiro passo a ser tomado por Adelino Gonçalves aqui na vila, foi a instalação da Coletoria Estadual para a arrecadação de imposto isso se deu em 10-06-1932. Por ser uma pessoa culta, o povo começou a chamá-lo de mestre, e com o passar dos anos ficou conhecido como mestre Adelino.
Nesse mesmo ano de 1932, conheceu o coronel Gregório de Assis, tornando se grandes amigos, em 10-10-1933 recebeu uma grande ajuda do jovem Antônio de Souza Porto, que veio trabalhar na Vila como Escrivão nomeado pelo o Governador do estado Pedro Luduvico Teixeira.
No dia 20-05-1936, Adelino Gonçalves e Gregório de Assis com Apoio das autoridades de Pedro Afonso, mudaram o nome da vila porto do Sítio para SANTANÓPOLIS, criando assim o primeiro povoado. Com a criação deste povoado várias famílias de regiões vizinhas vinheram morar aqui contribuindo para o desenvolvimento e crescimento. Neste tempo surgiram as primeiras escolas em algumas fazendas e no povoado, foi iniciada também a construção da Igreja Católica por Belmiro Gomes Bezerra e Gregório tendo como padroeiro São Francisco de Assis, nome esse escolhido por Gregório de Assis.
Adelino Gonçalves recebia sempre a visita de seu filho Alberto Gonçalves que se tornou grande amigo de José de Castro Teixeira. Quando podia Adelino, viajava para Porto Nacional a fim de visitar sua família, depois retornava para Santanopólis.
Em 1939, chegou a notícia através dos correios, falando que nenhuma cidade ou povoado poderia Ter o mesmo nome de outras cidades pertencentes a outros estados.
Em 01-01-1940, o nome do povoado Santanopólis, foi mudado para Piacá, pois já existia no Ceará uma cidade com este nome (Santanopólis).
Como seu relacionamento familiar não ia bem, Adelino passou a viver com Antonia Alves Cavalcante, filha de Natalino Alves e de Vitalina Cavalcante de Albuquerque e dessa união nasceram as seguintes filhas: Ivanilde Alves Cavalcante; Araídes Alves Cavalcante e Aídes Alves Cavalcante.
Em 1950, depois de concluir o seu trabalho no distrito de Piacá, o mestre Adelino, entregou a direção da Coletoria nas mãos de seu amigo Antônio de Sousa Porto e viajou para sua terra natal, permanecendo por lá até sua morte.
Pelos trabalhos prestados ao Distrito de Piacá por ajudar na alfabetização dos filhos piacaênses, as autoridades administrativas através de leis municipais, prestaram uma homenagem ao mestre Adelino Gonçalves imortalizando o seu nome em uma das ruas da cidade Goiatins (RUA ADELINO GONÇALVES GUIMARÃES). Esta pequena homenagem estará sempre presente nos corações da sociedade Goiatinense.

“O importante é encarar o sacrifício de frente, pois só se vence uma batalha, com luta, trabalho, compreensão, justiça e muita fé em Deus o nosso Salvador que irá te proporcionar o caminho da verdade para que possas galgar no espírito da paz com amor, carinho e dedicação”.

JOSÉ BRUNO BEZERRA

Nasceu no dia 06/10/1895, no município de Carolina-MA na Fazenda Morro do Chapéu. Filho de Manoel Bezerra de Santana e de Febronia Guihermina Cavalcante. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
No dia 24 de maio de 1919, casou com Josefa Rodrigues Bezerra e dessa união nasceram os seguintes filhos: Maria Santa Rodrigues Bezerra, Manoel Rodrigues Bezerra, João Rodrigues Bezerra, Pedro Rodrigue Bezerra, Luzia Rodrigues Bezerra, Raimunda Rodrigues Bezerra, Izabel Rodrigues Bezerra, Pedro Rodrigues Bezerra e José Rodrigues Bezerra.
Em 01/02/1932 foi nomeado Delegado de Polícia da vila Porto do Sítio pelo senhor Alipe Guimarães, homem de grande influência e de grande prestígio político no estado. Em 12-04-1935, mudou com sua família para a Vila Porto do Sítio.
Como Delegado, procurou manter a ordem e jamais usou de sua autoridade para prejudicar o povo, mais aqueles que procuravam tirar o sossego da pacata vila, eram punidos com rigor. Todas as questões eram resolvidas com imparcialidade e dentro da lei. Jamais alguém saiu impune do erro cometido, pois ele sempre falava que a lei era para proteger a todos cidadãos, mas os mesmo teriam que respeitá-la.
Foram 31 anos de lutas e trabalhos prestados ao município, jamais um Delegado de Polícia, durou no cargo tanto tempo quanto ele.
Ao deixar o cargo em 30/12/1963, foi viver de sua aposentadoria, rodeado de filhos e netos. Com a consciência tranqüila do dever cumprido. Sentido se cansado devido a uma forte asma que lhe atormentava por vários anos, faleceu no dia 25-01-1970, vítima de insuficiência respiratória, aos 75 anos de luta, trabalho conquista e sendo respeitado por todos até sua morte. José Bruno Bezerra passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“Quando todos os dias ficam iguais, é porque as pessoas deixam de perceber as coisas boas que aparecem em suas vidas, sempre que o sol cruza o céu”.

APRÍGIO CAVALCANTE DE ALBUQUERQUE

Nasceu no dia 23/04/1908, na Fazenda Alto Alegre, localizada na região, conhecida como estrada do sal, hoje município de Goiatins-TO Filho de Benvenuto Cavalcante de Albuquerque e de Raimunda Teixeira de Albuquerque.
Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais. Depois de alguns anos de trabalho comprou a Fazenda Mato de Porteira.
Ao completar a maioridade, casou com Zumira Felix da Luz, filha de Manoel Felix de Miranda e de Delmira Cassiano da Luz e dessa união nasceram os seguintes filhos: Josefa Cavalcante da Luz, Salim Cavalcante da Luz, Salomão Cavalcante da Luz, Adélia Cavalcante da Luz, Hermes Cavalcante da Luz, Adezina Cavalcante da Luz e Dalva Cavalcante da Luz.
Em 1939, Aprígio Cavalcante, foi morar na Fazenda Santa Eduvirges. Localidade esta, pertencente a família. Começou trabalhar na lavoura e na formação de pastos para criação de gado.
Com o passar dos anos trabalhou como Boiadeiro junto com seu irmão Cirilio Cavalcante, comprando gado nesta região e levando para as feiras do Maranhão, onde eram vendidas nas cidades de Campos de Pombinhas e Vargem Grande.
Homem simples, honesto e cumpridor dos seus deveres, tornou-se um grande Fazendeiro e em suas andanças comprando gado nestas regiões com seu irmão, não foi difícil conquistar a confiança do povo nascendo assim um grande líder, respeitado por todos políticos.
Com o decorrer dos anos, comprou uma chácara nos arredores do Distrito de Piacá e em 1947, mandou construir aqui no distrito a segunda casa de telha e mudou com sua família a fim de garantir os estudos de seus filhos.
Como criador tinha suas vacas leiteiras e trouxe para sua chácara para atender aos moradores do distrito com o leite, aquelas pessoas carentes que não podiam pagar o litro de leite recebiam de graça das mãos da senhora Zumira, que procurava servir a todos com carinho e dedicação.
Aprígio Cavalcante foi um dos que lutaram pela emancipação do distrito de Piacá. Ele foi considerado um dos maiores líderes de sua época e com sua força, coragem e prestígio ajudou a eleger: Antônio de Sousa Porto, Otacílio Quezado de Araújo, José de Castro Teixeira e Otacílio Alves Pires.
No dia 24/03/1973, uma grande tragédia abalou seu lar, pois Zumira que se encontrava internada na cidade de Balsas-MA, faleceu vítima de vesícula de terceiro grau. Foi uma grande perda para a família Cavalcante e para os moradores de Goiatins, pois a senhora Zumira era querida e amada por todos. As pessoas carentes da comunidade lamentaram profundamente a perda daquela que era considerada por todos como a mãe dos pobres.
Aprígio continuou trabalhando e ajudando seus companheiros políticos, e dava uma atenção especial aos seus filhos que estavam se recuperando desse triste acontecimento.
No dia 24/021974, a família Cavalcante e a sociedade goiatinense perdem também seu grande filho Aprígio que faleceu vítima de um ataque cardíaco aos 66 anos de luta, trabalho e conquista do homem que amou esta terra com carinho e dedicação.
As autoridades administrativas municipais de Goiatins resolveram prestar uma homenagem imortalizando seu nome em uma das praças de Goiatins (Praça Aprígio Cavalcante).Foi um gesto simples, mas que ficará gravado para sempre nos corações de seus familiares e da sociedade Goiatinense. Aprígio Cavalcante passa a fazer parte da História de Goiatins com um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

“O homem deixa de viver quando os lamentos substituem os sonhos”.
“Não há nada fácil, entretanto não há nada impossível”.

Fonte: extraído do livro História do Goiatins/TO, Autor: José de Castro Souza

CONSTÂNCIO RIBEIRO DE SÁ

Nasceu no dia 19-09-1907, na cidade de Benedito Leite-Ma. Filho de Patrício Ribeiro de Sá e de Matilde Miranda Ribeiro. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento de casa.
Com o passar dos anos, viajou com destino ao norte goiano, aonde chegaram na Vila Porto do Sítio , região esta também conhecida como a rota do sal. Depois foram trabalhar na Fazenda Boa Esperança, de propriedade do coronel Janjão, residente em Carolina-MA.
Por ser filho único ajudava seu pai, como vaqueiro da fazenda, foram nove anos de trabalho como vaqueiro ajudando seu pai de 1925 a 1934 e depois de muita luta, conseguiram comprar a Fazenda Santa Fé.
No dia 29-06-1934, casou-se com Datília Gonçalves Guimarães, filha de Emildo Guimarães e de Firmina Gonçalves Guimarães e dessa união nasceram os seguintes filhos: Raimunda Guimarães Ribeiro, Odete Guimarães Ribeiro, Matilde Guimarães Ribeiro, Francisco de Assis Guimarães Ribeiro e Zuleide Guimarães Ribeiro.
Em 21-06-1935, sua mãe faleceu. E no dia 12-11-1943, seu pai faleceu. Foram duas perdas terríveis para ele.
Com a criação do projeto da FUNAI, Constâncio Ribeiro. Teve que abandonar sua fazenda, pois ela estava localizada dentro da área indígena. Foram muitos e muitos anos de trabalho perdido que o deixaram completamente arrasado.
Ele, não conseguiu receber do governo nenhum tipo de ajuda ou indenização somente promessas de pagamento, que se perderam no tempo Tentou lutar pelos seus direitos mais não conseguiu nada predominando assim a força do mais forte.
Em 09-09-1951, mudou com sua família para o distrito de Piacá, onde trabalhou como Escrivão do Cartório de Registro Civil, permanecendo nessa função até 1966. Foram 15 anos de trabalho atendendo a população goiatinense com amor dedicação e acima de tudo honestidade.
Por motivos políticos, foi afastado deste cargo e foi trabalhar como Fiscal Arrecadador e Agente. No dia 06-06-1989, sua esposa e companheira de muitos anos, faleceu, vítima de câncer.
Neste mesmo ano, conseguiu sua aposentadoria, porém nunca deixou de trabalhar, plantando sua horta procurando assim preencher seu tempo com alguma coisa útil.
No dia 28-07-1997, faleceu vítima de um ataque cardíaco, aos 90 anos de luta, trabalho e conquista e sendo respeitado por todos até sua morte. Constâncio Ribeiro passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“A sabedoria e uma dádiva de Deus. O homem sábio convive com a ignorância, com a justiça e os preceitos da verdade e da fé, obedecendo aos mandamentos e as doutrinas do salvador”.

ADÁ DE ASSIS TEIXEIRA

Nasceu no dia 22-07-1923, na cidade de Riachão-MA, filha do Coronel Gregório de Assis e da Senhora Leó Virgínia Sales. Veio para Porto do Sítio com seus pais e suas irmãs: Leonor de Assis e Joana de Assis em 01/02/1930.
Depois de alguns anos, foi para a cidade de Barra do Corda em companhia de sua Irmã Joana para continuar seus estudos. Nesta época conheceu o jovem José de Castro Teixeira residente nesta cidade tornando-se amigos íntimos, depois de concluir seus estudos voltou para Santanópolis (Antigo Porto do Sítio) começou a trabalhar como Professora juntamente com sua irmã Leonor.
No dia 28/08/1937 viajou para Riachão a espera e de seu noivo José de Castro Teixeira que estava viajando para as feiras do Maranhão com Gregório de Assis. No dia 01-09-1937, casou com José de Castro Teixeira na cidade de Riachão e dessa união nasceram os seguintes filhos: Maria do socorro de Assis Teixeira; Artur de Assis Teixeira; Marlene de Assis Teixeira Marly de Assis Teixeira; Marilene de Assis Teixeira; Marise de Assis Teixeira; Ary de Assis Teixeira; Mariene de Assis Teixeira; Adailton de Assis Teixeira (falecido).
Em 25-08-1940, mudou com sua família para o Povoado de Santanópolis. Ao chegar, continuou lecionando para as crianças do povoado.
Em 01-01-1943, foi nomeada Subprefeita do distrito de Piacá pelo Prefeito de Pedro Afonso o senhor Ademar de Amorim. Ela governou o distrito por 10 anos de 01-01- 1943 a 11-11-1953.
A pedido da subprefeita foi construído aqui no distrito o prédio escolar que mais tarde foi chamado de Escola Presidente Vargas. Com a instalação desta Escola aqui na sede do distrito, as coisas mudaram para os moradores que agora poderiam matricular seus filhos aqui e não precisavam mais levá-los para outras cidades, além disso, tinha uma grande equipe de professoras como: Leonor de Assis; Luzia Machado Feitosa; Adá de Assis Teixeira e mais tarde para completar este quadro, veio de Riachão o Professor Francisco de Assis. Neste período, o distrito progrediu principalmente na área educacional despertando assim o desejo de emancipação por parte dos líderes que sonhavam com uma terra livre e independente de Pedro Afonso.
Adá de Assis teve uma presença marcante na emancipação do município e procurou desenvolver criando algumas escolas nas fazendas mais próximas do distrito com ajuda do Prefeito da cidade de Pedro Afonso, Ademar de Amorim. Com o apoio da Subprefeita, o movimento de emancipação ganhou força e pelo decreto lei estadual Nº 890 de 12-11-1953, no governo do Dr. Pedro Ludovico Teixeira, foi criado o Município de Piacá tornando assim o sonho em uma realidade.
Em 01-01-1954, o município de Piacá foi desmembrado do município de Pedro Afonso. Neste mesmo ano, foi nomeado Prefeito interino o senhor, Rui de Assis Alencar, que teve a missão de conduzir o processo político.
Ao deixar o cargo de Subprefeita, Dá de Assis Teixeira, continuou trabalhando como Professora ajudando na educação dos filhos piacaenses. Em 14-11- 1956, ela faleceu vítima de parto aos 33 anos de idade deixando saudade aos seus familiares e a sociedade goiatinense. Adá de Assis passa a fazer parte da história de Goiatins como uma grande líder e pelos trabalhos prestados ao município.
As autoridades administrativas de Goiatins, prestaram uma homenagem a Adá de Assis Teixeira e através de leis municipais seu nome está imortalizado no principal colégio da cidade de Goiatins (COLÉGIO ESTADUAL ADÁ DE ASSIS TEIXEIRA) e em uma das ruas da cidade (RUA ADÁ DE ASSIS TEIXEIRA) e a Biblioteca Escolar Adá de Assis Teixeira.
Esta pequena homenagem ficará gravada para sempre nos corações de seus familiares e da sociedade Goiatinense.

“Só se constrói um futuro se tivermos coragem, perseverança de resgatarmos o passado, através de um trabalho digno e honrado. Pois o passado é a raiz do presente, que irá refletir para sempre no futuro com determinação. E o futuro só a Deus Pertence”.

“A paz e a esperança só se realiza quando a sociedade vive em harmonia com o poder e, quando o espírito de Deus nosso Senhor pairem sobre eles”.

ISAÍAS ALVES FEITOSA

Nasceu no dia 14-06-1920, na cidade de Crateús-CE, filho de Eufrosino Alves Feitosa e de Luiza Vieira de Matos. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento da casa. Com o passar dos anos, viajou para a cidade de Caxias-MA e começou trabalhar como intinerante de carros, através deste trabalho, conseguiu economizar um bom dinheiro e instalou um comércio de secos e molhados.
No dia 22/08/1944, casou-se com Luzia Machado, filha de Maximiano Lima Vieira e de Filomena Machado Vieira e dessa união nasceram os seguintes filhos: Gleide Maria Machado Feitosa; Maria das graças Machado Feitosa; Aldenir Machado Feitosa; Maria Goiamar Machado Feitosa e Glória Maria Machado Feitosa.
Neste mesmo ano, ele vendeu o comércio e viajaram para a cidade de Pedro Afonso, chegando lá Isaias instalou seu comércio. No dia 15-03-1945, ingressou na Polícia Militar e no ano seguinte, Isaias e sua esposa foram transferidos para prestar serviço no distrito de Piacá, onde chegaram no dia 30-09-1946.
Com o passar dos anos, conquistou a confiança da sociedade do distrito, nascendo assim um grande líder, como soldado, desempenhou um bom trabalho no distrito, sendo reconhecido pelas autoridades e com pouco tempo foi promovido a Cabo.Com muitos anos de serviços prestados ao município de Piacá e a cidade de Pedro Afonso e por ter um currículo exemplar no comando geral da Polícia Militar, foi promovido a 3º Sargento.
Neste período, comprou as Fazendas: Grota Funda, Malhadinha, e Mato Bonito, depois de alguns anos, vendeu a Fazenda Malhadinha, pois seu tempo era limitado e como Sargento da época, tinha que comandar várias diligências, da cidade de Goiatins até Pedro Afonso. Em 1970, com 25 anos de trabalhos prestados nas cidades de Goiatins e Pedro Afonso, como policial, aposentou-se e foi morar na sua Fazenda Mato Bonito, com sua família.
Em 1971, foi nomeado Delegado de Polícia e por motivos políticos deixou este cargo no final do ano de 1972 e continuou morando em sua fazenda. No dia 04/03/1978, mudou com sua família para Goiatins.
No dia 02/06/1988, faleceu vítima de um ataque cardíaco, aos 68 anos de luta, trabalho, conquista e sendo respeitado por todos até sua morte. Isaias Alves passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“O grande perdedor é aquele que fica no meio do caminho, sem coragem, sem forças para lutar, esperando auxilio dos outros, e você é um perdedor? Se for, continue sendo, porém, se queres vencer na vida, não fique restrito e nem bitolado naquilo que seus colegas dizem. Procure dar a volta por cima através dos seus próprios métodos, pois, tu és uma enciclopédia inesgotável de sabedoria, que irás vencer seus próprios limites”.

MENSAGEM ECOLÓGICA

Tudo que nos rodeiam é belo e faz parte da natureza;
Quando as coisas são feitas com amor, se torna mais alegre e linda.
O mundo no qual vivemos, é cheio de alegria, tristeza e surpresas.
O homem quando vive em hormonia com a natureza, seu espírito se
eleva, seu corpo fica leve como uma pluma, alcançando assim a
perfeição;
A dedicação, o carinho e a virtude, são palavras que nascem da mente
sadia do homem sábio que obedece os preceitos das palavras galgando
assim o mais alto degrau da sabedoria.
O ser humano, não foi feito para tristeza, mas pode ficar triste para o
resto de sua vida quando ele procura se isolar ,afastando se de todos.
Quando nascemos, o primeiro contato com o mundo é de tristeza sabe
por que? Quando nascemos, olhamos para aquele quarto ou aquela cama
de hospital e ai, começamos chorar e em seguida, levamos o primeiro
castigo, aquelas famosas palmadinhas no bumbum.
Alguém já viu uma criança nascer rindo? Se isso por a caso acontecer o
povo começa a falar em castigo ou aviso do outro mundo e que aquela
criança não se cria sabe porque falamos assim? Por que somos meros
corpos fracos e imperfeitos voltados para a ignorância e o preconceito.

MENSAGEM AO PROFESSOR

Nunca digas não aos obstáculos da vida, seja sempre um vencedor.
Caso não alcance essa meta, procure pelo menos ser um imitador da verdade.
Não se faz nada sem pensar, sem controlar planos, porque corre um grande risco de não alcançar as metas programadas.
Procure ser sempre um lutador de idéias, um bravo que sabe o que quer.
Siga em frente de cabeça erguida para um futuro melhor,
Porque aquele que é mais preparado e confiar no Senhor, terá tudo a qui na Terra e no mundo celestial.
Lute com afinco, pois teu caminho é árduo para o educar.
Seja um esteio de sustentação para tua família e na comunidade na qual vives.
Incentive os mais fracos pelo menos com a palavra do Senhor.
Porque a palavra é o alimento de todos aqueles que crêem.
Ela é o alívio do corpo e da alma que sofre as injustiças do mundo passageiro, é a fé que entra nos corações dos necessitados.
Não esmureça nunca! Se o caminho estiver sujo, limpe-o!
Quebre as correntes que te prende, ultrapasse essas barreiras!
Não deixe que nada atrapalhe!
Porisso confie no Senhor teu Deus, Rei dos Exércitos, e tudo se reolverá.
Por que você é o despertar da magia do saber! O caminho da esperança!
Tu és o desvendar do mistério do cálculo, da fala e da escrita.
Você promove o saber Universal! Políticos, Médicos, Cientistas, Técnicos, Administradores, Artistas e Presidentes da República…
Passaram por tuas mãos para serem moldados nas primeiras bases nas transformações de idéias, na iluminação das mentes ainda virgens que passaram por ti.
Tu és a fonte inesgotável de inteligência. És uma enciclopedia guardada na mente.
Porisso nestes 365 dias quero agradecer por tudo que fizestes por mim.
Muito Obrigado aos professores de ontem, de hoje e de sempre. (16/10/08)
RUI DE ASSIS ALENCAR

Nasceu na cidade Riachão-MA. No dia 05/05/1913, filho de José de Assis e de Josefa Alencar. Concluiu o ginásio na cidade de Barra do Corda-MA. Com o passar dos anos, prestou concurso para correio e telégrafo, sendo aprovado, iniciou seu trabalho em Riachão.
Em 20-05-1940, veio para o distrito de Piacá trabalhar como Estafeta, entregando carta e telegramas por estas regiões montado a cavalo.Tornou-se bastante conhecido em todas as regiões conquistando assim a confiança e amizade do povo.
Em 15-07-1943, casou-se com Maria Santa Rodrigues, filha de José Bruno Bezerra e de Josefa Rodrigues Bezerra e dessa União nasceram os seguintes Filhos: Maria Luzia Rodrigues Alencar; Marileide Rodrigues Alencar; Cláudio Rodrigues Alencar e Rui Filho Rodrigues Alencar.
Rui de Assis, homem honesto, trabalhador e de grande prestígio político, estava sendo cotado para disputar a eleição como candidato a Prefeito, com a saída da Subprefeita ele foi nomeado Prefeito Interino da cidade de Piacá para o período de 01-01-1954 a 01-01-1955.
Ao empossar no cargo, procurou desenvolver o município, mas tudo era difícil para o Prefeito que tinha sido nomeado sem recursos e por isto não podia fazer nada, pois a cidade ficava muito distante da capital e os meios de comunicações eram difíceis por falta de estrada e transporte. Naquele tempo não tinha nem um sistema de comunicação há não ser algum rádio amador.
Rui de Assis, não desistiu, dos seus planos administrativos, por não poder fazer nem uma obra, por falta de recursos começou preparar a cidade para sua primeira eleição que seria disputada através do voto entre os candidatos José de Castro Teixeira (Zeca Teixeira) e Antônio de Souza Porto (TOTÓ) que pleiteavam o cargo de Prefeito Municipal.
Rui de Assis de Alencar, homem de grande talento e sabedoria, soube conduzir o processo de transição com responsabilidade e dentro da lei. Ao terminar a eleição passou o cargo para o novo Prefeito eleito Antônio de Souza Porto (Totó).
Continuou morando na cidade de Piacá por pouco tempo depois se mudou para a cidade de Carolina-MA onde trabalhou como Farmacêutico prático por muitos anos, com o decorrer dos anos mudou-se definitivamente para Brasília, vindo a falecer no dia 21-08-1997, aos 84 anos de lutas, trabalhos e conquista, merecendo assim o respeito da sociedade Goiatinense.
Esperamos que as autoridades administrativas homenageiem este grande baluarte que passa a fazer parte da História de Goiatins, pelos trabalhos prestados ao município e como um grande líder político.

“Cuidado com a política, pois ela só traz perseguição e destruição para a sociedade que acredita na lábia dos falsos políticos!”.
“Toda luta é constante e deve Ter um ideal, procurando assim o desenvolvimento, a prosperidade da cidade para o bem-estar do povo e de todos aqueles que dependem da força política para se manterem no poder, através de um trabalho digno e honrado”.

ANTÔNIO DE SOUZA PORTO

Nasceu no dia 14/06/1911, na cidade de Posse de Goiás-GO, Filho de Joaquim de Sousa e de Maria Augusta Porto. Fez o primário em sua cidade e depois de alguns anos, foi nomeado pelo o governador do estado de Goiás Pedro Luduvico Teixeira para assumir o cargo de Escrivão.
No dia 10/03/1933, foi transferido para a Vila Porto do Sítio para trabalhar como Escrivão na Coletoria Estadual com Adelino Gonçalves.
Ema 07-02-1936 casou com Joana de Assis, filha do Coronel Gregório de Assis e Leó Virgínia Sales e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Joaquim de Assis Porto, (Falecido); Ana de Assis Porto; Leiva de Assis Porto; Wilmar de Assis Porto; Dagmar de Assis Porto; Ismar de Assis Porto; Jacy De Assis Porto; Edgar de Assis Porto; Aracy de Assis Porto e Edmar de Assis Porto.
Antônio de Souza Porto, junto com as lideranças e com o apoio das autoridades do estado de Goiás conseguiram mudar o nome do povoado Santanópolis para Piacá (Apiacás) escolhido pelo o próprio Antônio Porto para homenagear os índios Apiacás que viviam na margem direita do Rio Tocantins.
Em 01-01-1943, o distrito de Piacá foi governado pela Subprefeita Dá de Assis Teixeira, cunhada de Antônio de Souza Porto. Neste período, Antônio de Sousa Porto, junto com as lideranças políticas começaram uma campanha em prol da emancipação do distrito que pertencia a Pedro Afonso. Com a união de todos e a participação ativa da Subprefeita, conseguiram elevar o distrito de Piacá condição de município através da lei n. º 890 12-11-1953.
Antônio de Souza Porto, o Totó como era conhecido tornou-se um líder político querido e amado por toda sociedade. E foi indicado pelas as lideranças para concorrer a eleição como candidato a Prefeito Municipal, aceitando a proposta, foi eleito Prefeito Municipal de Piacá para o exercício de 01-02-1955 a 31-01-1959, tendo como Vice- Prefeito Raimundo Ayres da Luz .
Ao assumir o Poder Executivo, encontrou muitas dificuldades para administrar o município pobre e de grande extensão territorial, procurou desenvolver o município com recursos adquiridos através dos seus deputados para implantação de obras como: Saúde; educação e aberturas de estradas. Em sua primeira administração, foram feitas as seguintes obras:

ESTRADAS:
-Piacá a Livramento 50 km.
-Piacá a Itacajá- trecho Monte de Palha a Itacajá com 71km. -Monte de Palha a São João até Palmeirante 60km.
-Piacá a Santo Antônio no Tocantins 54 km.

SEDE:
-Primeira instalação de rede elétrica.
-Construção do primeiro campo de pouso de avião.
-Construção de um pontão para travessia no Rio Manoel Alves Grande (construído pelo mestre Gregório de Sousa).
-Construção da cadeia pública municipal.
-Conseguiu uma máquina de beneficiar arroz.

PONTE:
-Construção de uma ponte sobre o Ribeirão Bom Bucadinho.
-Construção de uma ponte sobre o Ribeirão Água Amarela.
-Construção de uma ponte sobre o Ribeirão Piranhas.
-Construção de uma ponte sobre o Ribeirão Aldeinha.
-Construção de uma ponte sobre o Ribeirão João Bento.
-Construção de uma ponte sobre o Rio Tauá.
-Construção de uma ponte sobre o Ribeirão Piranhas na estrada da Barraria.
-Construção de uma ponte sobre o Ribeirão Riacho Grande.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:

-Alfredo Ribeiro Lopes.
-Domingos Antônio Medeiros.
-Elói Correia de Oliveira.
-Francisco de Assis Alencar.
-Luzia Machado Feitosa (lulu).
-Orlando Pereira de Sá (primeiro presidente).
-Salim Cavalcante da Luz.

Ao deixar o Poder Executivo, indicou para seu sucessor o Comerciante e Vereador Elói Correia de oliveira que foi eleito.
Antônio de Souza Porto concorreu pela a segunda vez ao cargo de Prefeito Municipal, sendo eleito para o exercício de 01-02-1961 a 31-01-1966, tendo como Vice-Prefeito José de Castro Teixeira.

OS TRABALHOS REALIZADOS NA SEGUNDA ADMINISTRAÇÃO FORAM:

SEDE:
-Construção do Forum.
-Construção da prefeitura municipal.

EDUCAÇÃO:
-Construção do prédio escolar na Fazenda Ventura.
-Construção do prédio escolar na Fazenda Santo Antônio no Tocantins.
-Construção do prédio escolar da Craolândia.
-Criação do distrito da Cangalha.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:
-Anselmo Sousa.
-Abílio Teixeira.
-José de Castro Teixeira.
-João Lopes do Carmo.
-Manoel Rodrigues Bezerra.
-Otacílio Alves Pires.
-Raimundo Aires da luz.

Ao deixar o Poder Executivo, indicou para sua sucessão o Dentista e Fazendeiro, Raimundo Aires da Luz, porém, não conseguiu se eleger, perdendo a eleição para o seu adversário político Otacílio Quezado de Araújo.
Antônio de Sousa Porto foi um líder político de uma personalidade invejável. Liderou por muitos anos esse povo humilde por ter um espírito de companheirismo, a sociedade goiatinense tinha-o como um mito. Com seu jeito caladão, porém de decisões firmes e corajosas, soube conquistar a confiança e a amizade dessa gente, através de um trabalho digno e honrado.
Foi companheiro de todos, nos momentos mais difíceis ele sabia ganhar e perder e por ter essas qualidades era querido e admirado por seus companheiros e respeitado por seus adversários políticos. Tornou-se um grande pecuarista, foi um pai exemplar cuidando da educação dos seus filhos e netos, preparando-os para um futuro melhor.

SEUS ÚLTIMOS TRABALHOS FORAM:

-A inauguração da energia elétrica no dia 10-10-1988 ali na praça da Igreja Católica, onde Antônio de Sousa Porto, representando o Governador Henrique Santilo, ligou a chave, tornando sonhos em realidade.
-Concorreu a eleição em 1988, mas não conseguiu se eleger perdendo para o jovem Deurival Coelho Soares.
-Ajudou a eleger a maioria dos seus Deputados Estaduais e Federais.

Em 1990, depois de muita luta e trabalho, sentiu-se doente e viajou para Goiânia, lá foi internado no Hospital Santa Helena com grande dor renal, não resistindo, faleceu dia 05-07-1990, aos 79 anos de lutas e conquistas.
Suas últimas palavras no Hospital Santa Helena foram: “Quanto a mim, já fui oferecido em liberdade e chegou o tempo da minha partida. Combati o bom combate, terminou a minha carreira política com dignidade e guardei a fé (missão cumprida)”.
Antonio de Sousa Porto passa a fazer parte da História de Goiatins como um dos maiores líderes políticos de todos os tempos. Deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense.
As autoridades administrativas de Goiatins prestaram uma homenagem a família Porto e a mesma está imortalizada em uma das principais avenidas da cidade: AVENIDA SOUZA PORTO e na ASTO( Associação Totó Porto), criada pelo seu filho, o Engenheiro Dagmar de Assis Porto, para homenagear a seu pai. Esta Associação atende principalmente as pessoas carentes do município. E a ponte que liga Goiatins a Helenópolis-Ma é também uma homenagem do Governador Marcelo Miranda ao grande líder político e ex-prefeito Antonio de Souza Porto(Totó).

Antônio de Souza Porto 14-06-1911 a 05-07-1990.

“A mente humana é a arma da sabedoria, da verdade, da compreensão e da determinação, sem ela não somos nada, com ela, teremos o conhecimento da fé do amor pelo próximo. Jamais seremos melhores que os outros. Por isso, precisamos fazer com que o poder não contamine nossas mentes, que ele seja preenchido com trabalho, justiça, honestidade e dignidade”.

RAIMUNDO AIRES DA LUZ

Nasceu em 1928, no Município de Filadélfia-TO. Filho de João Gabriel Felix e de Hozana Aires da Luz. Cursou somente o primário, pois, precisava trabalhar para ajudar sua família, no sustento de casa.
Ao completar a maioridade, casou com Luzia Resplande da Luz, constituindo assim sua família.
Com o passar dos anos, instalou um comércio de secos e molhados. Por ser uma pessoa simples e honesta, não foi difícil conquistar a amizade e a confiança do povo daquela região.
Com o decorrer dos anos, aprendeu o ofício de Dentista. E Começou trabalhar como Dentista prático e ambulante, atendendo assim o povo de sua região e regiões vizinhas, tornando-se conhecido Em todo no município.
Entrou na política a convite de Antônio de Sousa Porto para compor sua chapa como candidato a Vice-Prefeito, sendo eleito assumiu o poder para o exercício de: 01-02-1955 a 31-01-1959. Raimundo Aires procurou manter seus compromissos feitos em campanha, e nunca fugiu de suas responsabilidades.
Entrou novamente na política, agora como candidato a Vereador sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo de: 01-02-1959 a 31-01-1961. Na administração do Prefeito Elói Correia de Oliveira.
Como Vereador, fez projeto de lei para criação e construção de escolas, abertura de estradas e construção de pontes para o município.
Em 1965, concorreu a eleição como candidato a Prefeito Municipal sendo derrotado nas urnas pelo seu adversário político, Otacílio Quezado de Araújo.
Depois de alguns anos, mudou-se para cidade Carolina-MA, e instalou seu consultório de Dentista, como já era conhecido naquela região não foi difícil arranjar uma ótima freguesia.
Raimundo Aires da Luz passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

“Esse ocultamento da realidade social, chama-se ideologia, por seu intermédio, os homens legitimam as condições sociais de explorações e de denominações, fazendo com que surjam os verdadeiros justos”.

ALFREDO RIBEIRO LOPES

Nasceu no dia 20-08-1923, na cidade da Barra do Corda-MA. Filho de Pedro Ribeiro Lopes e de Rosalina Marciel Ribeiro. Cursou somente o primário em sua cidade.
Ao completar a maioridade casou-se com Amélia de Castro Teixeira, filha de Júlio de Castro Teixeira Ribeiro e de Luzia Milhomem Teixeira e dessa união nasceram as seguintes filhas: Ana Lígia Teixeira Ribeiro e Ana Amélia Teixeira Ribeiro.
Em 20-05-1949, mudou para o distrito de Piacá com sua família e instalou um comércio de secos e molhados. Homem simples, trabalhador e inteligente, não foi difícil conquistar a confiança do povo da região.
Ajudou muito na campanha pela emancipação do distrito de Piacá que ocorreu em 1953, pela lei estadual nº 890-12-11-1953, com o desmembramento que se deu em 01-01-1954, ano do aniversário da cidade.
Entrou na política como candidato a Vereador pelo partido da UDN\PSP, sendo eleito em 03-10-1954 e assumiu o poder em 01-02-1955 a 31-01-1959, na administração do prefeito Antonio de Sousa Porto (Totó). Como vereador, fez projetos de lei solicitando a criação e construção de escolas; aberturas de estradas e construções de pontes.
Tornou-se um homem de grande prestígio político perante a sociedade e pela 2º vez foi eleito vereador em 03-10-1958 e assumiu o legislativo de 01-02-1959 a 31-01-1961, na administração do prefeito Elói Correia.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a: criação e construção de escolas, abertura de estradas e construção de pontes. Nesse mesmo ano, assumiu a presidência do Partido UDN, permanecendo ali por dois anos.

Por ser um Vereador atuante em defesa do povo, tornou-se querido e amado por todos.
Candidatou-se pela terceira vez, sendo eleito o Vereador mais votado e assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1970 a 31-01-1973, na administração do Prefeito José de Castro Teixeira.
Alfredo, foi considerado um campeão de votos, jamais um Vereador assumiu o Poder Legislativo por três vezes na História de Goiatins através do voto, até os dias de hoje.
Ele foi indicado por Nermisio Machado de Miranda e nomeado pelo Governador Irapuã da Costa Júnior, Delegado de Polícia de Goiatins. Comandou a delegacia de polícia por um período de cinco anos com coragem e determinação.
Ao deixar esta pasta de Delegado, assumiu a presidência do partido do PDS por quatro anos nesse período, trabalhou como Assessor Político do Prefeito David Ferreira Campos e de Deurival Coelho.
Em 2002 a sua esposa Amélia faleceu foi uma grande perda para a família, pois sua esposa era querida e amada por todos.
Tornou-se um homem de muitas posses, porém, em sua longa carreira política perdeu todos os seus bens, e passou a viver de sua pequena aposentadoria completamente abandonado pelos atuais políticos. No dia 05/10/2004 faleceu aos 81 anos de lutas, trabalhos e conquistas, deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense. Alfredo Ribeiro Lopes passa a fazer parte da História de Goiatins como um grande líder político.

“Os obstáculos são coisas que colocamos em nosso caminho, quando afastamos as vistas do nosso objetivo”.

DOMINGOS ANTÔNIO DE MEDEIROS

Concorreu as eleições como candidato a vereador pelo partido UDN/PSP sendo eleito, assumiu uma cadeira no Legislativo para o período de 01/02/1955 a 31/01/1959, na gestão do prefeito Antônio de Sousa Porto (TOTÒ).

ELÓI CORREIA DE OLIVEIRA

Nasceu no dia 01-12-1911, na cidade de Taguatinga-GO, Filho de Inocêncio Mariano de Oliveira e de Francisca Correia de Oliveira. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar na lavoura para ajudar no sustento da casa.
Veio para Santanopólis em 20-05-1936, encontrou seu amigo Antônio de Sousa Porto, Escrivão da coletoria de Santanopólis. No inicio do ano de 1937, instalou um comércio de secos e molhados.
Em 10-11-1937, casou com Luzia Rodrigues Bezerra, filha de José Bruno Bezerra e de Josefa Rodrigues Bezerra, e dessa união nasceram os seguintes filhos: Francisca Rodrigues Correia (falecida); Raimundo Nonato Rodrigues; Ivan Rodrigues Correia; Ivanilde Rodrigues Correia (Nita); José Rodrigues Correia; Neurivam Rodrigues Correia (Neura) e Dourivan Rodrigues Correia.
Em 01-01-1943, Elói Correia e Antônio de Sousa Porto juntos com as lideranças, mudaram o nome do povoado de Santanopólis para distrito de Piacá, que foi administrado por 10 anos por Adá de Assis Teixeira.
A convite do seu amigo Antônio de Sousa Porto, Elói Correia entrou na política como candidato a vereador sendo eleito assumiu o poder Legislativo, em 01-02-1955 a 31-01-1959 na administração do prefeito Antonio de Souza Porto.Como vereador, fez projeto de lei, solicitando ao prefeito a criação e construções de prédios escolares, construções de estradas, pontes e praças, para a cidade.Projeto de lei, para aquisição de um carro para atender o povo, projeto de lei, para construção de um Posto de Saúde.
Por ser um vereador atuante e defensor do povo, foi indicado pelo atual Prefeito Antonio Porto (TOTÓ), para concorrer a eleição como candidato a prefeito. Sendo eleito assumiu em: 01-02-1959 a 31-01-1961, tendo como Vice-Prefeito o Fazendeiro e Comerciante Nemésio Mendes de Miranda.
Ao assumir o poder, Elói Correia, Enfrentou sérias dificuldades para administrar este imenso município, pois não tinha verbas suficientes e as estradas eram insuficientes para atender as regiões, no escoamento da produção que daria vida ao município. Além disso, o mandato era tampão de apenas dois anos e não conseguiu concluir nem uma obra por falta de condições financeiras, mas quitou as folhas de pagamentos de seus funcionários, credores e ainda conseguiu distribuir alimentos para o povo carente do município.
Ao deixar o poder voltou as suas atividades comercias atendendo os consumidores com dedicação foi também um pai exemplar criando e educando seus filhos com amor, carinho, dignidade e mostrando o caminho da verdade e da prosperidade.
Ajudou ainda eleger muitos candidatos através de seu trabalho e prestígio político e espirito de lideranças. No dia 16-11-1979, foi vítima de um ataque cardíaco vindo a falecer, aos 68 anos de trabalhos, conquistas e sendo respeitado politicamente por todos até a sua morte. Deixando assim saudades aos seus familiares e a sociedade Goiatinense. Eloi Correia passa a fazer parte da história de Goiatins como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR ELÓI CORREIA FORAM:

-Instalação do primeiro mercado, ao lado da praça Montano Nunes.
-Cercou o perímetro urbano da cidade (pedido do Vereador Raimundo José Noleto).
-Quitou a folha de pagamento.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORE:

-José de Castro Teixeira.
-José Cavalcante da Luz.
-Jeruza Fonseca Machado (Cassada assumindo o poder em seu lugar Salim Cavalcante da Luz),
-Raimundo José Noleto.
-Anselmo Souza.
-Antônio Fernandes dos Santos.
-José Antônio de Miranda.
-João José Soares.
-Alfredo Ribeiro Lopes.
As autoridades administrativas de Goiatins, reconhecendo seu trabalho e ajuda que prestou ao município como Prefeito, resolveram prestar uma homenagem imortalizando seu nome em uma das principais avenidas desta cidade (Av. ELÓI CORREIA).
Esta simples homenagem ficará para sempre nos corações de seus familiares e a sociedade goiatinense.

“O homem só vence, quando tem força, coragem de lutar por seus ideais, procurando assim derrubar as barreiras que possam surgir em sua vida”.
“Precisamos trabalhar sempre, principalmente por uma comunidade indefesa, e que nossos filhos dia e noite, clamam por justiça”.

NEMÉSIO MENDES DE MIRANDA

Nasceu no dia 19-12-1909 na cidade de Imperatriz-MA. Filho de Manoel Mendes de Miranda e de Ernestina Mendes de Miranda.
Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento da casa. No dia 02-02-1922, chegou nesta região em companhia de seus pais. Começou a trabalhar na fazenda nova na formação de pastos, para criação de gado.
Em 1939 casou com Cícera Machado, filha de Pedro Alves Machado e de Mariana Maria do Nascimento e dessa união nasceram os seguintes filhos: Neci Machado de Miranda, Antônia Machado de Miranda, Nermísio Machado de Miranda, Manoel Nelito Machado de Miranda, Antônio Nelzir Machado de Miranda e Ortência Maria Machado de Miranda.
Neste período já morava na Fazenda Jordoa, pertencente à família. Começou a trabalhar na lavoura para sustentar os filhos. Com o passar dos anos, começou a administrar os negócios da família.
Nemésio Mendes, tornou-se um grande Fazendeiro, dono de muitas posses. Nesta época conheceu Anselmo Sousa e tornaram-se grandes amigos. Depois de algum tempo, instalou um comércio na Fazenda Aldeia, tendo como sócio Anselmo Sousa.
Em 1948, mudou a sua família para cidade de Carolina-MA a fim de garantir os estudos dos seus filhos, pois naquela região, ainda não tinha escola. Depois de deixar sua família em segurança voltou para Fazenda Aldeia. E continuou seu trabalho como Comerciante e Fazendeiro.
Devido ao bom atendimento por parte de seus proprietários, o comércio se expandiu e ficou conhecido em toda região como SOUSA MIRANDA.
Entrou na política a convite de Antônio de Sousa Porto para ser candidato a Vice-Prefeito, na chapa de Elói Correia sendo eleito, assumiu o poder em: 01-02-1959 a 31-01-1961.
Como era um mandato tampão (apenas dois anos), não conseguiram fazer muita coisa pelo município e por conta própria, procurou manter seus compromissos de campanha.
Concorreu novamente a eleição como candidato a Vereador sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1961 a 31-01-1966, na administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a: construção do fórum da cidade, construção de pontes para o município, aberturas de estradas e a criação e construção de escolas.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou a frente dos negócios do comércio e com o passar do tempo, terminou a sociedade com seu amigo Anselmo Sousa e mudou-se para Carolina-MA e instalou seu hotel denominado Hotel Maia. Porém nunca deixou de trabalhar na política de Goiatins.
No dia 21-03-1981, faleceu aos 72 anos de luta, trabalho e conquista do homem que amou esta terra com amor e dedicação. Nemésio Mendes de Miranda passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“A liberdade de um povo é feita com luta, trabalho, justiça e dignidade e não com palavras incertas de falsos políticos que só aparecem de quatro em quatro anos, para tirar proveito da sociedade indefesa, que luta pelo o progresso e o bem estar de sua comunidade”.

FRANCISCO DE ASSIS ALENCAR

Nasceu em 20-05-1904, na cidade de Riachão-MA. Filho de José de Assis e de Josefa Alencar. Não chegou a concluir o primeiro grau, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento da casa.
Ao completar a maioridade, casou com Eva de Assis e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Nazaré de Assis Alencar, Candinha de Assis Alencar, Euclides de Assis Alencar e Josefa de Assis Alencar.
Ele iniciou sua carreira como Professor do Estado, lecionando em sua cidade. Depois de alguns anos, viajou com sua família, rumo ao norte aonde chegou no Distrito de Piacá, por volta de 1950 e começou a lecionar no Grupo Escolar Presidente Vargas.
Com a emancipação do distrito, seu irmão Rui de Assis Alencar, que já morava na região, foi nomeado Prefeito Municipal interino e Francisco de Assis ajudou seu irmão a conduzir o processo político.
Como Professor, Francisco, prestou um grande trabalho à comunidade, através de sua competência e acima de tudo honestidade.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1955 a 31-01-1959, na primeira administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando a criação e construção de escolas municipais, instalação e construção da cadeia pública, construção de um barco para travessia do Rio Manoel Alves Grande, Projeto de Lei para abertura de estradas e construções de pontes para o município.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando como Professor, e por motivos políticos foi transferido para a cidade de Filadélfia, permaneceu lá por alguns anos. Depois foi transferido para a cidade de Araguaína, onde prestou um grande trabalho na área da educação, com o passar do tempo, pediu sua transferencia para a cidade de Guarai, e se aposentou.
Em 1998 faleceu, aos 95 anos de lutas e conquistas merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

LUZIA MACHADO FEITOSA

Nasceu no dia 13-12-1910, na cidade de Caxias-MA, filha de Maximiano Lima Vieira e de Filomena Machado Vieira, iniciou seus estudos ainda jovem e ajudava sua mãe nos afazeres da casa. Com o passar dos anos, concluiu o primeiro grau e depois se formou no magistério.
Começou a trabalhar como Professora para o estado lecionando para as crianças de sua cidade. No dia 22-08-1944 casou com o Comerciante Isaias Alves Feitosa, filho de: Eufrosino Alves Feitosa e de Luiza Vieira de Matos, e dessa união nasceram os seguintes filhos: Gleide Maria Machado Feitosa; Maria Goiamar Machado Feitosa; Aldenir Machado Feitosa; Maria das Graças Machado Feitosa e Glória Maria Machado Feitosa.
Depois de alguns anos, viajou com sua família para o norte aonde chegou na cidade de Pedro Afonso já conhecida por Luzia Machado.
Neste período, seu esposo Isaias Alves Feitosa, ingressou na polícia Militar, e dois anos depois, a pedido do Prefeito Ademar de Amorim, Luzia Machado, foi transferida com sua família para o distrito de Piacá aonde chegou no dia 30-09-1946.
Ela tinha que cumprir uma importante missão na região tinha de ajudar a erradicar o analfabetismo, e começou a lecionar para as crianças do Grupo Escolar Presidente Vargas.
Neste período, conheceu a SubPrefeita, Adá de Assis, e suas irmãs Joana de Assis Porto e a Professora Leonor de Assis Ribeiro, tornando-se grandes amigas. Como era dedicada aos trabalhos da igreja iniciou uma campanha juntamente com Leonor de Assis Ribeiro a fim de beneficiar as pessoas carentes da região.
A pedido das lideranças, Luzia Machado, entrou na política em 1954, como candidata a Vereadora, sendo eleita, assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1955 a 31-01-1959, na administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto.
Foi a primeira mulher eleita na cidade pelo voto, fez projeto de lei solicitando a criação e construção de escolas para o município, apresentou requerimento para aberturas de estradas e construção de pontes; fez projeto de lei para instalação de um posto de saúde; instalação de uma usina de beneficiar arroz; fez projeto de lei para aquisição de veículos para a prefeitura.
Ao deixar Poder Legislativo, foi nomeada Juíza de paz, casando os filhos piacaense por muitos anos. Em 1958, assumiu também a direção do Grupo Escolar Presidente Vargas no lugar de Otacílio Quezado de Araújo, que tinha ido embora para sua terra ao perder a eleição para Elói Correia.
Com o passar dos anos, aposentou-se como Professora Estadual e foi morar na Fazenda Mato Bonito pertencente à família, mas, a pedido do povo da região e das autoridades administrativa, voltou a lecionar para o município, na Escola Mato Bonito até 1977.
Em 04-03-1978, mudou-se para Goiatins onde seu marido Sargento Isaias já tinha comprado uma casa residencial, neste mesmo ano de 1978, foi nomeada Secretária Municipal de Educação na administração do Prefeito Nermisio Machado de Miranda, prestando assim um grande trabalho ao município.
No dia 22-06-1988, seu esposo e companheiro de muitos anos faleceu, vítima de um ataque cardíaco, foi uma grande perda para família e para sociedade goiatinense, que tinha muito carinho e apreço pelo Sargento Isaias.
Com o passar dos anos, foi morar com sua filha, Glória Maria e com seu genro Francisco Boucinhas, hoje vive rodeada de filhos e netos, aos 89 anos de luta e conquista dessa grande heroína que dedicou parte de sua vida por um Goiatins melhor e mais justo para sociedade.

“Não pare, lute de cabeça erguida com coragem determinação para enfretar as barreiras do destino que acarretam a passagem do mundo, mais você com sua força, coragem e sabedoria pode quebrar estes elos que no futuro possam prejudicar sua formação moral e sua felicidade”.

ORLANDO PEREIRA DE SÁ

Nasceu no dia 20-06-1904, na cidade de São João dos Patos-MA. Filho de Antônio Pereira de Sá e de Vitória Carvalho de Sá, começou trabalhar deste de cedo na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
Com o passar dos anos, mudou com seus pais e irmãos para São Raimundo das Mangabeiras, onde seu pai instalou um comércio de secos e molhados e, com passar do tempo seu pai comprou a Fazenda Açaré e entregou esta posse para seus filhos.
Orlando Pereira de Sá, fez somente o primário, pois precisava trabalhar com seus irmãos na formação desta fazenda, para criação de gados e outros animais. Com o falecimento de seus pais, seus irmãos foram saindo para outras localidades e, ele assumiu a direção do comércio e da fazenda.
Em 20-06-1927, casou com Firmína Barbosa Filha de Antônio Bina Barbosa e de Ercília Barbosa e dessa união nasceram os seguintes filhos: Maria de Lurdes Barbosa de Sá; Dejalma Barbosa de Sá, Tupinambá Barbosa de Sá; Iracema Barbosa de Sá; Maria Iolanda Barbosa de Sá e Ubirajara Barbosa de Sá Potira Barbossa de Sá.
Com o passar dos anos, vendeu a Fazenda Açaré e o comércio, e viajou com destino ao norte goiano com sua família e no dia 21-04- 1952 chegou no distrito de Piacá e instalou seu comércio.
No dia 17-12-1952, sua esposa e companheira de muitos anos faleceu. Em 28-02-1953, casou-se novamente com Leonor de Assis, Filha de Gregório de Assis e dessa união nasceu somente um filho Orleans Assis de Sá.
Orlando Pereira de Sá, entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito para o exercício em: 01-02-1955 a 31-01-1959 na administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto. Ele foi o primeiro Presidente da Câmara Municipal.
Como Vereador, fez projeto para a construção de um pontão para travessia do Rio Manoel Alves Grande, fez requerimento para criação e construção de escolas para o município, fez projeto de lei para abertura de estradas vicinais e construção de pontes.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando em seu comércio.
Com o passar dos anos, mudou com sua família para cidade Goiânia aonde chegaram em 1962, depois viajaram para Alexandria-GO permanecendo alguns anos e no dia 19-04-1964 chegaram em Taquatinga-DF, e instalou seu comércio e em 1966 se aposentou.
Em 1993, faleceu aos 93 anos de luta e conquista. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.

LEONOR DE ASSIS RIBEIRO

Nasceu no dia 20-08-1921, na cidade de Riachão-MA, filha de: Gregório de Assis e de Leó Virgínia Sales. Não chegou a concluir o primeiro grau, pois por ser a filha mais velha, precisava ajudar sua mãe nos afazeres da casa.
Veio para Porto do Sítio em 1930, com nove anos de idade em companhia de seus pais e irmãs, com o decorrer dos anos, suas irmãs foram para a cidade de Barra do Corda a fim de estudarem onde se formaram Normalistas. Como não teve a oportunidade de se formar, Leonor começou a trabalhar como Professora do povoado Santanópolis em 1936.
No dia 15-02-1938, casou com Elpídio Ribeiro e dessa união nasceram os seguintes filhos: Euclides de Assis Ribeiro; Edimar de Assis Ribeiro; Vanda de Assis Ribeiro, Elpides de Assis Ribeiro e Rosa de Assis Ribeiro.
Leonor continuou lecionando para as crianças no Grupo Escolar Presidente Vargas, com o decorrer dos anos, foi nomeada Juíza de Paz, casando as pessoas do Distrito e Regiões.
Algum tempo depois, seu esposo adoeceu e foi levado para Carolina-MA, mas não resistiu a doença e faleceu, foi uma grande perda para a família e para o povo do distrito.
Depois de alguns meses, Leonor, conheceu Luzia Machado Feitosa, professora Estadual, que tinha sido transferida da cidade de Pedro Afonso-GO, para prestar serviços aqui no distrito, tornaram-se grandes amigas e como eram muito católicas, começaram a ajudar as pessoas carentes, pedindo mantimentos aos pequenos comerciantes e a autoridades.
Leonor de Assis e Luzia Machado, conhecida também como (lulu), passaram a coordenar os festejos de São Francisco de Assis, procurando assim arranjar verbas para os serviços da igreja.
No dia 28-02-1953, casou com o comerciante Orlando Pereira de Sá e dessa união nasceu, Orleans de Assis de Sá. Como professora estadual prestou um grande trabalho para a sociedade.
Em 01-01-1962, viajou com sua família para Goiânia, e chegando lá trabalhou como professora, depois mudaram para a cidade de Alexania-GO, no dia 19-04-1964, chegaram à cidade de Taguatinga-DF, onde seu marido instalou seu comercio. Trabalhou nesta cidade como professora até se aposentar em 1978 foi uma vida inteira dedicada a esta profissão.
Em 1993, seu esposo Orlando, faleceu deixando a família muito triste.
Atualmente, Leonor, vive rodeada de filhos e netos aos 78 anos de luta, trabalho e conquista, merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados por esta grande heroína que dedicou parte de sua vida em prol de um Goiatins melhor e mais próspero para todos.

SALIM CAVALCANTE DA LUZ

Nasceu no dia 25-01-1932, na Fazenda Mato de Porteira a 10 Km da Vila Porto do Sítio, hoje cidade de Goiatins, filho de Aprígio Cavalcante de Albuquerque e de Zumira Felix da Luz.
Em 1939, com 07 anos de idade mudou para a Fazenda Santa Edvirges em companhia de seus pais e com o decorrer dos anos começou a trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
Em 1947, veio para o distrito de Piacá, e iniciou seus estudos e depois de alguns anos, viajou para Carolina e começou trabalhar na casa Leão de Ouro como Caxeiro, e continuou estudando a noite com o Professor Edison Cardoso, depois, viajou para a cidade de Pedro Afonso e continuou seus estudos no Colégio Cristo Rei.
Por motivos de trabalho, não conseguiu concluir o 1º grau, e decidiu retornar para o distrito de Piacá. Com ajuda de seu pai começou trabalhar como Boiadeiro, comprando gado nesta região e levando-os para Carolina-MA, onde eram vendidos para o Sr. Frederico Martins de Azevedo.
Com o decorrer dos anos, instalou na cidade de Piacá um comércio de secos e molhados. Não se adaptando a esse ramo, vendeu seu comércio e entrou na política como candidato a Vereador pelo partido da UDN/PSP, sendo eleito e assumiu o Poder Legislativo em 01-02-1955 a 31-01-1959, na primeira administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto. Como vereador fez projeto de lei, solicitando ao prefeito a criação de escolas, abertura de estradas e construções de pontes.
Em 20-05-1956, casou com Marlene de Assis Teixeira, filha de José de Castro Teixeira e de Adá de Assis Teixeira e dessa união nasceram os seguintes filhos: Adalene de Assis Teixeira luz; Sales de Assis Teixeira Luz; Salene de Assis Teixeira Luz; Salmeron de Assis Luz; Eulene de Assis Teixeira Luz; e Zulene de Assis Teixeira Luz.
Salim Cavalcante assumiu a presidência do partido da UDN de 1958 a 1960. Com a saída de Geruza do poder, Salim que era o primeiro suplente, assumiu o poder Legislativo na administração do prefeito Elói Correia. Foi também Presidente do Partido PSP de 1961 a 1963 e Presidente do Partido da arena 1 de 1965 a 1967.
Foi nomeado Secretário Administrativo Municipal de 01-02-1966 a 1969, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo. No ano de 1969, assumiu novamente a presidência do Partido da Arena até 1975.
De 02-02-1971 a 31-01-1973, foi nomeado Secretário Administrativo, na administração do Prefeito José de Castro Teixeira.
No dia 24-03-1973, sua mãe Zumira Felix, faleceu, foi uma grande perda para a família e para sociedade, pois ela era querida e por todos. E no dia 24-02-1974, seu pai também faleceu.
Em 1975, foi nomeado Tesoureiro Municipal, com o passar dos anos, foi nomeado Assessor Administrativo da CORDEG Companhia do Desenvolvimento do Estado de Goiás. Depois foi cedido ao fisco, para trabalhar como Fiscal Arrecadador de 1978 a 1979.
Em 1982, candidatou-se ao cargo de Prefeito municipal porem não conseguiu se eleger. Em 1983, assumiu a presidência do Partido do PMDB. E no dia 15-04-1991, foi nomeado Delegado de Polícia de Goiatins até o dia 24-04-1992.
Candidatou-se novamente a Vereador pelo Partido do PMDB, sendo eleito assumiu o poder em: 01-01-1993 a 31-12-1996, na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando: a criação e construção de escolas para o município; aberturas de estradas e construções de pontes, reforma da ponte sobre o Rio Vermelho; fez projeto de lei anistiando o IPTU atrasado.
Ao deixar o Poder Legislativo, assumiu a vice-presidência do PMDB e com o afastamento do titular, passou a responder pela presidência.
Atualmente, trabalha em suas Fazendas: Santa Edvirges e Novo Acordo. Aos 67 anos de luta, trabalho, conquista e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Salim Cavalcante passa a fazer parte da história de Goiatins como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

“Ao futuro do amanhã se queres perder, aprenda a ganhar com dignidade enquanto é cedo; através de seus estudos se preparando para enfrentar desafios com inteligência e sabedoria”.

ANSELMO SOUSA

Nasceu no dia 21-04-1906, na Fazenda Sítio do Meio, localizada na região conhecida como a rota do sal, hoje município de Goiatins Filho de Vicente Sousa Miranda e de Maria de Sousa Miranda. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar na lavoura para ajudar seus pais.
Ao completar a maioridade casou com Ana Machado de Sousa, constituindo assim sua família. Com ajuda do seu pai, começou comprar gado nesta região e os levava para as cidades: de Carolina-MA, Belém do Pará e para as feiras do Maranhão, onde eram vendidos nas cidades de Campos de Pombinhas e Vargem Grande.
Com o decorrer dos anos, tornou-se um grande Fazendeiro e Boiadeiro, dono de várias posses de terras ficou conhecido em toda região.
Com o passar dos anos, formou uma sociedade com seu amigo Nemésio Mendes, na instalação de um grande comércio ali na Fazenda Aldeia, para atender as necessidades do povo daquela região. Nesse comércio se encontrava de tudo e, por isso progrediu rapidamente ficando conhecido em toda região como: COMÉRCIO SOUSA-MIRANDA.
Anselmo Sousa entrou na política como candidato a Vereador sendo eleito para o exercício em: 01-02-1959 a 31-01-1961, na administração do Prefeito Elói Corrêa de Oliveira.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito: a criação e construção de escolas para o município, aberturas de estradas vacinais e a construção de pontes.
Depois de alguns anos, concorreu novamente a uma reeleição sendo eleito para o exercício em: 01-02-1962 a 31-01-1966, na administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto.
Como Vereador eleito pela segunda vez, fez projeto para criação e construção da prefeitura municipal de Piacá. Construção do prédio da escola Santo Antônio.
Nesta época, já tinha terminado a sociedade com Nemésio Mendes, que já tinha se mudado para cidade de Carolina-MA.
Ao deixar o Poder Legislativo, mudou-se para Carolina com sua família, e instalou seu comércio de secos e molhados e como era conhecido nesta cidade não foi difícil arranjar uma boa freguesia.
No dia 05-03-1997, faleceu aos 91 anos de luta, trabalho e conquista do homem que amou esta terra com dedicação e sendo respeitado por todos até sua morte. Anselmo Sousa passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.
“As grandes obras não são realizadas pela força ou pela pressa, mas sim pela perseverança”.

ABÍLIO TEIXEIRA DE SOUSA

Concorreu as eleições como candidato a vereador pelo partido PSD, sendo eleito assumiu uma cadeira no Legislativo para o período de 01/02/1962 a 31/01/1966, na gestão do prefeito Antônio de Sousa Porto (TOTÓ)

JOSÉ DE CASTRO TEIXEIRA

Nasceu no dia 04-06-1915, na cidade de Barra do Corda-MA, filho de Julho de Castro Teixeira, dono do Cartório do 1º Ofício e de Luzia Teixeira de Sousa.
Cursou o ginásio em sua cidade e depois viajou para a cidade de Riachão onde começou a trabalhar no comércio do Coronel Gregório de Assis, nesta época, já conhecia Dá de Assis e sua Irmã Joana de Assis, quando elas estudavam em Barra do Corda.
José de Castro Teixeira e João Pinheiro, empregado de confiança da família tomavam conta deste comércio, pois seu dono Gregório tinha se mudado para a Vila Porto do Sítio em 1930.
Quando Gregório de Assis vinha com sua boiada para a cidade de Riachão, José de Castro Teixeira ajudava conduzir este gado até as feiras do Maranhão, devido este grande entendimento e trabalho tornaram se grandes amigos, sempre que podia, Gregório de Assis trazia José de Castro Teixeira para conhecer a Vila Porto do Sítio a rota da estrada do Sal, para ajudá-lo a conduzir suas reses.
Em 01-09-1937, casou-se com Adá de Assis Teixeira. Tiveram os seguintes filhos: Maria do Socorro de Assis Teixeira, Marilene de Assis Teixeira, Artur de Assis Teixeira, Marly de Assis Teixeira, Marlene de Assis Teixeira, Marise de Assis Teixeira, Ari de Assis Teixeira, Mariene de Assis Teixeira e Adailton de Assis Teixeira (faleceu aos 04 anos de idade).
Em 25-08-1940, mudou da cidade de Riachão para o distrito de Piacá. Continuou trabalhando como Boiadeiro comprando gado nestas regiões e levando-os para as feiras do Maranhão onde eram vendidos nas cidades de Campo de Pombinhas e Vargem Grande.
José de Castro Teixeira, Antônio de Souza Porto e as lideranças, iniciaram uma forte campanha em prol da emancipação com o total apoio da Subprefeita, este grande movimento surtiu efeito perante as autoridades estaduais que procuraram dar uma solução imediata e pela a Lei Estadual N.º 891 de 12-11-1953 o distrito foi elevado à condição de município.
José de Castro Teixeira concorreu a eleição como candidato a Prefeito, no dia 15-11-1954, sendo derrotado por seu cunhado numa eleição bastante conturbada. Ele recorreu à justiça, ganhou a causa, mas a decisão só chegou ao município no último mês de mandato de Antônio de Sousa Porto.
Em 14-11-1956, sua esposa faleceu vítima de parto do seu último filho Adailton, foi uma grande perda para a família e para a sociedade, pois a Professora e Subprefeita era querida e amada por todos.
Dois anos depois, em 1958, concorreu a eleição como candidato a Vereador, sendo eleito assumiu em: 01-02-1959 a 31-01-1961.
Em 24-03-1960, casou com Emiliana Valadares Vasconcelos, filha de João Ferreira Vasconcelos (João Macaúba) e de Maria Valadares Vasconcelos. Desta união nasceram os seguintes filhos: José Teixeira Filho, Luzenir Valadares Teixeira, Luzaneta Valadares Teixeira e Paulo César Valadares Teixeira.
Em 1961, Zeca Teixeira, foi convidado por Antônio de Sousa Porto a compor sua chapa como candidato a Vice-Prefeito e Vereador ao mesmo tempo. Sendo eleito, assumiu o poder em: 01-02-1961 a 31-01-1966.
Como Vice-Prefeito, procurou cumprir suas promessas de campanha. Em 1965, foi reeleito Vereador para o exercício de 01-02-1966 a 31-01-1970, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo.
Em 12-04-1968, seu amigo, companheiro e sogro Gregório de Assis, faleceu em Brasília, vítima de câncer. No ano seguinte deixou de comprar gado e foi trabalhar como Serventuário da justiça do Cartório do primeiro ofício, que já tinha pertencido ao seu pai Júlio e que estava entregue ao senhor Constância Ribeiro pelos políticos e, agora retornava ao seu legítimo dono através da política, Zeca Teixeira, tornou-se um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município ganhou a confiança e admiração do povo desta região e por esta razão era admirado pelos seus companheiros político.
A pedido das lideranças candidatou-se ao cargo de Prefeito Municipal, sendo eleito para o exercício de 01-02-1970 a 31-01-1973, tendo como Vice-Prefeito o jovem dinâmico José Carlindo Ribeiro dos Santos.
Neste três anos de governo, procurou trazer verbas para o município com ajuda dos seus Deputados para por em prática seus projetos, levando assim o município de Goiatins ao desenvolvimento e ao progresso com a criação de novos empregos para a sociedade. Os trabalhos realizados como prefeito municipal foram:

EDUCAÇÃO:

-Instalação do Colégio Municipal Professor Alfredo Nascer em 20-01-1971.
-Contratação do Professor, Antônio Oliveira Carvalho, como primeiro diretor.
-Construção do prédio escolar da Barra do Ouro.
-Construção do prédio escolar do Distrito Cartucho.
Construção do prédio Escolar Adá de Assis Teixeira (convênio com o Governo Estadual).

ESTRADAS:

Abertura da estrada que liga Goiatins ao distrito de Craolândia com 65 Km.

PONTES:

-Construção de uma ponte no Ribeirão Garapa.
-Construção de uma ponte no Ribeirão do Sal.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Sucupira.
-Construção de uma Ponte no Ribeirão do Pulo.
-Construção de uma ponte no Ribeirão dos Alves.
-Construção de uma ponte no Ribeirão água amarela (Na estrada do Povoado Craolândia).
-Construção de uma ponte no Ribeirão Susto.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Bom Jesus.

SEDE:

-Compra de um caminhão Chevrolet para a prefeitura.
-Compra de uma rural para prefeitura.
Com o decorrer dos anos aposentou-se e passou a administrar sua fazenda juntamente com seus filhos e netos. No dia 20/09/2003 faleceu aos 88 anos de lutas, trabalhos e conquistas deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense. José de Castro Teixeira passa a fazer parte da História de Goiatins como um dos maiores líderes políticos e pelos trabalhos prestados ao município.

“Quando a pessoa quer vencer, tem que ter amor próprio, coragem e determinação, para enfrentar os obstáculos da vida é preciso ter garra e espírito de liderança para passar por cima das dificuldades, abrindo assim caminho para proteger a sociedade daqueles que vivem às custas da miséria dos pobres trabalhadores indefesos”.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:

-Ivan Rodrigues Correia.
-Nermízio Machado de Miranda.
-Manoel Nunes Morais.
-Manoel Santino Rocha.
-David Rocha Quixaba.
-Gerusa Fonseca Machado.
-Alfredo Ribeiro Lopes.

JOSÉ CARLINDO RIBEIRO

Nasceu no dia 03-11-1944, na cidade de Barão do Grajaú-MA, filho de Antônio Fernandes dos Santos e de Liduína Ribeiro da Costa. Aos cinco anos de idade, veio para o Distrito de Piacá em companhia de seus pais, cursou o primário no grupo escolar Presidente Vargas, com as Professoras: Leonor de Assis Ribeiro e Luzia Machado Feitosa. Nessa época, conheceu Wilmar Porto, e tornaram-se grandes amigos.
Depois de concluir o primário, viajou para Carolina-MA, onde continuou seus estudos Depois de passar no exame de seleção matriculou-se no Ginásio Sertão Maranhense, onde encontrou seu grande amigo Wilmar Porto que estava estudando neste colégio.
Depois de concluir o 1º grau, retornou para Goiatins e começou trabalhar na Fazenda Salva-Vida, pertencente à sua família.
Homem simples, honesto, trabalhador, foi ganhando a confiança do povo daquela região denominada Barraria e com o passar do tempo, seu nome ficou conhecido em todo município.
Em 1968, casou com a Professora Mirian Bringel, filha de Joaquim Pereira Bringel e de Josefa Sandes Bringel e dessa união nasceram os seguintes filhos: Nayra Bringel Ribeiro, Nadya Bringel Ribeiro e José Carlindo Ribeiro Júnior.
Com o passar dos anos, foi convidado por José de Castro Teixeira a fazer parte de sua chapa como candidato a Vice-Prefeito. Como era líder da região Barraria, querido por todos e com apoio da família, aceitou o desafio, partindo para a campanha com coragem e determinação.
Através de um grande trabalho, venceram as eleições com uma diferença de mais de 500 votos sobre o adversário Nermisio Machado de Miranda. E assumiu o poder em: 01-02-1970 a 31-01-1973.
José Carlindo procurou atender seus compromissos feitos em campanha e jamais fugiu de suas responsabilidades. Quando o povo cobrava o progresso para suas regiões, José Carlindo, levava essas reivindicações até o prefeito e juntos procuravam uma maneira para solucionar os problemas e desenvolver o município.
Ao deixar o Poder Legislativo, mudou com sua família para a cidade de Carolina, e instalou seu comércio de secos e molhados. Como já era bastante conhecido nesta cidade não foi difícil formar uma boa freguesia.
Em 17/10/1977, José Carlindo faleceu, aos 33 anos de lutas e conquistas, sendo seu trabalho político reconhecido por toda sociedade goiatinense. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

“A força de um homem, não está nos braços e nem no físico e sim no pensamento positivo, na solidariedade, na sabedoria e no conhecimento da verdade, da justiça, na confiança do povo e na vontade de Deus”.

GENÉSIO SAMPAIO RODRIGUES

Nasceu na cidade de Tutóia-MA, na divisa do Maranhão com o Piauí, deixou sua família aos nove anos de idade e foi trabalhar em outras cidades e Estados, pois seu espírito aventureiro já tomava conta do seu jovem coração.
Depois de muitas lutas e sacrifícios concluiu o 1° e 2° grau tornando-se uma pessoa culta, inteligente de uma personalidade invejável com o passar dos anos viajou com destino ao norte goiano onde chegou na cidade de Piacá-GO. Hoje Goiatins-TO, em 20/05/1956.
Com recurso próprio começou a trabalhar como vendedor ambulante de remédios e confecções e em suas viagens pelos povoados, distritos e cidades vizinhas, tornou-se bastante conhecido, devido a sua lealdade e por ser também uma pessoa servidora, prestativa e comunicativa, não foi difícil conquistar a amizade e a confiança do povo goiatinense nascendo assim um grande líder.
No dia 20/09/1960,casou com Maria Teixeira Milhomem, filha de Júlio de Castro Teixeira e de Luzia Teixeira de Sousa e dessa união, nasceram os seguintes filhos: George Sampaio Teixeira Azevedo, Geórgia Sampaio Teixeira Azevedo, Marinesia Sampaio Teixeira, José Teixeira Azevedo, Mário Elder Teixeira Azevedo e Genésio Sampaio Rodrigues,conhecido como Genésio do Tocantins.
Preocupado com a saúde do povo goiatinense, instalou uma farmácia, na Avenida Sousa Porto e entregou esta farmácia para o seu amigo Mario Bezerra de Sousa, tomar conta. Com o decorrer dos anos, viajou para as cidades de Itaguatins, Axixás, Ceres e Goianesia. Depois veio para Goiatins.
Pensando também no desenvolvimento da educação do município, idealizou o processo de criação do Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser e no dia 20/01/1971, foi instalado o Ginásio graças o esforço de Genésio, e do Secretário de Educação Mário Bezerra de Sousa com apoio total do prefeito Zeca Teixeira.
No dia 10/12/1971, foi nomeado Delegado de Polícia,conduzindo aquela pasta com coragem e determinação, e com apoio do prefeito José de Castro Teixeira. No final do ano de 1973, deixou a Delegacia de policia e de 1974 a 1975, trabalhou como Assessor Político e Contábil do prefeito Otacílio Alves Pires.
Vendo a necessidade da população para construir suas casas por falta de material, Genésio Sampaio, instalou uma fábrica de telha de cimento, tijolos e placas para construção de muros, construiu também uma danceteria denominada Rachão.
Em 1986, sua esposa e companheira de muitos anos,faleceu,foi uma grande perda para a família Sampaio e Teixeira. Genésio Sampaio, foi um grande estrategista político,ajudou eleger vários prefeitos e deputados. Trabalhou também como construtor de valas de esgotos, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.
Genésio Sampaio, foi também pesquisador, e autor de livros e romances como: A vida do padre Cícero Romão e do livro que conta a história do Papa João Paulo II.
Em 1990, mudou-se para a capital Palmas e em 1999, faleceu. Vítima de ataque cardíaco. Deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense. Genésio Sampaio passa a fazer parte da história de Goiatins como um grande estrategista político e pelos trabalhos prestados ao município.

MANOEL RODRIGUES BEZERRA

Nasceu no dia 10-12-1924, na Fazenda Cabeceira Verde, localizada na região conhecida como estrada do sal, filho de José Bruno Bezerra e de Josefa Rodrigues Bezerra.
Em 1935, mudou como sua família para vila Porto do Sítio, com apenas 11 anos de idade. Cursou somente o primário e começou a trabalhar como Seleiro, profissão esta que lhe rendia um bom dinheiro, tornou-se um mestre na arte de mexer com couro, ficando conhecido em toda região.
Com suas economias e ajuda de seu pai, começou a comprar gado nesta região e levava-os para Carolina, onde eram vendidos para o senhor Frederico Martins de Azevedo, dono de uma charqueada. Vendia também suas boiadas em Belém do Pará e nas feiras do Maranhão, Nas cidades de: Campos de Pombinha e Vargem Grande.
No dia 04-10-1948, casou com Carmozina Domingues Bezerra filha de Ismael Domingues dos Santos e de Josefa Domingues dos Santos e dessa união nasceram os seguintes filhos: Amujacy Domingues Bezerra; Amujanilde Domingues Bezerra; Manoel de Assis Domingues Bezerra (falecido); Raimundo Nonato Domingues Bezerra; José Domingues Bezerra; Ismael Dominges Bezerra; Amujanilce Domingues Bezerra e Amujalice Domingues Bezerra.
Em 1954, começou a trabalhar como Fiscal Arrecadador, em lugar de sua esposa e, em suas andanças pelo município, não foi difícil conquistar a confiança do povo, nascendo assim um grande líder político.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1962 a 31-01-1966, na 2º administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas para o município, aberturas de estradas e construções de pontes, criação e construção do Fórum.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando como Fiscal Arrecadador e por motivos políticos foi transferido para Bela Vista, para trabalhar na transamazônica.
Depois, foi transferido para a cidade de Estreito-MA e após alguns anos de trabalho foi transferido para a cidade de Filadélfia.Com o passar dos anos, aposentou-se como Fiscal Arrecadador e voltou para Goiatins, onde já se encontrava sua família, neste período já tinha comprado a Fazenda Riacho Grande, e passava a maior parte do seu tempo lá.
Em 1974, seu filho Manoel de Assis Domingues, faleceu, vítima de um acidente de carro. Foi uma grande perda para a família e para a sociedade goiatinense, pois, o professor Manoel de Assis era querido e amado por todos, ao superar esta tragédia, Manoel Rodrigues, passou a administrar a fazenda.
Com o passar dos anos, outra tragédia abalou sua família, desta vez seu filho, Raimundo Nonato, foi acidentado quando corria em cima de um cavalo, caindo de mau jeito e ficando paralítico. E no dia 11-01-1991, sofreu um ataque cardíaco fulminante, vindo a falecer aos 67 anos de luta, trabalho e conquista. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.
OTACÍLIO ALVES PIRES

Nasceu no dia 22-10-1907, na cidade de Uruçui-PI. Filho de Francisco Alves Bezerra e de Semiana Alves Pires. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da Casa. Ao completar a maioridade, casou com Josefa Alves conhecida também como Dadá e dessa união nasceram os seguintes filhos: Maria do Carmo Alves Pires; Evanir Alves Pires; Darcy Alves Pires; Oci Alves Pires; José Nazareno Alves Pires; Oaci Alves Pires e João Alves Pires.
Continuou trabalhando com o seu pai e depois de alguns anos foi trabalhar como marinheiro no Rio Parnaíba carregando e descarregando cargas dos motores. Exerceu esta profissão até 1932, depois de muito batente conseguiu economizar um pouco de dinheiro e viajou com sua família com destino ao norte goiano aonde chegou na cidade de Piacá e em seguida comprou uma casa residencial e em um dos cômodos instalou uma farmácia e começou a trabalhar como farmacêutico prático atendendo assim a população piacaense.
Otacílio Alves Pires, homem alegre, trabalhador e cumpridor dos seus deveres conquistou amizade e a confiança do povo nascendo assim um grande líder político. Entrou na política como candidato a Vereador para o exercício de 01-02-1961 a 31-01-1966, na segunda administração do Prefeito Antônio de Sousa Porto.
Como Vereador fez projeto de lei, solicitando ao executivo: a Criação e Construção do fórum na sede, Criação e Construção de escolas, aberturas de estradas e construções de pontes.
Por ser um Vereador atuante, foi convidado por José de Castro Teixeira a se candidatar a Vice-Prefeito, na chapa de Otacílio Quezado de Araújo. Aceitando o convite Otacílio Alves Pires, concorreu também ao cargo de Vereador, sendo reeleito para o exercício em: 01-01-1966 a 31-01-1970.
Como Vice-Prefeito, procurou cumprir seus compromissos feitos em campanhas, fez projeto de lei para: abertura de estradas e Construção de pontes, Criação e Construção de escolas.
Em 1972 concorreu a eleição como candidato a Prefeito sendo eleito para o exercício em: 01-02-1973 a 31-01-1977, tendo como Vice-Prefeito o Comerciante Helvécio Oliveira dos Santos. No dia da posse, o titular achou se enfermo dando lugar ao Vice-Prefeito que assumiu o poder temporariamente por um período de um mês e, seus dias como Prefeito Municipal substituto foi de equilíbrio administrativo.
Ao voltar do seu tratamento, Otacílio Alves Pires, assumiu o cargo de Prefeito Municipal de Goiatins. Em sua gestão, encontrou várias dificuldades neste imenso município, pois não conseguia verbas do Governo Estadual e nem de seus Deputados. Porém com o pouco recurso do fundo de participação, procurou sanar as dívidas da prefeitura e o restante era para o pagamento dos seus funcionários.
Jamais atrasou um mês sequer aos seus funcionários e por ter esta qualidade foi considerado pela a sociedade o melhor Prefeito de Goiatins para seus funcionários e credores. Foi um administrador que sempre prezava o lado humano e em suas gírias sempre dizia: Para que obras? Se o povo está precisando do rango para se alimentar. Obras são para o estado construir e a prefeitura, tem o dever de quitar seus funcionários e credores.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR OTACÍLIO ALVES PIRES FORAM:

-Abertura de 25 km de estradas que liga o Morro Grande a Barra da Aldeia.
-Abertura da estrada que liga Piranhas ao Morro Grande e Tauá.
-Abertura de 30 Km de estradas, ligando Alves Ao Morro da Coruja.

PONTES:

-Construção de uma ponte no Ribeirão Aldeia.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Jacaré, na estrada do Morro Grande.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Bom Jesus.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Sucuriú, na região Santa Cruz.

SEDE:

-Construção do Mercado Público Municipal, localizado na Avenida Sousa Porto.
-Compra de um C-10 cabine dupla.
-Treinamento para Professores Municipais.

Ao deixar o Poder Executivo, mudou com sua família para a cidade de Araguaina-TO, onde permaneceu por alguns anos, depois mudou com sua família para a cidade de Carolina-MA.
No 15-12-1997, faleceu aos 90 anos de trabalho e conquista e sendo respeitado por todos até a sua morte. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município por este simples homem que sempre lutou por um Goiatins melhor e mais próspero para todos.

“Amar é saber liderar, governar com sabedoria e determinação para todos aqueles que depende da justiça e do poder para sobreviver com dignidade

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:

-Berenice de Souza Neves Brito.
-David Rocha Quixaba.
-Julião Eli de Sousa.
-Mário Bezerra de Souza.
-Manoel Santino Rocha.
-Maria Alice Carvalho dos Santos.
-Miguel Teixeira de Brito.

HELVÉCIO OLIVEIRA DOS SANTOS

Nasceu no dia 10-10-1922, na cidade de Caxias-MA filho de Silvério Joaquim dos Santos e de Constância Oliveira dos Santos Cursou o primário em sua cidade e trabalhava na lavoura para ajudar no sustento da casa.
No dia 10-06-1940, viajou para o garimpo do jacundá onde trabalhou na extração de pedras preciosas, porém, não foi bem sucedido e voltou para sua cidade doente.
Depois de alguns anos, viajou para Montes Altos e fez uma grande empreitada de roço de pasto e derrubada.
Com o passar dos anos, viajou para Carolina-MA e trabalhou como empregado do Dr. Varão, dirigindo os trabalhos da fazenda.
Em 20-09-1944, chegou à Fazenda Primavera onde se encontrou com seu grande amigo Cícero Alves da Silva e juntos trabalharam nesta fazenda por três anos.No dia 20-09-1947, Helvécio Oliveira e Cícero Alves viajaram para um povoado denominada Lapa dos Noletos. E no final desse mesmo ano trabalhou no povoado com o senhor Júlio Noleto dono de uma oficina aprendendo assim esta profissão de ferreiro.
Em 26-07-1950, casou com Emilina Cunha Noleto, filha de João José da Cunha e de Sindália Noleto da Cunha e dessa união nasceram os seguintes filhos: Maria Ildenê Cunha dos Santos, Hílame Cunha dos Santos, Raimunda Idenis Noleto dos Santos, Rosianê Noleto dos Santos, Sebastião Wilsom Noleto dos Santos e Rosalice Noleto dos Santos.
No dia 20-01-1953 viajou com destino ao norte goiano, aonde chegou com sua família no distrito de Piacá e instalou sua oficina de ferreiro no lugar onde hoje é a residência do Teodoro Gaioso e depois mudou para Avenida Maranhão hoje Avenida Elói Correia.
Helvécio, foi um grande Ferreiro cumpridor dos seus deveres e tratos. Ainda hoje seus amigos e antigos vizinhos lembram-se de sua melodia nas madrugadas adentro quando ele assoprava o fole e batia na bigorna, esquentando e moldando as peças em que trabalhava, uma a uma.
Com o passar do tempo, deixou a profissão de Ferreiro e instalou seu comércio de secos e molhados, por ser um homem simples, honesto e trabalhador, conquistou a confiança do povo tornando-se um grande líder comunitário e político.
No dia 19-04-1972 sua esposa e companheira faleceu vítima de um ataque cardíaco foi uma grande perda para família e para sociedade, pois a senhora Emilina era querida e amada por todos.
Como era um homem de equilíbrio cordato foi sempre visto como um bom coletor de votos e na disputa da eleição municipal de 1972, foi convidado a fazer parte da chapa encabeçada por Otacílio Alves Pires, como candidato a Vice-Prefeito sendo eleito assumiu o poder em 01-02-1973 a 30-01-1977.
No dia da posse, o titular achou-se enfermo, dando lugar ao Vice-Prefeito que assumiu o Poder Executivo e governou o município por um período de um mês.
Os seus dias como Prefeito Municipal substituto foram de equilíbrio administrativo. Viúvo três anos resolveu arranjar uma companheira e no dia 05-05-1975, casou com Maria do Carmo Correia Neres, filha de Raimundo Neres da Silva e de Francisca Correia da Silva e dessa união nasceram os seguintes filhos: Helvecino Neres dos Santos, Marifrance Neres dos Santos, Helcifram Neres dos Santos e Merifrance Neres dos Santos( já falecida).
Continuou trabalhando em seu comércio e ajudou eleger vários candidatos que concorriam ao cargo de prefeito, foi também um grande orador e compositor de músicas para os políticos de sua preferência e um grande líder religioso da Igreja São Francisco de Assis.
No dia 04-06-1998 faleceu, foi uma grande perda para família e para sociedade goiatinense. Helvécio Oliveira passa a fazer parte da história de Goiatins como um grande líder político e religioso, e pelos trabalhos prestados ao município.

“A mente humana é a arma da sabedoria, sem ela não somos nada. Com ela temos o conhecimento profundo da verdade e do amor pelo próximo. Jamais seremos melhor que os outros por isso, precisamos fazer com que o poder seja preenchido com justiça, honestidade e trabalho, pois, o trabalho dignifica o homem em sua plenitude”.
“O caminho a verdade e fé, estão no coração daqueles que cumprem a palavra do Senhor, por isso devemos acreditar em Deus como único Salvador, para que possamos sobreviver às turbulências do mundo atual. Sem essa força divina não somos nada, somos apenas mortos vivos vagando na escuridão sem esperança da maior promessa, a salvação. Por isso devemos amar o nosso Pai Salvador, para que possamos também herdar o reino da glória”.

JOSÉ CAVALCANTE DA LUZ

Nasceu no dia 19-03-1909, na Fazenda Santa Edvirges, na região conhecida como estrada do sal, hoje município de Goiatins-TO. Filho de Vitalino Cavalcante de Albuquerque e de Avelina da Luz Cavalcante. Cursou somente o primário na cidade de Carolina-MA, depois de alguns anos, voltou para a fazenda de seu pai e começou trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
Com o passar dos anos, foi trabalhar na Fazenda Castanha, pertencente à família. Herdeiro de muitas posses de terras e de muito gado passou administrar esta grande fortuna pessoalmente.
Em 12-05-1930, casou com Matilde Gomes Gouveia, filha de Leônidas Cavalcante e de Adelaide Gomes e dessa união nasceram os seguintes filhos: Raimundo Cavalcante da Luz; Antônio Cavalcante da Luz; Sebastião Cavalcante da Luz; Domingos Cavalcante da Luz; Manoel Messias Cavalcante da Luz; Maria de Lurdes Cavalcante da Luz e Maria Conceição Cavalcante da Luz.
Decorridos alguns anos, decidiu vender a Fazenda Castanha e comprou a Fazenda Trabalhosa e, herdou de sua família as fazendas: Tanque, Pitombeira e Taquari. José Cavalcante trabalhou como Boiadeiro durante três anos, comprando gado nesta região e vendendo nas feiras do maranhão, nas cidades de: Campos de Pombinhas e Vargem Grande.
Em 1946, sua esposa e companheira de muitos anos faleceu, vítima de um ataque cardíaco, foi uma grande perda para a família e para o povo daquela região. Em junho de 1949, casou com Luzia Matos Cavalcante, filha de Malaquias Gomes Cavalcante e de Luiza Alves de Matos e dessa união nasceram os seguintes filhos: José de Arimatéia Cavalcante da Luz (falecido), José Santana Cavalcante da Luz (falecido); José Filho Cavalcante da luz; Maria José Cavalcante da Luz; Maria Luzia Cavalcante da Luz; e José Luiz Cavalcante da Luz.
Neste período, José Cavalcante, foi nomeado Delegado de Polícia, representando a região da Barraria.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito a assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1959 a 31-01-1961 na administração do Prefeito Elói Correia de Oliveira.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando a criação e construção de escolas, abertura de estradas e construção de pontes no município de Goiatins.
Ao deixar o Poder Legislativo, aposentou-se, mas, continua trabalhando em sua fazenda. Em 1998, seu filho e ex Vereador José Santana faleceu, na cidade de Goiânia vítima de câncer, foi uma grande perda para família e para sociedade goiatinense, pois José Santana, era querido por todos.
Tendo superado esta tragédia, ele, continuou trabalhando em sua fazenda, aos 90 anos de luta, trabalho, conquista e sendo respeitado por todos até os dias de hoje, merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.

GERUZA FONSECA MACHADO

Nasceu no dia 19-09-1927, na cidade de Grajaú-MA. Filha de João José da Fonseca e de Leonozina Rodrigues da Fonseca. Viajou com sua família com destino ao norte goiano, aonde chegaram no povoado Santanópolis (antigo porto do sítio) em 15-03-1937.
Cursou somente o primário aqui no povoado, pois precisava ajudar sua mãe nos afazeres da casa.
No dia 15-10-1946, casou com Nascimento Machado da Luz, filho de João Damacena e de Isabel Francisca Tel. E dessa união, nasceram os seguintes filhos: Ibanez Fonseca Machado; João Fonseca Machado; Carlos Fonseca Machado; Antônio Orlando Machado; Marilene Fonseca Machado; Marlene Fonseca Machado; Maria do Carmo Fonseca Machado; Ana Lígia Fonseca Machado e Sônia Maria Fonseca Machado.
Com o decorrer dos anos, começou lecionar para o município na Escola Municipal São Judas Tadeu.
Entrou na política, como candidata a Vereadora, sendo eleita para o exercício em: 01-02-1959 a 31-01-1961, e por motivos políticos, foi cassada, assumindo o 1º suplente Salim Cavalcante da Luz.
Ela, candidatou-se pela segunda vez sendo eleita Vereadora assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1970 a 31-12-1973 na administração do Prefeito José de Castro Teixeira.
Como Vereadora, fez projeto de lei solicitando ao Prefeito a criação e construção de escolas municipais fez, projeto de lei para aberturas de estradas e construções de pontes, na região da Barraria.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou lecionando para as crianças da região Barraria, e no dia 03-03-1977, mudou com sua família para cidade de Carolina-MA e instalou uma pensão.
Em 14-10-1981, viajou com sua família para cidade de Goiânia enquanto seu esposo voltava para cidade de Goiatins. Com o decorrer dos anos. Ela e seus filhos compraram um apartamento e com pouco tempo se aposentou e montou uma banca de revista e trabalhou até 1990.
Geruza Fonseca, vive hoje rodeada de filhos e netos aos 72 anos de luta e conquista. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município com amor e dedicação.

ANTÔNIO OLIVEIRA CARVALHO

Nasceu no dia 07-01-1935 na cidade de Carolina-MA filho de Augusto Oliveira Pimentel e de Josina de Oliveira Carvalho. Concluiu o primeiro grau no Ginásio Sertão Maranhense e depois viajou para o Rio de Janeiro, onde estudou o grau superior e faltando apenas um ano para se formar em Arquitetura, teve que abandonar seus estudos para trabalhar.
Começou trabalhar como Continuo no Banco Mercantil de São Paulo e depois foi promovido Bancário.
Em 01-07-1960, casou com Haidêe de Castro Sousa filha de Pedro José de Sousa, conhecido também como (Doca Sousa) e de Aurora de Castro Sousa e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Sandra Maria Oliveira Sousa (falecida em 05-09-1987), Augusto Oliveira Sousa, Leda Oliveira Sousa e Renato Oliveira Sousa.
Trabalhou como Bancário durante 15 anos desempenhando esta função com dignidade e acima de tudo honestidade. Ao deixar o Banco Mercantil de São Paulo, voltou para Carolina com sua família onde chegou no dia 01-03-1970.
Nesse mesmo ano, trabalhou como Professor do ensino médio, no Colégio Comercial até 30-12-1970. Em 02-01-1971, recebeu uma visita do Prefeito José de Castro Teixeira, David Campos e Genésio Sampaio (boi de bota), convidando-o para assumir a direção do Colégio Municipal Professor Alfredo Nasser, reinstalado em Goiatins.
Antônio de Oliveira, conhecido como Professor Toinho, aceitou o convite, e no dia 15-03-1971, chegou em Goiatins com sua família, assumiu a direção do colégio e começou a trabalhar na formação do quadro de professores e na organização de arquivos para documentação.
A princípio contava somente com os professores, Aldenir Machado Feitosa, Valdir Pereira dos Santos, Geraldo Malaquias do Nascimento, Maria Aparecida Quezado Figueiras e Felix.
Em sua gestão foi criado o Centro Cívico Escolar, onde os representantes eram escolhidos através do voto com direito a festa para presidente eleito e sua equipe. Professor Toim trabalhou até 1974 como Diretor depois fez concurso para Professor do Estado e foi aprovado.
Trabalhou como Professor de 1975 até 1980 em Goiatins, quando foi nomeado Secretário Executivo do MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização), prestou um grande trabalho ao município de Goiatins.
Devido a atritos políticos com o Prefeito Nermisio Machado, ele foi transferido para a cidade de Filadélfia em 1980. A pedido do Secretário Administrativo José de Castro Sousa o Prefeito David Ferreira Campos, conseguiu junta à Secretaria de Educação do estado a transferência do Professor Toinho para Goiatins.
Neste mesmo ano, começou a trabalhar como chefe de gabinete do prefeito e como professor. Antônio Oliveira e seu cunhado José de Castro Sousa tiveram uma participação ativa, na criação da bolsa de estudo para os alunos carentes do município de Goiatins.
Em 1987, ajudou na organização do concurso público para Professores Municipais Neste mesmo ano de 05-09-1987, sua filha Sandra faleceu vítima de queimaduras de terceiro grau. Foi uma perda profunda para família.
Em 01-01-1989, foi nomeado novamente Chefe de Gabinete na gestão do Prefeito Deurival Coelho Soares. Depois de muito trabalho adoeceu sendo internado no hospital regional de Araguaína e em poucos dias retornou para Goiatins.
No dia 22-10-1991 faleceu no Hospital Distrital de Goiatins, vítima de insuficiência hepática, aos 56 anos de luta, trabalho e conquista do homem que deu parte de sua vida, na esperança de ver um Goaitins melhor e mais justo para todos. Antonio Oliveira Carvalho passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“O tamanho de um homem, não se mede pela estatura e sim pelo conhecimento e sabedoria que emana sua mente”.

ANTONIO PEREIRA DE SOUSA

Nasceu no 15 de janeiro de 1941, na cidade de Riachão-MA. Filho de Luis Nunes de Sousa e de Ricarda Pereira Vinho.
Estudou somente o primário.Por ser filho de uma família tradicionas na política, conhecida como Braga começou trabalhar desde cedo na política, ajudando os líderes políticos de sua região como:Quintiliano Bastim e Ulisses Sasmento Basto, Delegado de policia, conhecido também como (Lilí). Ajudou eleger Nelson Costa a vereador e depois de alguns anos, trabalhou como professor municipal. Foi também dirigente da Igreja Católica onde trabalhou com o padre José, padre Vitocino (falecido) e a irmã Terezinha. Ao completar a maioridade, casou-se com Domingas de Sousa Pereira ,no município de Carolina-MA . Filha de João Aquino pereira e de Maria do Carmo Sousa e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Adelice de Sousa Pereira; Maria Neta de Sousa Pereira; João José de Sousa pereira; Aldenir de Sousa Pereira; Raimundo Nonato de Sousa Pereira; Aparecidonor de Sousa Pereira; Antonio Luis de Sousa Pereira e Agenora de Sousa Pereira. Antonio Pereira de Sousa foi nomeado Supervisor das escolas municipais na administração do prefeito de Riachão-MA, o senhor Raimundo Bringel até 1972.
No dia 22 de Abril de 1973, chegou em Goiatins e com seu carro, começou fazer linha de Goiatins á Carolina MA. Nesse mesmo ano de 1973, comprou uma casa e mandou buscar sua famíla. No dia 14 de julho, foi contratado pelo prefeito Otacílio Alves Pires como motorista de Gabinete.Entrou na política a convite do senhor Odino Francisco do Nascimento, filiando-se na Arena 1 e ajudou na campanha de Antonio de Sousa Porto e de Manoel Rodrigues Bezerra, candidato a vice-prefeito em 1976.Em 1977, concluiu o primeiro grau pelo Instituto Universal Brasileiro.
No dia 05 de setembro de 1978, fundou em Goiatins, o partido do PMDB e assumiu a presidência do partido. Como presidente do partido ajudou navamente Antonio Porto, condidato a prefeito e Dr. Marco Santiago, condidato a vice-prefeito pelo PMDB, em 1982.Perdendo a eleição para David Ferreira Campos, candidato pelo PDS.
No dia 05 de abril de 1983, foi nomeado chefe da Saneago, hoje Saneatins, pelo covernador do estado, Íris Resendes Machado, desempenhando esta função com coragem trabalho e determinação. Em 1984, instalou seu comércio de secos e molhados, conseguindo assim uma ótima freguesia. Em 1985, deixou a presidência do partido do PMDB e nesse mesmo ano, deixou a chefia da Saneago, e, se filiou ao partido do PDS, a pedido do prefeito da época, David Ferreira Campos.
Em 1988, apoiou a candidatura de Deurival Coêlho Soares e seu nome foi cogitado para compor a chapa como candidato a vice-prefeito, porém, por desentendimento das lideranças seu nome não foi aceito, entrando em seu lugar João Lemes Duarte.
No ano de 1992, entregou seu comércio nas mãos de seus filhos e viajou com sua esposa para a cidade de campos lindos-TO recém-criado.
Nesse mesmo ano, foi convidado por Gilson Alves de Araújo; José Gomes de Sousa(Zé do Gregório) e por Manoel Ramos de Sousa,a entrar na política como candidato a vereador pelo partido do PMDB.Aceitando o convite, concorreu a eleição como candidato a vereador, porém, não foi eleito, pois na contagem dos votos, foi traído pelos seus próprios companheiros, ficando como segundo suplente.Por causa dessa insatisfação, no dia 05 de outubro de 1992, voltou com sua esposa para Goiatins. Nesse mesmo ano, vendeu a fazenda Lagoinha, localizada no município de Riachão-MA, e, comprou a fazenda Cabeceira do Sal,no município de Goiatins.Com o decorrer dos anos, ampliou o seu comércio e em 1996, apoiou a candidatura do Dr. Olimpio Barbosa Neto e de Neodir Saorim. Ajudou também eleger vários Deputados Estaduais e Federais. Antonio Pereira de Sousa, conhecido também como (Antonio Papoco) continua administrando seu comércio, rodeado de filhos e netos, aos 56 anos de lutas e conquistas. Passa a fazer parte desta história como verdadeiro batalhador, e lutador em prol de um município melhor e mais justo para todos.
RAIMUNDO JOSÉ NOLETO SOBRINHO

Nasceu no dia 20-08-1903, no município de São João dos Patos-MA, na Fazenda Pereira. Filho de: Manoel José Noleto Sobrinho e de Zelina Isabel Noleto Sobrinho, cursou somente o primário, pois, precisava trabalhar na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
Ao completar a maioridade, casou com Josefa Ribeiro da Silva, filha de Fernandes Ribeiro da Silva e esposa e dessa união nasceram os seguintes filhos: Onézio José Noleto, Miguel Arcanjo Noleto, Manoel Neto Noleto (falecido), Maria Erlinda Noleto, Terezinha de Jesus Noleto. Maria de Lurdes Noleto (falecida) e Maria dos Reis Noleto.
Com o passar dos anos, viajou com sua família rumo ao norte, e chegou na pequena cidade de Piacá em 1956, continuou trabalhando como lavrador.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito e assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1959 a 31-01-1961, como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito: a criação e construção de escolas municipais, abertura de estradas e construções de pontes, projeto de lei que cerca o perímetro urbano.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando como lavrador e neste período aprendeu o ofício de Oleiro, em 1966, viajou com sua família para a cidade de Araguaína, e alugou uma posse de terra e começou a trabalhar como oleiro.
No dia 16-11-1983 faleceu, aos 80 anos de luta, trabalho e conquista, merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense, pelos trabalhos prestados ao município.

ANTONIO FERNANDES DOS SANTOS

Nasceu dia 08-08-1903, no município de Barão do Grajaú-MA. Filho de José dos Santos e de Maria José dos Santos. Criado pelo seu avô Ernesto Santo, começou trabalhar ainda jovem para ajudar no sustento da casa.
Cursou somente o primário e com o passar dos anos, economizou um bom dinheiro e com ajuda de seu avô começou comprar gado naquela região e vendia nas feiras do Maranhão nas cidades de: Campos de Pombinhas e Vargem Grande com o decorrer dos anos tornou-se um grande boiadeiro.
Antonio Fernandes dos Santos casou-se no dia 20 de julho de 1943 com Liduína Ribeiro da Costa Filha de Leocadio e esposa e dessa união nasceram os seguintes filhos: José Carlindo Ribeiro dos Santos (falecido), Aldenir Ribeiro dos Santos (Dena) e Ozenir Ribeiro dos Santos.
No dia 20-05-1949, viajou com sua família com destino ao norte goiano e chegou ao distrito de Piacá e foi morar na Fazenda Salva Vida que tinha comprado. Depois comprou uma casa em Goiatins, a fim de garantir os estudos dos filhos.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1959 a 31-01-1961, na administração do Prefeito Elói Correia de Oliveira.
Como Vereador, fez projeto de lei para: criação e construção de prédios escolares, construção de um fórum, votou no projeto que cercou o perímetro urbano.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando em sua fazenda. No dia 20-05-1962, aposentou-se e no dia 15-11-1965, sua esposa faleceu.
Em 1969, ajudou eleger José de Castro Teixeira candidato a Prefeito e José Carlindo, seu filho, candidato a Vice-Prefeito. No dia 17-10-1977, seu filho, José Carlindo, faleceu.
Mais tarde, Antônio Santo, sofreu um ataque cardíaco e no dia 11-04-1995, faleceu, deixando saudades aos seus familiares e a sociedade Goiatinense. Antonio Fernandes passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

JOÃO JOSÉ SOARES

Nasceu no dia 23-11-1923, na Fazenda Santa Catarina, localizada na região de Monte Lindo, antiga Cangalha, hoje pertencente ao município de Campos Lindos. Filho de Francisco Soares Gil e de Chancha Soares, cursou somente o primário, pois, precisava trabalhar na lavoura e no campo para ajudar seus pais no sustento da casa.
Ao completar a maioridade, casou com Rita Gomes Soares, filha de Antônio Gomes conhecido na região como Antônio estrela e de Constantina Gomes e dessa união nasceram os seguintes filhos: Getúlio Gomes Soares; Nazaré Gomes Soares e Maria Gomes Soares.
Com o passar dos anos, comprou a Fazenda Pedra Grande de sociedade com seu irmão Adrião Soares Gil e começaram a trabalhar na formação de pastos para criação de gado.
Como o passar dos anos, sua esposa Rita, faleceu, vítima de um ataque cardíaco.
Depois de alguns anos, casou com Luzia Gomes, irmã de sua esposa Rita e dessa união nasceram os seguintes filhos: Alcídes Gomes Soares; Lauro Gomes Soares; Marly Gomes Soares e Pedro Gomes Soares.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito, assumiu o poder em: 01-02-1959 a 31-01-1961.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito municipal, a criação e construção de escolas para o município, abertura de estradas e construções de pontes para o município. Votou no projeto de lei de autoria de José Noleto Sobrinho, que cerca o perímetro urbano da cidade; projeto de lei para a criação e construção da prefeitura.
Ao deixar o Poder Legislativo, instalou uma indústria caseira, e começou fabricar cachaça; rapadura; açúcar e batida de sociedade com seu irmão Adrião Soares, trabalhavam dia e noite para atender ao consumidor que vinha de várias regiões do município e cidades vizinhas. Foram cinco anos atendendo o povo com seus produtos e, sentindo-se cansado com este tipo de trabalho, terminou com a sociedade no dia 20-11-1966.
Em 15-05-1967, começou trabalhar como Escrivão do cartório de registro do 1º ofício, com seu amigo Agenor Resplandes de Meneses, juiz de paz da época. Trabalhou também como Delegado de Polícia representando aquela região de 01-03-1977 a 31-12-1982, na administração do Prefeito Nermísio Machado de Miranda. Com o decorrer dos anos, comprou a fazenda Caxingó e começou a trabalhar na lavoura e formação de pastos.
Em 1987, se aposentou e continuou trabalhando em sua fazenda aos 76 anos de idade. João José Soares, passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

BELMIRO GOMES BEZERRA

Nasceu no dia 25 de novembro de 1926, na cidade de Carolina-Maranhão. Filho de Ambrosio Gomes da Silva e de Rosária Duarte Bezerra. Cursou somente o primário pois precisava ajudar seu pai no campo e lavoura para o sustento da casa. Na sua juventude foi um grande tocador de acordeon e era sempre requisitado para tocar festas na cidade de Carolina-Ma e região, economizando assim um bom dinheiro que era aplicado em outras atividades.
Ao completar a maioridade casou-se no dia 25 de junho de 1949 com Veronília Costa Bezerra, filha de Emiliano Teixeira da Costa e de Cândida Alves da Costa e dessa união nasceram os seguintes filhos: José Dílson Costa Bezerra(falecido em 01/11/2001), Luzanira Costa Bezerra, José Oneide Costa Bezerra, José Augusto Costa Bezerra, João Augusto Costa Bezerra, Luciara Costa Bezerra e Lucineide Costa Bezerra.
Em 1958, viajou com sua família para a pequena cidade de Piacá, hoje Goiatins, onde instalou um grande comércio de secos e molhados na Avenida Maranhão hoje Elói Correia na antiga casa do saudoso Luiz Afrízio.
Homem, honesto, culto, trabalhador e cumpridor dos seus deveres, não foi difícil conquistar a amizade e a confiança do povo piacaense, tornando-se um grande líder querido e amado por todos da comunidade, cativando assim muitos fregueses para o seu comércio por ser o mais barato da cidade.
Com o decorrer dos anos comprou a fazenda Deus-Ajuda, localizada na estrada que vai para praia alta, foi também um homem que gostava de negociar principalmente com boiadas onde revendia em Carolina-Ma e Miarim. Por ser um pai zeloso com a família procurou investir na educação e formação dos seus filhos. Com decorrer dos anos comprou veículo para seus filhos trabalharem.
Belmiro Gomes foi um dos batalhadores pelo progresso e desenvolvimente da cidade, que naquela época tinha um pequena capela, ele foi o primeiro a iniciar a construção da Igreja Católica de Goiatins com a participação ativa de Gregório de Assis e da comunidade. Em 1974 mudou com sua família para a Avenida Sousa Porto onde instalou dois comércios, um desses comércios estava localizado perto da casa do Sr. José de Castro Teixeira, no decorrer dos anos tornou-se residência do seu filho José Augusto.
Belmiro procurava atender sempre as necessidades do povo goiatinense e quando podia viajava para Goiânia e São Paulo, para comprar tecidos da moda, renovando assim o estoque de suas lojas.
Tornou-se um grande líder político e através de seu apoio ajudou a eleger Antônio de Souza Porto(Totó), Otacílio Alves Pires e vários deputados como: César Aires e Alziro Gomes.
Foi um grande defensor do povo mais carente do município e sempre que podia ajudava as pessoas, conforme suas possibilidades. Tornou-se um dos maiores colaboradores para o progresso e desenvolvimento de Goiatins.
Em 1975, sentindo-se doente viajou para Goiânia onde foi submetido a uma cirurgia e depois retornou para Goiatins, com o agravamento da doença viajou para São Paulo e fez outra cirurgia, retornando assim em uma cadeira de rodas, com previsão de 04 meses de vida. Porém foram 05 anos de luta e sofrimento juntamente com a família. Vencido pela doença faleceu no dia 12 de janeiro de 1980 aos 54 anos de lutas, trabalhos e conquitas, sendo respeitado por todos até a sua morte. Deixando assim saudade aos seus familiares e a sociedade goiatinense.
Belmiro Gomes Bezerra passa a fazer parte da História de Goiatins como um grande líder político e pelo trabalho prestado ao povo goiatinense. Que Deus o tenha para sempre.

OTACÍLIO QUEZADO DE ARAÚJO

Nasceu em 01/05/1932, na cidade Crato-CE. Filho de José Antônio de Araújo e de Raimunda Quezado de Araújo cursou o primário em sua cidade e depois viajou para Fortaleza onde serviu a Aeronáutica no período de 15/02/1951 a 30/04/1952 depois voltou para a sua cidade e continuou seus estudos.
Em 1953 cursou a 1ª série do Ginásio, transferindo sua matrícula em outubro do mesmo ano para o Colégio Ateneu Dom Bosco em Goiânia. Em 1954, fez o Madureza Ginasial e assumiu uma cadeira de Professor primário na Escola Touquinho, localizada no bairro de Campinas. Em seguida prestou exame no colégio da cidade de Goiás, ex. capital do estado, sendo aprovado concluindo assim o curso ginasial.
Neste mesmo ano de 1954, lecionou na escola primária da vila operária e no instituto Afrânio de Oliveira e no final do ano voltou para a sua cidade.
No dia 18 de Março de 1955, casou-se com Francisca Nair Quezado, filha de Antônio Ferreira de Araújo Filgueiras e de Rita Francisca Quezado. Dessa união nasceram os seguintes filhos: Francisca Delma Quezado de Araújo; Francisca Delmana Quezado de Araújo; Francisca Delmair Quezado de Araújo e Francisco Delmondes Quezado de Araújo(falecido).
Otacílio continuou lecionando para o primário e levado por uma notícia no jornal “o popular” inscreveu-se numa prova de seleção para o serviço do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística), sendo aprovado e nomeado em 16-09-1955, para prestar serviço na cidade de Itaguatins-GO.
Chegou em Carolina-MA no dia 05/10/1955 e resolveu mudar sua lotação para a cidade Piacá recém- criada chegando aqui como o primeiro e último Agente Estatístico no dia 12/10/1955.
No início do ano de 1956, incentivou o prefeito de Piacá, Antônio Porto, a criar um grupo escolar na cidade aproveitando as duas escolas estaduais já em funcionamento e junto com as Professoras: Leonor de Assis Ribeiro e Luzia Machado Feitosa, foram à Goiânia juntamente com o Prefeito Totó, e ali conseguiram o grupo escolar Presidente Vargas.
Em seguida, foi nomeado pelo Prefeito para prestar serviço no grupo escolar Presidente Vargas como Diretor. Exerceu esta função até 1957, com trabalho e acima de tudo Honestidade e dignidade. Nesse período, tornou-se grande amigo de José de Castro Teixeira, grande líder político da cidade e regiões, com a prosperidade do grupo escolar, muitos moradores da zona rural mudaram-se para a cidade a fim de colocarem seus filhos nos estudos neste período, o nome de Otacílio Quezado de Araújo, começou aparecer para sucessor do Prefeito Totó, mas através de conversas mau contadas, o Prefeito rompeu com Otacílio que já tinha recebido um convite de José de Castro Teixeira para concorrer a eleição e resolveu aceitar, não conseguiu se eleger, perdendo a eleição para Eloi Correia por uma pequena diferença.
Tendo confirmado a sua derrota, viajou com sua família para Goiânia e de lá para a cidade de Crato. Em fevereiro de 1959, foi lotado na cidade de Cristalândia e em 1961, foi para Ceres e em 1963, viajou para Brasília permanecendo por lá até 1965, onde cursou o primeiro ano de Direito. Em julho deste mesmo ano, a convite de José de Castro Teixeira, veio para a cidade de Piacá onde concorreu a eleição sendo eleito Prefeito Municipal de Piacá para o exercício de 01/02/1966 a 31/01/1970, tendo como Vice-Prefeito o Farmacêutico Prático o Sr. Otacílio Alves Pires.
Começou administrar o município num período muito difícil, mas mesmo assim conseguiu realizar as seguintes obras:

ABERTURA DE ESTRADAS (320):

Fez a abertura de 320 km de estradas, sendo no machado. Enxada, picareta e carro de mão. Antes de sua posse, fez a abertura de 14 km de estrada de Piacá à fazenda Santa Tereza no Maranhão sendo inaugurada no dia 29/01/1966.
-55 Km da Fazenda Pé do Morro do Sr. Antônio Rocha ao Itacajá pelo leito atual.
-80 Km da cidade de Goiatins ao povoado Monte Lindo, ligando-o a Serra da Cangalha.
-40 Km da Fazenda Bom Jesus à Vila de Craolândia.
-26 Km de Goiatins ao Vão do Susto, passando pelas Fazendas: Cajazeiro e Caridade.
-32 km de Goiatins ao Riacho Seco, passando pela a Serra do Mato Bonito.
-23 Km da Fazenda Pouso Alto ao Bom Tempo.
-50 km do Povoado Barra do Ouro ao Tucum, através do Vereador José Rocha, passando pelo o Morro Grande e pela a Fazenda Aldeia.

PONTES:

-Construção de uma ponte no Ribeirão Boa Vista.
-Construção de uma ponte do Ribeirão Aldeinha.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Grota Funda.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Vão do Gado.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Mato Grande.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Eiú.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Estiva.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Extrema.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Inajás.
-Construção de uma ponte no Ribeirão São Pedro.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Formosa.
-Construção de uma ponte no Ribeirão Ponte Alta.
-Construção de uma ponte no Ribeirão jacaré.

SEDE:

-Aquisição e implantação de uma barca de madeira com cabo de aço, para a
travessia do Rio Manoel Alves Grande, na barra do Rio Sereno.
-Construção do campo de pouso para avião, no lugar atual.
-Construção da Praça Montano Nunes, na Força da Santa Ceia.
-Aquisição de um prédio, onde funcionou inicialmente o Ginásio Municipal
Professor Alfredo Nasser.
-Mudança do nome do Município de Piacá para Goiatins pela lei municipal nº
63-66.
-Fundação da Vila do Cartucho.
-Criação do Distrito do Cartucho.
-Mudança do nome do Distrito da Cangalha para Monte Lindo.
-Aquisição de 1636 hectares de terras para a formação do patrimônio da
cidade.
-Criação do curso para Professores Municipais.
-Aumento do número de escolas de 08 para 42 escolas.
-Criação do desenho da bandeira do município.
-Composição da letra e da música do Hino a Goiatins.
-Criação de um posto de saúde junto ao prédio da prefeitura.
-Contratação de um médico para vir à cidade mensalmente para o atendimento
ao Público (Dr Murilo).
-Descoberta do povoado Barra do Ouro, através de diligência com seu
Secretário de Finanças Sr. Aldenir Machado Feitosa, acompanhado de
Nermízio Machado de Miranda e do Sargento Isaias Alves Feitosa.
-Criação da primeira escola da Barra do Ouro.
-Aquisição de uma patrol para o Município.
-Aquisição de um trator esteira.
-Criação do Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser.
-Pesquisador e autor do primeiro histórico de Goiatins.

Por motivo de saúde viajou à Goiânia para tratamento, assumindo em seu lugar o Presidente da Câmara, Anastácio José da Cruz, por um período de 12 dias como Prefeito Interino.
Ao deixar o Poder Executivo, trabalhou como Secretário Administrativo, do Prefeito Nermízio Machado de Miranda de 01/02/1977 a 09/02/1979. Neste período trabalhou também como Professor do Colégio Municipal Professor Alfredo Nasser.
De 1985 a 1993, foi Secretário da Câmara Municipal e assumiu a pasta de Assessor Administrativo do Prefeito Deurival Coelho Soares. Assumiu a Secretária Política e a Secretária de Educação na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos, de novembro de 1994 a Setembro de 1995.
Em 01/01/1997 assumiu a Secretaria Administrativa na administração do Prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto e através de sua simplicidade e inteligência, está desempenhando função com coragem, trabalho e determinação. No dia 02/06/1998 seu filho Francisco Delmondes faleceu em Goiânia-Go. Foi uma perda profunda, pois o Dr. Francisco Delmondes era querido e amado por toda a sociedade goiatinense.
Hoje vive de sua aposentadoria e administrando sua fazenda aos 72 anos de lutas, trabalhos e conquistas. Otacílio Quezado passa a fazer parte da História de Goiatins como um dos maiores líderes políticos e pelos trabalhos prestados ao município.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:

-José de Castro Teixeira.
-Otacílio Alves Pires.
-João Lopes do Carmo.
-Raimundo Aires da Luz.
-Nemésio Mendes de Miranda.
-Abílio Teixeira de Souza.
-José Rocha filho.

OS VEREADORES ELEITOS EM 15/11/1966 FORAM:

-Nermízio Machado de Miranda.
-José de Castro Teixeira.
-Otacílio Alves Pires.
-Anastácio José da Cruz.(Presidente da câmara).
-Manoel da Silva (Secretario).
-Vicente de Souza Neves.
-Miguel de Queirós Arruda. .
Por desentendimento político, os três vereadores: Manoel da Silva, Vicente de Souza Neves e Miguel Queirós de Arruda renunciaram seus mandatos e os três suplentes abaixo assumiram suas vagas: José Alves Bezerra; Raimundo Almeida de Castro (BINA), Raimundo Pereira Lima.

“A criatura mais preciosa que Deus criou no mundo foi o homem de mente sadia que a usa para o desenvolvimento da comunidade e proteção dos fracos e oprimidos e não para a destruição de seus semelhantes”.
.
JOÃO LOPES DO CARMO

Nasceu no dia 15 de setembro de 1930, no município de Riachão-MA, na Fazenda Pau Ferrado pertencente a família. Filho de Galdêncio Pereira do Carmo e de Maria de Nazaré Lopes do Carmo.
Iniciou seus estudos na cidade de Riachão no Colégio Artur Lemes onde concluiu a 5ª série do ensino fundamental. Com o passar dos anos. Viajou para a cidade de Balsas-MA. Onde concluiu o 1° grau no Colégio Educandário Coelho Neto. Retornando depois para a fazenda de seus pais.
Começou a trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa. Com o passar dos anos, começou a comprar gado naquela região e vendia em Belém do Pará com o decorrer dos anos,tornou-se um grande boiadeiro.
Como gostava de aventura, viajou com destino ao norte goiano onde chegou na cidade de Piacá em 10/10/1957 e instalou um grande comércio de secos e molhados. Como era uma pessoa culta e comunicativa, conquistou a amizade e a confiança do povo adquirindo assim uma ótima freguesia.
Com o passar dos anos, casou com Evanir Pires, filha de Otacílio Alves Pires e de Dada Alves Pires e dessa união nasceram os seguintes filhos: Janilde Pires do Carmo;Janice Pires do Carmo; Nonato Pires do Carmo; Jorge Pires do Carmo; Maria de Nazaré pires do Carmo; Maria do Socorro Pires do Carmo; Otacílio Neto do Carmo e Janete Pires do Carmo.
Entrou na política como candidato a vereador pelo partido da ARENA 1, sendo eleito assumiu o Poder Legislativo em 01/01/1973 a 31/12/1977, na gestão do prefeito Otacílio Alves Pires.
Como vereador fez requerimento: para abertura e conservação de estrada; criação e construção de novas escolas; construção e conservação de pontes. Ao deixar o poder continuou com sua atividade comercial comprava arroz, porcos,gado e ia vender na cidade de Marabá-Pará.
Com o passar dos anos, vendeu este comércio e viajou para cidade de Araguaína-GO. Onde instalou outro comércio de secos e molhados. Se sentido doente vendeu este comércio e viajou para Carolina – MA.
No dia 04/10/1981, faleceu, vitima de Câncer aos 51 anos de lutas e conquistas, deixando assim saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense. João Lopes do Carmo, passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

JOSÉ ROCHA FILHO

Nasceu dia 08/09/1906, na cidade de Nazaré-PI. Filho de José Rocha e de Francisca Alves Rocha. Cursou o primário em sua cidade.
No dia 14/10/1931, casou com Maria Ferreira Alves do Rêgo, filha de Manoel Alves Rêgo e de Francisca Ferreira Alves Rêgo. Dessa união nasceram os seguintes filhos: Julião Alves Rocha, Vicente Alves Rocha, Manoel Alves Rocha do Rêgo Neto, Terezinha de Jesus Rocha, Maria José Alves Rocha, Helena Alves Rocha e Maria Bernardete Alves Rocha.
No dia 15/11/1940, chegou à cidade de Filadélfia e comprou a Fazenda João Aires e uma casa residencial a fim de garantir os estudos de seus filhos. Logo depois, instalou um comércio de secos e molhados para atender o povo daquela região.
No dia 10/03/1958, vendeu a Fazenda João Aires e seu comércio e no dia 14/11/1958, mudou com sua família para a cidade de Piacá e comprou as seguintes Fazendas: Tucum, Cabeceira do Rancho e Ilha do Ouro. José Rocha comprava gado nesta região e vendia nas feiras do Maranhão nas cidades de campos de Pombinha e Vargem Grande.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito para o exercício em: 01/02/1966 a 31/01/1970, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo.
Como Vereador, fez projeto de lei para: criação e construção de escolas, abertura da estrada que liga Barra do Ouro, passando por Morro Grande, Tucum até a aldeia com 50 km (concluída). Votou no projeto de lei autorizando a compra de veículos para a prefeitura.
Em 1969, concorreu novamente a eleição como candidato a Vice-Prefeito, na chapa de Nermísio Machado de Miranda, mas, não conseguiu se eleger, perdendo a eleição para José de Castro Teixeira.
No dia 30/12/1972, aposentou-se e, continuou trabalhando na administração de suas fazendas. Em 1976, ajudou eleger Nermísio Machado de Miranda, candidato a Prefeito da época.
Em 25/02/1993, faleceu aos 87 anos de lutas e conquistas. Deixando saudade aos seus familiares e a sociedade goiatinense. José Rocha Filho, passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

RAIMUNDO ALMEIDA DE CASTRO

Nasceu no dia 18/01/1927, na Fazenda Boa União à 24km da cidade de Balsas-MA. Filho de Abnér Dias de Castro e de Rufina Rodrigues de Almeida de Castro.
Cursou somente o primário, pois, precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento de casa. Aos 15 anos de idade, viajou para as regiões garimpeiras, do estado de Goiás e Mato Grosso, no garimpo de diamante e no Piauí no garimpo de Diamantes em Giribués onde foi bem sucedido. Com a pequena fortuna que conseguiu, foi para a cidade de: Floriano-PI, Teresina, Parnaíba, São Luís, Pernambuco e Bahia. Depois de alguns anos de turismo retornou a Floriano.
Em 15/03/1946, conseguiu um emprego de Fiscal Arrecadador por intermédio de seu primo.
Trabalhou em um posto na cidade de Barão de Grajaú e depois foi transferido para a mesa de renda da cidade de Floriano, e lá trabalhou por oito meses, desempenhando muito bem esta função.
Neste mesmo período, aprendeu o ofício de Ferreiro e Barbeiro depois viajou para a cidade de Balsas-MA onde chegou dia 20/05/1949 e instalou sua oficina de ferreiro e trabalhou até o dia 20/12/1954.
Como gostava de aventuras, viajou com destino ao norte goiano e no dia 19/05/1955, chegou na pequena cidade recém-criada chamada Piacá, chegando lá deu continuidade ao seu trabalho como Ferreiro juntamente com seu amigo Manoel Amaro da Silva, conhecido como “rolinha”.
Depois de trabalhar alguns meses nessa função, com José Fernandes dos Santos, continuou a profissão de sapateiro.
Em 27/12/1955, casou com Raimunda Guimarães Ribeiro, filha de Constâncio Ribeiro de Sá e de Datilia Ribeiro Gonçalves e dessa união nasceram os seguintes filhos: Rainaldo Rebeiro de Castro, Rainilda Ribeiro de Castro, Railvilda Ribeiro de Castro, Raizilda Ribeiro de Castro, Raigilda Ribeiro de Castro, Raimilda Ribeiro de Castro e Rahilda Ribeiro de Castro.
Conhecido também como Raimundo Bina, instalou sua sapataria, com ajuda do prefeito Antônio de Sousa Porto, em 02/02/1959, foi nomeado Escrivão, pelo Governador do Estado de Goiás, José Feliciano Ferreira. Trabalhou nesta profissão até 10/03/1965.
Nesse mesmo ano, foi convidado por Otacílio Quezado de Araújo a compor sua chapa como candidato ao cargo de Vice-Prefeito, no entanto recusou e se candidatou a Vereador ficando como primeiro suplente. Com a renúncia do Vereador Manoel Queirós Arruda, Raimundo Bina, assumiu o Poder Legislativo ainda no primeiro ano de mandato. Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao Prefeito: a construção de pontes, aberturas de estradas, criação e construção de escolas, votou a favor da criação e construção da Praça Montano Nunes.
Ao deixar o Poder Legislativo, foi nomeado Delegado de Polícia de Goiatins, pelo Governador do Estado de Goiás Dr. Irapuã da Costa Júnior, a pedido do político Nermísio Machado de Miranda.
Como Delegado, prestou serviço por seis anos com coragem, competência e acima de tudo dignidade.
Ao deixar a delegacia, assumiu a pasta dos serviços urbanos, na administração do Prefeito Nermísio Machado de Miranda. Onde trabalhou também como Supervisor das escolas municipais na mesma gestão.
Em 02-01-1983, foi nomeado Secretário da Saúde, na administração do Prefeito David Ferreira Campos, dando assim prioridade as pessoas mais carentes do município com atendimento médico, remédios e internamentos. Trabalhou novamente no departamento do serviço urbano, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares. E nesse mesmo mandato, trabalhou como Assessor Político do Prefeito.
Em 1992, foi nomeado Coletor Muncipal na administração do Prefeito João Lemes.
No decorrer dos anos aposentou-se e passou a cuidar dos filhos e netos. No dia 06/08/2000 faleceu aos 73 anos de lutas, trabalhos e conquistas deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense.
Raimundo Almeida de Castro, passa a fazer parte da História de Goatins como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

“Idade não é problema para enfrentar o trabalho, pois o velho acumula experiência, guarda conhecimentos , informações valiosas e preciosas para que os jovens, possam resgatar as raízes do passado, por intermédios desses senhores de mentes sadias, para assim poderem construir a história do presente e do futuro de uma nação”.

NERMÍSIO MACHADO DE MIRANDA

Nasceu em 02/12/1942, na Fazenda Jordoa no município de Piacá, hoje pertencente ao município da Barra do Ouro-TO. Filho do ex Vereador e ex-vice-Prefeito o senhor Nemésio Mendes de Miranda e de Cícera Machado Miranda.
Em 1948 com apenas 06 anos de idade veio para cidade de Carolina-MA em companhia de seus pais e seus irmãos a fim de estudarem; ao chegar nesta cidade seu pai comprou uma casa e instalou sua família e depois voltou para Fazenda Ilha, localizada no município de Piacá onde era sócio de um grande comércio com Anselmo Sousa.
Nermísio Machado, iniciou seus estudos no Grupo Escolar Gerônimo Viveiros concluindo assim o primário depois se matriculou no ginásio Municipal do Sertão Maranhense; jovem dinâmico e rebelde se destacava dos demais pela inteligência e capacidade. Tinha um temperamento forte e no colégio era considerado um líder estudantil. Com o decorrer dos anos assumiu a presidência do grêmio estudantil e programava as manifestações a favor da classe com total apoio dos alunos e de alguns professores.
Naquela época de 1956 a 1968, tudo era difícil para os estudantes, pois as leis do regimento eram severas, era o tempo em que reinava a palmatória absoluta e os castigos eram constantes. Nem um aluno no seu sentido normal aceitaria qualquer tipo de liderança dentro de uma escola daquele tempo, pois, tinha medo de ser punido ou até mesmo expulso do colégio para nunca mais voltar; as escolas daquela época tinham diretrizes e normas de condutas rígidas que era cumprida ao pé da letra.
Nermísio Machado de Miranda abraçou a causa estudantil iniciando uma grande luta a favor dos alunos, através de manifestos, faixas, cartazes e greves, porém, tudo dentro da lei conforme o regimento escolar.
O objetivo dessa luta em prol dos alunos era garantir seu espaço na sociedade e adquirir a carteira do estudante que davam a eles o direito de pagarem somente meia-entrada em todos os lugares de diversões como: festas, clubes, circos, cinema, rodeios, passagem de ônibus, etc. Como presidente do grêmio estudantil ele e seus companheiros, conseguiram seus objetivos, adquiriram mais liberdade de expressão e mais força para lutarem por seus direitos.
Depois de concluir o primeiro grau, passou uma temporada trabalhando com Porco d’água (marinheiro e piloto de motor naquela época).Com o decorrer do tempo veio para cidade de Piacá sua terra natal e começou trabalhar como comerciante. Com o decorrer dos anos instalou nesta região sua indústria caieira onde atendia com a cal virgem o município de Piacá, Carolina e outras regiões. Por ser uma pessoa comunicativa, culta e dinâmica, não foi difícil conquistar a confiança e amizade deste povo ordeiro do município.
E por ser uma pessoa servidora e defensora dos menos favorecidos era querido e amado, nascendo assim um dos maiores líderes políticos de Goiatins.
Entrou na política como candidato a Vereador sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 10/02/1966 a 31/01/1970, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito: a Criação e construções de escolas para o município, abertura de estradas vicinais para o escoamento da produção e construções de pontes, Criação e Construção da Praça Montano Nunes (concluída), melhoramento das ruas e avenidas, votou também no projeto para Construção do campo de pouso.
Em 1969, concorreu a eleição como candidato a Prefeito perdendo a eleição para o seu adversário político José de Castro Teixeira por uma deferença de mais de 500 votos.
Em 1972, concorreu novamente ao cargo de Prefeito Municipal perdendo a eleição para o seu adversário político Otacílio Alves Pires. Em 1973, viajou para Goiânia para tratar de assuntos políticos.
Em 25/09/1973, casou na com Agenora Valadares Vasconcelos, filha do saudoso João Ferreira Vasconcelos conhecido também como João macaúba e de Maria Campos Valadares Vasconcelos e dessa união nasceram os seguintes filhos: João Kefren Valadares Miranda; Antônio Kelps Valadares Miranda e Nélida Valadares Miranda.
Em 1976, concorreu pela terceira vez ao cargo de Prefeito Municipal derrotando assim seu maior adversário político Antônio de Sousa Porto (totó) por uma pequena vantagem de cem votos e assumiu o poder executivo em: 01/02/1977 a 31/01/1983, tendo como Vice- Prefeito o saudoso Manoel Nunes Morais.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR NERMÍSIO MACHADO DE MIRANDA FORAM:

SEDE:

-Cascalhamento das ruas e avenidas da cidade;
-Instalação do posto de correios e telégrafos;
-Instalação do posto telefônico;
-Posteamento e instalação de uma nova rede elétrica na cidade;
-Construção do prédio do SESP (convênio com o governo federal);
-Aquisição de uma patrol, doada pelo Governador do Estado de Goiás Dr. Ary
Ribeiro Valadão, a pedido do Deputado Estadual Alziro Gomes;
-Instalação de água potável na sede;
-Construção de um prédio para a instalação do motor gerador de luz (hoje
ruraltins);
-Construção do prédio da Saneago (hoje saneatins);
-Construção da estrutura metálica do prédio da Casego (hoje Casetins), em
convênio com o governo do Estado de Goiás Dr. Irapuan da Costa Júnior;
-Aquisição de um motor de luz para gerar energia na sede;
-Compra de uma máquina de solda para prefeitura;
-Compra de um compressor de ar para prefeitura;
-Compra de dois caminhões basculhantes D-60 para prefeitura;
-Demolição de Prédio Escolar Presidente Vargas para dar continuidade à
Avenida Sousa Porto;
-Instalação de um pontão para travessia do Rio Manoel Alves Grande, na praia-
alta;
-Instalação de um pontão no Bom Tempo;
-Instalação de um pontão no porto do povoado da Barra do Ouro;
-Demolição do prédio onde funcionava o Ginásio Municipal Professor Alfredo
Nasser para a Construção do prédio para funcionar o Banco Bradesco;
-Instalação de uma agência do Banco do Brasil.

ESTRADAS:

-Abertura da estrada Goiatins a Itacajá;
-Abertura da estrada que liga Goiatins ao Zé Biel, via Barra do Ouro;
-Abertura da estrada que liga Goiatins ao Porto do Cordeiro.

PONTES:
-Construção de uma ponte no Ribeirão Engenho Velho;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Água Amarela;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Aldeia Grande;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Jacaré;
-Construção de uma ponte Rio Tauá;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Cartucho;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Taquari (em fase terminal);
-Instalação de 03 (três) pontões para travessia do Rio Vermelho; Bom Tempo e
Barra do Ouro.
PRÉDIOS ESCOLARES:

-Construção de um prédio escolar no povoado Estiva;
-Construção de um prédio escolar no povoado Barra Ouro;
-Construção de um prédio escolar no povoado Alto Lindo;
-Construção de um prédio escolar no povoado Tauá;
-Construção de um prédio escolar no povoado Cartucho.
No dia 21/03/1981 seu companheiro de chapa Manoel Nunes Morais faleceu, foi uma grande perda para a sociedade e para a família Nunes, pois ele era querido e amado por todos. Nesse mesmo dia Nermísio Machado perde também seu pai e companheiro de todas as horas, Nemésio Mendes de Miranda, deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense.
Ao deixar o Poder Executivo, foi trabalhar nos garimpos do Pará e depois de alguns anos voltou para Goiatins.
Em 1988, concorreu a eleição como candidato a Prefeito, perdendo para Deurival Coelho Soares.
Em 1990, concorreu a eleição como candidato a Deputado Estadual e por falta de união política não se elegeu.
Em 1992, foi criado o município da Barra do Ouro com participação ativa de Nermísio e do Vereador Francisco Duarte Araújo (Tácio) autor do projeto de lei que cria o município de Barra do Ouro.
Nesse mesmo ano de 1992, foi candidato a Vice-Prefeito na chapa de Wilmar de Assis Porto, porém, por incompatibilidade não conseguiu concorrer a eleição, cedendo a sua vaga para Neozir Arrudas Campos (neosa).
Em 1995, mudou-se para o Município de Barra do Ouro-TO, em 1996, concorreu a eleição como candidato a Prefeito derrotando assim seu adversário político Francisco Duarte Araújo (Tácio), com uma grande maioria de votos. Assumiu o Poder Executivo naquela cidade em 01/01/1997 até 31/01/2000 tendo como Vice-Prefeito Raimundo Messias da Silva (Inspetor da Sucam, nesta época).
Nermísio Machado de Miranda, venceu na vida através do seu trabalho e acima de tudo honestidade, dignidade e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Jamais se preocupou com suas derrotas e vitórias e por ter essas qualidades era respeitado por seus adversários políticos. Nunca olhou o passado para reclamar de qualquer coisa e procurava erguer a vista e a mente para um futuro melhor. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município por este simples homem considerado pela sociedade goiatinense como um dos maiores líderes políticos da História de Goiatins. Passa a fazer parte desta História pelos trabalhos prestados ao município.

“A redenção de um povo deve ser resgatada pelos políticos que representam essa grande massa, com luta, trabalho, desenvolvimento e dignidade, cumprindo assim tudo aquilo que prometem à sociedade em suas campanhas”.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:

-Aldenir Machado Feitosa;
-Aldecy Medeiros Santos;
-Antônio Arrais Leal;
-David Ferreira Campos;
-Ireno Soares Noleto;
-João Pereira de Brito;
-Julião Elói de Sousa.

FELÍCIO PEREIRA DE SOUSA

Nasceu na cidade de Grajaú – MA no dia 29/10/1932, filho de Antonio Pereira de Sousa e de Adelina Alves de Sousa, veio para vila Porto do Sítio (hoje Goiatins), aos cinco meses de idade, em companhia de seus pais.
Ao chegar aqui na vila, seu pai comprou uma fazenda denominada Ventura, conhecida tembém como engenho velho. Felício Pereira de Sousa começou a trabalhar ainda jovem, juntamente com seus irmãos, para ajudar seus pais no sustento de casa.
Iniciou sus estudos na fazenda de seu pai com a professora Petrolina Barbosa da Silva e Francisco de Assis Alencar, concluindo assim, o primário, estudo máximo da época.
Ajudava também na fabricação de cachaça, rapadura e açúcar, onde vendiam nos povoados e cidades vizinhas, estes produtos eram bastante lucrativo e consumido por toda sociedade da época.
No decorrer dos anos, aprendeu juntamente com seus irmãos a profissão de sanfoneiro com seu pai que era um mestre no conhecimento de harmônica e era requisitado para abrilhantar as festas em todas as rgiões e cidades vizinhas.
Em 1945, sua mãe faleceu deixando a família muito abalada com este acontecimento, No dia 05/09/1955, seu pai e companheiro de muitas lutas, faleceu, deixando assim, muitas saudades aos seus familiares.
No dia 03/10/1956, casou-se com a jovem Generosa Pereira Lima, filha de Antonio Alves Lima e de Maria Pereira Lima e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Bento Pereira Lima Antonio Pereira Lima, Felismar Pereira Lima (falecido), Genelice Pereira Lima, Genecy Pereira Lima, Pedro Pereira Lima, Mauro Pereira Lima, Fabio-mar Pereira Lima, Genelúcia Pereira Lima, Genaira Pereira Lima e Fabiano Pereira Lima.
No decorrer dos anos, vendeu suas benfeitoras da Fazenda Ventura, para o senhor Raimundo Wilson dos Santos, conhecido também, como Mundico Raposa.
Em segundo comprou a Fazenda |Macacos e instalou uma nova Fábrica artesanal de cachaça, rapadura e açúcar, iniciando a formação de pastos para criação de gado.
Tornou-se um grande fazendeiro e sanfoneiro e era sempre requisitado para tocar festas em várias regiões e por ser uma pessoa humilde, prestativa, não foi difícil conquistar a confiança e a amizade do povo do município, tornando-se um grande líder
Com o passar dos anos, deixou de tocar sanfona deixando essa tarefa para seus irmãos e futuras gerações.
Tornou-se um grande negociador nato e, aplicava seu dinheiro na compra de gado e fazendas como as conhecidas: Olho D’água, Angico, Canto das Flores, Barra Funda e Capim Branco.
Em 1978, comprou uma casa residencial e mudou com sua família. Como era um homem de negócio, instalou um grande comércio de secos e molhados, onde atendia a população da região. E junto com sua esposa passaram a cuidar dos estudos dos filhos.
Na década de 70, vendeu a maioria de suas terras para aplicar no comércio e na educação dos filhos que tiveram de estudar em outras cidades a fim de concluírem seus estudos.
Em 1976, entrou na política como candidato vereador a pedido do político e candidato a prefeito Antonio de Souza Porto (Totó), pelo partido ARENA 01, porém, não consegui votos suficientes para se eleger por desunião familiar, ficando como primeiro suplente.
Com a saída do vereador Aldenir Machado, Felício Pereira passou a ocupar uma cadeira no legislativo e nesse pouco espaço de tempo fez projeto de Lei solicitando do prefeito a contrução de pontes, abertura de novas estradas viscinais para o escoamento da produção, construção de escolas e criação de postos de saude.
Na década de 1980, vendeu a fazenda Capim Branco e comprou uma nova casa para ampliar seu comércio e depois de alguns anos, construiu o Super-Mercado Central e passou a administrá-lo com seus filhos. Porém, nunca se descuidou de sua última fazenda Olho D’água e de seus animais sua paixão preferida.
Tornou-se um grande fazendeiro e o maior comerciante da cidade de Goiatins, cumpridor de seus deveres e cordata era querido e amado pela sociedade e pelos índios das aldeias do município que além de negociar diretemento, tinha-o como um pai.
Devido a seu prestígio político, ajudou a eleger sua filha Genelice ao cargo de vereadora e vários deputados estaduais, federais, senadores, prefeitos e governadores.
Com a maioria dos filhos formados, entregou a direção do Supe-Mercado para eles administrá-lo, porém, a palavra final era dele e os filhos obedeciam a risca, pela sua experiência nos negócios e principalmente devido à sua paciência no atendimento, onde conquistou uma ótima clientela.
No dia 12/09/2003, veio a falecer, vítima de um ataque cadíaco fulminante, aos 71 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado por todos até sua morte, deixando assim, saudade aos seus familiares, funcionários e à sociedade goiatinense.
No os índios Craôs de todas as aldeias das regiões de Goiatins e Itacajá, vieram prestar sua última homenagem e choraram a perda do patrão, amigo e pai de todos.
Felício Pereira de Sousa, passa a fazer história do Goiatins, como um grande líder comunitário e pelos trabalhos prestados ao município.

OLÍVIO PEREIRA LIMA

Nasceu no dia 27/05/1926, na Fazenda Conceição, localizada a 26 km da Vila Porto do Sítio, hoje Goiatins – Tocantins. Filho de Antônio Alves Lima e de Maria Pereira Lima.
Iniciou seus estudos na fazenda de seu pai, com a professora Petronila Barbosa da Silva e Francisco de Asssis Alencar, concluindo assim, o primário, o estudo máximo da região na época.
Começou a trabalhar ainda jovem no campo e na lavoura, para ajudar seus pais no sustento da casa. Por ser um homem conceitudado e cumpridor de seus deveres,não foi divícil conquistar a confiança e a amizade do povo daquela região.
No dia 31/06/1953. casou-se na Fazenda Correntim com a jovem Adelaide Cassimiro Amorim, filha de João Cassimiro de Amorim e de Arfa Franciscisca da Cruz e dessa unão nasceram os seguintes filhos: Marilene de Amorim Lima, Antonio de Amorim Lima, João de Amorim Lima, Francisco de Amorim Lima, José de Ribamar de Amorim Lima, Mariene de Amorim Lima, Maridalva de Amorim Lima, Adelívio de Amorim Lima e Joselívio de Amorim Lima.
Homem honesto e trabalhador, conseguiu com o suor de seu rosto, comprar a sua própria terra, a Fazenda São Pedro e começou a trabalhar para formação de pastos para criação de gado.
Plantou também um grande canavial e junto com seus irmãos instalaram uma fábrica artesanal para fabricação de cachaça e rapadura. Estes produtos eram bem aceitos nas regiões e cidades vizinhas, onde rendia um bom dinheiro que era aplicado na compra de animais. Trabalhava dia e noite, para man ter esta pequena fábrica. Como a concorrência era grande na época, passou a fabricar estes produtos apenas para o consumo próprio.
Tornou-se um homem conhecido pór toda região e na cidade de Goiatins. Era querido e amado por todos, devido seu respeito e dignidade com o próximo.
Preocupado com o estudo dos filhos, reuniu-se com a família, vizinhos e pediram ao prefeito da época, Nermísio Machado de Miranda, a instalação de uma escola na Fazenda Cabaça do senhor Anastácio Pereira Lima, tendo como professora Maria Santa, Domingas Pereira dos Santos e Terezinha Pereira dos Santos.
No dia 17/07/1969, sua mãe faleceu deixando saudade aos amigos e familiares e no dia 08/09/1985, seu pai companheiro de muitas lutas, também faleceu, deixando sua família entristecida com esta perda.
Através de seu prestígio político, ajudou a eleger vários prefeitos, como: Antonio de Sousa Porto (Totó), Otacílio Alves Pires e José de Castro Teixeira, além de ajudar na eleição de deputados estaduais, federais e senadores.
No dia 24/11/1991, faleceu vítima de derrame cerebral aos sessenta e cinco anos de lutas, trabalhos e conquistas, de um homem que amou esta terra com carinho e dedicação, deixando saudades a seus familiares e à sociedade goiatinense.
Olívio Pereira Lima, passa a fazer parte da história de Goiatins, como um grande líder comunitário e um dos construtores do município.

Não se iluda com as coisas que o mundo lhe oferece.
Porque tudo aqui é matéria e vai virar pó.
Com o decorrer do tempo…
RAIMUNDO WILSON DOS SANTOS

Nasceu na fazenda Olho D’agua, a quinze quilômetros da sede do municípo de Goiatins, TO. No dia 20/01/1919, filho de Cesário Rodrigues dos Santos e de Maria Rosa dos Santos. Em 1928 veio morar na fazenda Ventura, que pertencia a seu pai, onde iniciou seus estudos com o professor Raimundo Pereira dos Santos, concluindo assim, o primário, estudo máximo da região na época.
Começou a trabalhar ainda jovem no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da família. Em 1937, viajou para a cidade de Tocantínia, onde passou uma temporada na casa de seus tios. Neste período trabalhou na pista do aeroporto da cidade, depois voltou para a fazenda Ventura.
No dia 09/06/1940, casou-se com a jovem Luiza Pereira de Souza, filha de Antonio Pereira de Souza e de Adelina Alves de Souza. E desta união nasceram os seguintes filhos Valfredo Pereira dos Santos, Valdir Pereira dos Santos, Valdenir Pereira dos Santos, Domingas Pereira dos Santos, Adelina Pereira dos Santos, Maria Pereira dos Santos, Lúcia Pereira dos Santos, Deusina Pereira dos Santos, José Pereira dos Santos e Wilson Pereira dos Santos. No dia 20/04/1941, seu pai companheiro de muitas lutas faleceu, deixando muita saudade à sociedade e a seus familiares, pois Cezário Rodrigues dos Santos era querido e amado por todos.
Em 1943, viajou para o garimpo de Dois Irmãos, porém, não foi bem sucedido, e depois de seis meses tentando a sorte, voltou para sua terra.
Com a morte de seu pai e a fazenda em decadência, Mundico Raposa como era conhecido, passou a dedicar todo o seu trabalho na lavoura e na formação de pasto para a criação de gado. Investiu também, na plantação de um grande canavial.
Em 1944, iniciou a contrução de uma fabricação de uma fábrica artezanal para fabricar cachaça, rapadura e açúcar. Por ser uma pessoa conceituada, não foi difícil conquistar a confiança do povo da região, tornando-se um grande líder respeitado e cumpridor de seus deveres.
Com a venda desses produtos, que era bastante procurado na região e cidades vizinhas, passou a investir na fazenda e na compra de animais tornando-se assism, um grande fazendeiro, querido e amado por todos.
Em 1968, preocupado com os estudos dos filhos, vendeu a fazenda Ventura e comprou uma casa residencial em Goiatins e a Fazenda Santa Luzia, a sete quilômetros da sede, onde instalou uma nova fábrica. E entregou a direção desta fazenda para seus filhos Valfredo e Valdenir. Com o passar dos anos continuou investindo na formação dos filhos, que tiveram que estudar em outras cidades.
Em 1978, fechou a fábrica e vendeu esta fazenda para o senhor David Ferreira Campos. No dia 11/08/1982, sua esposa Luiza Pereira dos Santos faleceu vítima de um ataque cardíaco fulminante, deixando a família bastante abalada com esta perda, pois a senhora Luiza era querida e amda por toda sociedade goiatinense.
No decorrer dos anos, viajou para Marabá, porém, seu destino era o garimpo de Serra Pelada. Como não tinha carteira de garimpeiro foi para a cidade de Ximguara, em seguida para o Rio Maria, onde visitou o garimpo da Grota da Goiaba e o garimpo de Cumarú, por três vezes. E depois de algum tempo, retornou para junto de seus filhos em Goiatins. Por ser uma pessoa prestativa, comunicativa e com grande número de descendentes, os políticos tinha-o como grande representante da família Raposa, por ter um bom relacionamento devido seu respeito, consideração e espírito de liderança com a mesma.
Trabalhou na política com Antonio de Souza Porto, por trinta anos, tornando-se um grande amigo fiel, partidário e através do seu prestígio político, ajudou a eleger vários prefeitos: Antonio de Sousa Porto (ToTó), José de Cstro Teixeira, Otacílio Alves Pires, Nermísio Machado de Miranda, David Ferreira Campos, Deurival Coelho Soares, seu Filho Valfreod Pe4reira dos Santos e o Dr. Olímpio Barbosa Neto. Ajudou também a eleger deputados, estaduais e Federais, senadores e Governadores.
Em 1989, aposentou-se e hoje vive de sua aposentadoria, rodeados de filhos e netos aos 89 anos de lutas, trabalho e conquistas, do homem que ama sua terra com carinho e dedicação.
Raimundo Wilson dos Santos, passa a fazer parte da história de Goiatins, como um grande líder comunitário e um dos construtores do município.

MANOEL NUNES MORAES

Nasceu no dia 18/02/1936, na cidade de Balsas-MA, filho de João Nunes Morais e de Maria Oliveira Morais. Cursou somente o primário em sua cidade, pois, precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar no sustento da casa.
Em 1948, veio para o Distrito de Piacá com sua família, depois de percorrer a região, seu pai comprou várias posses de terra e começaram a trabalhar na lavoura e na formação de pastos, para criação de gado.
Com a ajuda de seu pai, Manoel, começou comprar gado por estas regiões e levando-os até Belém onde eram vendidos por um bom preço.
Tornou-se um grande Boiadeiro cumpridor de seus negócios, em suas andanças nestas regiões fez muitas amizades ganhando a confiança do povo, nascendo assim um grande líder político.
Em 31/03/1959, casou-se com a jovem Maria Milhomem, filha de Deodorico Alves Milhomem e de Josina Pereira Azevedo e dessa união nasceram os seguintes filhos: Luiz Milhomem de Morais; Luzimar Milhomem de Morais; Luzimiro Milhomem de Morais; Almir Milhomem de Morais; Marinalva Milhomem de Morais; José Morais de Milhomem; Valmir Milhomem de Morais, Fábio Milhomem de Morais e Marileide Milhomem de Morais Adailtom Milhomem de Morais e Marisaura Milhomem de Morais.
Com o passar dos anos, Manoel, foi morar na Fazenda Lagoinha pertencente à família. Em 1967, veio para a cidade de Goiatins com sua família e comprou uma casa residencial e em um dos cômodos instalou um comércio de secos e molhados.
Como comerciante, soube cativar a amizade do povo, adquirindo assim uma ótima freguesia e ganhando a confiança da sociedade. Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito, assumiu o poder em: 01/02/1970 a 31/01/1973 na administração do Prefeito José de Castro Teixeira.
Como Vereador, fez projetos de lei solicitando ao prefeito a instalação do Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser, contou com uma valiosa ajuda de Mário Bezerra e Genésio Sampaio Rodrigues, fez projeto de lei solicitando ao Prefeito a criação de escolas para o município, abertura de estradas para o escoamento da produção, construção de pontes e construções de postos de saúde nas regiões.
Foi também Presidente da Câmara Municipal de Goiatins, Conduzindo aquela Casa de Leis com determinação. Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando em seu comércio tornando assim uma pessoa querida e amada por todos.
A convite de Nermisio Machado de Miranda, entrou novamente na política como candidato a Vice-Prefeito sendo eleito assumiu o poder em: 01/02/1977 a 31/01/1983.
Porém, não chegou a terminar seu mandato de Vice-Prefeito, vindo a falecer no dia 21/03/1981, aos 45 anos de luta, trabalho e conquista, do homem que amou essa terra com dedicação e sendo respeitado politicamente por todos até sua morte. Manoel Nunes Morais, passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“Toda liderança tem seus líderes para conduzir a sociedade neste mundo de incerteza, de incompreensão e maldade, onde os pobres são sugados pela força dos poderosos que vivem dos altíssimos impostos, gerando assim a miséria daqueles que trabalham”.

ANASTÁCIO JOSÉ DA CRUZ

Nasceu no dia 10/05/1928, na Fazenda Santa Cruz, localizada na região conhecida como estrada do sal, hoje Goiatins-TO. Filho de Bernadino José da Cruz e de Fausta Aguiar da Cruz, cursou somente o primário, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar no sustento da casa.
Com o decorrer dos anos, foi morar na Fazenda Conceição onde trabalhou com afinco na formação de pastos para criação de gado.
Ao completar a maioridade, casou com Conceição Soares da Cruz, filha de Honorato José da Cruz e de Raimunda Arruda Macedo e dessa união nasceram os seguintes filhos: Euclávio Soares da Cruz, José Galdino Soares da Cruz, Eudina Soares da Cruz, Edinê Soares da cruz e Edileuza Soares da Cruz.
Começou trabalhar como Seleiro fazia todo tipo de serviço com o couro curtido. Tornou-se um mestre na arte e através desse trabalho, ficou conhecido em todas as regiões do município.
Ao deixar essa profissão, aprendeu o ofício de Dentista e com o decorrer dos anos, tornou-se um Dentista prático e ambulante, atendendo as regiões do município com competência e determinação.
Em 1958, entrou na política como candidato a Vice-Prefeito na chapa encabeçada por Otacílio Quezado de Araújo, no entanto não conseguiram se elegerem, perdendo a eleição para Elói Correia.
Em 1965, foi eleito Vereador e assumiu o Poder Legislativo em 01/02/1966 a 31/01/1970, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a: criação do distrito do Cartucho, aprovado pela câmara e sancionado pelo prefeito, abertura da estrada que liga o Pé do Morro ao Retiro. Esse trecho foi aberto através do machado, tendo como empreiteiro o senhor Onório José da Cruz.
Com a criação do Distrito do Cartucho, Anastácio José da Cruz foi o primeiro morador fundando assim a Vila Cartucho. Ele também foi o enfrentador da mudança da rota da estrada Goiatins/Itacajá, tirando-a dos areiais da cabeceira do Cartucho e colocando-a pelo leito atual.
Em 01/01/1968, foi eleito Presidente da Câmara Municipal de Goiatins e por doença do titular, assumiu a chefia do executivo. Permaneceu como prefeito substituto apenas 12 dias e com a volta do titular, ele deixou o poder e voltou para o distrito do Cartucho.
Ao deixar o legislativo, permaneceu no Cartucho, em 1974, junto com o Vereador Mário Bezerra Sousa, sem ajuda da prefeitura. Ajudou fazer o campo de futebol.
Com o passar do tempo, viajou com sua família para a cidade de Itacajá, onde instalou seu consultório dentário e passou a atender os moradores daquela região. Aos 70 anos de luta e trabalho do homem que procurou fazer o melhor para Goiatins.
Merecendo assim o respeito da sociedade pelos trabalhos prestados ao município.

MANOEL DA SILVA

Nasceu no dia 22-10-1912 na cidade de Passagem Franca-MA, filho de João Francisco da Silva e de Luzia Lopes da Silva. Cursou somente o primário e por ser filho único precisou pegar no batente deste cedo, para ajudar seus pais, no sustento da casa.
Em 1941, mudou com sua família para Santo Antônio de Balsas-MA. Neste tempo, já era viúvo por quatro vezes e não teve nenhum filho com suas mulheres.
Em 15/06/1943, mudou-se para a Fazenda Salobro Município de Carolina-MA, com sua família. No dia 21/10/1960, vendeu essa Fazenda, para o comerciante Jovêncio Pereira, residente em Carolina-MA. Em 20/02/1961, veio para cidade de Piacá (hoje Goiatins) e comprou três fazendas: São José, Sítio Novo e Marajó, conhecida também como Riacho Grande. Voltando à Carolina, casou-se com Raimunda Rodrigues de Sousa, filha de Elói Ferreira do Vale e de Maria José de Sousa. Isto se deu no dia 20/05/1961.
Neste mesmo ano, foi nomeado Secretário Contador da prefeitura, Manoel Secretário, como era conhecido, foi ganhando a confiança e a amizade do povo. Trabalhou como Secretário no período de 1961 a 1966.
Como não tive filhos, adotou duas crianças: Maria das Graças Fernandes da silva e Antônio Joel dos Santos, que foram criados com amor, carinho e dedicação.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01/02/1966 a 31/01/1970, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo.
Por motivos políticos, renunciou o cargo de Vereador no primeiro ano de mandato. Trabalhou como Secretário da saúde, na administração do Prefeito Otacílio Alves Pires.
Em 01/02/1977, assumiu novamente a pasta da saúde, na administração do Prefeito Nermisio Machado de Miranda, dando assim prioridade às pessoas carentes do município.
Ao deixar esta pasta, passou uma temporada trabalhando como Fiscal Arrecadador. No dia 03/03/1984, seu pai, companheiro de muitas lutas faleceu, deixando-o bastante abalado. No dia 08/04/1984, sua esposa que se encontrava internada na cidade de Balsas-MA, faleceu e nesse mesmo dia aqui em Goiatins, a avó de sua esposa também faleceu. Foi um dia muito triste para a família e para o povo goiatinense, pois, a senhora Raimunda era querida e amada por todos.
Com o casamento de sua filha e a saída do seu filho, vendeu sua fazenda e veio morar na cidade.
Com o decorrer dos anos aposentou-se e no dia 20/09/2004 faleceu, aos 92 anos de lutas, trabalhos e conquitas deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense. Manoel da Silva passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao Município de Goiatins.

“Os homens precisam estar em boas condições de saúde para poderem fazer história, mas para viver é preciso ter força para lutar, trabalhar e estar em paz com Deus”.(José de Castro Sousa)

MIGUEL QUEIRÓZ DE ARRUDA

Nasceu no dia 22/08/1926, na Fazenda Angical, localidade esta, situada na margem do Ribeirão Angical, na região Santa Cruz antiga rota do sal, hoje município de Goiatins-TO. Filho de Miguel Borges de Queirós e de Maria Pereira de Arruda cursou somente o primário, pois, precisava trabalhar na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
No dia 25/12/1964, casou com Nelsa Arruda dos Santos, filha de: José Pereira dos Santos e de Maria Jacó Pereira de Arruda e dessa união nasceram os seguintes filhos: Dourival Queiroz de Arruda; José Ribamar Queiroz de Arruda e Oneide Queiroz de Arruda.
Com o decorrer dos anos, seu pai faleceu e Miguel Queirós, continuou trabalhando na fazenda de seu pai, na lavoura e na formação de pastos.
Através do seu prestígio político ajudou eleger vários políticos com seu trabalho e com uma campanha fortíssima, foi um dos maiores líderes políticos da confiança de Antônio de Sousa Porto e era um grande repentista e trovador, animando assim as festas dos comícios com sua viola, juntamente com seu amigo Aderson Aciol.
Em 1965, entrou na política como candidato a Vereador sendo eleito assumiu o poder para o exercício em: 01/02/1966 a 31/01/1970, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo, mas, por divergências políticas renunciou seu mandato no 1º ano de administração.
Foi um companheiro leal e fiel aos seus amigos e nas horas mais difíceis, lá estava ele para servir seus amigos. Em 1986, sua mãe, faleceu, deixando-o muito triste. Com o passar dos anos começou comprar gado nesta região e vendia nas cidades vizinhas, adotando assim a profissão de Boiadeiro.
Depois, mudou com sua família para o Povoado de Barra do Ouro e no dia 26/01/1995, sua esposa faleceu. Depois de alguns anos, aposentou e atualmente continua trabalhando aos 73 anos de luta, conquista e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Miguel Queiroz passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados.

JOSÉ ALVES BEZERRA

Nasceu no dia 25/12/1921, na Fazenda Folha Larga. Filho de Joaquim Alves Bezerra e de Raimunda Marquês Bezerra, cursou somente o primário, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa, depois de muito trabalhar tornou-se um grande Fazendeiro e Comerciante de tecidos e medicamentos.
Em 18/06/1941, casou com Maria Cruz Bezerra, filha de Deodoro Ferreira da Cruz e Francisca Rodrigues de Morais e dessa união nasceram os seguintes filhos: Cândida Bezerra Cruz, Eva Bezerra Cruz, Francisca Bezerra cruz, Maria Bezerra Cruz (falecida), Ivanilde Bezerra Cruz e Raquel Bezerra Cruz.
Em 08/12/1959, sua esposa faleceu, deixando-o muito triste, com o passar dos anos, viajou com suas filhas com destino ao norte e chegou na cidade de Piacá no dia 22/04/1964, e instalou um grande comercio de tecidos e medicamentos.
Entrou na política como candidato a Vereador na chapa encabeçada por Otacílio Quezado de Araújo, ficando como primeiro suplente. Com a renuncia do Vereador Vicente Sousa Neves, ele assumiu o Poder Legislativo ainda no primeiro ano de mandato.
No dia 25/06/1966, casou-se com Neli Noleto Santos, filha de Aristide Noleto e de Josefa Aquino Noleto, constituindo assim uma nova família.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao Prefeito Municipal: a criação e construção de escolas para o município, abertura de estradas e construções de pontes.
Ao deixar o Poder Legislativo, mudou-se para cidade de Gurupi e depois de alguns meses, viajou para ilha do bananal e no final do ano de 1971, voltou para Goiatins. No inicio do ano de 1972, viajou com parte de sua família para ilha do bananal, permanecendo nesta região por 02 anos, depois viajou para Gurupi onde permanece.
No dia 13/03/1996, sua esposa faleceu em Brasília onde estava hospitalizada. Depois de aposentado continuou trabalhando aos 78 anos de lutas e conquistas, merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense, pelos trabalhos prestados ao município.

VICENTE DE SOUSA NEVES

Concorreu às eleições como candidato a vereador pelo Partido MDB, sendo eleito assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/02/1966 a 31/01/1970, na gestão do prefeito Otacílio Quezado de Araújo.

IVAN RODRIGUES CORREIA

Nasceu no dia 07/08/1944, no distrito de Piacá. Filho de Elói Correia de Oliveira e de Luzia Rodrigues Bezerra. Cursou somente o primário no Grupo Escolar Presidente Vargas, com as Professoras: Leonor de Assis Ribeiro e Luzia Machado Feitosa.

Com ajuda do seu pai, começou trabalhar como Boiadeiro, comprando gado nesta região e levando para Carolina-MA, onde eram vendidos para o Sr. Frederico Martins de Azevedo, dono de uma grande charqueada.
Ao deixar o ramo de Boiadeiro, foi trabalhar como Funcionário Público Municipal de 1961 a 1962, porém não se adaptou a este tipo de serviço e em 1964, foi trabalhar no órgão CEM (Companhia de Erradicação da Malária), conheceu várias regiões do município.
No dia 25/07/1966, casou com Valdenora da Silva filha de: Jorge Soares Gil e de Filomena Rodrigues da Silva e dessa união nasceram os seguintes filhos: Vanderlan Carlos Rodrigues Correia, Cátia Rodrigues Correia, Claudean Carlos Rodrigues Correia, Ivan Rodrigues Correia Filho, Carlos Regino Rodrigues Correia e Jorge Elói Rodrigues Correia.
Trabalhou no órgão CEM até 20/03/1967 e com suas economias, instalou seu comércio de secos e molhados Trabalhou como Comerciante de 1967 a 1969 não sendo bem sucedido, fechou o comércio.
Nesse mesmo ano, entrou na política como candidato a Vereador sendo eleito para o exercício em: 01/02/1970 a 31/01/1973 na administração do Prefeito José de Castro Teixeira.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas na região da Barra do Ouro e no povoado Cartucho, abertura de estradas vicinais e construções de pontes.
Ao deixar o Poder Legislativo foi trabalhar como Funcionário Público da SUCAM, (Superintendência de Campanha de Saúde Pública), hoje FNS (Fundação Nacional de Saúde). Permanecendo neste órgão até os dias de hoje
Em 16/11/1979, seu pai faleceu, foi uma grande perda para família e para sociedade goiatinense, pois, Elói Correia era querido e amado por todos. No dia 19/01/1980, sua irmã faleceu.
Ivan continuou trabalhando como Agente da Sucam atendendo a cidade de Goiatins, Barra do Ouro, povoado Morro Grande, povoado Cartucho, povoado Alto Lindo e Povoado Craolândia. Nessa época, comprou as fazendas: Piranhas e Sussuarana.
Ivan Rodrigues Correia, continua trabalhando na SUCAM, aos 54 anos de trabalhos, lutas e conquistas e merecedo assim o respeito da socidade goiatinense, e passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados.

DAVID ROCHA QUIXABA

Nasceu no dia 20/03/1925, no município de Ribeiro Gonçalves-PI. Filho de Raimundo Gomes da Silva e de Isabel Soares Quixaba. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
Com o decorrer dos anos, viajou com destino ao Norte Goiano em companhia dos seus pais, onde chegaram no dia 20-03-1938, no povoado Santanopólis. Neste mesmo ano, seu pai comprou a Fazenda Brejão e começaram a trabalhar na lavoura e na formação de pastos para criação de gado, depois compraram mais uma fazenda na região do São Miguel e começaram a trabalhar nesta posse na formação de pastos.
Em 25/05/1948, David Rocha e seus pais voltaram novamente para a Fazenda Brejão. No dia 15/07/1950, casou com Dália Rocha, criada por seus tios Ismael Domingues dos Santos e Júlia Josefa Domingues dos Santos e, dessa união nasceram as seguintes filhas: Odonilde Rocha Quixaba e Odalice Rocha Quixaba.
Com o passar dos anos, comprou vários tipos de mercadorias e saia vendendo pelas regiões, tornando-se um Comerciante ambulante.
Entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01/02/1970 a 31/01/1973, na administração do Prefeito José de Castro Teixeira.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas no povoado Cartucho e Barra do Ouro; fez projeto de lei para construção de pontes.
Foi reeleito Vereador para o exercício em: 01/02/1973 a 31/01/1977, nesta segunda administração, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas, abertura de estradas e contruções de pontes.
Ao deixar o poder Legislativo, viajou com sua família para a cidade de Imperatriz-MA. No dia 29/04/1978, sofre um acidente de carro, vindo a falecer aos 53 anos. Deixando assim saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense, passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“Neste ambiente sujeito as tentações do mundo, foste um pai zeloso, exemplar e cuidadoso com sua família, procurando sempre o melhor para eles, através de um trabalho digno e honrado. Ao partir desta terra deixou sua família e seus amigos, em harmonia e com a paz celestial e viajou espiritualmente para o lugar determinado por nosso senhor Jesus Cristo, até o juízo final”.

MANOEL SANTINO ROCHA

Concorreu às eleições como candidato a vereador, sendo eleito pelo Partido MDB, assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/02/1973 a 31/01/1977, na gestão do prefeito Otacílio Alves Pires.
BERENICE DE SOUSA NEVES DE BRITO

Concorreu às eleições como candidata a vereadora, sendo eleita pelo Partido MDB, assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/02/1970 a 31/01/1973, na gestão do prefeito José de Castro Teixeira.

JULIÃO ELÓI DE SOUSA

Nasceu no dia 07/06/1927, na cidade de Pedreira-MA, filho de: Raimundo Elói de Sousa e de Francisca Elói de Sousa. Cursou somente o primário em sua cidade e começou a trabalhar no comercio de seu pai.
No dia 11/08/1946 casou no município de Pedreira num lugar denominado Três Lagoas, com Júlia Bezerra de Sousa, filha de João Bezerra de Sousa e de Tereza Bezerra de Sousa, e dessa união nasceram os seguintes filhos: José Elói de Sousa, Raimundo Elói de Sousa, Maria Elói de Sousa, Tereza Elói de Sousa (falecida), Maria das Graças Elói de Sousa (falecida) e Manoel Elói de Sousa ( falecido). No dia 18/10/1962 sua esposa e companheira de muitas lutas veio a falecer.
Com o decorrer dos anos, resolveu conhecer novas terras e viajou rumo ao norte Goiano, e chegou a cidade de Goiatins no dia 20/09/1966.
No dia 10/12/1967, casou-se com Josefa Cavalcante da Luz, filha de Aprigio Cavalcante de Albuquerque e de Zumira Felix da Luz e dessa união nasceu o filho Júlio Elói Cavalcante da Luz. Ajudou também na criação e formação dos seus enteados: Albalúcia Brito da Luz, Fleurilene Brito da Luz, Albalene Brito da Luz, Fleury Brito da Luz, Albameire Brito da Luz e Antonio Lene Brito da Luz.
Neste período, mandou buscar seus pais que residiam em Pedreira para virem morar em sua companhia, pois já estavam velhinhos e precisavam de cuidado.
Em 1970, seu pai, companheiro de muitas jornadas faleceu e em 1971, perdeu também sua mãe que se encontrava muito doente em Goiânia, onde faleceu.
Em 1972, entrou na política como candidato a Vereador sendo eleito assumiu o poder em: 01/02/1973 a 31/01/1977, na administração do Prefeito Otacílio Alves Pires.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas para o município, aberturas de estradas e construções de pontes, foi o autor do projeto que mudou o nome da praça Pedro Ludovico Teixeira para praça Aprígio Cavalcante, foi também o autor do projeto de doações de lotes de terras para construções casas residenciais, sendo aprovado pela câmara municipal e sancionado pelo Prefeito Otacílio Alves Pires e posto em prática imediatamente para atender as necessidades do povo carente da sede e do município que não tinham condições de comprar seus lotes.
Julião assumiu a presidência da Câmara Municipal, por dois anos, conduzindo aquela casa de leis com coragem, determinação. Através de sua atuação em favor das pessoas carentes do município, candidatou-se pela segunda vez sendo reeleito para o exercício em: 01/02/1977 a 31/01/1983, na administração do Prefeito Nermísio Machado de Miranda.
Julião Elói, fez projeto de lei solicitando a construção de mais escolas para o município, foi também autor do projeto que mudou o nome da Avenida Maranhão, para Avenida Elói Correia de Oliveira, prestando assim uma homenagem ao ex Prefeito Elói Correia, sendo sancionado pelo Prefeito Nermisio Machado de Miranda. Ao deixar o poder, continuou trabalhando em suas atividades comerciais passou também a administrar sua Fazenda Chapadinha. Ajudou na eleição do Dr. Felix que tinha se candidatado ao cargo de Prefeito, mas, não conseguiu se eleger,
Julião Elói, assumiu a presidência do partido do PSDB de 1993 a 1997, aos 72 anos de luta, trabalho, conquista e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

MÁRIO BEZERRA SOUSA

Nasceu no dia 06/01/1941, na cidade de Pedreira-MA, filho de Miguel Bezerra da Silva e de Josefa de Sousa Bezerra cursou o primário em sua cidade e depois viajou para a cidade do Marabá-PA, aonde chegou em 20/03/1955, neste mesmo ano, concluiu o programa de admissão e iniciou o ginásio estudando até a 6ª série depois teve que abandonar seus estudos para trabalhar.
Começou a trabalhar na Farmácia Pinto, de Jaime Alves Pinto, trabalhou lá cerca de dois anos e com suas economias, comprou uma casa e instalou uma pequena farmácia e, com o decorrer dos anos esta farmácia progrediu e Mário Bezerra passou a atender a sociedade com vários medicamentos até o início de 1960.
No dia 28/10/1960, perdeu todo estoque de medicamentos que vinham dentro de um barco que naufragou no Rio Araguaia. Depois deste incidente, foi trabalhar como farmacêutico prático e ambulante atendendo assim os garimpeiros do garimpo de Ipichuna e bagagem região Americana.
Com o passar dos anos, recebeu um convite para trabalhar em uma loja de um parente chamado Damião Bezerra, residente na cidade de Gurupí-GO. Aceitando o convite, viajou para esta cidade e trabalhou com seu parente até 1962.
Em seguida, foi trabalhar com o Dr. Jaime e o Dr. José Vilas, como Enfermeiro Prático, trabalhou de 1962 a 1963. Com o passar dos anos, foi trabalhar na loja do Sr. Ocidenis de Andrade Coelho, Vice-Prefeito da cidade de Poranguatu-GO.
Trabalhou nesta loja na cidade de Poranguatu até 1966. Neste mesmo ano, fez parte dos membros de jurados desta cidade. No dia 20-07-de 1967, chegou à cidade de Goiatins e instalou um comercio de secos e molhados.
No dia 29-09-1968, casou com Elzir Correia Lopes, filha de José Correia Lima e de Inês Lopes Correia e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Oiron Lopes Bezerra; (falecido); Mairon Lopes Bezerra; Nairan Lopes Bezerra; Meireluce Lopes Bezerra; e Iranaide de Almeida Lopes Bezerra.
Continuou trabalhando como comerciante e em 1970, trabalhou como Agente Recenseador e neste mesmo ano, foi nomeado Secretário de Educação Municipal, na administração do Prefeito José de Castro Teixeira, Mario Bezerra e Genesio Sampaio conseguiram junto ao Governo Estadual a Instalação do Ginásio Municipal Pr. Alfredo Nasser, em 20-01-1971.
No final de 1971, deixou esta secretaria e em 1972, foi trabalhar como Auxiliar de Escrivão do cartório de registro civil. Neste mesmo ano, entrou na política como candidato a Vereador. Sendo eleito assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1973 a 31-01-1977, na administração do Prefeito Otacílio Alves Pires.
Neste mesmo ano de 1973, mudou para o distrito do Cartucho e instalou seu comercio de secos e molhados.
Como Vereador, fez projeto de lei, dando titulo de cidadão goiatinense ao prefeito de Carolina-MA, o Sr. José Olímpio Barbosa; fez projeto de lei para construção das pontes do Ribeirão Cartucho e do Rio Tauá. Votou no projeto lei que criou o Mercado Público Municipal, sancionado e construído pelo Prefeito Otacílio Alves Pires; fez projeto de lei para criação e construção do aeroporto do distrito do Cartucho, construído por Mário Bezerra e Anastácio José da Cruz, sem ajuda da prefeitura. Fez projeto de lei que criou o campo de futebol do distrito do Cartucho.
Ao deixar o Poder Legislativo, retornou para cidade de Goiatins, e comprou a farmácia do Dr. Lindomar e trabalhou como farmacêutico prático até 1983. Neste mesmo ano, foi nomeado Secretário da Saúde, na administração do Prefeito Municipal, David Ferreira Campos, dando assim prioridade às pessoas carentes do município, com atendimento médico, remédios e internamentos. Trabalhou nesta secretaria até 1989.
De 1990 a 1992, trabalhou nesta mesma função, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares. Nesta época já tinha sido contratado pelo governo do estado, para trabalhar como Auxiliar de Administração do hospital distrital de Goiatins.
Em 1993, foi nomeado novamente Secretário de Saúde na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos, até 1995. No dia 30-09-1995 a 20-12-1996, foi presidente da FUNDEC, onde mandou construir um parque de diversão para as crianças da sede.
Atualmente, continua trabalhando em sua Fazenda aos 63 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado por todos até os dias de hoje. Passando assim a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

MARIA ALICE CARVALHO DOS SANTOS

Nasceu no dia 29-10-1948, na cidade de Caxias-MA, filha de: Gerson Oliveira dos Santos e de Carolina Carvalho dos Santos. Concluiu o primário em sua cidade e no dia 02-01-1960, chegou na cidade de Piacá com seus pais.
Em 1962, começou trabalhar como Professora Municipal, substituindo a Professora Leonor, que tinha viajado para Goiânia.
Através do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo, as professoras do município, foram prestar concurso na cidade de Pedro Afonso, para efetivação e, Maria Alice, conseguiu ser aprovada e voltou para Goiatins, onde continuou lecionando no Grupo Escolar Presidente Vargas.
Com o passar dos anos, trabalhou como Orientadora de Programa de merenda escolar, por ser uma moça simples e trabalhadora, conquistou a confiança da sociedade goiatinense nascendo assim uma grande líder.
No dia 20-09-1969, casou com o Professor Carlos Salgadinho filho de: Antônio Saldanha e de Josefa Saldanha e dessa união nasceram as seguintes filhas: Maria Aparecida Carvalho Saldanha, Carla Cristina Carvalho Saldanha, Patrícia Carvalho Saldanha, Roberta Carvalho Saldanha e Cátia Carvalho Saldanha.
Maria Alice entrou na política como candidata a Vereadora sendo eleita para o exercício em: 01-02-1973 a 31-12-1977, na administração do Prefeito Otacílio Alves Pires. Neste período concluiu o 1º grau no Colégio Municipal Professor Alfredo Nasser.
Como Vereadora, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas municipais para o município, abertura de estradas e construção de pontes.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou lecionando para o estado e em 1979, e através de Leonor, conseguiu sua transferência como Professora para trabalhar em Brasília, mas, não conseguiu lecionar, pois separou-se de seu marido e devido a isso decidiu instalar um pequeno comércio para manter sua família. Aos 51 anos de lutas e conquistas, merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município de Goiatins.

MIGUEL TEIXEIRA DE BRITO

Concorreu as eleições como candidato a vereador pelo Partido Arena 1, sendo eleito assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/02/1973 a 31/01/1977, na gestão do prefeito Otacílio Alves Pires.

ALDENIR MACHADO FEITOSA

Nasceu no dia 07-10-1946, no distrito de Piacá, hoje Goiatins. Filho do Sargento Isaias Alves Feitosa e da Professora Luzia Machado Feitosa, conhecida também como (Lulu). Iniciou seus estudos no Grupo Escolar Presidente Vargas onde concluiu o primário com a Professora Leonor de Assis Ribeiro, no inicio do ano de 1959, viajou para cidade de Caxias-MA onde continuou seus estudos, concluindo assim o primeiro grau em 1964.
No inicio do ano de 1965, viajou para Brasília e estudou na cidade de Taquatinga, estudou também no CEMAB (Centro de Educação Médio Ave Branca), até 1966. Em 20-12-1966, chegou na cidade de Goiatins sua terra natal.
Em 1967, foi nomeado Secretário de Finanças, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo, permanecendo neste cargo até 1970.
De 1971 a 1972, estudou em Goiânia e no final do ano de 1972, retornou a Goiatins. E ajudou na instalação do Colégio Municipal Professor Alfredo Nasser, trabalhou como Professor, em maio de 1973, casou com Ana Mélia Teixeira Ribeiro, filha de Alfredo Ribeiro Lopes e de Amélia Teixeira Ribeiro e dessa união nasceram os seguintes filhos: Vera Lívia Ribeiro Feitosa; Vera Lúcia Ribeiro Feitosa, Vera Lídia Ribeiro Feitosa e Alex Ribeiro Feitosa. De 1974 a 1975, foi nomeado Diretor do Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser.
Em 1975, o Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser se incorporou ao Colégio Adá de Assis Teixeira e, Aldenir Machado Feitosa, assumiu a direção deste colégio.
Aldenir entrou na política em 1976, como candidato a Vereador pelo partido da Arena, sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1977 a 31-01-1983.
Neste período, fez concurso para Professor Estadual e fez também o Projeto Lume se especializando no Magistério. Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a instalação da água potável aqui na sede, instalação de nova rede elétrica, fez projeto de lei para criação e construção de escolas para o município, o encascalhamento da sede, abertura de estradas e construção de pontes, implantação do posto de correio e telégrafos. Foi eleito Presidente da Câmara conduzindo aquela casa de leis com determinação.
Em 1982, concorreu ao cargo de Prefeito Municipal pelo partido do PDS, mas, não conseguiu se eleger e, com a soma dos seus votos, ajudou a eleger David Ferreira Campos, que fazia parte da legenda do PDS. De 1986 a 1987, cursou o primeiro ano de letras na FACILA (Faculdade de Ciências e Letras de Araguaína). Nesta época. Foi eleito em eleição direta para representar a faculdade de Araguaína em São Paulo na UNICAMP (Universidade de Campinas) a segunda melhor Faculdade do país).
Ao retornar para Goiatins, assumiu a secretaria administrativa no governo de David Campos, e foi Secretário Administrativo no governo de Deurival Coelho Soares. Em 1993 mudou se para cidade de Campos Lindos, e lá foi nomeado Secretário de Educação no governo de Deusimar Soares Santana, depois de alguns anos, voltou para Goiatins e assumiu a Secretaria Administrativa no governo de Valfredo Pereira dos Santos, Valdeci da Cruz Campos e Manoel Dias de Miranda.
Com o passar dos anos, foi novamente nomeado Diretor do Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira.
Com o decorrer dos anos aposentou-se e hoje vive com sua esposa filhos e netos aos 58 anos de lutas, trabalhos e conquitas. Aldenir Machado passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

ALDECY MEDEIROS DOS SANTOS

Concorreu as eleições como candidato a vereadora pelo Partido Arena 2, sendo eleita assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/02/1977 a 31/01/1983, na gestão do prefeito Nermisio Machado de Miranda.

ANTÔNIO ARRAZ LEAL

Nasceu no dia 02-11-1941, na cidade Ribeiro Gonçalves-PI, filho de Cícero Arrais Leal e de Luzia Pacífica do Nascimento, cursou somente o primário, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento da casa.
Em 06-07-1956, viajou com destino ao Maranhão onde chegou no distrito Brejo da Porta, pertencente ao município de Alto Parnaíba, hoje cidade de Tarço Fragoso e trabalhou nesta região, como Lavrador.
Em 12-01-1957, foi para a cidade de Balsas-MA, e trabalhou como Pedreiro com o senhor Antônio e depois de alguns meses foi trabalhar em uma oficina ourives e conserto de máquinas de propriedade do senhor Antônio Pereira dos Santos (Antônio ourives).
Depois de alguns anos, viajou para o Rio Balsinhas, no município de Balsas e no dia 18-06-1958, seu pai faleceu em Tarço Fragoso. .
Em 14-06-1959, viajou com destino ao norte Goiano, e chegou no povoado Estiva no dia 14-07-1959. Trabalhou como Lavrador e com pouco tempo, instalou uma oficina de ferreiro e trabalhava também como carpinteiro.
No dia 22-07-1963, casou com Joana Correia Carvalho, filha de: Manoel Ferreira de Carvalho e de Maria correia de Carvalho e dessa união nasceram os seguintes filhos: Teodoaldo Carvalho Leal; Clarismar Carvalho Leal; Dilzamar Carvalho Leal; Nivaldo Carvalho Leal e Elcivaldo Carvalho Leal.
Como Carpinteiro construiu um barco motorizado com capacidade para oito (8) toneladas, no Porto do Najas, no Rio Manoel Alves Grande de 1967 a 02-02-1968.
Neste mesmo período, trabalhou como Professor Municipal do Colégio Estiva, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo. Foi também responsável pelo posto de notificação da CEM, naquela região.
No dia 10-11-1968, mudou com sua família para o povoado de Helenopólis-MA, localizado na margem direita do Rio Manoel Alves Grande onde foi nomeado subdelegado de polícia de Helenopólis, pelo Delegado de Carolina-MA o Sr, Omar de Sousa Matos.
Em 1972, mudou para cidade de Goiatins, onde trabalhou numa usina de beneficiar arroz de propriedade de José de Castro Teixeira, Prefeito da época.
Em 1976, deixou de trabalhar nesta usina e instalou uma oficina de ferreiro para atender as necessidades do povo, neste mesmo ano, entrou na política como candidato a Vereador sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1977 a 31-01-1983 na administração do Prefeito Nermísio Machado de Miranda.
De 1980 a 1982, assumiu a Presidência da Câmara Municipal conduzindo aquela casa de leis com coragem e muito trabalho.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito: construções de escolas; abertura da estrada que liga as Buchas ao Vão do Gado, construções de pontes para o município, criação do segundo grau aqui na sede.
Ainda participou da equipe de atendimento aos moradores da beira do rio, que tinham perdido tudo com a enchente do Rio Tocantins.
Ao deixar o Poder Legislativo, instalou uma serraria para atender a sociedade goiatinense. Neste período, comprou as Fazendas: Boa Esperança, Canto Bonito no Ribeirão Garapa e a Chácara União, no Ribeirão Piranhas.
Em 1987, fez um aterro no pantanal do Brejão, com 220m de extensão. Com a transferência de José de Castro Sousa para montar o departamento de pessoal. Antônio Arrais Leal assumiu a pasta dos transportes em 1988, na administração do Prefeito David Ferreira Campos.
No final de 1988, deixou esta pasta e foi trabalhar por conta própria em sua micro-empresa de serraria e comprou também uma cerâmica, para atender o povo goiatinense; aos 58 anos de luta e trabalho. A sociedade goiatinense agradece pelos serviços prestados ao município, por este grande líder político que passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

DAVID FERREIRA CAMPOS

Nasceu no dia 25-05-1942, na Fazenda Sobradinho, região essa conhecida como estrada do sal, hoje município de Goiatins-TO. Filho de Cesário Ferreira Campos e de Adelina Pereira de Sousa.
Cursou somente o primário, pois, desde cedo começou a trabalhar no campo e na lavoura, para ajudar seus pais. Com o decorrer dos anos, economizou um pouco de dinheiro e começou a comprar gado nesta região e levando-os para a cidade de Carolina-MA, onde eram vendidos para o Empresário Frederico Martins de Azevedo, dono também de uma grande charqueada.
Com o passar dos anos, comprou a Fazenda São Pedro e começou a trabalhar na formação de pasto, para a criação de gado.
No dia 14-06-1962, casou com Laura José da Cruz, filha de Onório José da Cruz e de Raimunda Macedo da Cruz e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Valdeci da Cruz Campos; Belira Campos da Cruz; Beliza da Cruz Campos; Valdomiro da Cruz Campos; Eliene da Cruz Campos; Diana da Cruz Campos e Laeson da Cruz Campos (falecido).
David, por ser uma pessoa simples e honrada e cumpridora dos seus deveres, não foi difícil conquistar a confiança da sociedade goiatinense.
David, conhecia o município como as palmas das suas mãos, andou também por diversas cidades vendendo suas boiadas e aplicando os lucros em terra e gado de cria. Conseguindo assim, comprar mais duas fazendas: Jenipapo e São João.
Tornou-se um grande Boiadeiro respeitado e cumpridor dos seus deveres, vendia gado em Carolina e Belém do Pará. Em 1976, foi convidado por Nermísio Machado de Miranda a concorrer ao cargo de Vereador em sua chapa. Aceitando o convite iniciou sua campanha em sua região, e foi o Vereador mais bem votado. Assumiu o Poder Legislativo em: 01-02-1977 a 31-01-1983, na administração do Prefeito Nermísio Machado de Miranda.
Como Vereador, fez projeto de lei, solicitando ao prefeito Municipal: a criação e construção de escolas para o municipio abertura de estradas vicinais e construções de pontes, implantação de água potável na sede, criação e instalação do posto telefônico.
Em 1978, rompeu com o Prefeito Nermísio Machado Neste mesmo ano, teve uma longa conversa com o Orientador da merenda escolar, José de Castro Sousa, surgindo assim o primeiro contato de apoio a uma possível candidatura.
No dia 10-03-1980, José de Castro Sousa conseguiu com o prefeito Nermísio dois carros onde foi feita a mudança de David Ferreira Campos e família para Goiatins. Ao aproximar-se da campanha eleitoral para sucessão do Prefeito Municipal e com o enfraquecimento da atual administração, David, foi escolhido por um grupo de políticos a concorrer ao cargo de Prefeito por uma legenda do PDS, sendo eleito, assumiu o Poder Executivo em: 01-01-1983 a 31-12-1988, tendo como Vice-Prefeito Deurival Coelho Soares.
Nesta época, a região ainda estava subordinada ao Estado de Goiás e além de ser distante da capital do Estado, ainda sofria as demoras dos atendimentos do governo isso era devido também por ser da oposição ao governo estadual, devido a isto só foi conseguido por parte do Prefeito calçamento da Avenida Sousa Porto.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR DAVID FERREIRA CAMPOS FORAM:

-Abertura e conservação de estradas 480km.
-90km da cidade de Goiatins a Pedra Grande;
-40km da Fazenda São Pedro a Rancharia;
-72km da cidade de Goiatins a Barra do Ouro;
-10km da cidade de Goiatins ao Riacho Grande;
-12km da cidade de Goiatins a Praia Alta;
-66km da Pedra Grande ao povoado Rancharia;
-40km do povoado Rancharia aos Tabuleiros dos Morais;
-72km da cidade de Goiatins ao povoado Craolândia;
-18km da Fazenda Sobe e Desce à Fazenda Novo Acordo;
-60km da Fazenda Pé do Morro ao Olho Grande;

PONTES:

-Construção de uma ponte no Ribeirão Solta com 17 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Machadinha com 04 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Grota Funda com 17 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Barandão com 10 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Campeira com 12 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Barriguda com 20 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Aldeia Grande com 30 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Taquari com 17 metros;
-Construçao de uma ponte no Ribeirão Piranhas com 15 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Bom Jesus com 10 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Jacaré com 15 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Dois Irmãos com 05 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Sucupira com 03 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Buchas com 03 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Vão do Gado com 05 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Cabeceira do Mato com 07 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Côco com 07 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Santa Maria com 05 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Jatobá com 05 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Formosa com 07 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Inhumas com 06 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Vaca Velha com 12 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Eiú com 06 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Estiva com 17 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Mato Grande com 06 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Bacurí com 07 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão do Meio com 07 metros;
-Construção de ponte no Ribeirão Extrema com 07 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão São Pedro com 10 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Brejinho com 06 metros;
-Construção da segunda ponte no Riberão Piranhas com 17 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Machado com 08 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Pedro Barriga com 21 metros;
-Construção da terceira ponte no Ribeirão Piranhas com 21 metros;
-Construção de uma ponte no Rio Bonito com 14 metros;
-Construção de uma ponte na cabeceira do Rio Bonito com 12 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Extrema com 21 metros, na região da Barraria;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Jacaré com 12 metros, na região da Craolândia;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Espaduado com 12 metros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Caxingó com 13 metros;
-Construção de uma ponte de cimento armado no Ribeirão Bacabal (a pedido do Prefeito e construída pelo governo do Estado Moisés Avelino);
-Construção de uma pontede cimento armado no Ribeirão Ouro (a pedido do Prefeito e construída pelo Governador do Estado Moisés Avelino).OBS: Essas duas pontes acima citadas foram construídas pelo engenheiro Goiatinense, Dr. Dagmar de Assis Porto.

EDUCAÇÃO:

-Reforma e ampliação do prédio escolar Adão Rufino Guimarães, no povoado Barra do Ouro;
-Reforma do prédio escolar Adrião Soares Gil, no distrito do Monte Lindo;
-Construção de um prédio escolar no povoado Alto Lindo;
-Reforma e ampliação do prédio escolar no povoado Cartucho;
-Construção de um prédio escolar no povoado Morro Grande;
-Construção de um prédio escolar Maria José Guanáes Bittencourt na sede do município.(Convênio com o MEC);
-Construção de um prédio escolar no povoado Rancharia;
-Construção de um prédio escolar com dois pavilhões, onde funciona a Escola Municipal Professor Alfredo Nasser;
-Reforma e ampliação do prédio escolar no distrito de Craolândia;
-Construção de um prédio escolar na Pedra Grande;
-Construção de um prédio escolar na Fazenda Santa Clara (em fase terminal).
-Ampliação da rede escolar para 115 escolas.
-Criação da Bolsa de Estudo
-Concurso Público para Professores Municipais em 1987.
-Organização da Biblioteca Municipal Gregório de Assis.

SEDE:

-Construção da quadra de esporte Laeson Campos;
-Construção do prédio da Telegoiás;
-Construção de alojamento para policia militar, localizado no beco do hotel aliança da senhora Enir;
-Construção de um prédio para funcionamento da câmara municipal.
-Construção de um galpão para guardar os maquinários da prefeitura
-Reforma e ampliação do mercado municipal;
-Calçamento de parte da Avenida Sousa Porto;
-Implatação e instalação do canal de televisão rede globo.
-Construção da cadeia pública (que desmoronou na enchente de 1980)
-Canalização de água no cruzamento da Avenida Sousa Porto com a Rua Primeiro de Janeiro até o Rio Manoel Alves Grande. (empreiteiro Genésio Sampaio Rodrigues).
-Compra de uma caminhoneta D-10 para prefeitura.
-Compra de um caminhão basculhante D-60.
-Compra de um caminhão D-40.
-Compra de uma caminhoneta D-20.
-Reforma da patrol.
-Criação dos povoados: Morro Grande e Campos.
-Compra das terras para implantação dos mesmos.

SAÚDE:

-Montagem do posto de saúde com aparelhagem completa;
-Contratação de dois médicos permanente na sede para atender a população;
-Contratação de cinco enfermeiras;
-Aquisição de uma ambulância;
-Construção do posto de saúde no povoado Morro Grande;

ENERGIA:

-Inauguração da energia elétrica na sede pelo Governo Santillo, representado na pessoa de Antônio de Sousa Porto.
-Posteamento e instalação da rede elétrica no povoado alto Lindo.
Em 1988, indicou para seu sucessor, Deurival Coelho Soares, que ganhou a eleiçáo com uma maioria de mais de 700 votos de vantagem sobre seus adversários.
Neste mesmo ano de 1988, separou-se de sua mulher e ao deixar o poder em 31-12-1989, foi eleito Presidente da Fundec e com a participação ativa da prefeitura, conseguiu construir um prédio escolar no povoado Tauá e o prédio escolar do povoado Campos.
No dia 16-09-1989, casou novamente com Maria Corrêia Lopes, filha de José Correia Lima e de Inez Lopes Correia, e não tiveram filhos. Em 1990, foi candidato a Deputado Estadual, mas não conseguiu se eleger, devido à desunião das lideranças políticas, ficando apenas como primeiro suplente.
Em 1992, candidatou-se ao cargo de Prefeito Municipal e na reta final não pode concorrer, por incompatibilidade e, através das lideranças, foi indicado o nome do comerciante Valfredo Pereira dos Santos, que com apenas 10 dias conseguiu ganhar a eleição de Wilmar Porto, graças ao prestigio político de David Campos.
De 1993 a 1994, trabalhou como Secretário Administrativo, na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos, onde concluiu a reforma do fórum..
No inicio do ano de 1995, se desentendeu com o Prefeito e foi trabalhar em sua fazenda. Nesse mesmo ano, comprou um caminhão e começou a fazer fretes que na maioria das vezes ele deixava de graça.
Concorreu ao cargo de Prefeito Municipal sendo eleito para o período de 01/01/2001 a 31/12/2004, tendo como Vice-Prefeito Antonio Luiz Pereira da Silveira.
Hoje desligado da política, vive trabalhando em sua fazenda aos 56 anos de lutas e conquistas. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense, pelos serviços prestados ao município.
David Ferreira Campos, é considerado pela maioria da população do município, um dos maiores líderes políticos da História de Goiatins até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

“O líder político de um Estado ou Município, não é aquele que ganha uma eleição, mais sim aquele que convive ao lado do povo nos momentos mais difíceis, procurando assim uma saída, com trabalhos para ajudá-los a superar crises, com coragem e dignidade e não com palavras fúteis, visando o interesse próprio e familiar, prejudicando assim toda sociedade”.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:

-Constatino Moreira Lima.
-Edimar Ferreira dos Santos.
-José Santana Cavalcante da Luz.
-João da Silva Pereira (João Inspetor)
-Francisco Duarte Araújo (tácio)
-Raimundo Messias da Silva.
-Raimundo Pimentel de Novaes.
-Manoel Ramo de Sousa.
-Vicente José Vieira.

IRENO SOARES NOLETO

Nasceu no dia 06-11-1947, na Fazenda São José, localizada na região conhecida como a rota do sal hoje Goiatins. Filho de Antônio Soares dos Santos e Neci Noleto dos Santos. Cursou somente o primário e ajudava seus pais na lavoura e na formação de pastos.
Em 15-05-1959, mudou-se para cidade de Piacá e começou a trabalhar como servente de pedreiro, trabalhou nesta profissão até 1962. Em 078-07-1968, aos 21 anos de idade começou a aprender o ofício de Dentista, com o senhor Marculino Ferreira de Araújo.
No inicio de 1969, começou a trabalhar como Dentista Prático, prestando serviços na região de Craolândia, Monte Lindo e Rancharia.
Em 25-12-1971, casou com Luiza Dias Cardoso, filha de Sabino Dias Cardoso e de Eva Cardoso da Silva e dessa união nasceram os seguintes filhos: Fredson Dias Soares, Lizângela Dias Soares, Rogério Dias Soares, Francine Dias Soares e Rosângela Dias Soares.
Ireno trabalhou como Agente Censitário por seis vezes e depois continuou seu trabalho como Dentista Prático e Ambulante, procurando assim atender as regiões do município.
Em 1976, entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito para o exercício em: 01-02-1977 a 31-01-1983, na administração do Prefeito Nermísio Machado de Miranda.
Neste mesmo ano de 1977, instalou seu consultório de dentista aqui na cidade onde trabalhava por conta própria, e voltou a estudar no Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser, mas não conseguiu concluir o primeiro grau.
Como Vereador, fez requerimentos e projeto de lei solicitando ao prefeito municipal a criação e construção de escolas, aberturas de estradas e construções de pontes.
Ao deixar o Poder Legislativo, foi trabalhar como Boiadeiro comprando gado nesta região e vendendo-os na cidade de Carolina-MA, Imperatriz-MA e Belém do Pará, depois de deixar esta profissão, foi trabalhar como Açougueiro em Goiatins.
Com o passar dos anos, deixou esta profissão e foi contratado para prestar serviço como Funcionário Público Municipal na área da saúde como Dentista Prático.
Depois de alguns anos, deixou de trabalhar para prefeitura e voltou a atender o povo no seu consultório. Em 1998, foi contratado novamente pelo prefeito municipal para trabalhar como Agente de Saúde e, depois foi nomeado Chefe das Comunicações, profissão essa que exerce até hoje aos 51 anos de luta e conquistas. Passando assim a fazer parte da história de goiatins pelos serviços prestados ao município.

AOS FUNCIONÁRIOS:

“Pela amizade e companheirismo nossos corações estarão alertas ao toque de reunir e agir para lutarmos pelos nossos direitos. Lembrem-se de que só a união traz a força à coragem de lutar com determinação por dias melhores. Pois a nossa segurança, esta no nosso estatuto e nas leis trabalhistas e para termos essas proteções, precisamos cumprir com o nossos deveres e obrigações como funcionários e acima de tudo respeitar nossos governantes para que possamos ser respeitados por eles. Temos que confiar e ajudar os nossos representantes através de um trabalho digno e honrado para que eles possam progredir e desenvolver nosso município e juntos comemoramos o êxito do sucesso com dignidade e lembrarmos para sempre dos bons tempos de lutas, conquistas, crescimento, prosperidade e paz que tivemos ao lado deles”.

JOÃO PEREIRA DE BRITO

Nasceu no dia 12-12-1939, na Fazenda Manoel Alves Grande, no município de Carolina-MA. Filho de Bernardino Pereira de Brito e de Cantonília Josefa Ribeiro.
Viajou com sua família com destino ao norte goiano e chegou no distrito de Piacá no dia 20-06-1943. Em seguida, mudaram para Fazenda Santa Clara.
Cursou somente o primário com a professora Berenice Neves Brito, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
Em 19-07-1966, casou com Margarida Pereira da Silva, filha de José Pereira Cerqueira e de Olívia Marques da Silva e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Maria Elizabete Pereira de Brito; Bernadete Pereira de Brito e Donizete Pereira de Brito.
Com o passar dos anos, instalou um comercio de secos e molhados para atender aquela região, por ser uma pessoa honesta e trabalhadora, não foi difícil conquistar o povo tornando-se um grande líder comunitário .
Devido ao falecimento de seu pai, passou a administrar a Fazenda Santa Clara e depois se tornou dono dessa posse de terra, e continuou trabalhando em seu comercio e em sua fazenda, na formação de pasto para criação de gado.
Entrou na política pelo partido da Arena-01como candidato a Vereador, sendo eleito para o exercício em: 01-02-1977 a 30-01-1983, na administração do Prefeito Nermízio Machado de Miranda.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a abertura da estrada Morro Grande passando pelo Morro Fino até Barra do Ouro; criação e construção de escolas; fez projeto de lei destacando através de letras os carros da prefeitura; fez projeto de lei para construção de uma ponte no Ribeirão Brejão.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando em sua fazenda e em seu comercio. Depois de alguns anos, mudou com sua família para o povoado Morro Grande e instalou um grande comercio para atender os moradores do povoado.
Atualmente, continua morando neste povoado, trabalhando no mesmo ramo, aos 60 anos de lutas e conquistas, sendo respeitado por todos até os dias de hoje. João Pereira de Brito passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

CONSTANTINO MOREIRA LIMA

Nasceu no dia 11-03-1933, na Fazenda Bom Jesus, localizada na região conhecida como a rota do sal hoje município de Goiatins Filho de João Moreira Lima e de Maria Alves Lima. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar na lavoura para ajudar no sustento da casa, com decorrer dos anos foi trabalhar como Vaqueiro de seu pai e com suas economias foi comprando gado e criando nas terras dos seus pais.
No dia 25-09-1959, casou com Noêmia Pereira Silveira, filha do Comerciante Erotides Pereira de Menezes e de Rozina Silveira de Menezes e dessa união nasceram os seguintes filhos: Arnaldo Moreira Pereira; Reinaldo Moreira Pereira; Alda Moreira Pereira; João Neto Moreira Pereira e Joaquim Brito (filho adotivo).
Continuou seu trabalho como Vaqueiro e depois de alguns anos iniciou-se na profissão de Boiadeiro comprando gado nesta região e levando-os para Carolina-MA, onde eram vendidos para o Sr. Frederico Martins de Azevedo dono de uma charqueada.
Em 21-03-1978, comprou uma casa e mudou com sua família para Goiatins a fim de garantir os estudos dos seus filhos
Com a morte de seus pais ele comprou a parte da terra pertencente a seus irmãos e passou administrar esta fazenda. Depois de alguns anos, comprou a Fazenda Nova Olinda e foi trabalhar nesta posse na lavoura e na formação de pastos para criação de gados.
Em 1982, entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PMDB, sendo eleito para o exercício em: 01-01-1983 a 31-12-1988 na administração do Prefeito David Ferreira Campos.
Como Vereador, fez projeto de lei para criação e construção das seguintes escolas municipais: Brejo de Balsas, Buriti só, na cabeceira do Rio Bonito; fez projeto de lei para abertura da estrada que liga o povoado Craolândia a São Miguel. Fez um pedido diretamente ao Governador Henrique Santillo pedindo a conservação da estrada que liga Morro Grande ao povoado Alto Lindo sendo autorizado pelo Governador
Ao deixar Poder Legislativo, continuou trabalhando em suas fazendas, aos 66 anos de lutas, trabalhos e conquistas.Sendo respeitado por todos até os dias de hoje. Passando assim a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

EDIMAR FERREIRA DOS SANTOS

Nasceu no dia 15-04-1945, na cidade de Uruçuí PI, filho de: Manoel Ferreira Batista e de Senhorina Maria dos Santos, cursou somente o primário.
Com o decorrer dos anos, viajou com destino ao norte goiano e no dia 18-08-1961, chegou na cidade de Piacá e começou a trabalhar na região conhecida como Vão do Susto e com o decorrer dos anos, conheceu Antônia Alves e no dia 18-12-1968, se casaram construindo assim sua família.
Neste período, comprou as Fazendas: Nova Olinda e Alto da Colina e começou trabalhar na formação de pastos para criação de gado, depois de alguns anos foi trabalhar como Boiadeiro comprando gado nesta região e vendendo-os para os açougueiros de Goiatins.
Entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PMDB, sendo eleito para o exercício em: 01-01-1983 a 31-12-1988, na administração do Prefeito David Ferreira Campos.
Como Vereador, fez projeto de lei para criação e construção de escolas no município, expansão da rede elétrica na sede, abertura de estradas e construção de pontes. Projeto de Lei para expansão de água potável na sede, projeto de Lei para instalação de chafaris nos setores da cidade para atender as pessoas carentes, Pojeto de Lei para construção do muro do cemitério, Projeto de Lei para instalação do Posto de Correios do Povoado Cartucho, Projeto de Lei que aumenta o salário dos professores municipais.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando como Boiadeiro. No dia 06/041986 sua esposa Antonia Alves, faleceu. Em julho desse mesmo ano uniu-se com Josefa Lopes da Silva constituindo assim uma nova família..
Depois mudou-se para Goiatins, de onde administrava suas fazendas, com o tempo, comprou um carro, onde faz linha para sua região, atendendo assim as necessidades do povo.
Edimar Ferreira, venceu na vida através do seu trabalho aos 54 anos de lutas e conquistas. Sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Passando a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

JOSÉ SANTANA CAVALCANTE DA LUZ

Nasceu no dia 26-06-1953, na Fazenda Trabalhosa localizada na região de Barraria município de Goiatins. Filho de José Cavalcante da Luz e de Luzia Matos Cavalcante, concluiu somente o primeiro grau, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais.
No dia 10-05-1976, viajou para Brasília onde trabalhou como Chefe de Almoxarifado, na firma de ar condicionado.
No dia 02-06-1980, pediu suas contas dessa firma e voltou para a fazenda de seus pais e começou trabalhar no campo e na formação de pastos para a criação de gado. Por ser uma pessoa simples, alegre, prestativa e servidora, não foi difícil conquistar a amizade e a confiança do povo daquela região.
Filho de uma das famílias mais tradicional do município de Goiatins entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PMDB, sendo eleito, assumiu o poder em: 01-01-1983 a 31-12-1988, na administração do Prefeito David Ferreira Campos.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando a criação e construções de escolas na Barraria como: Escola Municipal Malaquias Gomes Cavalcante e a Escola Municipal Pintada; fez projeto de lei solicitando a abertura da estrada que liga o Pé do Morro ao Olho Grande, na beira do Rio Tocantins, com 54 Km; fez projeto de lei solicitando a construção de pontes para o município; fez projeto de lei solicitando a construcão do prédio da Telegoiás e o prédio de TV.
Ao deixar o Poder Legislativo, comprou duas fazendas: Novo Mundo e Cacho Velho, começou a trabalhar nestas fazendas na formação de pastos para a criação de gado e de Caprinos. Devido não ter casado vivia perto de seus pais, ajudando na administração da Fazenda Trabalhosa.
No dia 10-06-1998, faleceu, vítima de um tumor maligno, alojado em seu cérebro, aos 45 anos de lutas e conquistas. Deixando assim saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense. Passando a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

JOÃO DA SILVA PEREIRA

Nasceu no dia 24/01/1937, na fazenda Alegre no município de Palmeirais-PI.Filho de José Pereira de Araújo e de Corina da Silva Pereira.
Concluiu somente o primário com as professoras: Palmira Luzia Soares, Neusa Soares e Palmerita Luzia Soares. Pois precisava trabalhar na lavoura para ajudar seus pais no sustendo da casa.
No dia 05/12/1960,chegou na cidade de Araguatins-GO e fez concurso para CEM,sendo aprovado,começou a trabalhar como agente. No dia 01/08/1962, foi transferido para a cidade de Itacajá-TO, de 1965 a 1966, trabalhou de Babaçulândia a Xambioá. No final do ano de 1966 veio para a cidade de Ananás-TO, prestando sempre um ótimo trabalho como agente da SUCAM, antiga CEM.
No dia 05/11/1967, casou na cidade de Ananás com Renilde Borges dos Santos, filha de Manoel Borges dos Santos e de Gercina Borges dos Santos e dessa união nasceu Ana Meri Borges Pereira.
Devido um ótimo trabalho apresentado na área da saúde, foi nomeado inspetor de área em 1973.
No dia 25/06/1977, foi transferido da cidade de Quirinópolis-Go para Araguaína-To e depois para Goiatins-To, onde instalou juntamente com sua esposa Renilde uma farmácia para atender o povo goiatinense e continuou trabalhando nesta região como inspetor de área.
Por ser uma pessoa servidora tornou-se bastante conhecido nos povoados e Distritos pelo seu caráter e sua honestidade. Devido essas qualidades, não foi difícil conquistar a amizade e a confiança do povo goiatinense, nascendo assim um grande líder político.
Entrou na política como candidato a vereador pelo partido PDS sendo eleito em 03/10/1982, com 163 votos e assumui o Poder Legislativo em 01/01/1983 a 31/12/1988, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.
Como vereador, apresentou os seguintes requerimentos solicitando do prefeito: construção e reforma de pontes, abertura e conservação de estradas, criação e construção de novas escolas, construção de valas de esgotos, construção de praças, pavimentação de ruas e avenidas, criação de postos de saúde nos povoados. Foi também líder do prefeito na Câmara Municipal.
Através do seu prestigio político, ajudou eleger prefeitos, deputados estaduais e federais. No final do ano de 1988, deixou a pasta de inspetor de área e foi trabalhar como agente de epidemiologia prestando assim um grande trabalho para a população goiatinense e em suas horas de folga, trabalhava em sua fazenda vão feio.
Em setembro de 1995, entrou com processo de aposentadoria e em outubro desse mesmo ano se aposentou, mudando-se neste mesmo ano com sua família para a cidade de Ananás-TO, permanecendo por lá até o final de 2001.
No início de 2002 mudou-se para Araguaína-To, indo morar em sua Chácara denominada Morada do Sol.
No dia 14/05/2005 voltou a morar em Goiatins-To onde instalou uma nova farmácia juntamente com sua família.
Atualmente vive de sua aposentadoria e de outros negócios aos 68 anos de lutas, conquistas e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. E passa fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

FRANCISCO DUARTE ARAÚJO

Nasceu no dia 31-08-1947, na Vila Lameiro, setor este pertencente à cidade de Crato-CE. Filho de Raimundo Quezado de Araújo e de Maria Neide Duarte de Araújo. Não conseguiu concluir o primeiro grau, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento da casa e desde sedo aprendeu a lidar com carros e com o decorrer dos anos tornou-se um grande Motorista.
Depois de algum tempo, viajou rumo ao norte Goiano e chegou na cidade de Goiatins em 1967. Neste mesmo ano, foi nomeado Secretário dos Transportes, na administração do Prefeito Otacílio Quezado de Araújo, seu tio.
No dia 23-07-1968, casou-se com Dalva Cavalcante da Luz, filha de Aprígio Cavalcante de Albuquerque e de Zumira Cavalcante da Luz e dessa união nasceram os seguintes filhos: César Rubens Cavalcante de Araújo; Carlos César Cavalcante de Araújo; Francisco Duarte de Araújo Júnior, Herivelton Cavalcante de Araújo e Denizar de Araújo Sobrinho.
Em 1970, viajou com sua esposa para a cidade de Crato, a fim de visitar sua família, permaneceram ali três meses e depois voltaram para Goiatins. Neste período, comprou um carro e começou a trabalhar por conta própria, fazendo linha para a cidade de Carolina-MA, e outras cidades, até 1976.
De 1977 até 1980, trabalhou como Motorista da Prefeitura Municipal de Goiatins, na administração do Prefeito Nermisio Machado de Miranda. Em 1981, começou a trabalhar na empresa Transbrasiliana como Motorista. Em 1982, deixou esta empresa e entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito, assumiu o poder em 01-01-1983 a 31-12-1988, na administração do Prefeito David Ferreira Campos.
Em 1983, separou-se de sua esposa e mudou para o povoado Morro Grande, mas, nunca deixou de visitar seus filhos e manteve sempre seus compromissos com a câmara municipal, assistindo todas as seções.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando a construção de escolas para o município, aberturas de estradas e construções de pontes. Foi eleito presidente da câmara, conduzindo aquela casa de leis com coragem, determinação.
Em 1988, concorreu novamente ao cargo de Vereador, sendo reeleito, assumiu o poder em: 01-01-1989 a 31-12-1992, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares.
Como Vereador reeleito, fez projeto de lei para criação e construção de escolas foi autor do projeto de lei que criou o município da Barra do Ouro, sendo aprovado e sancionado pelo Prefeito Deurival Soares.
Auxiliou na elaboração da constituição municipal. Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando por conta própria, atendendo o povo daquela região com sua C-10 e nas horas de folga trabalhava em sua fazenda.
Em 1996, concorreu a eleição como candidato a Prefeito do município de Barra do Ouro, mas, foi derrotado pelo seu adversário político Nermisio Machado de Miranda.
Depois de confirmar sua derrota, continuou trabalhando no seu carro e em suas terras, aos 52 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado por todos politicamente até os dias de hoje. Passando a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

“O bom político vive da verdade do conhecimento, procurando ajudar as pessoas sem egoísmo, sem cobrar nada, pois ele tem a consciência de que precisa ajudar a sociedade, com trabalho, justiça e acima de tudo honestidade e dignidade, não importa se ganhou ou deixou de ganhar uma eleição, o importante e viver ao lado do povo com dignidade”.

RAIMUNDO MESSIAS DA SILVA

Nasceu no da 02-11-1943 na cidade de São Felix de Balsas-MA. Filho de Brígido de Sousa e de Inácia Messias da Silva cursou somente o primário.
E no dia 02-03-1961, viajou com destino ao norte goiano, e chegou na cidade de Piacá, neste mesmo ano deu continuidade aos seus estudos e no dia 30-12-1963, concluiu o segundo grau através do supletivo.
No dia 10-02-1964, começou trabalhar na CEM (Campanha de Erradicação da Malária). Em 18-03-1965, casou-se com Analice Pereira da Costa, filha de Jacinto José Pereira e de Maria Alves da Costa, e dessa união nasceram os seguintes filhos: Ana Régia da Costa Messias; Valminandes da Costa Messias; Marcos Antônio da Costa Messias; Ana Betânia da Costa Messias; Flávio da Costa Messias; Nara Lúcia da Costa Messias; Horádes da Costa Messias e Jakline da Costa Messias.
Raimundo Messias foi sempre uma pessoa que se preocupava com seus pais e por esta razão mandou buscá-los para Goiatins, onde chegaram em 1969.
Em 1971, deixou de trabalhar na CEM e em 1973, voltou a trabalhar na SUCAM como Agente e permaneceu neste emprego até 1974, depois foi trabalhar como Gerente da Fazenda Estiva com o senhor Honofre Bombeiro conhecido também como cachimbão de 1975 a 1976.
Não adaptando a este tipo de serviço, voltou para Goiatins e foi nomeado Chefe de Gabinete na administração do Prefeito Nermísio Miranda de 1977 a 1979, no dia 10-09-1979 voltou novamente a trabalhar na SUCAM. Como conhecia toda a região não foi difícil conquistar a confiança do povo, nascendo assim um grande líder.
Entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PDS, sendo eleito para o exercício em: 01-01-1983 a 30-12-1988, na administração do Prefeito David Campos.
Como Vereador, fez projeto para criação e construção de escolas para o município, fez requerimentos para aberturas de estradas e construção de pontes, fez projeto de lei que cria a bolsa de estudo para os alunos carentes do município.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando na SUCAM Seu trabalho foi reconhecido pelas autoridades que o nomeou Inspetor do Município de Goiatins, em 1993 com a emancipação do povoado de Barra do Ouro ele foi escolhido pelas lideranças para concorrer ao cargo de Vice-Prefeito na chapa de Nermísio Machado de Miranda sendo eleito para o exercício de: 01-01-1997 a 31-12-2000.
Depois de alguns anos como inspetor, voltou a trabalhar como Agente da SUCAM permanecendo neste cargo até os dias de hoje ao 56 anos de lutas e conquistas. Passando a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município

RAIMUNDO PIMENTEL DE NOVAIS

Nasceu no dia 16-05-1951, na cidade de Ribeiro Gonçalves-PI, filho de Emídio Pereira de Novaes e de Otacília Alves Pimentel, chegou a cidade de Goiatins aos 07 anos de idade em companhia de seus pais.
Em 1958, foi morar na Fazenda Formosa pertencente ao seu pai, começou trabalhar ainda jovem na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa, depois de alguns anos, viajou para a cidade de Tupiratins-TO, e estudou no Grupo Escolar São Tomás de Aquino. Mas, não chegou a concluir o primeiro grau, voltou novamente para a fazenda de seus pais e continuou trabalhando na lavoura e na formação de pastos para a criação de gado.
No dia 22-07-1972, casou com Raimunda Dias Araújo, filha de Antônio Secundo Pereira de Araújo e de Maria Dias e dessa união nasceram os seguintes filhos: Maria Odete Pimentel de Araújo; Antônio Carlos Pimentel de Araújo; Leonete Pimentel de Araújo e Acionel Pimentel de Araújo.
Trabalhou como Professor Municipal de 01-03-1972 a 30-12-1975, na Escola Municipal Santa Maria. Homem simples e servidor conquistou a confiança do povo daquela região, tornando-se um grande líder político e comunitário.
Depois de economizar um bom dinheiro, comprou a Fazenda Formosa e foi trabalhar nesta posse na formação de pastos para a criação de gado. Incentivado pela família e com o apoio do povo da região, entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito para o exercício em: 01-01-1983 a 31-12-1988, na administração do Prefeito David Campos.
Em janeiro de 1983, mudou com sua família para a cidade de Goiatins e instalou uma usina de beneficiar arroz. No dia 22-07-1983, sua mãe faleceu.
De 1983 a 1985, assumiu a Presidência da Câmara Municipal administrou aquela casa de leis com coragem e determinação.
Como Vereador, fez projetos de lei solicitando ao prefeito a construção do Prédio Escolar de Santa Maria, na região da Rancharia, abertura de estradas que liga São Pedro à Santa Maria, construções de pontes no município.
Em 1988, concorreu a reeleição, ficando como 1º suplente. Ao deixar o Poder Legislativo em 31-12-1988, continuou trabalhando em sua usina. No dia 01-03-1989, assumiu a pasta de acessoria política, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares. Em 25-05-1992, assumiu o Poder Legislativo, já na administração do Prefeito João Lemes Duarte.
No dia 16-12-1992, seu pai faleceu, vitima de um ataque cardíaco, neste mesmo dia, faleceu em Araguaína-TO o Prefeito João Lemes. Em 01-04-1993, foi trabalhar novamente como Assessor Político do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
No dia 30-06-1993, seu irmão Genésio faleceu e no dia 25-08- 1996, sua esposa faleceu vítima de uma infecção renal.
Ao deixar a acessoria política, mudou para sua fazenda, a fim de dar uma assistência àquela região com seu carro. Aos 48 anos de lutas, trabalhos e conquistas. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.

AOS VEREADORES

“Que fiscalizem nosso município com energia e dedicação procurando assim corrigir os erros com justiça e determinação, pois, os senhores são os nossos representantes diretos perante a câmara municipal. Não deixem que o poder domine suas mentes e seus corações fazendo com que esqueçam assim os compromissos que tem com a sociedade. Lembrem-se de que sua colaboração e seu senso de responsabilidade, honestidade e dignidade, irão servir de exemplo para os nossos futuros políticos que almejam chegarem ao topo do poder. Se governarem com justiça, procurem reconhecer que toda luta e trabalho, teve como objetivo o desenvolvimento e o bem-estar de todos. Pois o cumprimento do dever deve estar acima dos interesses pessoais e da corrupção.
Porque a corrupção destrói a mente humana e consequentemente a sociedade!”

VICENTE JOSÉ VIEIRA

Nasceu em junho de 1953, na Fazenda Olho d’água conhecida também como Santa Maria.
Em 1959, veio para a cidade de Piacá onde concluiu o primário e em 1972 estudou a 5º e 6º série no Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser. Em 1973, começou a trabalhar para o estado como Professor e neste mesmo ano, concluiu o 1º grau por correspondência.
Com o passar dos anos, concluiu o 2º grau através do Projeto Lume, se especializando no magistério, no dia 06-07- 1976, casou com Neli Alves Pereira, filha de Manoel Pereira da Costa e de Ercilia Alves França e dessa união nasceram 09 filhos.
Em 1978, mudou com sua família para o povoado Barra do Ouro, onde assumiu a direção do Colégio até 1982, quando se afastou do cargo de Diretor para entrar na política como candidato a Vereador. Foi eleito pelo partido do PDS, e assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1983 a 31-12-1988, como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito Municipal, a criação e construção de escolas para o município, abertura de estradas e construção de pontes no município, requerimento solicitando ao prefeito a reforma o prédio escolar da Barra do Ouro, fez projeto de lei para o encascalhamento do povoado Barra do Ouro.
Foi eleito Presidente da Câmara Municipal, conduzindo aquela casa de leis com coragem e trabalho.
Ao deixar o Poder Legislativo, voltou a lecionar como Professor do Estado. Devido várias enchentes do Rio Tocantins que deixava o povo ilhado na velha Barra do Ouro, ele mudou-se com várias famílias e fundou um povoado chamado Cidade Nova, hoje cidade de Barra do Ouro.
Em 1996, pediu um afastamento do estado para fazer um tratamento, pois, sua saúde não estava boa . Não resistindo à doença, faleceu, deixando saudades aos seus familiares a sociedade goiatinense. Vicente José Vieira passa a fazer parte da história de Goiatins pelos serviços prestados ao município e como fundador da cidade nova de Barra do Ouro.

MANOEL RAMOS DE SOUSA

Nasceu no dia 17-02-1938, na Fazenda Roçadinho, localizado no município de Riachão, filho de José Ramo de Sousa e de Alta de Sousa Neta.
Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa. No dia 20-03-1953, aos 15 anos de idade, mudou com sua família para o distrito de Piacá, depois foram morar no Morro do Chapéu, município de Carolina-Ma.
Em 1958, votou pela primeira vez na cidade de Piacá no Partido do PSD. No dia 24-06-1962, casou com Maria Joana de Morais, filha de Jovêncio Ferreira da Cruz e de Maria Morais e dessa união nasceram os seguintes filhos: Noemia Ramos Cruz, Cioneli Ramos Cruz, Lucilene Ramos Cruz, Ana Lúcia Ramos Cruz, Maria Lúcia Ramos Cruz, Ana Íris Ramos Cruz, Ideunire Ramos Cruz e Ildevanes Ramos Cruz.
Com o passar dos anos, veio para o município de Piacá e comprou a Fazenda Dois Riachos, começou a trabalhar na lavoura e na formação de pastos para criação de gado. No dia 28-06-1968, seu pai e companheiro faleceu, deixando-o muito triste.
Em 1976, concorreu a eleição como candidato a Vereador pelo partido da Arena-02 ficando como primeiro suplente.
Em 1980, filiou-se ao Partido do PMDB, ficando como líder do partido até 1982, quando foi eleito Vice-Presidente do diretório municipal do PMDB, neste mesmo ano, concorreu a eleição como candidato a Vereador pelo partido do PMDB representando a região da Rancharia, sendo eleito com 189 votos, assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1983 a 31-12-1988, na administração do Prefeito David Ferreira Campos.
Neste período, assumiu a liderança da Câmara Municipal e como Vereador, conseguiu abrir uma sessão eleitoral no povoado da Rancharia, através de requerimento conseguiu criar as seguintes escolas municipais: Inhumas, Rancharia, Taquarí, Rio Bonito, Vão do Gado, Dois Riacho e Angico. No final de 1983, conseguiu junto ao Governador do Estado, Íris Resende, as escolas: Agencia, Taquarí, Tabuleiros, Inhumas e Rio Vermelho. Através de requerimento, conseguiu junto ao Prefeito, David Campos, os seguintes ramais de estradas: Barra da Formiga aos Tabuleiros, Barra da Formiga aos Morrinhos, do povoado Monte Lindo ao Porto do Cordeiro. Fez projeto de lei para conservação das seguintes estradas: Goiatins a Monte lindo, Barra da Formiga a Inhuma, fez projeto de lei para criação das seguintes pontes: Rancharia, Rio Bonito e Solta, fez projeto de lei para instalação de um pontão para o Porto do Cordeiro, fez o requerimento nº 002 que criou o município de Campos Lindos.
No dia 26-04-1989, conforme requerimento nº001 conseguiu a construção da estrada, saindo do Pé do Morro á ladeira, da serra da Inhuma, passando pelo João Vermelho, atravessando o Ribeirão Formiga, passando no Raimundo Cruz, no Miguel Cruz, Chico Brito até o Braulino e outra estrada pela margem esquerda do Ribeirão Criméia, passando pela Boa Vista até a Formiga.
Em 27-04-1989, conforme o requerimento, conseguiu o encascalhamento da estrada Rancharia, do trecho São Pedro até Taquarí e a construção de um prédio escolar na região Taquarí, conseguiu a reforma da ponte do Vão do Gado. Foi também Presidente da Câmara conduzindo aquela casa de Leis com coragem e determinação.
Foi reeleito Vereador, para o exercício de 01-01-1989 a 31-12-1992. Sendo eleito novamente Presidente da Câmara no dia 01-01-1990 e neste mesmo ano, foi eleito Presidente da Constituinte Municipal, lei Orgânica dos Municípios até 1991.
Neste ano de 1991, ajudou fundar o Partido do PMDB no município de Campos Lindos, em novembro deste mesmo ano, foi eleito Presidente da Comissão de Processamento da Câmara municipal de Goiatins. Em 1992, foi eleito primeiro suplente da mesa Diretória conforme despacho do senhor Rubens Guerra e Luis Pires, conseguiu a abertura da estrada que liga a Barra da Formiga ao Rio Bonito, numa extensão de 36 Km, conforme requerimento, conseguiu a aprovação da estrada que liga Rancharia a Campos Lindos, passando pela ladeira da estrada do coco, nos estrelas, seguindo pela serra da formiga, passando pela antiga agência rumo a ponte do Rio Manoel Alves Grande, conforme requerimento conseguiu a aprovação para patrolamento do trecho Rancharia ao Taquarí, conforme oficio 001, deu entrada na Secretaria de Educação do Estado do Tocantins em Palmas, para passar as seguintes escolas municipais para o Estado: Rancharia, Formosa, Boa Vista, Rio Bonito, Baixão da Macaúba, Mirante, Mata Solta e Taquarí.
Em 1992, concorreu a eleição ao cargo de Vice-Prefeito da chapa encabeçada por Gilson Alves de Araújo, pelo partido do PMDB, na cidade de Campos Lindos, porém, não se elegeram.
Ao deixar o Poder Legislativo, foi trabalhar em uma de suas fazendas, aos 61 anos de luta e conquistas e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Passando a fazer parte da história de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

DEURIVAL COELHO SOARES

Nasceu no dia 22-01-1953, na Fazenda Bom Sossego, localizada na região conhecida como estrada do sal, hoje pertencente ao município de Campos Lindos-TO.
Filho de Leonilio Soares Gil e de Elvina Coelho Soares. Começou trabalhar no campo e na lavoura para ajudar seus pais Como era filho de um grande Fazendeiro, foi para a cidade de Pedro Afonso, onde concluiu o primeiro e segundo grau.
Neste período serviu o Exército, chegando a patente de Cabo, mas, não conseguiu se adaptar a esta instituição e pediu baixa para poder dar continuidade aos seus estudos, conseguiu se formar em Técnico-Agropecuário.
Depois de estagiar na cidade de Pedro Afonso, voltou para a cidade de Goiatins e, começou a trabalhar como Técnico, atendendo todos os Fazendeiros da região.
No dia 23-05-1981, casou-se com Ozenir Ribeiro Araújo, filha de João Ribeiro de Araújo e de Severina Francisca de Araújo e dessa união. Nasceram os seguintes filhos: Keylla Araújo Soares, Kennedy Araújo Soares, Anna Kellem Araújo Soares e Kellvinn Araújo Soares.
Deurival continuou trabalhando como Técnico, e em suas andanças por a região conquistou a amizade e a confiança de todos.
No dia 20-06-1981, ano em que casou foi convidado pelo o Prefeito Nermísio Machado de Miranda, para trabalhar na prefeitura e, atendendo o convite, assumiu a Secretária dos Serviços Urbanos, desempenhando essa função com coragem, determinação e acima de tudo honestidade.
Em 10-03-1982, deixou essa secretária e, uniu forças com David Ferreira Campos, formando assim uma oposição dentro do Partido do PDS, e declarando guerra ao Prefeito Nermísio, pois não estavam satisfeitos com a admistração dele.
Deurival foi convidado por David e por as lideranças políticas a compor a chapa como candidato a Vice-Prefeito, por uma legenda do PDS. Sendo eleito assumiu o poder em: 01-01-1983 a 31-12-1988.
Como Vice-Prefeito, procurou cumprir seus compromissos de campanha. Em março de 1983, organizou uma equipe de trabalhadores, sendo a maioria funcionários públicos municipais e iniciaram uma espécie de multirão, para trabalharem na estrada que liga Goiatins a região da Primavera, além da presença do Prefeito, eles contavam com o apoio total do Secretário Administrativo, José de Castro Sousa.
Nesse mesmo ano de 1983, sua mãe Elvina Coelho Soares, faleceu na cidade de Araguaína-TO vítima de um ataque cardíaco deixando assim saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense, pois a Senhora Elvina era querida e amada por todos.
Em 01-01-1984, com a transferencia de José de Castro Sousa da Secretaria Administrativa para a Secretária dos Transportes, Deurival, assumiu a Secretária Administrativa, visando sua candidatura a uma possível sucessão a David Campos.
Em 1986, outra tragédia abalou a família desta vez seu pai e companheiro de muitas jornadas, foi encontrado morto em uma de suas fazendas. Depois de superar este triste acontecimento, trabalhou com afinco para ajudar no desenvolvimento da cidade.
Homem culto e inteligente acompanhou o prefeito em suas viagens à Goiânia e a Brasília a procura de verbas federais para serem aplicadas aqui no município.
Em 1988, com o apoio do Prefeito David Campos e seus companheiros, concorreu ao cargo de Prefeito Municipal, sendo eleito com mais de 700 votos sobre seus adversários.
Assumiu o Poder Executivo para o exercício de: 01-01-1989 a 31-12-1992, tendo como Vice-Prefeito o Fazendeiro João Lemes Duarte Deurival Coelho, não conseguiu terminar seu mandato, pois no dia 24-01-1992, foi vítima de um desastre automobilístico nas proximidades da cidade de Ceres em uma de suas voltas de Goiânia, tendo morte cerebral instantânea, escapando do desastre a mulher e os filhos o que foi considerado por todos um verdadeiro milagre.
Deurival faleceu aos 39 anos de idade, deixou saudades aos familiares e, a sociedade goiatinense lamentou profundamente a perda desse jovem prefeito.
As autoridades administrativas resolveram prestar uma homenagem a este grande líder político e através do projeto de lei feito pelo Vereador Franscisco Delmondes Quezado de Araújo que mudou o nome da rua 31 de março para rua Deurival Coelho Soares.Sendo a provado pela Câmara Municipal e sancionado pelo prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Um gesto simples de amor que ficará gravado para sempre nos corações dos seus familiares e da sociedade goiatinense que tinha uma admiração especial pelo jovem prefeito, considerado por todos como sendo uns dos maiores líderes políticos de Goiatins.E passa a fazer parte da História de Goiatins pelos tgrabalhos prestados ao município.
“O caminho, a verdade e a fé, está no coração daqueles que cumprem a risca a palavra do Senhor, por isso, devemos acreditar em Deus como o único Salvador para que possamos sobreviver às turbulências do mundo atual. Sem essa força divina não somos nada. Somos apenas mortos vivos, vagando na escuridão sem esperança da promessa de salvação, feita pelo Nosso Senhor Jesus Cristo ao derramar seu precioso sangue na cruz”.
Por isso vamos fazer a vontade do nosso pai para que possamos também herdar o reino de Deus”.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR DEURIVAL COELHO SOARES FORAM:

SEDE:

-Iniciou a construção de uma creche na sede;
-Instalação de um pontão no Rio Manoel Alves Grande na estrada da Barraria à Carolina;
-Construção do muro do cemitério a 1km da sede;
-Construção da vala de esgoto em parte da Avenida Elói Correia; até o Rio Manoel Alves Grande.
-Encascalhamento das ruas e avenidas da cidade.
-Reforma do Mercado Público Municipal;
-Reforma e ampliação da Prefeitura Municipal;
-Compra de móveis para prefeitura e secretarias;
-Conservação da estrada Goiatins a Campos lindos inclusive com encasclhamento;
-Conservação da estrada Goiatins a bom tempo;
-Aquisição de uma ambulância para assistência social, doada pelo Deputado Estadual, Lindolfo;
-Aquisição de uma máquina trituradeira com motor, para Prefeitura.
-Aquisição de uma máquina de beneficiar arroz, com motor para a Prefeitura, hoje esta se encontra no povoado da Craolândia;
-Aquisição de outra máquina de beneficiar arroz para Prefeitura, hoje se encontra no povoado de Rancharia;
-Aquisição de um trator de pneus, com acessórios completo, para Prefeitura. Hoje se encontra na Prefeitura Municipal de Campos Lindos;
-Realizou também dois concursos, para os Funcionários Municipais;
-Iniciou a construção de um prédio para instalação de um posto telefônico em Campos Lindos;
-Iniciou a construção de um prédio para instalação do canal de televisão para o povoado de Campos Lindos;

EDUCAÇÃO:

-Iniciou a construção de um prédio escolar, no povoado Campos Lindos, onde hoje está funcionando como prefeitura daquela cidade.
-Construção de um prédio escolar na região da Barraria.

PONTES:

-Construção de uma ponte sobre o Rio Vermelho (convênio com o Governo do Estado- José Wilson Siqueira Campos).
-Construção de uma ponte, na região da Barraria.

ESTRADAS:

-Conservação da estrada que liga Goiatins à Barra do Ouro;
-conservação da estrada que liga Goiatins a Campos Lindos;
-Abertura da estrada que liga Goiatins ao Bom Tempo, com encascalhamento.
.
O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:

-Antônio Luís Pereira Silveira.
-Deusimar Soares Santana (OBS: o suplente Francisco Aurélio Guimarães Boucinhas assumiu o poder legislativo em seu lugar no ultimo ano de mandato).
-Francisco Duarte Araújo.(tácio)
-Francisco Lopes Saraiva.
-Gilson Araújo da Silva.
-Manoel Ramos de Sousa.
-Manoel Dias de Miranda.
-Neuzir Ferreira Campos.

JOÃO LEMES DUARTE

Nasceu no dia 05-07-1939, na cidade de Santa Juliana em Minas Gerais. Filho de Vicente Jacinto Duarte e de Maria Lemes de Jesus.
Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura, para ajudar seus pais. Depois de alguns anos, começou trabalhar como Motorista por conta própria.
No dia 15-10-de 1960, casou com Adalila Maria de Jesus, filha de Avelino José Pereira e de Florípedes Maria de Jesus e dessa união nasceram os seguintes filhos: Shirley Lemes Duarte, Shirleuza Lemes Duarte, Sharlio Lemes Duarte (falecido) Sharlivan Lemes Duarte, Shirlene Lemes Duarte e Shirdaly Lemes Duarte.
Como Motorista, conheceu várias regiões do país e com o decorrer dos anos de profissão, aprendeu lidar com vários tipos de dialetos e conhecimento. Homem de família simples começou subir na vida através do seu trabalho.
Jamais negou ajuda aos seus colegas e nem a outras pessoas que precisassem dos seus favores. Foi sempre solidário com todos e por ter essas qualidades, era querido e amado por todos.
Em 1975, viajou com sua família e seus pais com destino ao norte, aonde chegaram na cidade de Carolina-MA. Neste mesmo ano, veio para a cidade de Goiatins com seus pais e irmãos, onde compraram duas fazendas: Macacos e Engenho Velho.
Em 1977, vendeu a Fazenda Engenho Velho para Nivaldo e aplicou esse dinheiro na Fazenda Macacos, investindo na formação de pastos e na criação de gado.
No dia 04-06-1978, sua mãe faleceu e nesse mesmo ano, seu pai e seus irmãos, voltaram para Minas Gerais. Em 1979, vendeu a Fazenda Macacos para Nermísio Machado de Miranda, Prefeito Municipal da época.
Em 1982, sua esposa Adalila Lemes, concorreu à eleição por uma legenda do PMDB e por desentendimento das lideranças políticas perdeu a eleição.
Em 1983, João Lemes Duarte, comprou uma fazenda na serra e continuou trabalhando na formação de pastos para criação de gado.
Tornou-se grande amigo de David Ferreira Campos e de Deurival Coelho Soares. Em 1988, vendeu a Fazenda da serra e comprou a Fazenda Jacú e com ajuda da família esta fazenda progrediu rapidamente. Nesse mesmo ano, foi convidado por David a compor a chapa de Deurival, como candidato a Vice-Prefeito, aceitando, foi eleito e assumiu o poder em: 01-01-1989 a 31-12-1992.
Em 24-01-1992, o Prefeito Municipal, Deurival Coelho Soares, sofreu um grave acidente automobilístico vindo a falecer.
Em 26-01-1992, João Lemes Duarte, assumiu o Poder Executivo, na qualidade de Prefeito Municipal. Governou a prefeitura por 11 meses, quando foi vítima de um ataque cardíaco vindo a falecer no dia 16-12-1992, na cidade de Araguína-TO. Aos 53 anos de lutas e conquistas. Passando a fazer parte da história de Goiatins como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

“A mente humana é a arma da sabedoria, sem ela, não somos nada, com ela, teremos o conhecimento profundo da verdade da justiça, da solidariedade e do amor pelo próximo. Jamais seremos melhores ou piores que os outros, por isso, precisamos fazer com que o poder, seja preenchido com justiça, dignidade, honestidade e trabalho, pois, o trabalho enaltece e dignifica o homem em sua plenitude”.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR JOÃO LEMES FORAM:

SEDE:

-Construção de 12 casas populares, no alto da Fundec, (com verbas adquiridas pelo Deputado Federal Osvaldo Reis).
-Instalação de 03 canais de televisão;
-Implantação e instalação do DDD;
-Reforma e ampliação de prédio escolar, Professor Alfredo Nasser;
-Início da construção de uma quadra de esporte (praça José de Assis);
-Quitação da folha de pagamento;
-Reforma do prédio escolar Maria José Guanães Bittencourt;

ESTRADAS:

-Abertura da estrada que liga a Fazenda Transpiratininga ao Jacu, com colaboração do sr. Osvaldo Henrique Martins Custódio, gerente da Fazenda Transpiratininga, estendendo e interligando as regiões do Tanque, Tucum até o Morro Grande.
-Conservação da estrada que liga Goiatins ao São Miguel;
-Abertura da estrada que liga os Tabuleiros dos Morais ao Mirante;
EM CAMPOS LINDOS FORAM CONCLUIDO OS SEGUINTES TRABALHOS:

-Conclusão do prédio iniciado por Deurival para instalação do canal de televisão;
-Conclusão do prédio iniciado por Deurival para instalação do posto telefônico;

EDUCAÇÃO:

-Construção de um prédio escolar no Vão do Barreiro;
-Construção de um prédio escolar em São Miguel;
-Construção de um prédio escolar na região Taquarí, com 04 salas;

PONTES:

-Reforma da ponte do Rio Bonito;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Tabuleiros;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Santa Cruz;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Vão do Susto;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Caninana;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Sucuriu;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Ferrugem;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Taquarí;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Sobe e Desce;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Jenipapo;
-Construção de uma ponte no Rio Bonito;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Brejo de Folha;

ANTÔNIO LUIZ PEREIRA SILVEIRA

Nasceu no dia 18-06-1961, na Fazenda Bananeira no município de Piacá, hoje Goiatins, filho de Erotides Pereira de Menezes e de Rosalina Pereira Silveira. Com o passar do tempo, começou a trabalhar na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa, em 1973, seu pai comprou uma casa residencial a fim de colocar seus filhos para estudarem e com pouco tempo instalou um grande comercio em um dos cômodos da casa.
Ao concluir o primário naquela região, Antônio Luiz, veio para Goiatins onde concluiu o 1º e 2º grau em 1980. Em 1981viajou para Brasília e ficou por lá uns seis meses, em agosto deste mesmo ano viajou para Xinguara-PA e trabalhou na casa de materiais para construções, neste período continuou seus estudos.
Em 10-12-1983, chegou em Goiatins, e em fevereiro de 1984 trabalhou no Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira como Professor, neste mesmo ano, instalou um comercio de secos e molhados.
No dia 01-11-1984, casou-se com Maria das Dores Feitosa, filha de Roberto Alves Feitosa e de Alexandrina Machado Feitosa e dessa união nasceram os seguintes filhos: Edinho Feitosa Silveira, Douglas Feitosa Silveira e Roberta Feitosa Silveira.
Trabalhou como comerciante até 1986, e quando vendeu o comércio e voltou a lecionar no Colégio Estadual.
Em 28-04-1987, seu pai faleceu. Em 1988, entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PMDB sendo eleito assumiu o poder em: 01-01-1989 a 31-12-1992 na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a: criação e construção de escolas municipais para região do São Miguel e Vão do Gado, abertura de estradas que liga as Buchas à Cabeceira do Vão do Gado, fez projeto de lei para criação de um estádio de futebol na sede, fez projeto de lei para criação e construção do posto de saúde do povoado de Craolândia, foi também um constituinte ajudando a elaborar a constituição municipal.
De 1990 a 1991, assumiu a presidência do partido do PMDB, foi também eleito Presidente da Câmara Municipal conduzindo aquela casa de leis com coragem trabalho e determinação.
Em 1992, foi convidado a compor a chapa de David Ferreira Campos, como candidato a Vice-Prefeito e por inelegibilidade de David que não pode concorrer a eleição e, para preencher esta vaga foi frisado o nome do comerciante Valfredo Pereira dos Santos.
Sendo eleitos assumiu o poder em 01-01-1993 a 31-12-1996, neste mesmo ano, Antônio Luís, assumiu a presidência do Partido PDS, até o final de 1993, quando foi extinto. Neste mesmo ano de 1993, foi nomeado Chefe de Gabinete até o final de 1994, quando foi nomeado Chefe do Departamento de Esporte até 23 de junho de 1995.
Em 1996, concorreu novamente a eleição como candidato a Vereador, sendo reeleito assumiu o poder em: 01-01-1997 até 2000, na administração do Prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto. Em sua Segunda administração como Vereador, fez projeto de lei solicitando a demolição da quadra de esportes da praça Dr. José de Assis, fez projeto de lei para abertura da estrada que liga Craolândia ao Rio Bonito.
Em 1997, fez concurso para Oficial de Justiça no fórum local sendo aprovado, em 1998 assumiu esta função acumulando assim o cargo de Vereador. Em 2000 concorreu a eleição na chapa de David Ferreira Campos como Vice-Prefeito sendo eleito, assumiu o poder para o período de 01/01/2001 a 31/12/2004. Aos 38 anos de lutas, trabalhos, conquistas e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Passando a fazer parte da História de Goiatins como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

“Os que inauguram e pregam o temor, não são os débeis, que a eles são submetidos, mais os violentos que com seu poder criam situações concretas no qual se geram os demitidos da vida, os farrapados do mundo”.

DEUZIMAR SOARES SANTANA

Nasceu no dia 19-01-1960, no distrito de Monte Lindo, localizada na região conhecida como rota do sal, hoje cidade de Campos Lindos. Filho de Raimundo Nonato Santana e de Alzira Soares Santana. Estudou o ABC e a cartilha em 1968, na Fazenda Branquim, fez o primeiro ano em São Felix-MA e no dia 30-01-1975, veio para a cidade de Balsas-MA, onde estudou no Colégio Educandário Coelho Neto 2º e 3º ano primário com os professores Aroldo e Noleto, estudou a 4º série no Colégio Dom Pedro I, estudou a 5º e 6º série no Colégio São Pio X.
Em 02-01-1981, viajou para a cidade de Goiatins, onde estudou a 7º e a 8º série no Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira. Neste mesmo ano, trabalhou no Banco do Bradesco como Guarda durante dois meses, depois foi promovido a Escriturário.No dia 04-07-1983, se casou com Maria da Penha Resplandes; Filha de José Morais e de Elisa Resplandes Morais e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Deusimar Soares Santana Júnior; Crisna Kelly Resplandes Santana e Carlos Henrique Resplandes Santana.E com o decorrer dos anos foi trabalhar como Operador de crédito até 04-12-1986.
Foi transferido para a cidade de Araguaína, permanecendo nesta cidade 20 dias, no dia 30-12-1986, foi transferido para a cidade de Riachão, onde assumiu a chefia de Gerente até o dia 10-08-1987, depois foi transferido para a cidade de Balsas onde ficou a disposição da direção regional de São Luiz-MA. Sendo transferido novamente pelo diretor João Alves Lobo, para prestar serviço na cidade de Grajaú-MA, como Operador de crédito rural permanecendo nesta cidade até o dia 05-01-1988.
Em 05-01-1988, pediu demissão do Bradesco e voltou para a cidade de Goiatins. Por ser um jovem dinâmico e servidor, não foi difícil conquistar a confiança da sociedade goiatinense, nascendo assim um grande líder.
Entrou na política como candidato a Vereador pela união do Tocantins, sendo eleito pela região de Monte Lindo, foi o Vereador mais votado pela união com mais de 210 votos e assumiu o poder em: 01-01-1989 a 31-12-1992, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares.
Como Vereador, foi o Relator da constituição municipal, fez a emenda constitucional, dando direito as viúvas de ex-Prefeitos, ex-Vice Prefeito e Vereadores que por ventura falecessem no exercício de seus mandatos, terem direito a uma pensão, fez projeto de lei para: construção de pontes e aberturas de estradas vicinais, criação de escolas; construção de um posto telefônico do povoado Campos Lindos; fez projeto de lei que criou o município de Campos Lindos, em parceria com os Vereadores: Nezim Ramos, Gilson Alves e Francisco Lopes Saraiva.
No último ano de seu mandato, concorreu ao cargo de Prefeito Municipal, pelo município de Campos Lindos, sendo eleito com uma maioria de 350 votos, sobre o seu adversário político Gilson Alves de Araújo, Deuzimar, assumiu o poder em: 01-01-1993 a 31-12-1996, tendo como Vice-Prefeito, Francisco Lopes Saraiva. Ao deixar o poder continuou trabalhando por conta própria administrando suas Fazendas: Chapadinha; Agência; Macacos e Jukeca. No dia 18/03/2003 foi assassinado na cidade de Araguaína-To, aos 43 anos, deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense. Deuzimar Soares passa a fazer parte da História de Goiatins como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

FRANCISCO LOPES SARAIVA

Nasceu no dia 01-10-1946, na cidade de Itaueira-PI. Filho de José Dias Saraiva e de Hermína Lopes Saraiva. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento da casa. Com o passar dos anos, aprendeu a profissão de Pedreiro trabalhando no levante de casas em sua cidade.
Depois de alguns anos nesta profissão, decidiu conhecer novas terras e viajou com destino ao norte, onde chegou na cidade de Araguaína no dia 04-04-1968.
Em 1970, mandou buscar seus pais e seus irmãos para Araguaína, pois o lugar prometia bons frutos. Em 1973, trabalhou como mestre de obras na companhia Mendes Júnior, e no dia 28-01-1976, casou com Rita Gonçalves de Carvalho, filha de: João Gonçalves de Carvalho e de Maria Gonçalves de Carvalho e dessa união nasceram os seguintes filhos: Katiana Gonçalves Saraiva, Wesley Gonçalves Saraiva, Carlene Gonçalves Saraiva.
Em 1978, deixou esta companhia e se empregou na companhia Camargo Correia, na mesma função, permanecendo até 1981 e depois retornou para Araguaína.
Por intermédio de seu irmão, José Filho Lopes Saraiva, Contador da prefeitura de Goiatins, foi convidado pelo Prefeito David Ferreira Campos para trabalhar como construtor de obras. Aceitou o convite e no dia 18-08-1984, chegou em Goiatins.
Trabalhou na reforma da prefeitura, na construção da Escola Municipal Professor Alfredo Nasser e na construção de várias escolas. Como o passar dos anos, comprou um Jeep e nos dias de folga, fazia linha para os povoados: Estiva, Rancharia e Campos Lindos, por ser uma pessoa humilde, prestativa e servidora, conquistou a confiança e a amizade do povo daquela região.
Em 1988, entrou na política como candidato a Vereador pela união do Tocantins, sendo eleito assumiu o poder em: 01-01-1989 a 31-12-1992, na administraçãodo prefeito Deurival Coêlho Soares.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito Municipal a abertura da estrada que liga Formiga ao povoado de Craolândia, abertura da estrada que liga Goiatins aos Tabuleiros dos Morais, Projeto de lei que criou o município de Campos Lindos, em parceria com todos Vereadores e ajudou na elaboração da constituição municipal de Goiatins, fez projeto de lei para criação e construção de escolas para o município, construção das seguintes pontes: ponte sobre o Ribeirão Jacaré, do Ribeirão Brejão e do Ribeirão Brejo do Meio.
Fez requerimento solicitando ao Deputado Federal, Osvaldo Reis, a construção da ponte sobre o Rio Manoel Alves Grande, construção de casas populares no alto da fundec e extensão da rede de água no setor das casas populares. Obs: todas essas obras foram construídas com verbas federais adquiridas pelo Deputado Federal Osvaldo Reis.
Assumiu também a vice-presidência da Câmara Municipal em 1992, foi candidato a Vice-Prefeito pele união do Tocantins na chapa encabeçada por Deusimar Soares Santana.
Ao deixar o Poder Legislativo, viajou com sua família para cidade de Campos Lindos e no mesmo dia tomou posse com seu companheiro Deusimar Soares.
Em 1996, concorreu ao cargo de Prefeito Municipal derrotando seu adversário político, Gilson Alves de Araújo, Francisco Saraiva assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1997 a 31/12/2000, tendo como Vice-Prefeito senhor Roberto.
Como Prefeito Municipal, realizou um grande trabalho para sociedade daquela região, aos 53 anos de luta, conquistas e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Passando a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

GILSON ALVES DE ARAÚJO

Nasceu no dia 30-08-1948, na cidade de Açaré-CE filho de Antônio Canudo de Araújo e de Antônia Alves Canudo.
Começou deste cedo a trabalhar na Fazenda Mameluco, de propriedade do seu pai. Com o passar dos anos, seu pai vendeu esta fazenda e viajou com destino ao Maranhão e em 1960, chegou na cidade de Riachão com sua família e instalou uma fábrica de cal.
Neste mesmo ano, Gilson Alves, iniciou seus estudos concluindo o primário, depois teve que abandonar seus estudos e foi trabalhar como Motorista atendendo assim os fazendeiros daquela região. Depois de muito ralar, conseguiu comprar seu caminhão e foi trabalhar por conta própria.
No dia 28-11-1968, casou com Rita Gomes Coelho, filha de Enoque Coelho de Sousa e de Maria Gomes Coelho e dessa união nasceram os seguintes filhos: Shirlei Coelho de Araújo (falecida); Saionara Coelho de Araújo; Maria Celene Coelho de Araújo; Eva Coelho de Araújo; Adão Coelho de Araújo; Antônio Coelho de Araújo; Gilvanci Coelho de Araújo; Francisco Coelho de Araújo e Gilmar Coelho de Araújo.
Em 1973, mudou com sua família para Porto do Cordeiro e instalou um comercio de secos e molhados, para atender o povo daquela região.
Em 1986, mudou para margem esquerda do Rio Manoel Alves Grande do lado de Goiás, no povoado Porto do Cordeiro nome este para homenagear o antigo morador Manoel Cordeiro.
Em 1988, fechou o comercio e neste mesmo ano, entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PMDB, sendo eleito assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1989 a 31-12-1992, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas para o município; votou no projeto de lei que criou o município de Campos Lindos; fez projeto de lei para abertura de estradas e construções de pontes, teve uma participação ativa na elaboração da constituição do município.
Em 1992, concorreu ao cargo de Prefeito Municipal da cidade de Campos Lindos, sendo derrotado pelo seu adversário político, Deusimar Soares Santana.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou seu trabalho político e em 1996, concorreu o cargo de Prefeito Municipal sendo derrotado novamente pelo seu adversário político, Francisco Lopes Saraiva.
Em 2000 concorreu novamente ao cargo de Prefeito Municipal sendo eleito, assumiu o poder em 01/01/2001 a 31/12/2004, tendo como Vice-Prefeito Adão dos Santos, conhecido como Adão Pato.
Ao deixar o poder continua assim administrando suas fazendas aos 56 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado por todos até os dias de hoje. Gilson Alves passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

MANOEL DIAS DE MIRANDA

Nasceu dia 16-03-1942, na Fazenda Ribeirãozinho, localizada na região de Santa Cruz, Município de Goiatins. Filho de José Profiro de Miranda e de Maria Brito de Miranda. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar para ajudar no sustento da casa.
Casou aos 20 anos de idade com Dorina Pereira de Brito no dia 20-02-1962, filha de Raimundo Pereira de Brito e de Maria Cícera Pereira Dias de Brito. Dessa união nasceram os seguintes filhos: Adailton Brito de Miranda, Otamir Brito de Miranda, Doralice Brito de Miranda, Doraci Brito de Miranda, Dorivan Brito de Miranda, José Brito de Miranda, Pedro Irã Brito de Miranda, Dorinalva Brito de Miranda e Ana Belice Brito de Miranda.
Continuou trabalhando na fazenda de seus pais, depois foi trabalhar na Fazenda Sobradinho como Vaqueiro de 1962 a 1964.
Em 1965, mudou com sua família para sua Fazenda Cachoeirinha. Manoel Profiro, como era conhecido, foi sempre prestativo e com o passar do tempo conquistou a amizade do povo daquela região.
A convite de David Ferreira Campos, entrou na política como candidato a Vereador, sendo eleito assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1989 a 31-12-1992, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares.
Como Vereador, fez projeto de lei para garantir os direitos dos funcionários na nova constituição municipal, fez projeto de lei para: construção de novas escolas municipais, abertura de estradas, construção de pontes, projeto de lei para murar o cemitério, para reforma e ampliação da prefeitura.
Em 24-01-1992, morre o Prefeito Deurival, e João Lemes, Vice-Prefeito da época, assume a prefeitura. Nesse mesmo ano, Manoel Profiro foi eleito Presidente da Câmara Municipal.
No dia 16-12-1992, morre João Lemes, e a cadeira fica sem titular. No dia seguinte Manoel Profiro assume a prefeitura até o final do mandato.
Como Prefeito, não pode fazer nada, pois só lhe restaram 15 dias. Nesse mesmo ano, temendo por sua vida e com medo de morrer em algum acidente, ele não viajou durante esses intermináveis 15 dias. Neste mesmo ano, foi reeleito Vereador para o exercício em: 01-01-1993 a 31-12-1996, na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
No dia 03-04-1996, foi nomeado Interventor Municipal pelo Governador José Wilson Siqueira Campos, para sanar os problemas da Prefeitura.
Por ser um ano político, as dívidas foram se acumulando, e chegou a ponto de os funcionários terem que recorrer à justiça a fim de receberem seus proventos, essa intervenção só fez piorar ainda mais a situação, pois, o interventor não teve apoio do Governador para tirar o município do buraco.
Essa má intervenção contribuiu também para a derrota de David Ferreira Campos. Ao deixar o Poder Executivo, Manoel Profiro, comprou uma D-10 cabine dupla e mudou-se para o povoado Alto Lindo, e começou a trabalhar neste carro fazendo linha de Alto Lindo para Goiatins.
Em 2000 concorreu a eleição como candidato a vereador sendo eleito para o exercício de 01/01/2001 a 31/12/2004, porém não chegou a ser diplomado vindo a falecer de um ataque cardíaco fulminante no dia 10/11/2000 aos 68 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos até a sua morte. Manoel Dias de Miranda passa a fazer parte da História de Goiatins pelos serviços prestados ao município.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR MANOEL DIAS DE MIRANDA FORAM:

-Construção de 04 salas no Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira (convênio com o MEC).
-Construção de um pavilhão, no Colégio Municipal Professor Alfredo Nasser (convênio com o MEC, obra inacabada).
-Conclusão da ponte sobre o Rio Manoel Alves Grande, no porto da sede com 150 metros (convênio com o MIR).
-Reforma e ampliação do prédio escolar do povoado Craolândia (convênio com o MEC, em fase terminal).
-Reforma e ampliação do prédio escolar Maria José Guanaes Bittencourt (convênio com o MEC, obra inacabada).
-Instalação de 15 banheiros com fosses, no povoado Campos (convênio com o governo do estado, em fase terminal).

Obs: MANOEL DIAS DE MIRANDA FALECEU EM 2001.

NEUZY FERREIRA CAMPOS

Nasceu no dia 07-02-1950, na Fazenda Sobradinho no município de Piacá hoje Goiatins-TO. Filho de Cesário Ferreira Campos e de Carmosina Pereira de Brito. Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar no campo e na lavoura para ajudar no sustento da casa.
Com a morte de seu pai, foi vaqueirar para sua mãe na fazenda onde nasceu. Conseguindo assim um bom dinheiro, em agosto de 1970, casou-se com Deusenir Arruda Campos, filha de Jorge Ferreira Espíndola e de Rita Arruda de Sousa e dessa união nasceram os seguintes filhos: Antônio Arruda Campos; Neuzimar Arruda Campos; Neusilene Arruda Campos; Neuzileide Arruda Campos, Leide Laura Arruda Campos; Leire Laura Arruda Campos, Denise Arruda Campos; Aelson Arruda Campos; Jadeys Arruda Campos e Mônica Arruda Campos.
Com o passar dos anos, deixou de vaqueirar para sua mãe e mudou com a sua família para sua fazenda Canto da Matança, conhecida também como Ribeirãozinho.
Entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PMDB em 1982, mas não conseguiu se eleger ficando como 1º suplente.
Em 1988, entrou novamente na política como candidato a Vereador sendo eleito para o exercício de: 01/01/1989 a 31/12/1992, na administração do Prefeito Deurival Coelho Soares.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a criação e construção de escolas para o município, fez projetos lei para abertura de estradas e construções de pontes.
Em 1992, foi escolhido pelas lideranças do PMDB do município para substituir a vaga de Nermísio Miranda, como candidato a Vice-Prefeito. Perdeu a eleição para Valfredo Pereira dos Santos, candidato indicado pelas lideranças para substituir David Ferreira Campos.
Em 1996, foi indicado para compor a chapa encabeçada por José Oneide, como candidato a Vice-Prefeito perdendo novamente a eleição para o Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Continua trabalhando como Lavrador em sua fazenda aos 49 anos de idade. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município, passa assim a fazer parte da história do Município de Goiatins.

FRANCISCO AURÉLIO GUIMARÃES BOUCINHAS

Nasceu no dia 17 de setembro de 1953, na cidade de Buriti Bravo-MA. Filho de Antônio da Costa Boucinhas e de Maria Nazaré Guimarães Boucinhas. Veio com sua família para a cidade de Caxias-MA, onde seu pai era proprietário de duas lojas de tecidos.
Iniciou seus estudos no Grupo Escolar Gonçalves Dias, no Colégio Caxiense e no Colégio Diocesano, onde concluiu o 1° grau e o ensino médio, com os professores: Antônio Carlos Medeiros, Filomena Machado Teixeira, Deise Costa e Antônio Gonçalves.
Começou a trabalhar ainda jovem nas lojas de seu pai de 1967 a 1970. De 1970 a 1971, trabalhou como Secretário de Departamento Estadual de Estrada de Rodagem e de Arquivista em Caxias-MA.
No dia 6 de novembro de 1971, casou na cidade de Caxias-MA com a jovem Glória Maria Machado Feitosa, filha de Isaias Alves Feitosa e de Luzia Machado Feitosa e dessa união nasceram os seguintes filhos: Fábio Henrique Machado Boucinhas, Renata Machado Boucinhas, Jorge Fernando Machado Boucinhas, Francisco Aurélio Guimarães Boucinhas Júnior e Nazareth Machado Boucinhas.
Viajou com sua família para Brasília-DF, onde trabalhou de Auxiliar de Escritório na construtora Guarantá de 1972 a 1973. Depois viajaram para Goiânia-GO, e trabalhou na empresa Tecmáquinas como vendedor de máquinas e móveis até 5 de setembro de 1974. Nesse mesmo mês viajou com sua família com destino ao norte goiano e chegou na cidade de Goiatins-TO, no dia 9 de setembro de 1974.
Em 1975, trabalhou no IBGE como recenseador, em seguida assumiu a pasta de coletor municipal; coletor estadual; chefe do INCRA municipal e Secretário do Serviço Militar. Em 1980, foi agente de coleta supervisor do IBGE. Em 1981, comprou a fazenda Jerusalém e trabalhou na formação de pastos para criação de gado. De 1983 a 1985, foi presidente do PDS – Partido Democrático Social. Em 1986, foi Agente de Coleta Censitário.
Por ser uma pessoa prestativa e comunicativa, não foi difícil conquistar a confiança e a amizade da sociedade goiatinense, nascendo assim um grande líder político. Ajudou na campanha de David Ferreira Campos e de vários deputados estaduais e federais.
Em 1988, entrou na política como candidato a vereador pelo partido do PDS, ficando como 1° suplente, Em 1989, começou a trabalhar na função de Fiscal Arrecadador Estadual.
Com a saída do vereador Deusimar Soares Santana, Francisco Aurélio Assumiu o Poder Legislativo em 1992, na gestão do prefeito João Lemes Duarte. Como vereador, fez requerimentos solicitando do prefeito, construção e reforma de pontes, criação e construção de novas escolas para o município, abertura e conservação de estradas vicinais para o escoamento de produção, iluminação pública e pavimentação de ruas e avenidas da cidade.
Em outubro de 1992, concorreu pela 2ª vez, uma vaga no legislativo pelo partido do PSDB, recebendo 175 votos em 10 dias de campanha. Continuou trabalhando como Fiscal Arrecadador Estadual até 1997. Depois foi cuidar de sua fazenda.
Em 2003, tornou-se presidente do Partido do PMDB e em 2004, ajudou na campanha do atual prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto. Francisco Boucinhas continua trabalhando em sua Fazenda, aos 53 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. E Passa a fazer parte da História de Goiatins como um grande líder político e pelos serviços prestados ao município.

ANA BARBOSA LOPES

Concorreu as eleições como candidata a vereadora pelo Partido PDS, sendo eleita assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/02/1989 a 31/01/1992, na gestão do prefeito Deurival Coelho Soares.

SARGENTO FRANCISCO ROCHA

Concorreu as eleições como candidato a vereador pelo Partido PMDB, ficando como suplente. E em 1992, assumiu uma cadeira no legislativo, na gestão do prefeito João Lemes Duarte.

VALFREDO PEREIRA DOS SANTOS

Nasceu no dia 15-01-1941, na Fazenda Ventura localizada na região conhecida como estrada do Sal Goiatins –TO.
Filho de Raimunda Wilson dos Santos e de luzia Pereira dos Santos.
Cursou somente o primário, pois precisava trabalhar na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa. Por ser uma família trabalhadora progrediram rapidamente. Além de formarem pastos para criação de gado e cavalos, tinham uma Industria caseira e sua principal atividade era a produção de açúcar, rapadura, batida e a cachaça, o produto mais procurado da época.
Os compradores vinham da cidade de Piacá e regiões vizinhas onde compravam esses produtos em alta escala.
Valfredo Pereira e seus irmãos trabalhavam dia e noite para manter a freguesia porque não eram os únicos do ramo, tinham vários concorrentes como; Olívio Pereira Lima, Anastácio Pereira Lima, Joanicio Pereira Lima e Julio Pereira Lima.
No dia 02- de outubro de 1962, casou-se com Iraci Fernandes da Silva, filha de Dionísio Nunes da Silva e de Vitoriana Fernandes da Silva e dessa união, nasceram os seguintes filhos; Valdirene Fernandes dos Santos, Ivanilde Fernandes dos Santos Iolanda Fernandes dos Santos, Antonia Fernandes dos Santos e Antonio Fernandes dos Santos.
Em 1968, por desavença política entre seu pai e o prefeito da época Otacílio Quezado vendeu a fazenda Ventura e seu pai comprou a fazenda Santa Luzia a 7 km da sede.
Por causa dessa mudança terminaram com a Industria caseira e Valfredo situou um pedaço de terra dada pelo seu pai e com pouco tempo tornou-se um fazendeiro.
A convite de Nermisio Machado entrou na política em 1976, como candidato a vereador porém não conseguiu se eleger por desunião da família que apoiou outro candidato, Felício Pereira de Sousa pela Arena 1.
Em janeiro de 1978, trabalhou como funcionário público municipal, porém não se adaptando a este tipo de trabalho, voltou aos alfazeres rurais.
Em novembro de 1978, com ajuda de seu pai instalou um comércio de secos e molhados. Embora a região fraca ele conseguiu desenvolver bem o seu comércio pagando em dias suas compras e atendendo a contento sua freguesia.
Tornou-se um homem popular querido e respeitado por todos. Devido o impedimento de David Ferreira Campos pelo Tribunal Superior Eleitoral em 22-09-1992, seu nome foi escolhido pelas lideranças para substituir David campos sendo eleito prefeito municipal em 03-10-1992, derrotando Wilmar Porto por uma diferença de 82 votos.
Em 01-01-1993, assumiu o poder executivo tendo como vice-prefeito Antonio Luis Pereira Silveira. Por motivos políticos, foi afastado do cargo em 10-06-1995, pelo governador Sirqueira Campos que nomeou Valdeci da Cruz Campos como Interventou . Recorrendo a justiça, voltando ao cargo até 16-09-1995, quando foi afastado definitivamente pelo governador. Em 1996 apoiou a candidatura do Dr. Barbosa.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR VALFREDO PEREIRA DOS SANTOS FORAM:

ESTRADAS:

– Abertura de 29 km de estrada que liga a região de Craolândia ao Rio Bonito;
– Conservação da estrada Goiatins ao Jacú.

PONTES:
– Construção de uma ponte no Ribeirão Muquém;
– Construção de uma ponte no Ribeirão Poço da Anta;
– Construção de uma ponte no Ribeirão Ouro Verde;
– Construção de uma ponte no Ribeirão Salobro;
– Construção de uma ponte no Ribeirão Genipapo;
– Construção de uma ponte no Ribeirão Bom Jesus;
– Iniciou a construção da ponte sobre o Rio Manoel Alves Grande no porto da sede com 150 metros (convênio com o MIR.)

EDUCACÃO:

– Construção de um prédio escolar na fazenda Caninana;
– Construção de um prédio escolar na fazenda Varjão;
– Construção de um prédio escolar na fazenda Buritirana;
– Construção de um prédio escolar na fazenda Angical;
– Reforma e Ampliação do prédio escolar na fazenda Buchas;
– Reforma e Ampliação do prédio escolar no povoado Barra do Ouro.

SEDE:

– Reforma e Ampliação do Fórum;
– Compra de móveis para funcionamento do Fórum;
– Criação da Comarca de Goiatins;
– Conclusão da Quadra de Esporte (iniciada por João Lemes);
– Instalação de água e luz, na praça Montano Nunes;
– Instalação de um poço artesiano na sede com caixa dágua;
– Compra de uma D-10 cabine dupla para prefeitura;
– Concurso público municipal para funcionários.

SAÚDE:

– Municipalização da saúde com o Ministério da Saúde através do SUS;
– Criação dos seguintes postos de saúde:
– Posto de saúde de Barra do Ouro;
– Posto de saúde do povoado Cartucho;
– Posto de saúde do povoado Alto Lindo;
– Posto de saúde na sede.
Obs: Todos esses postos acima citados foram criados através de convênios da Municipalização de Saúde.
– Reativação do posto de saúde do povoado Morro Grande;
– Conseguiu com o governo; A doação do antigo SESP com todos móveis para a prefeitura, através do deputado federal Osvaldo Reis;
– Contratação de dois médicos Cirugião, um médico Odontológico e uma enfermeira Bioquímica, para prestarem serviços a sociedade goiatinense;
– Criação do programa do Leite é Vida (convênio com o governo federal);
– Ao deixar o poder executivo, voltou a sua atividade comercial e jamais se envergonhou de tudo que praticou durante sua administração e deixou o poder de consciência limpa, tranqüila do dever cumprido, merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.Passando a fazer parte da história de Goiatins como um grande líder político.

O PODER LEGISLATIVO ERA COMPOSTO PELOS SEGUINTES VEREADORES:
– Edimar de Assis Teixeira Sousa;
– Elzir Lopes Correia;
– Francisco Delmondes Quezado de Araújo;
– José Luis Pereira dos Santos;
– José Oneide Cosca Bezerra;
– Manoel Dias de Miranda;
– Neuracy Gomes de Sousa;
– Naide Porto Alencar;
– Salim Cavalcante da Luz.
“O bom político é aquele que sabe ganhar ou perder uma eleição ao mesmo tempo, e que procura dar valor ao seu povo através do trabalho, da justiça e da dedicação. Se perder a eleição não pode esmorecer, deve trabalhar em dobro para ter mais apoio político no futuro”.
Se ganhar, deve conservar aqueles que ajudaram levar ao poder e procurar conquistar novas lideranças para se manter fortimente no poder com coragem e determinação.
Ao assumir o poder lembrem-se de que já não existem mais adversários e nem vencidos; Todos devem dar as mãos e juntos lutarem pelo o mesmo ideal, pois só assim garantiram. Progresso e o bem-estar do seu município, porque a união é símbolo de força e de coragem”.
EDMAR DE ASSIS TEIXEIRA SOUSA

Nasceu no dia 26-12-1961, na cidade de Piacá, hoje Goiatins. Filho de Raimundo Ferreira de Sousa e de Marly de Assis Teixeira estudou a 1º, 2º e 3º série no Grupo Escolar Presidente Vargas e concluiu a 4º série no Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira, depois cursou a 5º, 6º e 7º série até o meio do ano no Ginásio Municipal Professor Alfredo Nasser, em julho de 1976 viajou para Tocantinopólis-GO, e concluiu a 7º série no Colégio Dom Orione. No inicio do ano de 1977, voltou para Goiatins e concluiu o primeiro grau.
No inicio de 1978, viajou para Brasília e começou trabalhar em uma mercearia e em 1979 estudou o 2º ano de contabilidade no Colégio Ave Branca em Brasília-DF e neste mesmo ano, trabalhou como Cobrador de Ônibus da aviação VIPLAN.
Em 1980, viajou para Goiânia onde morou com sua tia Marilene, neste mesmo ano, deu continuidade a seus estudos, concluindo assim o 3º ano de administração de empresa e neste mesmo ano, trabalhou na Empresa Ferreira, distribuidora de medicamentos Ltda.
Depois de alguns anos, retornou à cidade de Goiatins e iniciou sua carreira de Professor no Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira.
Em 01-12-1986, casou com Geneci Pereira Lima, filha do comerciante Felício Pereira de Sousa e de Generosa Pereira Lima e dessa união nasceram os seguintes filhos: Thais Lima Teixeira; Richardison Lima Teixeira; Lhais Lima Teixeira; Wilker Resende Teixeira e Luana Resende Teixeira.
Com o passar dos anos, fez o curso de aperfeiçoamento de professores e o projeto lume, especializando-se no magistério. Por ser um jovem dinâmico e comunicativo, não foi difícil conquistar a confiança da sociedade, nascendo assim um grande líder, em 1989, foi trabalhar como Secretário da Câmara Municipal prestando assim um grande trabalho naquela casa de leis. Depois foi nomeado Diretor do Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira, por duas vezes.
Em 1992, se afastou da direção do colégio e entrou na política como candidato a Vereador pelo Partido do PMDB, sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1993 a 31-12-1996, na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Como Vereador, apresentou as seguintes matérias: projeto de lei nº 006/93 de 17-02-1993, solicitando a reforma do posto de saúde do povoado Morro Grande; fez projeto de lei n.º 003/93 para instalação do poço artesiano e da caixa d’água; projeto de lei n.º 008/93 para o encascalhamento de algumas poças na estrada que liga Goiatins à Praia Alta; projeto de lei n.º 007/93 para aquisição do balcão de corte de carne no mercado municipal; projeto de lei n.º 008/93 solicitando o encascalhamento da cidade; projeto de lei n.º 025/93 solicitando do prefeito a sua intervenção, junto ao órgão competente do estado que a barca de travessia da Barra do Ouro, pernoitasse do lado de cá; projeto de lei n.º 029/93 para reparo da ponte sobre o Ribeirão Grota Funda.
Em 1995, foi eleito Presidente da Câmara Municipal, conduzindo aquela casa de leis com responsabilidade, depois a assumiu a direção do Colégio Estadual pela segunda vez e, para cumprir o estatuto do magistério concorreu a eleição para o cargo de Diretor, perdendo a eleição para sua concorrente Lúcia dos Santos Vasconcelos.
Por ser um Vereador atuante em defesa do povo concorreu novamente como candidato a Vereador, sendo reeleito para o exercício em: 01-01-1997 a 31-12-2000, na administração do Prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Na eleição da mesa diretora da Câmara Municipal foi escolhido 1º Secretário para o exercício de 1997. Edmar de Assis Teixeira ainda acumula o cargo de Diretor do Colégio Estadual Manoel de Assis Bezerra aos 38 anos de luta, conquista e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. E passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

ELZIR CORREIA LOPES

Nasceu no dia 21-12-1948, na Fazenda São Bento, no município de Carolina-MA. Filha de José Correia Lima e de Inês Lopes Correia.
Começou estudar na Escola Municipal José Correia Lima, uma homenagem feita a seu pai, pelos serviços prestados naquela região. Cursou somente o primário, pois precisava ajudar nos afazeres domésticos.
No dia 29-09-1968, casou com Mário Bezerra Sousa, filho de Miguel Bezerra da Silva e de Josefa de Sousa Bezerra e dessa união nasceram os seguintes filhos: Oiron Lopes Bezerra (falecido); Mairon Lopes Bezerra; Nairan Lopes Bezerra; Meireluce Lopes Bezerra e Iranaide Almeida Lopes Bezerra.
Continuou trabalhando nos afazeres da casa e no comercio ajudando seu esposo e cuidando dos filhos. Por ser uma senhora simples e servidora; conquistou a amizade da sociedade goiatinense, nascendo assim uma grande líder.
Em 1972, ajudou eleger seu marido empenhando se nesta campanha com afinco. Depois viajou para o distrito de Cartucho e ajudou na administração do comércio de seu esposo. Em 1976, retornou para Goiatins com sua família e compraram a farmácia do Dr. Lindomar.
No dia 01-03-1977, começou a trabalhar como Funcionária Pública Municipal, na administração do Prefeito Nermísio Machado de Miranda, prestando serviços na assistência social, com a 1ª dama do município Agenora Valadares de Miranda.
Prestou serviço a esta comunidade, durante 13 anos, no dia 16-04-1980 seu pai faleceu deixando a família muito triste. No dia 24-10- 1982, sua cunhada faleceu e no dia 04-03-1984, seu filho Oiron faleceu vítima de um raio que o atingiu quando brincava com seu irmão, foi uma grande perda para família.
Em 1992, entrou na política como candidata a Vereadora, sendo eleita assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1993 a 31-12-1996 na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
No dia 16-06-1994, sua mãe faleceu, e no dia 04-08-1995, sua irmã também faleceu.
Como Vereadora, fez projeto de lei para reconstrução da Praça Montano Nunes; construção da Praça Aprígio Cavalcante; extensão de rede de água para o setor São João e setor João Lemes, onde estão localizadas as casas populares; fez projeto de lei para criação e construção do terminal rodoviário municipal; fez projeto de lei para criação de uma feira livre; fez projeto de lei para construção do Colégio do Vão do Gado; fez projeto de lei para garantir os direitos dos professores.
No dia 01-01-1996, foi eleita Presidente da Câmara Municipal, conduzindo aquela casa de leis com coragem e determinação.
Candidatou-se pela segunda vez, mas, não foi eleita ficando na 2ª suplência. Atualmente vive cuidando de seus filhos e esposo, aos 51 anos de lutas, trabalhos e conquistas. Elzir Correia Lopes passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

FRANCISCO DELMONDES QUEZADO ARAÚJO

Nasceu no dia 20-01-1961, em Goiânia, filho Otacílio Quezado de Araújo e de Francisca Nair Quezado Araújo. Em 1969 estudou a primeira série no colégio Educandário de Goiânia, depois veio para Goiatins e estudou a 2., 3., 4., série no Grupo Escolar Presidente Vargas, demolido na gestão do Prefeito Nermísio Machado de Miranda para dar continuidade a Avenida Sousa Porto.
Delmondes cursou o primeiro grau de 1973 a 1976 no Colégio Municipal Professor Alfredo Nasser e em 1977 viajou para Goiânia, concluiu o segundo grau no Colégio Objetivo SPG de 1977 a 1979. De 1980 a 1983 cursou a Licenciatura Plena em Biologia, na Universidade Católica de Goiás, de 1983 a 1989 estudou Medicina Veterinária na Universidade Federal de Goiás.
No início do ano de 1990, veio para cidade de Goiatins e trabalhou como Médico Veterinário e em suas andanças pelas regiões do município foi conquistando a amizade e confiança do povo, nascendo assim um grande líder comunitário querido e amado por todos.
Ele, jamais, deixou de ajudar as pessoas e todos que batiam a sua porta eram atendidas com dedicação, a qualquer hora do dia ou da noite ele sempre estava pronto para atender.
Entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PDC sendo eleito, assumiu o poder em: 01-01-1993 a 31-12-1996 na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Como Vereador, fez projeto de lei para: criação de ginásio nos povoados: Alto Lindo, Cartucho, Morro Grande e Barra do Ouro, foi co-autor da lei do estatuto do magistério, fez projeto de lei para instalação de água para os povoados, fez projeto de lei mudando o nome da Rua 31 de março para Rua Deurival Coelho Soares, aprovado pela câmara e sancionado pelo Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Em 1995, solicitou afastamento da Câmara Municipal e viajou para Ribeirão Preto onde fez pós-graduação em Vigilância Sanitária e Epidemiológica na Universidade de Ribeirão Preto.
No dia 23-02-1996, casou com Hilda Altiva de Morais, filha de Sudário João de Morais e de Altiva Maria de Morais e dessa união nasceram os seguintes filhos: Geovana Morais Quezado e Dimitre Morais Quezado.
Delmondes concorreu novamente a eleição como candidato a Vereador ficando como terceiro suplente, ao deixar o Poder Legislativo, foi contratado pelo Estado para prestar serviço na cidade de Goiatins como Médico Veterinário apartir de 1997. Neste mesmo ano foi nomeado Secretário de Saúde Municipal pelo Prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto, dando assim prioridade as pessoas mais carentes do município, com consultas, pequenas cirurgias, medicamentos e internamentos, prestando assim a sociedade goiatinense um grande trabalho.
Em 02-06-1998, faleceu, aos 38 anos de idade, deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense que lamentou profundamente a perda de Francisco Delmondes Quezado Araújo, que dedicou parte de sua vida por um Goiatins melhor e mais justo para todos. E passa a fazer parte da história de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.
As autoridades administrativas municipais reconhecendo o trabalho desse grande médico e, ex-vereador resolveram prestar uma homenagem, mudando o nome da praça José de Assis, para praça, FRANCISCO DELMONDES QUEZADO DE ARAÚJO. Foi um gesto simples de reconhecimento, que permanecerar gravado para sempre nos corações de seus familiares e da sociedade Goiatinense.

“Lutar pelo povo, é trabalhar com segurança, confiança e participar dos interesses da coletividade, mostrando soluções nas horas difíceis passando por cima dos obstáculos que possam prejudicar o bom andamento do município e da sociedade”.

“A força de um homem não está nos braços e nem no físico, e sim no pensamento positivo na solidariedade, na sabedoria e nos conhecimentos da verdade, da justiça, na confiança do povo e na vontade de Deus. Porque só o Senhor é Sábio conhece o pensamento de todos”.

JOSÉ LUIZ DOS SANTOS

Nasceu no dia 08-09-1958, no município de Santa Filomena-PI, na Fazenda Galuz, filho de: Adão José dos Santos e de Santilha Nepomucena dos Santos. Cursou somente o 1º grau, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no sustento da casa.
Em 1976, viajou para o Rio de Janeiro, e trabalhou no Supermercado Maracanã, com o passar dos anos, foi trabalhar na CBR (Companhia Brasileira de Radiologia).
Depois de alguns anos de trabalho nesta companhia, decidiu conhecer novas terras e viajou rumo ao norte goiano onde chegou na cidade de Goiatins no dia 23-03-1980, depois viajou para Goiânia.
No dia 23-07-1980, casou com Eliane Ferreira dos Santos, filha de: Veriano Gomes dos Santos e de Maria Ferreira dos Santos e dessa união nasceram os seguintes filhos: Daianne Ferreira dos Santos; Odon José Ferreira dos Santos; Erik Ferreira dos Santos; Bruno Ferreira dos Santos e Deivide Ferreira dos Santos.
José Luís trabalhou como Comerciante Ambulante, vendendo suas mercadorias pelas regiões do município e quando as pessoas não tinham dinheiro, ele trocava suas mercadorias por cereais e animais domésticos. Em 1982, trabalhou como Escriturário da Prefeitura Municipal, na administração do Prefeito Nermisio Machado Miranda, ao deixar esta função instalou uma padaria aqui na sede, para atender a sociedade goiatinense.
Depois de alguns anos, decidiu se desfazer de sua padaria comprou um carro e começou trabalhar neste carro fazendo linha para Carolina-MA e de Goiatins ao Povoado Campos (Santa Cruz), durante 05 anos de 1986 a 1991.
Entrou na política como candidato a Vereador, apoiado pelos políticos da região do Povoado Campos, sendo eleito, assumiu o poder em: 01-01-1993 a 31-12-1996, na administração do Prefeito e compadre Valfredo Pereira dos Santos, neste período comprou a Fazenda Sítio do meio.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando a criação e construção de escolas, criação e construção de postos telefônicos para os povoados do município, abertura de estradas que liga Itacajá ao Palmeirante, fez projeto de lei para abertura de estradas que liga Craolândia à cabeceira do Rio Vermelho, construção da Praça Aprígio Cavalcante, iluminação da Praça Montano Nunes, calçamento da cidade, e construções de pontes para o município. Em 1994, seu sogro Veriano faleceu.
Ao deixar o Poder Legislativo, foi trabalhar na sua fazenda, criando vacas leiteiras e com o tempo tornou-se um grande Fazendeiro e criador de peixes, aos 41 anos de luta, trabalho e conquistas e sendo respeitado por todos até os dias de hoje. Merencendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.

JOSÉ ONEIDE COSTA BEZERRA

Nasceu no dia 04-11-1955, na cidade de Carolina-MA Filho de Belmiro Gomes Bezerra e de Veronilia Costa Bezerra, veio para a cidade de Piacá, em 1958, acompanhado de seus pais e com pouco tempo seu pai instalou um grande comércio para atender a sociedade e, nesta mesma época, comprou uma fazenda na margem do Ribeirão Piranhas, chamada Deus Ajuda, perto da Praia Alta.
José Oneide iniciou seus estudos no Grupo Escolar Presidente Vargas e com o decorrer dos anos, conseguiu concluir o primeiro grau e com ajuda de seus pais conseguiu comprar seu primeiro carro e começou trabalhar neste veículo como Motorista fazendo linha de Goiatins a Carolina-MA.
No dia 12-01-1980, seu pai faleceu, foi uma grande perda para a família e para a sociedade Goiatinense.
No início do ano de 1985, foi trabalhar como Motorista da Empresa Transbrasiliana, e no dia 14-09-1985, casou com Maria dos Reis Noleto, filha de: José Machado Noleto e de Alcira de Sousa Machado e dessa união nasceram os seguintes filhos: José Windel Noleto Bezerra; Kilcilene Noleto Bezerra; Lesiê Liegore Noleto Bezerra.
Ele trabalhou na Transbrasiliana até 1992. Nesta época, já tinha comprado a Fazenda Pé do Morro e uma caminhonete C-10. Entrou na política como candidato a Vereador pelo partido do PMDB, sendo eleito para o exercício em: 01-01-1993 a 31-12-1996, na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos. De 1993 a 1994, assumiu a Presidência da Câmara Municipal, conduzindo aquela casa de leis com coragem e determinação.
Como Vereador, fez projeto de lei para criação e construção de escolas municipais, fez projeto de lei solicitando ao prefeito a instalação de poços artesianos aqui na sede; fez projeto de lei para abertura de estradas e construção de pontes.
Neste período, colocou seu carro à disposição do povo do município, visando uma possível candidatura. Em 1996, concorreu ao cargo de Prefeito, pelo partido de PSDB, mas não conseguiu se eleger.
Ao terminar a apuração e confirmando sua derrota, viajou para Brasília, e depois de alguns meses voltou a Goiatins para pagar suas dívidas feitas durante a política; e neste período, separou-se de sua esposa e retornou à Brasília, onde trabalha como Assessor Político do Deputado Federal Osvaldo Reis.
Com o decorrer dos anos passou a viver com Ana Régia da Costa Messias, filha de Raimundo Messias da Silva e de Ana Alice Pereira da Costa.
Em 2000 concorreu ao cargo de Prefeito Municipal, porém não conseguiu se eleger, hoje vive cuidando dos seus negócios e de suas fazendas aos 49 anos de lutas, trabalhos e conquistas.Sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município por este grande líder político.

NEURACY GOMES DE SOUSA

Nasceu no dia 17-08-1958, na cidade de Piacá, hoje Goiatins-TO. Filho de Joaquim Ferreira Gomes e de Maria do Carmo Gomes. No ano do seu nascimento seu pai faleceu e aos cinco anos de idade foi levado juntamente com seus irmãos para cidade de Itacajá onde foram internados no orfanato INSTITUTO BATISTA, a fim de estudarem.
Em 1968, voltou para Goiatins e continuou seus estudos, mas, não conseguiu concluir o primeiro grau, pois precisava trabalhar para ajudar sua mãe no sustento da casa.
Em 1981, viajou para o garimpo de Cumaru, localizado no município de Redenção-PA, onde trabalhou até o início de 1986, depois viajou para Brasília e trabalhou como Cobrador de Ônibus da Empresa Pioneira.
Em 25-11-1987, casou com Raimunda Gomes de Sousa, filha de Onesmo Gomes Coelho e de Eva Coelho de Sousa e dessa união nasceram os seguintes filhos: Thábata Gomes de Sousa; Thalyton Gomes de Sousa; Thamila Gomes de Sousa;
Continuou trabalhando como Cobrador desta Empresa até 1989, quando retornou para cidade de Goiatins com sua família. Em 1990, trabalhou na Casetins, Companhia de Armazenamento do Estado do Tocantins.
Em 1991, trabalhou na Saneatins, Companhia de Saneamento do Estado do Tocantins.
No início de 1992, por motivos políticos, foi transferido para cidade de Combinado-TO, divisa do Tocantins com a Bahia, não se adaptando aquela região pediu demissão e voltou para Goiatins.
Entrou na política apoiado por Antônio Luiz Silveira candidato a Vice-Prefeito e representante da região de São Miguel, sendo eleito, assumiu o Poder Legislativo em: 01-01-1993 a 31-12-1996, na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Como Vereador, fez projeto de lei solicitando: a construção de uma casa estudantil para receber os alunos da zona rural do município; instalação de uma feira com cobertura na sede; abertura da estrada que liga a Transpiratininga ao Povoado Cartucho, fez projeto de lei para construção de uma escola na região de São Miguel; fez projeto de lei para instalação de uma rede de água, no setor fundec.
Em 1996, candidatou-se pela segunda vez ao cargo de Vereador, mas, não conseguiu se reeleger.
Ao deixar o Poder Legislativo, continuou trabalhando na política e depois de algum tempo, foi para cidade de Araguaína, onde fez o curso para cabeleireiro e voltou para Goiatins e instalou sua barbearia e começou a trabalhar nesta profissão, atendendo a sociedade goiatinense aos 41 anos de lutas conquistas e sendo respeitado por todos até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.

“Não se faz história com palavras ela é feita com trabalho, fatos, acontecimentos, lutas, derramamento de sangue, conquistas, dignidade e determinação, onde os lideres viram mártires pagando com a vida a liberdade de todos”.

NAIDE PORTO ALENCAR

Nasceu no dia 01-02-1954, na cidade de Piacá hoje Goaitins, filha de Joaquim de Assis Porto e de Raimunda Morais da Silva. Aos 02 anos de idade, seu pai faleceu e foi criada pelo seu avô e prefeito da época, Antônio de Sousa Porto.
Como era cuidadoso com os estudos de seus filhos, deste de cedo se empenhou na formação de suas netas. Com o passar dos anos levou Naide para estudar na cidade Pedro Afonso. Depois de alguns anos, levou-a para Goiânia. E fez sua matrícula no Grupo Escolar Vasco Reis onde concluiu o primário e depois foi estudar no Colégio Santa Paula concluindo assim o 1º e 2º grau.
No dia 12-11-1982, Naide retornou para Goiatins e como era tempo de eleição ajudou na campanha de seu avô e de Íris Resende Machado, candidato ao governo de Goiás.
Em 18-12-1982, casou-se com Mauro Sousa de Alencar, filho de Antônio Mariano de Alencar e de Maria Sousa de Alencar e dessa união nasceram os seguintes filhos: Mauro Sousa de Alencar Filho, Murilo Porto de Alencar e Marcelo Porto de Alencar.
Em 13-04-1983, foi nomeada secretária do Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira, pelo Governador Íris Resende Machado, de 1985 a 1986, cursou o Projeto Lume se especializando na área educacional (magistério). Em 1987, assumiu a direção do Colégio Estadual interinamente por três meses, no dia 01-02-1988, fez concurso para Professora Estadual ADI. Hoje p1, e foi aprovada.
Em 1989, foi afastada da secretaria do colégio e assumiu uma cadeira de Professora. No dia 05-07-1990, seu avô e pai de criação faleceu, foi uma grande perda para família e para sociedade goiatinense.
No dia 01-04-1991, foi nomeada novamente Secretária do Colégio Estadual até 1992, quando voltou a lecionar. Neste mesmo ano entrou na política como candidata a Vereadora sendo eleita assumiu o poder em: 01-01-1993 a 31-12-1996 na administração do Prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Como Vereadora, fez projeto de lei solicitando ao prefeito: a extensão da rede elétrica para os bairros da cidade, beneficiando os moradores daqueles setores, fez projeto de lei para criação e construção de escolas para o município, abertura e conservação de estradas, continuação da Avenida Professor Alfredo Nasser.
Ao deixar o Poder Legislativo, começou a trabalhar como Coordenadora do Colégio Estadual, prestando assim um ótimo trabalho nesta área, hoje trabalha na biblioteca Escolar Adá de Assis Teixeira, aos 50 anos de lutas, trabalhos e conquistas, merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município, com amor e determinação. Naide Porto passa a fazer parte da História de Goiatins pelos trabalhos prestados ao município.

“Quando o homem deixa de cumprir seus compromissos com a família e a sociedade ele começa a perder a sua dignidade, a coragem e a vontade de vencer os obstáculos da vida”.

VALDECI DA CRUZ CAMPOS

Nasceu em 15 de janeiro de 1965, na fazenda São Pedro.Localizada na região Santa Cruz, no município de Goiatins. Filho do ex-vereador e ex-prefeito David Ferreira Campos e de Laura José da Cruz.
Iniciou seus estudos, ali mesmo na região Santa Cruz. Começou trabalhar ainda joven na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa.
Em janeiro de 1978, veio para Goiatins onde morou na casa de Nermisio Machado de Miranda, a fim de continuar seus estudos e foi acolhido pelo Prefeito da época, onde morou até 1980, depois foi morar com seu pai, que tinha comprado uma casa na sede do município de Goiatins e uma fazenda que ficava à 7km da sede.(Fazenda Santa Luzia)
Depois de concluir o primeiro grau no Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira em 1983, foi trabalhar como Funcionário Público Municipal.
Com o passar dos anos, viajou para Goiânia, concluiu o segundo grau, enfrentou várias dificuldades financeiras, não conseguindo se formar. Com a criação da bolsa de estudos, um sonho de Antônio de Oliveira Carvalho e José de Castro Sousa, a câmara municipal aprovou e foi sancionada pelo prefeito, David garantindo assim os estudos dos filhos goiatinenses.
Através da bolsa de estudo, foram criados dois salários mínimos para ajudar os estudantes a se formarem e, Valdecí Campos, foi um dos beneficiados, viajou para Minas Gerais, prestou concurso em Alfena, e conseguiu ser aprovado, porém, esta não era a área que ele desejava.
Depois, viajou para São Paulo, e conseguiu se formar em Engenheiro Agrônomo. Voltou para Goiatins onde trabalhou como Secretário da Câmara Municipal.
Em 25-07-1992, casou com Marileuza Marinho da Cruz, filha de Antônio José da Cruz Campos e de Cleonice Marinho da Cruz Campos e dessa união nasceram os seguintes filhos: Deivide Marinho Campos e Débora Marinho Campos.
De 01-01-1993 até 31-11-1994, trabalhou para prefeitura como Engenheiro Agrônomo e no dia 08-06-1995, foi nomeado Interventor pelo Governador Siqueira Campos. No entanto só assumiu o poder 16-09-1995.
Começou administrar o município com grande popularidade, mais, por falta de experiência política não conseguiu sanar o principal problema que era o pagamento dos funcionários. Sofreu várias pressões por parte dos servidores e da sociedade, obrigando assim o governador afastá-lo do cargo no dia 02-04-1996.

OS TRABALHOS REALIZADOS POR VALDECÍ DA CRUZ CAMPOS FORAM:

-Instalação da agencia do Bamerindus;
-Construção de 17 casas de palha no povoado Campos;
-Construção do prédio telefônico no povoado Campos;
-Construção do prédio telefônico no povoado Cartucho;
-Aquisição de aparelhos telefônicos;
-Implantação do sistema de água nos povoados: Campos e Craolândia (em fase de instalação) em convênio com o FNS;
-Ampliação do sistema de água na sede pela Saneatins.

PONTES:

-Construção de uma ponte no Ribeirão Cartucho com 25m;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Caninana com 16m;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Salobro com 15m;
-Construção de uma ponte no Ribeirão Extrema com 18m;
-Construção da ponte sobre o Rio Manoel Alves Grande, no porto da sede com 150 metros;
-Construção de uma ponte no ribeirão Riacho Grande;

ESTRADAS:

-Conservação da estrada que liga o Pé do Morro ao Olho Grande na beira do Rio Tocantins;
-Conservação da estrada que liga o povoado Tauá à ladeira do Chupé;
-Conservação da estrada que liga Transpiratininga ao Jacú;

SAÚDE:

-Aquisição de um prédio para o posto de saúde no povoado Cartucho;
-Municipalização do Hospital Distrital da sede;
-Progama do leite.

EDUCAÇÃO:

-Construção de uma sala de aula no prédio escolar Honorato José da Cruz;
-Aquisição de dois ônibus com quarenta lugares cada um para o transporte escolar (convênio com a união);
-Aquisição de uma caminhonete D-20 para prefeitura;
-Aquisição de materiais escolares para todas as escolas do município (convênio com a união);
-Aquisição de seis kits tecnológicos para escolas, composto por aparelho de TV, vídeo cassete, antena parabólica, receptor de imagem sudarte e 10 fitas cassete.
Ao deixar o Poder Executivo, conseguiu um contrato do estado para trabalhar na cidade de Araguaína como Engenheiro Agrônomo e sempre que podia vinha a Goiatins visitar sua família e orientar os fazendeiros da região, sobre lavoura e criação de gado. Com o decorrer dos anos foi transferido para prestar serviços em Goiatins, na Ruraltins, aos 39 anos de lutas trabalhos e conquitas. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

RAIMUNDO FERREIRA CAMPOS

Concorreu as eleições como candidato a vereador ficando como 1° suplente. E em 1996 assumiu uma cadeira no legislativo, na gestão do prefeito Manoel Dias de Miranda.

DR. OLÍMPIO BARBOSA NETO

Nasceu no dia 19 de agosto de 1952, na cidade de Carolina – MA. Onde concluiu o 1° grau, no Colégio Sertão Maranhense.
Com o decorrer dos anos, viajou para a cidade de Anápolis-GO, onde concluiu o 2° grau, na Escola Couto Magalhães, em seguida, viajou para Belém do Pará onde estudou na Faculdade Federal, formando-se em medicina onde disputou uma vaga com milhares de concorrentes, ocupando 013° lugar. Em seguida viajou para a cidade de Imperatriz – MA, e serviu o Exército no Batalhão 50 BIS.
Com o passar dos anos, deu baixa no Exército, onde ocupava o posto de 2° Tenente e foi trabalhar como médico em Imperatriz-MA. Depois viajou para a cidade de Montes Altos-MA, onde trabalhou como médico. Nessa mesma cidade no dia 25 de fevereiro de 1986, casou com Marileda Gomes dos Santos, filha de Antônio Alves dos Santos e Antônia Gomes dos Santos e dessa União, nasceram os seguintes filhos: Erasmo dos Santos Barbosa; Luciano dos Santos Barbosa e Marcos Vinicius Barbosa Costa.
Nesse mesmo ano, viajou com sua família com destino ao norte goiano aonde chegou à cidade de Goiatins-TO, em 01/10/1986. No ano seguinte, montou um hospital provisório em parceria com o Dr. Lindomar em frente ao FSESP, para atender a sociedade do município de Goiatins.
Como o local era pequeno e desconfortado para os pacientes, DR. Barbosa recorreu ao governo do Estado, por mais melhoria na área da saúde e em 1989 atendendo suas reivindicações o Estado arrendou uma casa onde funcionava o hotel do ex-prefeito Nermísio Machado de Miranda e Dr. Barbosa se encarregou de montar um novo hospital provisório para atender o povo, até o término da construção da Unidade Hospitalar Estadual de Goiatins.
Por motivos políticos e por sua própria decisão, pediu sua transferência para a cidade Xambioá-TO, porém antes da sua partida, fez uma doação de toda aparelhagem do hospital, em beneficio da população de Goiatins.
Trabalhou na cidade de Xambioá-TO, e São Geraldo-PA, por quatro anos de 10/03/1990 a 10/03/1994, quando chegou em Goiatins, a pedido do prefeito Valfredo Pereira dos Santos e atendendo também um baixo assinado da sociedade de Goiatins.
Ao chegar em Goiatins, continuou com suas atividades como médico remanescente do Estado de Goiás e vitalício do Estado do Tocantins. Nesse mesmo ano de 1994, assumiu a Secretaria Municipal de saúde, na gestão do prefeito Valfredo Pereira dos Santos até 1995, quando entrou a intervenção passando a trabalhar somente no Hospital Distrital de Goiatins. E em seu arquivo médico constam mais de 1.000 cirurgias somente em Goiatins.
Por ser uma pessoa comunicativa, prestativa, humana e cumpridor dos seus deveres, não foi difícil conquistar a amizade e a confiança do povo goiatinense nascendo assim um grande político, com idéias novas de mudanças.
Atendendo as reivindicações da sociedade goiatinense, se candidatou ao cargo de prefeito municipal, pelo Partido da Frente Liberal, PFL. Sendo eleito em 03/10/1996, com uma diferença de 64 votos, sobre seu adversário político David Ferreira Campos e assumiu o poder executivo para o período de 01/01/1997 a 31/12/2000, tendo como vice-prefeito o jovem dinâmico Neodir Saorin.

OS TRABALHOS REALIZADOS NESSES DOIS ANOS DE ADMINISTRAÇÃO FORAM:

-Reforma do Hospital Distrital de Goiatins.
-Reforma do Mercado Municipal.
-Iluminação pública.
-Limpeza das ruas e avenidas.
-Construção de 63 casas populares (convênio com o governo).
-Aquisição de uma ambulância.
-Criação da vigilância sanitária.
-Construção de várias mini-casas.
-Construção de vários banheiros na sede.
-Construção de 68 banheiros no Povoado Cartucho (convênio com o governo federal).
-Instalação do posto telefônico no Povoado Campos.
-Construção de um prédio escolar.
-Reforma da Escola Municipal Professor Alfredo Nasser.
-Reforma do colégio do Povoado Campos.
-Reforma do colégio do Povoado Craolândia.
-Construção de um prédio para instalação da TV, no Povoado Estiva.
-Construção de um colégio no Limpão.
-Concurso público municipal.
-Construção de um colégio nas casas populares.
-Curso de datilografia e corte de costura.
-Criação de roças comunitárias nos povoados e sede.
.
-Iluminação sobre a ponte do Rio Manoel Alves Grande e o Rio Manoel Alves Pequeno.
-Criação da fábrica de doce, no Povoado Alto Lindo (convênio com o Pronaf).
-Fábrica de farinha, no Povoado Cartucho.
-Um grupo gerador, no Povoado Campos.
-Construção de uma ponte, no Povoado Campos.
-Construção de um poço artesiano, no Povoado Craolândia.
-Um grupo gerador, no Povoado Estiva.
-Construção de um poço artesiano para as casas populares, no setor do cemitério.
-Um grupo gerador para as casas populares.
-Construção de uma cerâmica (em fase terminal, com verbas federais).
-Pavimentação de alguns trechos das Ruas: 21 de abril, Santos Dumont, 1º. de janeiro, Gregório de Assis e um trecho da Avenida Sousa Porto.
-Construção da câmara municipal (recursos FPM).
-Permanência de carros na coleta de lixo.
-Construção de uma praia na sede.
-Dois tratores de pneus com todos os implementos (doado pelo Governador Siqueira Campos).
-Compra de todos os móveis para prefeitura municipal.
-Criação da previdência única dos Funcionários Públicos Municipais.
-Um caminhão, uma saveiro, adquiridos através do Pronaf.
-Posteamento e energia elétrica para as casa populares.
-Reforma das valas de canalização de águas.
-Reforma da patrol.

A COMPOSIÇÃO DO PODER LEGISLATIVO É A SEGUINTES (1997 a 2000):

-Antônio Luís Pereira Silveira.
-Carlos Hamilton Aquino Lima.
-Evandro Oliveira Soares.
-Edimar de Assis Teixeira.
-Ismael Domingues Bezerra.
-João Batista Costa Almeida.
-Manoel da Silva.
-Ozenir Araújo Soares.
-João Bezerra Neves (falecido)
Obs: O suplente Raimundo Ferreira Campos assumiu Legislativo em lugar de João Bezerra Neves que faleceu.

Em 2000, concorreu a reeleição pelo Partido da Frente Liberal PFL mas não conseguiu se eleger perdendo a eleição por uma pequena diferença de 25 votos. Ao terminar seu mandato, viajou com sua família para a cidade de Barra do Ouro, onde trabalhou até 2004, porém, nunca se esqueceu do seu eleitorado e sempre que podia vinham para Goiatins, visitar o povo e consultava as pessoas da sede e dos povoados, juntamente com Neodir Saorin.
Fazia a distribuição de remédios gratuitamente para as pessoas carentes e nos casos mais graves eram encaminhados para a cidade de Araguaína-TO, onde recebiam atendimentos médicos nos hospitais.
Candidatou-se pela terceira vez ao cargo de prefeito municipal pelo Partido da Frente Liberal PFL. Sendo eleito em 04/10/2004, para o período de 01/01/2005 a 31/12/2008, com uma diferença de 914 votos sobre seu adversário político David Ferreira Campos. Batendo assim o recorde do ex-prefeito Deurival Coelho Soares que era de 700 votos.
Tudo isso se deve a um trabalho digno e honrado de Dr. Barbosa do seu vice-prefeito Neodir Saorin e de seus companheiros que lutaram dia e noite em prol de um Goiatins, melhor, próspero e mais justo para a sociedade.
Dr. Barbosa atualmente, viaja a procura de novos convênios tanto na área estadual, como na área federal aos 53 anos de lutas e conquistas e passa a fazer parte da História de Goiatins como um dos maiores líderes políticos de todos os tempos. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município como político e médico.

A COMPOSIÇÃO DO PODER LEGISLATIVO DE 2005 A 2008:

-Sharlivan Lemes Duarte
-Genelice Lima Filgueiras
-Salmeron de Assis Luz
-Edilson Fernandes
-Manoel da Silva ( Manoel Taboca)
-Edmilson Fernandes da Luz
-Cláudio Arruda Cruz
-José Américo Aquino Sousa
-José Karcer Cassimiro Ribeiro

SEDE DO MUNICÍPIO

1. Construção de 63 casas populares;
2. Calçamento de vias publicas com bloquetes;
3. Pavimentação asfáltica de vias públicas;
4. Iluminação publica;
5. Iluminação da ponte sobre o rio Manoel Alves Grande;
6. Construção de rede de energia no setor aeroporto;
7. Construção de um colégio no setor aeroporto;
8. Perfuração de um poço artesiano no setor aeroporto;
9. Construção de sistema de distribuição de água potável no setor aeroporto;
10. Construção de cerâmica comunitária;
11. Construção de fábrica de tubos (manilhas);
12. Construção de um viveiro de mudas de plantas;
13. Construção de um galpão para produção de pintos;
14. Construção do prédio da câmara municipal;
15. Construção da praça municipal Aprígio Cavalcante;
16. Construção de uma ponte de cimento sobre o rio Manoel Alves Grande (convênio com o governo federal)
17. Construção de 50 bandas de casa populares;
18. Reforma do marcado municipal;
19. Reforma as escola municipal Professor Alfredo Nasser; e construção de 02 salas;
20. Reforma do Hospital Distrital De Goiatins;
21. Encascalhamento das ruas do setor aeroporto;
22. Aquisição de 03 tratores de pneu, novos com equipamento completo (grade aradora);
23. Aquisição de uma pá-mecânica (carregadeira);
24. Aquisição de 01 caminhão novo marca – VM;
25. Aquisição de 01 veículo marca – VW tipo saveiro;
26. Aquisição de 01 kit de inseminação artificial;
27. Aquisição de 03 ambulâncias;
28. Aquisição de 02 motocicletas;
29. Reforma da patrol;
30. Reforma do veículo marca chevrolet tipo basculhante;
31. Reforma da prefeitura e construção do muro do galpão;
32. Reforma da delegacia;
33. Reforma da secretaria de educação
34. Construção de 62 banheiros públicos;
35. Construção de canalização de água nas vias públicas de goiatins;
36. Tanque para reprodução de peixes;
37. Construção de um ginásio de esportes;
38. Construção de uma casa de farinha no setor aeroporto;
39. Construção de uma quadra de esportes no setor São João;
40. Aquisição de um MOTOSKRIP.

LOCALIDADE DOS LIMPÃO (BARRARIA)

1. Construção de um prédio escolar;
2. Implantação da rede elétrica no prédio escolar;

POVOADO CAMPOS

1. Implantação de telefone comunitário;
2. Reforma da escola municipal Honorato José da cruz
3. Construção de uma fábrica de farinha;
4. Grupo gerador com antena parabólica;
5. Perfuração de poço artesiano;
6. Implantação de rede de distribuição de água potável;
7. construção de ponte sobre o ribeirão estrema;
8. construção de ponte sobre o ribeirão flores;
9. reforma de ponte sobre o ribeirão cachoeira;
10. recuperação e encascalhamento da estrada de pé do morro a Palmeirantes.

POVOADO ALTO LINDO

1. Construção de 35 banheiros;
2. Reforma da Escola Municipal Gregório de Assis;
3. Aquisição de 01 grupo gerador com antena parabólica;
4. Perfuração de poço artesiano;
5. Implantação de uma despolpadeira de frutas;
6. Construção de uma quadra de esportes;
7. Construção de uma quadra de esportes;
8. Iluminação publica no povoado;
9. Construção de um prédio escolar na região Sutero Pereira;
10. Abertura de 02 orelhões;

POVOADO CARTUCHO

1. Construção de uma fábrica de farinha;
2. Aquisição de 01 grupo gerador com antena parabólica;
3. Construção de banheiros nas residências;
4. construção de ponte no ribeirão água branca;
5. construção de ponte no ribeirão cartucho;
6. construção de ponte no ribeirão dos canudos I;
7. construção de ponte no ribeirão dos canudos II;
8. construção de ponte no ribeirão dos canudos III;
9. Instalação de um orelhão;

POVOADO SÃO MIGUEL
1.construção da estrada que liga Goiatins A São Miguel;
2.Construção de 16 pontes na região do São Miguel;

POVOADO CRAOLÃNDIA

1. perfuração do poço artesiano;
2. implantação do sistema de distribuição de água potável;
3. Aquisição de 01 grupo gerador com antena parabólica;
4. reforma da Escola Municipal José de Carvalho;
5. construção da fabrica de farinha;
6. reforma da ponte do ribeirão Santa Maria;
7. construção da ponte sobre o ribeirão Mata Grande (12 metros);
8. Instalação de um orelhão;

LOCALIDADE VÃO DO GADO

1. reforma da escola na região Vão do Gado;
2. construção da ponte na região Vão do Gado;
3. construção da ponte no ribeirão buchas;
4. recuperação da estrada do Vão do Gado;

POVOADO BARRA DA ESTIVA

1. construção da estrada do Povoado Barra da Estiva a Craolândia;
2. construção da ponte no ribeirão estiva;
3. construção do prédio escolar no povoado estiva;
4. Aquisição de 01 grupo gerador com antena parabólica;
5. aquisição da 01 maquina de beneficiar arroz;

Dr. Barbosa concorreu a reeleição para o período de 2001 a 2004, não conseguiu se eleger perdendo a eleição para o seu adversário político David Ferreira Campos.
Se Candidatou pela terceira vez ao cargo de prefeito municipal sendo eleito, assumiu o poder executivo em 01/01/2005 a 31/12/2008. Tendo como vice-prefeito Neodir Saorin.

“PLANO DE METAS 2005 A 2008”

ESPORTE, LAZER E TURISMO:

1. agilizar recursos na esfera federal e estadual para a criação de centros poliesportivos, na sede, vilas e povoados, bem como de um estádio de futebol;
2. apoiar a realização de torneios esportivos municipais e intermunicipais ;
3. buscar e incentivar melhorias na temporada de praia;
4. construção do calçadão beira rio;
5. considerar como data cívica e feriado municipal 0 dia 12 de novembro, realizando nesse dia festividades de aniversário de Goiatins;
6. incentivo ao surgimento de talentos nas diversas modalidades esportivas, apoiando as escolas criadas para tal finalidade;
7. conclusão das obras internas do Ginásio de esportes;

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA:

1. manter e fazer funcionar o Conselho Municipal de Educação e Associações das Unidades Escolares;
2. atendimento de 100% da demanda por educação infantil e ensino fundamental bem como a redução do índice de evasão escolar (evasão escolar zero), no município através do programa de educação de Jovens e Adultos (EJA)
3. construção, reforma, ampliação e compra de equipamentos para as escolas da zona rural e sede do município.
4. informatizar e disponibilizar material interativo, propocioanando formação integral e elevação da auto-estima do aluno.
5. promover a capacitação dos profissionais de educação através de formação continuada da fundação CESGRANRIO e outras.
6. casa de apoio aos estudantes do ensino médio oriundos da zona rural.
7. viabilizar junto as esferas competentes para a implantação de um Campus Universitário em Goiatins.
8. Implantação de uma escola de música.
9. apoio à criança e ao adolescente, através de uma melhor observação do estatuto em vigor.
10. incentivar a leitura,informatizando a biblioteca e ampliando o seu acervo bibliográfico.
11. viabilizar projeto de apoio em outras cidades, a estudantes universitários de Goiatins.
12. promover um ensino-aprendizagem voltado para a realidade do educando, formando cidadãos críticos, participativos questionadores e adaptados ao meio social.
13. desenvolver palestras e incentivar passeios ecológicos locais, visando criar nos alunos e toda comunidade uma consciência fiscalizadora da fauna e da flora.

ÁREA RURAL

1. reativar e tornar eficazes as associações rurais, para que possa pleitear junto aos Bancos oficiais, concessão de financiamentos para eletrificação rural, poços artesianos, telefones e tratores.
2. implementação de cursos de capacitação aos produtores, para aquisição de novas culturas e novas técnicas, através do SEBRAE e SENAR.
3. disponibilizar em períodos pré-estabelecidos o maquinário da prefeitura, para a prestação de serviços aos produtores.
4. desenvolver o programa de lavouras comunitárias e hortas de fundo de quintal.
5. construção de um matadouro público e aquisição de veículo adequado para transporte e distribuição de carnes.
6. por em funcionamento as fábricas de farinha e incrementar o plantio de mandioca.
7. levar ao meio rural a conscientização de todos os problemas afetos ao respeito e conservação da natureza.
8. criação de um parque de exposição agropecuário com uma pista de vaquejada.

SECRETARIA DA AÇÃO SOCIAÇÃO

1. construção de um centro para 3ª idade, aprovado pelo Conselho Municipal de Assistência Social, para melhoria do Programa de Apoio ao Idoso.
2. implantação do programa de prevenção e educação em saúde bucal, nas creches e escolas públicas do ensino fundamental, parceria com a Secretaria Municipal de Saúde.
3. dar continuidade ao programa de construção de casas populares, bem como do programa de melhoria de habitação, voltado para o atendimento as pessoas carentes.
4. combate à desnutrição infantil através de programas de alimentação alternativa.
5. construção de um centro multiuso integrado.

SAÚDE

1. municipalização plena da saúde.
2. ampliação do programa de saúde da família com cobertura total zona urbana e rural.
3. contratar profissionais qualificados, com a ampliação da estrutura física do hospital municipal e aquisição de novos aparelhos, reduzindo o número de encaminhamentos para o hospital de referência.
4. revitalização da farmácia básica e adoção de programas de medicamentos fisioterápicos (ervas medicinais).
5. capacitação de profissionais das diversas áreas de saúde.

SEGURANÇA PUBLICA

1. empenho junto à esfera estadual, pela construção de uma delegacia de polícia e melhores dependências para a polícia militar.
2. empenho junto ao comando da PM para um patrulhamento mais ostensivo no centro e periferia da cidade.

INFRA-ESTRUTURA

1. empenho junto às bancadas federal e estadual por alocação de recursos para asfaltamento das ruas obras de escoamento das águas pluviais, esgotos e meio-fio.
2. construção de via de acesso, iluminação e urbanização do setor aeroporto.
3. reforma e conservação de toda malha viária secundária e vicinal do município.

NEODIR SAORIN

Nasceu no dia 06 de novembro de 1959, no município de Irai – RS.filho de Genoino Saorin e de Amélia Sartori Saorin. Iniciou seus estudos na Escola Municipal Osório Duque Estrada, onde concluiu a 4ª série do ensino fundamental.
Com o decorrer dos anos viajou para a cidade de Carazinho-RS, Onde concluiu o 1° grau no Internato Patronato Santo Antônio. Começou a trabalhar ainda jovem na cidade de Planalto-RS Na lavoura.
Ao completar 17 anos de idade, viajou para a cidade Coronel Vivida no Estado do Parará, onde trabalhou no plantio da soja, em terras arrendadas. Com o passar dos anos, viajou com sua família com destino ao norte Goiano onde chegaram na cidade de Goiatins, no dia 07 de setembro de 1980.
Em seguida compraram uma posse de terra a 3km da cidade de Goiatins e começaram a trabalhar no plantio de arroz e na formação de pastos para criação de gado. No dia 18 de dezembro de 1982. Casou com Florismar Campos da Silva, filha de Domingos Quixaba da Silva e de Maciana Campos de Sousa e Silva e dessa união, nasceram os seguintes filhos: Leandro Silva Saorin e Jeffrem Silva Saorin.
Com a morte do pai, Neodir e seu irmão Ildo assumiram a responsabilidade da família. Por ser uma pessoa cumpridora dos seus deveres não foi difícil conquistar a amizade e a confiança da sociedade goiatinense, nascendo assim um grande líder político.
Entrou na política como candidato a vereador pelo partido da frente liberal PFL, ficando como 1° suplente. Em 1990 assumiu o poder legislativo na gestão do prefeito Deurival Coelho Soares.
Como vereador, solicitou ao prefeito construção de pontes para o município, criação e construção de novas escolas; abertura e conservação de estrada para o escoamento da produção. Nesse período trabalhava também em sua usina de beneficiar arroz, de sociedade com seu irmão Ildo Saorin.
Em 1996, foi convidado a fazer parte da chapa do Dr. Olímpio Barbosa Neto como candidato a vice-prefeito pelo partido da Frente Liberal, sendo eleito em 03/10/1996 e assumiram o poder executivo em 01/01/1997 a 31/12/2000.
Como vice-prefeito, prestou atendimento as pessoas carentes do município, com assistência de remédios, transportes e reivindicando do prefeito, abertura e conservação de estrada, construção de pontes, lavouras comunitárias e outras assistência sociais.
Foi presidente do Partido da Frente Liberal PFL de Goiatins desde 1995, no qual permanece até os dias de hoje, com o passar dos anos comprou a chácara Floresta, no perímetro urbano da cidade de Goiatins e construiu alguns tanques para criação de peixes.
Concorreu a reeleição como candidato a vice, na chapa do seu companheiro de muitas lutas, Dr. Barbosa,pelo partido da Frente Liberal PFL. Mas não conseguiram se elegerem, perdendo a eleição por uma pequena diferença de 25 votos.
Ao terminar seu mandato de vice-prefeito, mudou com sua família para chácara Floresta e investiu na criação de peixes. Porém, nunca esqueceu do seu eleitorado,pois sempre que podia viajava com seu companheiro Dr. Barbosa para os povoados, onde as pessoas eram consultadas e recebiam remédios gratuitamente e nos casos mais graves eram encaminhadas para o hospital de Araguaína-TO.
Concorreu pela terceira vez ao cargo de vice-prefeito pelo Partido da Frente Liberal PFL, na chapa do candidato a prefeito Dr. Barbosa sendo eleitos em 04/10/2004 e assumiram o poder executivo em 01/01/2005 a 31/12/2008, com uma votação expressa de 914 votos de frente do seu adversário político David Ferreira Campos, batendo assim o recorde do ex-prefeito Deurival Coelho Soares, eleito em 1988 com 700 votos de frente sobre seus adversários.
Tudo isso se deve a um trabalho digno e honrado, por parte de Neodir Saorin e Dr. Barbosa e seus companheiros. Neodir Saorin passa a fazer parte da história de Goiatins como um dos maiores líderes políticos da atualidade. Merecendo assim o respeito e considerações da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

EVANDRO OLIVEIRA SOARES

Nasceu na fazenda Atoleiro no município de Carolina – MA, no dia 25 de novembro de 1945. Filho de Manoel Ferreira Soares e Francisca Oliveira soares. Chegou no município de Piacá, com 5 anos de idade, onde se instalou com sua família, na fazenda oficina do senhor Raimundo Copeira seu padrasto,onde iniciou seu trabalho em uma safra de cana.
Em 1955, seu padrasto, comprou a fazenda aroeira no município de Piacá e nesse mesmo ano se mudaram. Na sede desta fazenda funcionava uma escola municipal, onde estudou a 1ª e 2ª série do ensino fundamental, com a professora Maria do Rosário.
Com o decorrer dos anos, mudou-se para a cidade de Piacá – hoje Goiatins onde trabalhou de braçal de 1963 até 1965. No dia 10/11/1965, casou com Diná Ferreira, da Silva filha de Francisco boa Ventura Ferreira da Silva e de Dionísia Ferreira da Silva, e dessa união nasceram os seguintes filhos: Ademar Ferreira Soares; Adenivaldo Ferreira Soares; Manoel Ferreira Soares; Adirene Ferreira Soares e Arioston Ferreira Soares. Em 1966, trabalhou na Prefeitura, na secretaria dos transportes. DMR (Departamento Municipal de Rodagem). Até 1967, na gestão do prefeito Otacílio Quezado de Araújo.

Em 1968, trabalhou na oficina do mestre Gregório, como ajudante de carpinteiro até 1969. Depois foi trabalhar de vaqueiro nas fazendas: mato bonito, novo sítio e riacho grande até 1979. Nesse período estudou o MOBRAL funcional com a professora Maria das Graças Fernandes da Silva.
No início de 1980, veio com a sua família para Goiatins, onde montou uma oficina de carpintaria e foi trabalhar por conta própria. Nesse mesmo ano, estudou o MOBRAL integrado com o professor: José de Castro Sousa. Trabalhou nesta oficina até 1992.
Entrou na política em 1992, como candidato a vereador pelo Partido do PDS, porem não conseguiu se eleger, ficando como 2° suplente com 134 votos. Em 1994, assumiu a pasta dos transportes até 1995, na gestão do prefeito Valfredo Pereira dos Santos.
Candidatou-se pela 2ª vez como vereador pelo partido PSDB sendo eleito com 186 votos em 03/10/1996 e assumiu o poder legislativo em 01/01/1997 a 31/12/2000, na gestão Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Em 1998, assumiu a presidência da Câmara Municipal, conduzindo aquela casa de leis com coragem e determinação. Como vereador fez requerimento para: construção e reforma de pontes; criação e construção de novas escolas; abertura e conservação de estradas. Projeto de Lei para a construção do prédio da Câmara Municipal.
Concorreu a reeleição pelo partido do PFL, sendo eleito com 219 votos em 03/10/2000 e assumiu o legislativo em 01/01/2001 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos. Como vereador apresentou requerimento para: construção de uma ponte no Ribeirão Retiro na região do Tanque; construção e reforma de escolas; abertura e conservação de estradas para o escoamento da produção.
Concorreu a reeleição, mas não conseguiu se eleger. Em 01/03/2005 assumiu o Departamento Municipal de Transportes, atualmente trabalha em sua fazenda aos 60 anos de lutas, trabalhos e conquistas sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.

MANOEL DA SILVA

Nasceu no dia 6 de junho de 1954. Na fazenda Caiçara no município de Piacá, hoje Goiatins-TO. Filho de José de Sousa e de Florentina Barbosa da Silva.
Iniciou seus estudos na Escola Municipal Fazenda Santa Luzia de 1969 a 1973, concluindo somente a 4ª série do ensino fundamental com as professoras: Maria das Graças Gil de Sousa, Valdeci Casimiro Lima e Maria Marlene Barros de Brito.
Começou a trabalhar ainda jovem na fazenda Santa Luzia de 1962 a 1972, como vaqueiro. De 1972 a 1975, na fazenda Sobradinho. No dia 28 de junho de 1975, casou com Tereza Fernandes de Sousa e Silva, filha de Antônio Braga de Sousa e de Santa Fernandes da Silva, e dessa união nasceram os seguintes filhos: Josivaldo Fernandes da Silva (falecido), Josilene Fernandes da Silva, Miriam Fernandes da Silva, Joel Fernandes da Silva, Joemi Fernandes da Silva, Jairo Fernandes da Silva, Geovane Fernandes da Silva, Janaira Fernandes da Silva, Jeane Fernandes da Silva, Joan Fernandes da Silva, Merivane Fernandes da Silva, Tailon Fernandes da Silva. De 1976 a 1981, trabalhou na fazenda pontal. Depois foi com sua família para a fazenda São Pedro trabalhar de vaqueiro 1983. Em 1987, comprou a fazenda Bom Jesus, porém continuou trabalhando na faz São Pedro até 1992. Nos últimos 2 anos, trabalhou como gerente da mesma.
Entrou na política em 1996, como candidato a vereador pelo partido do PPB. Sendo eleito em 03/10/1996 com 194 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/1997 a 31/12/2000, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Como vereador, fez requerimento solicitando do prefeito: construção de escolas para o Povoado Campos, construção de pontes para a região do Povoado Campos, abertura e construção de estradas vicinais para o escoamento de produção, desmembramento do Povoado Campos da fazenda Cocalim.
Em 2000, concorreu a reeleição, ficando como 1° suplente com 200 votos pelo Partido do PPB. Porém com o falecimento do vereador Manoel Dias de Miranda, o saudoso Manoel Profiro em 10/11/2000. Manoel da Silva foi diplomado em seu lugar e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2001 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.
Como vereador fez requerimento solicitando do prefeito: construção de escolas para o município; construção de pontes; instalação de um posto telefônico; energia elétrica para o povoado; criação do 2° grau nos povoados Campos, Cartucho e Alto lindo; abertura da estrada que liga Alto Lindo ao Sutero Pereira e ao Palmeirante; abertura da estrada que liga o Povoado Campos à cidade de Barra do Ouro. Instalação de uma central telefônica para o Povoado Campos; aquisição de uma ambulância para o povoado, permanência da enfermeira padrão no povoado; criação da escolas: Fazenda Brejo da aroeira, fazenda paredão, fazenda Barrocão e Fazenda Balseiro; projeto de lei para criação do Magistério.
Foi vice-presidente da Câmara Municipal de 2001 a 2002 e presidente em 01/12/2003 a 31/12/2004, conduzindo aquela Casa de Leis, com coragem e determinação.
Concorreu a reeleição pelo Partido do PL, sendo eleito em 04/10/2004 com 254 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2005 a 31/12/2008, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Como vereador fez requerimentos solicitando do prefeito: instalação de uma central telefônica; apoio aos produtores rurais; aumento para os servidores públicos municipais; solicitação do encascalhamento da TO 134, que liga a BR 010 a Cidade de Palmeirantes; transporte escolar para conduzir os alunos do Povoado Campos para o povoado Cartucho, instalação de luminárias nos povoados; Projeto de Lei solicitando do prefeito a sansão da Lei que cria o Povoado Campos, Povoado Cartucho, Povoado Alto Lindo e que os outros passem a serem distritos.
Atualmente trabalha em sua fazenda, aos 51 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Manoel da Silva passa a fazer parte da História de Goiatins, como um grande Líder Político e pelos trabalhos prestados ao município.

JOÃO BATISTA COSTA ALMEIDA

Nasceu no dia 23 de dezembro de 1958, na fazenda Mirindiba. Filho de Isac Negreiro de Almeida e de Terezinha de Jesus Costa Almeida. Iniciou seus estudos, na Escola Municipal Mirindiba com a Professora Edina e a Professora Naide. Concluiu a 3ª série com o professor José Gomes Bandeira e a 4ª série com a professora Iná Correia Barbosa.
Depois veio para Goiatins, onde concluiu a 5ª série do ensino fundamental, com o passar dos anos, viajou para a cidade de Itacajá-TO,onde concluiu a 6ª série do ensino fundamental de 1979 a 1980. Em 1981, viajou para o Pará e trabalhou em uma loja de confecção, na cidade de Xambioá.
No inicio do ano de 1983, foi trabalhar no garimpo de Cumaru e nesse mesmo ano trabalhou no garimpo Maria Bonita. No inicio do ano de 1984 voltou para a fazenda Mirindiba pertencente a família.
No dia 28 de setembro de 1984, casou com Elenita Alves da Costa, filha de Cícero Alves da Costa e de Maria Alves de Castro, e dessa união nasceram os seguintes filhos: João Hueliton Alves Almeida; Henrique Alves Almeida; Suane Alves Almeida ; Natiele Alves Almeida e Odília Alves Almeida.
Em 1992, foi membro do Diretório do PMDB e nesse mesmo ano, concorreu a eleição como candidato a vereador conseguindo assim 161 votos, empatando em número de votos com Salim Cavalcante da Luz, que ficou com a vaga por ser mais velho.
Concorreu novamente a eleição como candidato a vereador pelo partido dos tucanos PSDB, sendo eleito em 03/10/1996 com 263 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/1997 a 31/12/2000, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Em 1998, foi eleito 2° secretário da mesa apuradora da Câmara Municipal de Goiatins. Em 1999, foi eleito presidente da Câmara Municipal, conduzindo aquela casa de leis, com coragem e determinação.
Como vereador, apresentou requerimento para: criação e construção de novas escolas; conservação e construção de pontes: abertura e conservação de estradas. Concorreu a reeleição, mas não conseguiu se eleger.
Depois de terminar seu mandato, voltou para a fazenda Mirindiba que tinha comprado de seu pai, no ano de2001, comprou a fazenda São Félix, neste município e começou a trabalhar na lavoura e na formação de pastos para criação de gado.
Em 2004, instalou um comércio de secos e molhados aqui em Goiatins. No final deste mesmo ano , terminou com esta atividade e comprou uma caminhoneta D-20, e foi trabalhar fazendo linha de Goiatins a Campos Lindos.
Em fevereiro de 2005, vendeu este veículo e foi trabalhar em suas fazendas, aos 47 anos de lutas e conquistas, sendo respeitado por todos até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos serviços prestados ao município.

OZENIR ARAÚJO SOARES

Nasceu na fazenda Mato Grosso, no município de Piacá-GO, hoje Goiatins-TO, no dia 15-01-1964. Filha de João Ribeiro de Araújo (conhecida como João Alexandrino) e de Severina Francisca de Araújo. Iniciou seus estudos no Colégio Estadual Ada de Assis Teixeira, onde concluiu 1° grau do ensino fundamental e em 1986, concluiu o 2° grau.
No dia 23/05/1981, casou com Deurival Coelho soares, filho de Leonílio Soares Gil e de Elvina Coelho Soares e dessa união nasceram os seguintes filhos: Keylla Araújo Soares, Kennedy Araújo Soares, Anna Kellem Araújo Soares e Kelvinn Araújo Soares.
Ajudou na campanha política do seu marido em 1988, tendo apoio da família e da sociedade goiatinense que o elegeu prefeito com 700 votos de diferença sobre seus adversários políticos.
Como 1ª dama do município conseguiu com a 1ª dama do Estado, Aureny Siqueira Campos. A instalação de uma escola de corte e costura com 12 máquinas doadas pelo Estado, instalação de uma escola de datilografia, também com 12 maquinas de escrever, atendimento a população carente com remédios, cestas básicas, leite, enxoval para recém-nascidos, fabricados pelas professoras e alunas do corte e costura, doação de filtros e cadeiras de rodas.
No dia 24/01/1992, Ozenir Araújo e Família foram vitimas de um desastre automobilístico nas proximidades da cidade de Ceres em uma de suas voltas de Goiânia. Conseguindo escapar com seus 4 filhos o que foi considerado por todos um milagre. Porém seu esposo e prefeito da época, não teve a mesma sorte vindo a falecer.
Por ser uma pessoa batalhadora, servidora e comunicativa não foi difícil conquistar a amizade e a confiança da sociedade goiatinense nascendo assim uma grande líder política. Através do seu prestígio político, ajudou eleger prefeitos Deputados Estaduais e Federais.
Entrou na política como candidata a vereadora pelo partido da Frente Liberal PFL, sendo eleita em 13-10-1996 e assumiu o Legislativo em 01/01/1977 a 31/12/2000, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto. Em 01/011997, assumiu a presidência da Câmara Municipal conduzindo aquela casa de leis com coragem e determinação. Seu primeiro ato como presidente foi arrumar a casa e para isso teve de comprar: cadeiras, mesas, armários, arquivos, para organização de documentos, e entregou a presidência no final de 1998, para o seu sucessor, sem nenhum débito pendente.
Como vereadora fez requerimentos solicitando do prefeito, compra de um aparelho de ultra-sonografia, construção de um posto de saúde no Povoado Alto Lindo, construção de um posto de saúde no Povoado Cartucho, construção de um posto de saúde no Povoado Campos, instalação de uma lavanderia no bairro São João, instalação de uma lavanderia no setor FUNDEC, construção e reforma de pontes, para o município, criação e construção de novas escolas, abertura e conservação de estradas para o escoamento de produção.
Ao deixar o Legislativo, foi cuidar de sua fazenda engenho velho, conhecida também como ventura. Em 2003 iniciou o curso superior de pedagogia, em seguida fechou sua matricula e nesse mesmo ano foi nomeada Diretora do Hospital Distrital de Goiatins. Pelo prefeito David Ferreira Campos; Dando prioridade as pessoas carentes do município, com consultas, remédios e nos casos mais graves era encaminhado para o hospital de referencia de Araguaína-TO.
No dia 11/07/2004, casou pela 2ª vez com o pastor Jorge Amantino da Silva, filho de Jamiro Pereira da Silva e de Sebastiana Maria da Silva. Hoje vive com sua família, administrando seus bens aos 41 anos de lutas, conquistas e sendo respeitada politicamente por todos até os dias de hoje. E passa a fazer parte da História de Goiatins, como uma grande líder política. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

GENELICE LIMA FILGUEIRAS

Nasceu no dia 27 de julho de 1963 na cidade de Piacá, hoje Goiatins-TO. Filha de Felício Pereira de Souza e de Generosa Pereira Lima. Iniciou seus estudos na Escola Municipais Professor Alfredo Nasser, onde concluiu o 1° grau com as professoras: Domingas Pereira dos Santos e Marlene Teixeira.
Com o decorrer dos anos, viajou para o Rio de Janeiro e estudou no Colégio Machado de Assis, formando-se em técnica em contabilidade. Ao Concluir o ensino médio, voltou para Goiatins e em 1982, fez concurso para agencia do Bradesco em Goiatins, sendo aprovada, assumiu a pasta de contabilidade e caixa.
No dia 30 de março de 1983, casou com José Orlando Quezado Filgueiras, filho de Ana Quezado de Araújo Filgueiras e dessa união nasceram os seguintes filhos: Alberto Lima Filgueiras, Diógenes Lima Filgueiras e Orlenas Lima Filgueiras.
Com o passar dos anos, foi transferida para cidade de Araguaína e por não se adaptar a função de caixa, em 1988, pediu conta e veio para Goiatins e assumiu a Secretaria de Saúde do Estado. De 1990 a 1991, foi Diretora do Hospital Municipal de Goiatins, na gestão do prefeito Deurival Coelho Soares. Com o decorrer dos anos, comprou uma chácara denominada três irmãos a 3km da sede do município de Goiatins e trabalhou na lavoura e na formação de pastos para a criação de gado de leite.
Em 1994, fez concurso para o Cartório de Registro de Imóveis e anexo, sendo aprovada, assumiu a chefia do Cartório. Com o decorrer dos anos, fez várias viagens para o Estado do Ceará, Piauí e em Fortaleza, para participar de seminários dos cartórios.
Por ser filha de uma família tradicional de Goiatins e por ser uma pessoa prestativa e comunicativa, não foi difícil conquistar a confiança e a amizade da sociedade Goiatinense nascendo assim uma grande líder política, com novas idéias de mudanças para o município. Por isso, entrou na política como candidata a vereadora pelo Partido PPB, sendo eleita em 03/10/2000, com 225 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2001 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.
De 2001 a 2002, foi presidente da Câmara Municipal a qual foi modernizada tornando-a uma das melhores do Estado em estrutura física. Esta Casa de Leis, foi conduzida com coragem e determinação.
Em 2003, afastou-se do cargo de vereadora e assumiu a Secretaria de Saúde prestando um relevante trabalho. Inclusive a construção do posto de saúde do povoado alto Lindo.
Como vereadora fez requerimentos solicitando do prefeito: construção e reforma de escolas; construção reforma de pontes, abertura e conservação de estradas vicinais para o escoamento de produção; abertura da avenida que liga as casas populares, reforma da praça Montano Araripe Nunes, e atualização do regimento interno da Câmara.
Por ter prestado um relevante trabalho à sociedade goiatinense concorreu a reeleição pelo partido do PRTB, sendo eleita em 04/10/2004, com 302 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2005 a 31/12/2008, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Atualmente trabalha em seu cartório e em sua chácara aos 42 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitada politicamente por todos até os dias de Hoje. Genelice passa a fazer parte da História de Goiatins, como uma grande líder política e pelos trabalhos prestados ao município..

PLANOS E METAS 2005 A 2008

Construção de novas escolas, construção de pontes, iluminação e pavimentação de ruas e avenidas da cidade e dos povoados, lutar pela transparência na aplicação das verbas, da esfera estadual e federal e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

QUEOPS VALADARES MIRANDA

Concorreu as eleições como candidato a vereador ficando como 1° suplente. E em 2004 assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/01/2000 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.

JOSÉ AMÉRICO AQUINO SOUSA

Nasceu no dia 22 de março de 1960, no Distrito de Craolândia, no município de Piacá – hoje Goiatins-TO, filho de Leontino Teixeira de Sousa e de Dalila Aquino de Sousa.
Iniciou seus estudos na Escola Municipal José de Carvalho concluiu apenas a 3ª série do ensino fundamental com as professoras Adeliza e Creuza, pois precisava trabalhar para ajudar seus pais no campo e na lavoura. Por ser uma pessoa comunicativa e servidora, não foi difícil conquistar a confiança e a amizade do povo da região tornando-se um grande líder.
Trabalhou na fazenda Santa Maria pertencente a sua família. No dia 17/09/1987, casou com Inês Alves do Nascimento Filha, filha de Teodoro Francisco do Nascimento e de Inês Alves do Nascimento e dessa união nasceram os seguintes filhos: José Amérido Aquino Filho; Ana Kerly do Nascimento Sousa; e Bismark do Nascimento Sousa.
Em 1999, comprou a fazenda sobradinho e começou a trabalhar no campo e na lavoura para formação de pastos para criação de gado, tornou-se um grande fazendeiro daquela região, querido e amado por todos.
Entrou na política como candidato a vereador pelo partido do PFL sendo eleito em 03/10/2000, com 289 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2001 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.
Em 2001, assumiu a vice-presidência da Câmara Municipal de Goiatins, como vereador apresentou os seguintes requerimentos: reforma da estrada que liga Craolândia ao Rio Bonito; construção de uma ponte no Ribeirão Craolândia; reforma da ponte do ribeirão Grota do Meio; reforma da ponte do ribeirão água amarela; reforma da Escola Municipal José de Carvalho, no povoado Craolândia; projeto de lei solicitando ao prefeito a instalação da rede de energia elétrica para o povoado de Craolândia; solicitação ao prefeito a instalação de orelhões para o povoado Craolândia; construção de uma ponte no rio patos, com, 8 metros de comprimento; construção de uma pontes no rio coqueiro; construção de uma ponte na grota do Miguel; construção de uma escola na região brejo de balsas.
José Américo tornou-se um grande líder político dentro e fora da região Craolândia. Concorreu a reeleição como candidato a vereador pelo partido do PRTB, sendo eleito em 04/10/2004 com 557 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2005 a 31/12/2008, na gestão do prefeito Dr. Olimpio Barbosa Neto.
Em 2003 assumiu a presidência do partido do PRTB. Atualmente trabalha em sua fazenda aos 45 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje.
José Américo passa a fazer parte da história de Goiatins como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

PLANOS PARA 2005 A 2008

– construção de pontes para o município;
– Criação e construção de novas escolas;
– abertura e construção de estradas;
– Instalação de um posto de saúde;
– extensão dos pioneiros mirins para o povoado.

SECUNDINO PEREIRA FERNANDES

Nasceu no dia 21/05/1952 na cidade de Pastos Bons-MA, filho de Manoel Santana Martins Fernandes e de Julieta Pereira dos Anjos. Iniciou seus estudos no município de Araguatins-TO, na escola municipal mata velha, onde concluiu a 4ª série do ensino fundamental com as professora Anália Vieira de Sousa e Sabina Alves da Silva e o Professor Raimundo Nonato.
Trabalhou nas fazendas: cocal e angelim na região brejo-paraibano – MA, com o decorrer dos anos, voltou para a fazenda pé do morro, pertencente a família no município de Araguatins, conhecido também como São Vicente do Araguaia. Trabalhou na fazenda de seu pai, na lavoura. Em seguida trabalhou nas fazendas: Lage, Sabiá, Atoleiro, Caldeirão, Trecho seco de 1961 a 1965.
Em 1973, viajou para a cidade de Tocantinópolis-GO, onde trabalhou na lavoura, em 1974,viajou para Belém do Pará onde tirou sua carteira de identidade, nesse mesmo ano, prestou concurso na SEM – Serviço de Erradicação da Malária, sendo aprovado começou a trabalhar em agosto de 1974, e no final do mesmo mês foi transferido para prestar serviço na cidade de Goiatins-TO.
No final do ano de 1974 até 1975, foi trabalhar no município de Itacajá, trabalhou também nas cidades de: Itapiratins, Presidente Kennedy, Guaraí, Tabocão e Filadélfia. No dia 21 de janeiro de 1978 casou com Naide Alves dos Reis, filha de José Alves dos Reis e de Oneide Alves de Almeida Reis, e dessa união nasceram os seguintes filhos: Janetelma Alves Fernandes; Gerffson Alves Fernandes e Jaquelina Alves Fernandes.
Em 1982, veio para Goiatins onde prestou serviços nos povoados Barra do Ouro e Campos Lindos. De 1983 até 1985, concluiu o 1° e 2° grau por correspondências, pelo Instituto Universal Brasileiro. Em 1999, deixou de trabalhar nos povoados e veio prestar serviços somente na sede do município.
Entrou na política como candidato a vereador pelo Partido do PPB, sendo eleito em 03/10/2000 com 320 votos e assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2001 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos. Foi também 2° secretário da mesa apuradora da Câmara Municipal de 2001 a 2004.
Como vereador apresentou requerimento para criação e construção de novas escolas, na região Vão Gado, Craolândia e Brejo de Balsas; Construção de pontes para o município, pavimentação de vias públicas. Projeto de Lei para a desapropriação de 2 áreas no perímetro urbano da praia do jabuti até a rua 21 de abril, para abertura de ruas e construção de casas populares e legalização dos moradores. Da rua bem-te-vi até o Córrego grota funda, para a mesma finalidade.
Foi membro do conselho de Educação e Merenda Escolar em 2001. Foi membro do Diretório do partido do PPB de 2000 a 2002 e membro do diretório do partido PL de 2003 até 2005.
Concorreu a reeleição mais não foi eleito. Continua trabalhando como agente de saúde pública federal, prestando um ótimo serviço a população goiatinense, aos 53 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

HIPÓLITO DA SILVA CARVALHO

Nasceu no dia 3 de outubro de 1966, na cidade de Goiatins-TO, filho de Salomão Lima de Carvalho e de Francisca da Silva Carvalho. Iniciou seus estudos no Colégio Estadual Ada de Assis Teixeira. Em 1979, foi trabalhar na fazenda EIUS, pertencente a família. Concluiu a 4ª série do ensino fundamental em 1983.
Com o passar dos anos, viajou para Brasília-DF, onde estudou a 5ª série, no Centro Educacional Duque de Caxias em Taguatinga-DF. Retornou a Goiatins e foi trabalhar na fazenda de seu pai até 1985. No dia 23 de setembro de 1986, casou com Itajaci Costa Pereira, filha de Raimundo Nonato Pereira e de Maria Costa Pereira e dessa união nasceram os seguintes filhos: Neiliane Costa Carvalho; Neemias Costa Carvalho; Camila Costa Carvalho e Hipólito da Silva Carvalho Júnior.
No ano de 1987, trabalhou como professor na Escola Municipal Pedro Ludovico Teixeira, no Povoado Tauá. Em 1988, veio para Goiatins, onde trabalhou no FSESP – Fundação de Serviços Especializado em Saúde Pública, como coordenador do PSA – Programa de Suplementação Alimentar, ficando nessa função até 30/09/1989.
Em 01/10/1989, foi trabalhar para o Estado, na Secretaria de Saúde do Tocantins. No final de 1989 até abril de 1990, foi chefe de almoxarifado. De 20 de abril até dezembro de 1993, foi coordenador epidemiológico em sala de vacinação. Em 1994, concluiu o 2° grau pelo Projeto “LUME”.
Em 1996, foi trabalhar no Hospital Distrital de Goiatins como Diretor Geral, permanecendo nessa função por um período de seis meses. Em 1997, assumiu a pasta de Diretor de Recursos Humanos do Hospital Distrital, permanecendo nessa função até 2003.
Entrou na política como candidato a vereador pelo Partido PPB. Sendo eleito em 03/10/2000 com 202 votos e assumiu o Poder Legislativo para o período de 01/01/2000 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos. De 2001 a 2002, foi 1° secretário da Câmara Municipal de Goiatins em 2003, foi vice-presidente da Câmara Municipal.
Como vereador, apresentou requerimentos para: criação de uma Escola 1ª fase no bairro São João; construção de uma Escola na fazenda Vão do Susto; construção de uma ponte ribeirão pé do morro; construção de pontes e melhoramento de estradas na região Vão do Gado. Projeto de lei solicitando do prefeito a desapropriação de uma área de terra para a criação do Povoado Barra da Estiva; Projeto de lei solicitando do governo estadual a eletrificação pública para o Povoado da Barra da Estiva (onde foi contemplado) Projeto de Lei solicitando do prefeito a desapropriação de uma área de terra para construção de um CAMELOGRAMO; requerimento solicitando do prefeito a iluminação pública da cidade e dos povoados.
Concorreu a reeleição em 2004, mas não conseguiu se eleger. Ao terminar o seu mandato, foi cuidar de sua fazenda Santo Antônio, que tinha comprado do seu pai em 2001. Em 01/01/2005, assumiu a função de Inspetor da Educação e administrando sua fazenda, aos 39 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado por todos politicamente até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

RUSINELTE RODRIGUES LIMA

Nasceu no dia 22 de maio de 1968, na cidade Goiatins-TO. Filho de Domingos de Aquino Lima e de Ivanilde Rodrigues Correia Lima.
Concluiu o 1° e 2° grau no Colégio Estadual Ada de Assis Teixeira. Em 1987 viajou para Goiânia, onde trabalhou até 1990 no final do ano de 90, viajou para Brasília-DF, onde trabalhou de vendedor de 1995 até o inicio de 1996. Depois retornou a Goiatins.
Em 18/10/1996 seu pai e companheiro de muitas lutas, faleceu, foi uma grande perda para a família e para a sociedade goiatinense, pois o dentista Domingos Aquino Lima, era querido e amado por todos.
No ano de 1997 trabalhou como chefe de Setor do Patrimônio e coletor da Prefeitura Municipal na gestão do Prefeito Dr. Olimpio Barbosa Neto.
No dia 24/12/1998, casou com Luziara Ribeiro Lima, filha de Antonio de Amorim Lima e de Maria do Socorro Ribeiro Lima e dessa união nasceu; Leonardo Ribeiro Lima.
Por ser uma pessoa comunicativa, cumpridor dos seus deveres não foi difícil conquistar a amizade e confiança da sociedade goiatinense. Tornou-se um líder da juventude e por ser neto de ex-prefeito, herdou também o sangue político do avô e a tradição de bom administrador.
Entrou na política como candidato a vereador pelo Partido da Frente Liberal PFL, sendo eleito em 03/10/2000 e assumiu o poder Legislativo em 01/01/2001 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos, nesse período montou uma padaria para atender a sociedade goiatinense.
Como Vereador, fez requerimento para: construção de rampa de acesso para os deficientes, nos órgãos públicos; requerimento para a construção de um Estádio de Futebol; requerimento para reforma da estrada de Goiatins, passando pela fazenda 4 Estrelas até a fazenda Tucum: solicitação ao Prefeito a contratação de uma professora para prestar serviço na Escola da Fazenda Tucum de junho de 2001 a abril de 2003.
Nesse mesmo ano de 2003, comprou vários maquinários para montar uma nova padaria e trabalhar por conta própria, ajudou na campanha do Dr. Barbosa para Prefeito e do jovem Sharlivan candidato a vereador.
Atualmente trabalha em sua padaria, aos 37 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos até ao dias de hoje.
Rusinelte passa a azer parte da História de Goiatins, como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

ISMAEL DOMINGUES BESERRA

Nasceu no dia 22 de outubro de 1962, na cidade de Piacá, hoje Goiatins filho de Manoel Rodrigues Bezerra e de Carmozina Domingues Bezerra. Iniciou seus estudos na cidade de Filadélfia – To, onde concluiu a 1º e 2º série de 1973 a 1974, com a professora Luzia Oliveira. Depois veio para Carolina – MA onde concluiu a 3º, 4º, 5º, 6º e 7º série do ensino fundamental, no Colégio Dom Emiliano Lonate. Com o passar dos anos, veio para Goiatins sua terra natal, onde concluiu a 8º série no Colégio Estadual Ada de Assis Teixeira.
Em seguida viajou para Goiânia, onde trabalhou de balconista de 1980 a 1981. Depois retornou a Goiatins onde trabalhou como vigilante na Agência do Bradesco, em 01/08/1981, casou com Luzaneta Valadares Teixeira, filha de José de Castro Teixeira e de Emiliana Valadares Teixeira e dessa união nasceram os seguintes filhos: Magno Valadares Teixeira; José de Castro Teixeira Neto; Julio Valadares Teixeira Bezerra.
Após trabalhar seis meses como vigilante, fez concurso para escriturário, sendo aprovado, assumiu uma vaga de chefe de seção nessa mesma agência, permanecendo neste cargo ate 1983. Nesse mesmo ano montou uma oficina mecânica e foi trabalhar por conta própria.
De 1995 a 1996, assumiu a pasta dos transportes. Por ser uma pessoa prestativa, comunicativa e cumpridora dos seus deveres, não foi difícil conquistar a amizade e a confiança da juventude goiatinense nascendo assim um grande líder.
Entrou na política como candidato a vereador pelo o partido da Frente Liberal PFL, sendo eleito em 03/10/1996 e assumiu o Poder Legislativo para o período de 01/01/1997/ a 31/12/2000, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto, de 1999 a 2000, ocupou o cargo de Secretário da Câmara Municipal.
Por prestar um ótimo trabalho aos povoados e aqui na sede concorreu a reeleição. Sendo reeleito em 03/10/2000 e assumiu o Poder Legislativo para o período de 01/01/2001 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.
Em outubro de 2003, afastou do cargo de vereador e assumiu a pasta de Secretário de Governo Municipal e nesse mesmo ano fez dois cursos de aperfeiçoamento mecânico.
Concorreu a reeleição em 2004, mas não conseguiu eleger. Como vereador fez requerimentos para: criação construção de novas escolas para o município; construção de pontes para o município; melhoramento de estradas na região, a desapropriação de uma área de terras para a criação do Povoado Barra da Estiva; Projeto de Lei, solicitando do governo a eletrificação pública para o Povoado Barra da Estiva; abertura de poço artesiano, encanação de água potável para o Povoado Barra da Estiva; Iluminação pública para os povoados e sede do município; encascalhamento das ruas do Povoado Barra da Estiva; Construção de casas populares para o Povoado Barra da Estiva; construção de banheiros para o povoado Barra da Estiva.
Ao terminar seu mandato, foi trabalhar em sua oficina, aos 43 anos de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje.
Ismael Domingues passa a fazer parte da História de Goiatins, como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município .

VINICIUS DONNOVER GOMES

Concorreu as eleições como candidato a vereador pelo Partido PFL, sendo eleito assumiu uma cadeira no legislativo para o período de 01/01/2000 a 31/12/2004, na gestão do prefeito David Ferreira Campos.

CLÁUDIO ARRUDA CRUZ

Nasceu no dia 06 de julho de 1963. Na fazenda Santa Cruz. Filho de Gerson José da Cruz e de Maria Madalena Arruda. Concluiu somente o primário na Escola Municipal Honorato José da Cruz, no Povoado Campos.
Começou a trabalhar ainda jovem na lavoura para ajudar seus pais no sustento da casa. Iniciou seus estudos na Escola Municipal Cesário Ferreira Campos, onde concluiu o Primário. Em 1981, viajou para a cidade de Nova Olinda-TO, onde trabalhou como lavrador.
Depois de 07 meses de trabalho, voltou para a fazenda de seu pai. Com o passar dos anos, adquiriu uma posse de terra de nome Santa Fé e começou a trabalhar na lavoura e na formação de pastos para criação de gado.
No dia 26 de julho de 1986, casou com Maria Edinê Soares da Cruz. Filha do ex-vereador e ex-prefeito por 12 dias o senhor Anastácio José da Cruz e de conceição Soares da Cruz e dessa união nasceram os seguintes filhos: Pamila Soares da Cruz e Palmiro Soares da Cruz.
Por ser uma pessoa prestativa, cumpridora dos seus deveres e filho de uma tradicional família da região, entrou na política em 2000 como candidato a vereador pelo partido da Frente Liberal PFL, mas não conseguiu se eleger, conseguindo assim 151 votos.
Concorreu a eleição pela 2ª vez como candidato a vereador pelo partido da Frente Liberal PFL. Sendo eleito .em 04/10/2004 com 226 votos para o período de 01/01/2005 a 31/12/2008, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Aos 42 anos de lutas, lutas e conquistas e sendo respeitado politicamente por todos até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.

METAS 2005 A 2008, COMO VEREADOR.

Projeto de lei, solicitando do prefeito a construção de uma quadra esportiva, na Escola Municipal Honorato José da Cruz, no Povoado Cartucho; instalação de um orelhão no Povoado Campos; instalação de um posto de saúde no povoado Campos; construção de novas escolas para o município; abertura e conservação de estradas, para o escoamento da produção; conservação e construção de novas pontes para o município; criação de um posto policial; instalação de uma lavanderia no povoado Campos; criação de uma agencia de correios; iluminação pública no povoado e na sede do município; encascalhamento das ruas do povoado Campos; criação de uma creche no povoado Campos; encanação de água potável para o povoado; aquisição de uma ambulância para o povoado Campo; construção de casas populares para os povoados e sede do município; construção de banheiros para os povoados e sede do município; expansão dos pioneiros mirins para o povoado Campo; porém, sua maior prioridade é ajudar o homem do campo, resolver os problemas latifundiários.

EDIMILSON FERNANDES DA LUZ

Nasceu no dia 11 de julho de 1967, n povoado Cartucho, filho de Pedro Bento da Luz e de Josefa Fernandes da Luz. Iniciou seus estudos, na escola Pedro Bento da Luz, onde concluiu 1ª, 2ª e 3ª série do ensino fundamental, com os professores: Jesulê José Guida da Silva, Ana Lígia, Maria Francisca, Sônia Maria Gomes e Maria Altiva de 1974 até 1976.
Começou a trabalhar ainda jovem na fazenda carobinha pertencente à família, para ajudar seus pais no sustento da casa. Em 1982 viajou para a cidade de Paraíso do Norte e começou a trabalhar como ajudante de uma oficina mecânica e nesse mesmo ano estudou a 4ª série, na Escola Estadual Paraíso do Norte.
No final do ano de 1984, veio para o povoado Cartucho e foi trabalhar em sua chácara na lavoura e na formação de pastos para criação de gado. No dia 2 de junho de 1999, casou com Maria Neide Sousa Luz, filha de Maciano Bento da Luz e de Sebastiana Sousa da Luz e dessa união nasceram os seguintes filhos: Raimunda Nonata Sousa da Luz; Vagno Sousa da Luz e Viviane Sousa da Luz.
Em 1990, trabalhou como funcionário público municipal, no posto do correio do Povoado Cartucho, na gestão do prefeito Deurival Coelho Soares. De 1997 a 2000, foi representante do Prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto, no Povoado Cartucho. Foi também assessor de deputado estadual, por oito meses.
Por ser filho de uma família tradicional, conquistou a confiança e a amizade da juventude do povoado Cartucho, nascendo assim um líder político.
Entrou na política como candidato a vereador em 2000, pelo Partido da Frente Liberal – PFL. E por ter outros candidatos na família, não conseguiu se eleger, ficando como 2° suplente, com 180 votos.
Concorreu novamente a eleição como candidato a vereador pelo partido da Frente Liberal, sendo eleito em 04/10/2004, com 237 votos, para o período de 01/01/2005 a 31/12/2003, na gestão do prefeito Dr. Olímpio Barbosa Neto.
Atualmente vive com sua família no povoado Cartucho aos 38 anos, de lutas, trabalhos e conquistas, sendo respeitado politicamente por todos, até os dias de hoje. Merecendo assim o respeito da sociedade goiatinense pelos trabalhos prestados ao município.
PLANOS E METAS PARA 2005 A 2008

Solicitação ao prefeito para: criação e construção de escolas, reforma e construção de pontes para o Povoado Cartucho; abertura e conservação de estradas do município, aquisição de uma ambulância para atender as pessoas do povoado; instalação de um posto de saúde para o povoado; encascalhamento das ruas do Povoado Cartucho; e sede do município. Instalação de orelhões para os povoados etc.

SHARLIVAN LEMES DUARTE

Nasceu na cidade de Itumbiara-Goiás no dia 09/08/1969, filho de João Lemes Duarte e de Adalila Lemes de Jesus. Iniciou seus estudos no Colégio Estadual Ada de Assis Teixeira, onde concluiu o 1° e 2° grau.
Começou a trabalhar na lavoura ainda jovem, na fazenda serra do sonho, pertencente a família de 1983 a 1984. No final do ano de 1984, seu pai vendeu esta fazenda e comprou a fazenda vão do jacu.
De 1985 a 1989, concluiu o 1° grau, de 1990 a 1991 trabalhou como Secretário dos Transportes, na Gestão do prefeito Deurival Coelho Soares. No final do ano de 1992, concluiu o 2° grau e nesse mesmo ano trabalhou secretário dos serviços urbanos, na gestão do prefeito João Lemes Duarte.
No dia 16/12/1992 seu pai e companheiro de muitas lutas, faleceu, deixando saudades aos seus familiares e a sociedade goiatinense, pois o Prefeito João Lemes Duarte era querido e amado por todos .
De 1993 a 1994, trabalhou no Departamento de Desporto, na gestão do prefeito Valfredo Pereira dos Santos. No dia 6 de junho de 1994, casou com Franklinett Carvalho Correia, filha de Neurivan Rodrigues Correia e de Maria José Carvalho. E dessa união nasceram os seguintes filhos: Dalila Maria Correia Lemes e João Vitor Correia Lemes.
De 1995 a 1999, trabalhou como motorista, fazendo linha de Goiatins a Campos Lindos. Em 2000, trabalhou como motorista para a prefeitura em uma caminhonete (locada). Em 2001, foi trabalhar na lavoura na fazenda Vão do Jacu, a qual tinha recebido de herança do seu pai, onde permaneceu por lá até junho de 2004.
Por ser uma pessoa comunicativa, cumpridora dos seus deveres, não foi difícil conquistar a amizade e confiança do povo goiatinense, nascendo assim um grande líder político. Filho de ex-prefeito herdou também o sangue político do pai.
Entrou na política como candidato a vereador, pelo Partido da Frente Liberal PFL. Sendo eleito em 04/10/2004 com uma votação expressiva de 471 votos, assumiu o Poder Legislativo em 01/01/2005 a 31/12/2008, na gestão do prefeito Dr. Olimpio Barbosa Neto. Até o momento, foi o vereador mais votado de toda história de Goiatins,
Por ser o vereador mais votado, assumiu também a presidência da Câmara Municipal em 01/01/2005, para um mandato de 2 anos, conduzindo assim aquela casa de leis,com coragem e determinação, como vereador a sua prioridade é a defesa do homem do campo.
Seu papel principal, não é só fiscalizar, mas também ajudar o Poder Executivo no desenvolvimento do município para o bem estar social da população.
Aos 36 anos de lutas, trabalhos e conquistas. Sharlivan Lemes Duarte passa a fazer parte da História de Goiatins, como um grande líder político e pelos trabalhos prestados ao município.

PLANOS E METAS 2005 A 2008

Solicitação ao prefeito a construção de escolas, construção de pontes para o município; abertura e conservação de estradas; prioridade máxima: resolver o problema latifundiário de Goiatins.

PESSOAS QUE CONTRIBUIRAM COM A HISTÓRIA DE GOIATINS:

-Adrião Soares Gil.
-Cesário Ferreira Campos.
-Honorato José da Cruz.
-Malaquias Gomes Cavalcante.
-Ovídio Pereira.
-Maria José Gauanais Bittencourt.
-Adão Rufino Guimarães.
-José de Arimatéia.
-Adão Machado.
-José Carvalho.
-João Valério.
-Joaquim Paulino.
-Manoel de Assis Domingues Bezerra.
-João Moreira Lima.

GOIATINS

Eu nasci em 1840, na margem, esquerda do Rio Manoel Alves Grande, na região norte do estado do Tocantins. Meu pai chama-se Brasil, minha mãe Nação.
Em 1880, eu era conhecido como Estrada do Sal, onde os Tropeiros e Boiadeiros passavam pelas minhas trilhas para chegarem a outros estados, a fim de comprarem o mineral mais precioso da época , o sal.
Neste período, recebi meus primeiros moradores: Aleixo Nunes, Cirilo Nunes, conhecido também como cravo e Manoel Alves Leite, meu primeiro passador, decidi adotá-los como meus filhos legítimos e terminei de criá-los, dando-lhes carinho e muito amor.
Em 1890, graças ao trabalho do meu filho, Aleixo Nunes, passei a ser chamado de Porto do Sítio. Nesta época, tornei-me uma pequena vila, querida e amada por todos.
Com a chegada de Montano Araripe Nunes em 1919, ganhei mais desenvolvimento, progresso e crescimento. Foram dias vindouros, pois meu filho, Cesário Rodrigues dos Santos, garantia a minha paz, como meu primeiro Delegado.
Foi nesta época, que ganhei minha primeira casa de telha e o meu primeiro comércio, que foi instalado pelo meu filho Montano Nunes, considerado meu Fundador.
Em 1925, por descuido e desavenças do meu povo, entrei em decadência, fiquei doente e esperava por alguém que me desse um remédio para curar-me desta crise que abateu sobre mim.
Permaneci entre a vida e a morte até 1930, quando Gregório de Assis, me socorreu, trazendo novamente progresso e crescimento.
Em 1932, recebi Adelino Gonçalves Guimarães, Coletor Estadual, que instalou uma coletoria para arrecadar mais impostos para meu pai Brasil e minha mãe Nação, meus filhos: Adelino Gonçalves e Gregório de Assis contribuíram para o meu progresso, sem a ajuda deles, talvez, eu não tivesse resistido, pois eu me encontrava desmotivado.
De 1933, em diante foram anos pacatos e eu tive um crescimento constante. Neste período, recebi vários visitantes entre eles estavam: Antônio de Sousa Porto, José Bruno Bezerra e José de Castro Teixeira, que ajudaram na minha evolução e no meu desenvolvimento.
Em 1936, fui elevado à categoria de Povoado, com a participação ativa dos meus filhos: Gregório de Assis e Adelino Gonçalves. Neste mesmo ano, meu povo, passou a chamar-me Santanópolis. Neste período, também, criaram minhas primeiras escolas localizadas nas minhas fazendas e na minha sede. Minha filha adotiva, Leonor de Assis, foi designada para ensinar minhas crianças e, meu filho Gregório de Assis, iniciou a construção da minha primeira Igreja, juntamente com meu filho Belmiro Gomes Bezerra e mim deram como Padroeiro São Francisco de Assis.
Em 01-01-1940, sem me consultar, mudaram meu nome para Piacá. E me disseram que tinha sido Antônio de Sousa Porto, o responsável, por este nome que era uma homenagem a meus índios Apiacás, que viviam na margem Direita do Rio Tocantins. Fiquei satisfeito pelos meus indígenas, embora este nome não tivesse nada a ver com a minha origem.
Em 01-01-1943, fui governado por minha filha, Adá de Assis Teixeira, para garantir meus bens e o meu desenvolvimento.
Foram dez anos de governo sob o comando de Adá, que tinha sido nomeada Sub-Prefeita por Ademar de Amorim, Prefeito de Pedro Afonso.
Neste período, ganhei o Grupo Escolar Presidente Vargas e uma equipe de Professores, preparados para ensinar meus alunos. Essa equipe era composta pelos seguintes Professores: Leonor de Assis Ribeiro, Luzia Machado Feitosa, Francisco de Assis Alencar e Adá de Assis Teixeira.
Em 1952, meus filhos, fizeram uma forte campanha em prol da minha libertação, pois eu pertencia a meu irmão, Pedro Afonso, que não fazia nada por mim e procurava mostrar sua força para me subjugar deixando-me no abandono e no esquecimento.
Eu jamais poderia imaginar que tinha um dono que morava tão distante. Então, eu não era livre?
Depois de meditar por algum tempo, procurei fazer uma análise de mim mesmo e verifiquei que não tinha nada que podia me identificar com os outros municípios. Eu era um simples distrito escravizado. Cheguei a conclusão que eu precisava de tudo, pois na verdade eu não possuía nada.
Então, resolvi pedi auxílio para meus filhos e pude perceber que eles já estavam lutando por minha libertação há muitos anos. Meus filhos lutavam dia e noite, fizeram várias campanhas em meu nome e eu comecei a reagir, a despertar para um futuro próspero. Mas, o único fato concreto que eu sabia no momento, era que minha liberdade dependia da coragem e do trabalho de meu povo.
Em 12-11-1953, fui elevado à condição de Município, conquistei assim a minha independência e pude igualar-me aos outros municípios.
Em 01-01-1954, fui desmembrado do meu irmão Pedro Afonso e minhas fronteiras foram demarcadas. Agora a minha sorte estava lançada e dependia exclusivamente da capacidade de meu povo, para que pudéssemos alcançar o progresso.
Neste mesmo dia, foi nomeado, Rui de Assis Alencar, para me governar interinamente por um período de um ano. Este filho tinha a missão de conduzir o processo político e preparar-me para receber meus primeiros representantes eleitos pelo voto.
A princípio achei que seria uma ótima idéia, ser governado pelo meu povo, os únicos que poderiam dar-me conforto, esperança, saúde, progresso, para que outros municípios irmãos e seus governantes olhassem-me com respeito e admiração.
Porém, o que estou vivendo durante esses 46 anos desde a minha emancipação me deixa profundamente triste e decepcionado, pois meus filhos políticos em vez de procurarem trazer o progresso tão esperado por mim e por meu povo vivem lutando entre si, medindo forças e se esquecem dos compromissos que tem perante mim e a meu povo.
No dia 01-01-1998, completei 158 anos de existência, sendo que 50 anos representa a minha desbravação, quando meu povo pisou pela primeira vez em meu solo, 46 anos de vila, 18 anos de povoado e 46 anos de cidade e o que fizeram por mim durante esses últimos anos foi muito insignificante. Confesso que sou merecedor de muito mais, e que este baixo crescimento durante estes 46 anos é uma vergonha. Ainda continuo sem dar condições de meus filhos estudarem, cursarem uma faculdade, terem outras fontes de emprego que não seja somente da Prefeitura e do Estado, como shoppings e indústrias.
De 1955 a 1959, foram anos de dificuldades, pois a minha instalação como município estava no início, mesmo assim, ganhei um campo de pouso de avião, um pontão de madeira, 235 km de estradas, 10 pontes de madeira de lei, a primeira instalação da rede elétrica, um motor de luz, uma cadeia pública e uma usina de beneficiar arroz.
De 1959 a 1961, neste período, fiquei estagnado. Mas mesmo assim, ganhei um mercado público provisório.
De 1961 a 1966, deram-me um fórum, uma prefeitura, 04 prédios escolares, 02 povoados: Cangalha e Craolândia, 02 quadras reservadas para construção das praças: Pedro Ludovico Teixeira e José de Assis, 08 escolas em funcionamento.
De 1966 a 1970, foram tempos difíceis, mesmo assim, ganhei 320 km de estradas, 15 pontes, a Praça Montano Nunes, 02 barcas de ferro para travessia, ganhei um novo nome: Goiatins, que é uma mistura de Goiás com Tocantins. , criaram o (Empan) Escola Municipal Professor Alfredo Nasser, implantaram o Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira, construíram um novo campo de pouso, 1636 he de terras para meu patrimônio, criaram a minha bandeira e o meu hino, construíram um posto de saúde, neste posto trabalharam dois enfermeiros e um médico, mudaram o nome do meu povoado Cangalha para Montes Lindos, ganhei uma “Patrol” o meu primeiro curso para Professores que garantia-lhes a sua efetivação, deixaram 42 escolas em funcionamento.
De 1970 a 1973, construíram mais 04 prédios escolares, ganhei um, caminhão Chevrolet, uma rural, construíram mais 08 pontes e 100km de estradas vicinais.
De 1973 a 1977, neste período, construíram o mercado municipal, 05 pontes, 150km de estradas, e compraram uma caminhonete C-10 cabine dupla. Esta foi a melhor época para meus filhos funcionários, pois eles recebiam seus vencimentos em dia, sem atraso.
De 1977 a 1983, ganhei 500km de estradas, 20 pontes, um posto telefônico, correios, telégrafos, o prédio da Saneago, instalaram em minha sede a rede de água potável, o prédio metálico da Casego, o Cesp, 05 prédios escolares, 02 bancos Bradesco e um posto do Banco do Brasil, ganhei uma “Patrol”, 02 caminhões basculante, instalaram uma nova rede elétrica com postes de aroeira, ganhei um, motor tipo Scania para gerar energia, ganhei um compressor de ar, uma máquina de solda, uma bomba d’água e o prédio para instalação do motor de luz.
De 1983 a 1989, ganhei 380km de estradas, construíram 115 pontes, um galpão para guardar meus maquinários, um lavador de carro, uma oficina, reconstruíram a cadeia pública, o prédio da câmara, o prédio da Tele Goiás, um alojamento para os policiais, 02 pavilhões para a Escola Municipal Professor Alfredo Nasser, 01 quadra de esportes, o prédio da TV e a instalação do canal Rede Globo, compraram um caminhão basculante D-60, uma caminhonete D-10 e outra D-20 e um caminhão D-40, criaram a bolsa de estudos, 02 povoados: Morro Grande e Campos, fizeram concurso público para meus Professores, construíram mais 13 prédios escolares, reformaram 05, criaram minha biblioteca- Gregório de Assis, inauguraram a energia elétrica em minha sede e no povoado Alto Lindo, construíram 02 pontes de cimento armado, calçaram menos da metade de uma das minhas avenidas, instalaram postos telefônicos, implantaram o hospital e o aparelharam, deixaram uma ambulância, médicos e enfermeiros, 115 escolas continuaram em funcionamento.
De 1989 a 1992, construíram a ponte sobre o Rio Vermelho, instalaram 03 pontões, muraram meu cemitério, ganhei 300km de estradas, 12 pontes, 08 prédios escolares, vala de esgotos, 12 casas populares, 02 usinas de beneficiar arroz, uma ambulância, um trator de pneu, fizeram concurso para meus Professores e funcionários municipais, reformaram minha prefeitura, compraram moveis para minhas secretarias, implantaram o DDD, Discagem Direta Distância, instalaram na sede mais 03 canais de TV, construíram em Campos Lindos o posto telefônico, o prédio de TV, instalaram canais de TV, construíram uma cadeia pública estadual, o prédio do correio, iniciaram a construção de um ginásio, instalaram a rede de água, com caixa e iniciaram a construção de uma quadra de esportes em minha sede.
De 1993 a 1996, reformaram e ampliaram meu fórum, compraram móveis para o funcionamento do mesmo, criaram a minha comarca, deixaram 03 poços artesianos com caixa d’água, construíram 15 banheiros com fossas, uma ponte sobre o Rio Manoel Alves Grande, criaram o programa: leite é vida, 04 postos de saúde, ganhei 360km de estradas, 15 pontes, 04 salas de aula no Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira, iniciaram a construção de vários prédios escolares, terminaram a quadra de esportes, houve a municipalização do hospital e da saúde, compraram aparelhos telefônicos, de TV, antenas parabólicas, vídeos cassetes, fitas kits tecnológicos, houve a expansão da rede de água, construíram 17 ranchos de palhas, implantaram em meus povoados: Campos e Craolândia o sistema de água com rede e caixa d’água, instalação de água e luz na Praça Montano Nunes, compraram uma caminhonete D-10, 02 ônibus escolares, uma D-20, instalaram uma agência do Bamerindus, recebeu a doação do SESP com todos os móveis, Compraram materiais para minhas escolas e deixaram médicos e enfermeiros para cuida de meus doentes.
Foram 46 anos de pouco trabalho e eu estou clamando por dias melhores, por mais justiça para meu povo. Afinal são 46 anos e onde está o meu calçamento? Será que sou a pior de todas as cidades? Enquanto elas são asfaltadas com elegância juntamente com seus bairros, eu aqui, só tenho menos da metade de uma avenida calçada com bloquetes. Acredito que eu e meus filhos não merecemos viver neste total abandono, nesta estagnação, onde estão as minhas praças iluminadas? Criaram tantos projetos para mim e não concluíram nada.
E agora, o que direi aos meus filhos? Onde ficou o meu saneamento básico, as minhas escolas agrícolas, meus prédios escolares que estão inacabados e agora? Quem vai concluir estas obras? Onde estão as minhas creches, cadê meu matadouro? Onde ficou a minha cerâmica? Que era para poder baratear o custo do material de construção para que assim, meus filhos pudessem fazer suas casas e os 06 meses de vencimentos dos meus filhos funcionários que ficou perdido no tempo e que precisam deles para alimentar seus filhos e agora? Quem vai pagar?
A propósito onde estão meus hospitais aparelhados? Atualmente tenho um hospital e 02 médicos para atender mais de 20 mil pessoas. Onde está minha rodoviária? A casa dos idosos com área de lazer? Onde estão minhas indústrias, para gerar emprego para meu povo?
Será que tudo isso ficou somente no papel? Perdido no tempo como promessas de políticos. Estou chegando a conclusão que será muito difícil talvez, um milagre Ter estas obras concluídas. Preciso de um SENAI para profissionalizar meus filhos, o tempo está passando e nada.
Meus líderes políticos, não se entendem e não conseguem vê o cerco criado por eles para me destruir, estão excluindo-me do progresso e com isso prejudicam minha população.
Meu pai Brasil e minha mãe Nação vendo o meu sofrimento, a minha regressão, teve compaixão de mim e colocaram-me na campanha da solidariedade, pois eu sou 11º filho mais pobre do meu pai Brasil e encontro-me totalmente desprezado por meu tio Tocantins.
Por esta razão, meu pai Brasil, decidiu dar uma mãozinha, ele deu para minhas crianças duas refeições diárias para as minhas escolas, adotou o programa: leite é vida, que de dois em dois meses doam se cestas básicas para meu povo carente.
Meu tio Tocantins, só se lembra de mim, em tempo de campanhas políticas, aí ele promete mundos e fundos e depois que passa a bendita eleição, ele, simplesmente vira as costas e fingi não saber que existo.
A minha juventude está indo embora e meus cabelos simbólicos estão ficando brancos de tanta preocupação. A minha coluna está fraca de tanto lutar por dias melhores. A situação financeira está tão precária, que fui obrigado a me desfazer de meus dois povoados: Campos Lindos e Barra do Ouro, devido a eu não Ter mais coragem de lutar pela minha própria unificação, por isso, abri mão, dando para eles a independência que tanto almejavam.
No ano de 1977, fizeram uma limpeza geral em minhas ruas e avenidas, reformaram o meu mercado público, o hospital, iluminaram minhas ruas e avenidas, reformaram a cadeia pública municipal, conseguiram um trator de pneu todo equipado, inauguraram em Campos o posto telefônico, já assinaram vários convênios com meu tio Tocantins e meu pai Brasil. Meu administrador está fazendo verdadeiros milagres pagando os funcionários com o FPM, a única renda que tenho.
Criaram para mim uma previdência única, reformaram 04 prédios escolares, 02 ônibus escolares, construíram 25 banheiros, iniciaram a construção de casas populares.
Espero que esta gestão seja de esperança para todos e para os meus filhos desejo muito amor, paz e, sobretudo justiça. Aos meus filhos professores e funcionários que Deus tenha pena dos seus salários e que não deixem mais atrasar.
Aos meus filhos políticos que governem com sabedoria dando assim salários justos aos seus servidores e que usem a força do poder, para trazer progresso e desenvolvimento, para que meu povo possa viver com dignidade.
Assina: GOIATINS.

AOS PAIS

Todos os pais devem participar das reuniões e da cidadania convocados ou não, pois eles tem passaportes livres para verificar o andamento dos filhos participar e dar idéias para as novas mudanças no ensino escolar.
Professores, pais e alunos, devem dar as mãos e caminhar em harmonia, pois são peças fundamentais que devem ficar sempre unidos.
Os pais devem acompanhar o desempenho dos seus filhos e ver se os mesmos estão fazendo as tarefas da escola e se estão cumprindo as normas adotadas pela escola.
Os pais e os professores são os ferreiros e os alunos são os ferros que deverão ser trabalhados e moldados para um futuro melhor, mais promissor e cheio de esperança, para que eles possam galgar o caminho da educação e do desenvolvimento.
Muitas vezes, os pais deixam de participar das reuniões escolares onde seus filhos freqüentam porque sempre dizem que o “tema” da reunião é um só: meu filho esta errado, meu filho não quer nada, meu filho é bagunceiro.
Esses pais que pensam desta forma estão muito equivocados, porque hoje, o papel da escola, não é só corrigir o filho de fulano ou cicrano. O papel fundamental da escola é educar.
Os pais são peças fundamentais na educação dos filhos. A escola por sua vez é uma busca de ensino na qual vai futuramente tornar nossos filhos verdadeiros patriotas, os pais tem que ajudar os professores nesta caminhada árdua que é educar.
Senhores pais e educadores o caminho é íngreme e a batalha contra o analfabetismo é dura, mas, a vitória tem um sabor delicioso, por isso, continuem unidos em prol dos nossos alunos, pois quando há uma forte aliança e um bonito trabalho, nem o tempo com todas suas mudanças e nem à distância conseguem desanimar-nos.
Sem alunos, não há escolas e nem professores, mas, o que seria dessa comunidade cheia de analfabetos? Será que tem algum futuro? Não senhores, saibam que nós professores, não podemos deixar que nossos alunos se transformem em pessoas sem futuro, sem perspectiva nenhuma, talvez por falta de uma simples reunião ou um simples diálogo que os levem a uma boa educação.
Os desentendimentos, as falhas, a desunião, as desilusões e as fraquezas do momento, só se resolvem através do dialogo, por isso a importância das reuniões.
Professores não levem seus problemas para a sala de aula, por mais zangados ou deprimidos que estejam, deixem seus problemas no batente de casa não descarreguem nos seus alunos aquilo que pode ficar consigo mesmo, o aluno também vive cheio de tarefas, problemas e não pode levar nas costas o mau humor e a ignorância dos seus professores.

MAMÃE

Somos filhos da mãe natureza e de nossa mãe biológica, aquela que nos gerou e nos abrigou em seu ventre durante nove meses, dentro de um mundo de água no qual ficamos ligados através de amor, do carinho e da nossa alimentação, fornecida pelo sangue de nossa mãe.
Ao nascermos, nosso mundo de água desaparece dando lugar ao mundo terrestre, separando assim nosso corpo das maravilhas do ventre materno. Ao sairmos desse universo, ficamos expostos a vários tipos de doenças, pois ficamos indefesos precisando de cuidados especiais, de afeto e carinho.
Devido a esta evolução e transformação de nossas vidas, nossas mães passam a ter um cuidado especial por um ser pequeno e frágil que necessita de amor e carinho.
Nossa querida mãe é semelhante a uma leoa, ela passa a defender-nos com unhas e dentes. Ela é uma grande heroína que luta bravamente dia e noite para proteger seus filhos, arriscando assim a própria vida para salvá-los.
Nossas mães são as pilastras e os esteios de nossa casa ela, é o alicerce da coragem, da força e do poder que nos cativa. São elas que fazem de tudo para que os filhos possam viver em segurança, são elas que nos ensinam a dar os nossos primeiros passos, as primeiras lições e a primeira educação.
Através de um raio de luz que ilumina seu rosto enrugado e seus cabelos embranquecidos pelos anos, ela passa para seus filhos, a confiança, o amor, a coragem e a determinação.
As maiorias das mães criam seus filhos até a maioridade, com o mesmo amor e a mesma dedicação, pois, para elas seus filhos não passam de crianças, muitos filhos, não agradecem este grande trabalho e não dão valor as mães que têm, fazendo-as sofrerem,
Esses filhos ingratos irão viver para sempre na escuridão por magoar a flor mais preciosa, mais delicada que existe na face da terra.
Devemos zelar e cuidar com carinho esta flor rainha, porque ela representa o símbolo da nossa existência, enquanto esta linda flor permanecer viva precisou regá-la com bastante carinho e amor,
A dignidade de um filho é o amor, o respeito e a obediência por sua querida mãezinha, que o criou com toda sua coragem defendendo-o de seus inimigos nas horas mais difíceis. Quantas e quantas noites de sono perderam para cuidar e zelar de seus filhos, quando estão doentes, procura protegê-los de todos os males. Não existem recompensa que pague os sacrifícios feitos por nossas queridas mãezinhas.
Quero dedicar esta mensagem a todas as mães do mundo, de cabelos pretos ou brancos, neste dia único e lindo, que a paz do senhor esteja para sempre nos corações de todas as mães.
E para minha querida mãe e a todas as mães do mundo que partiram desta terra, que Deus as tenha no reino da glória para sempre.

MAMAEZINHA

Morreu mamãezinha, deixando a guarida tão entristecida a minha habitação, depois que a morte fez esta surpresa só mora tristeza em meu coração, eu vi a mamãe tão boa e amada para triste morada se encaminhar reuniu o cortejo triste funerário peguei um rosário e comecei a rezar.
Levaram seu corpo para o último destino ouvi um sino tocando sinal. Hoje só me resta tristeza no peito, não há quem de jeito, quem cure o meu mau.
Mandei fazer uma roupa escura fui à sepultura e por ela eu chamei, mais, não foi possível eu falar com ela, acendi uma vela e depois desmaiei. Quando eu desmaiava a mamãe chegava, foi me abraçando e dizendo assim: meu filhinho volte, console este pranto que Deus está guardando um canto lá no paraíso.
Eu vi a mamãe tão trêmula e gelada olhando para mim me fez um ar de riso e disse: meu filhinho volte, console o seu pai que breve você vai para junto de mim, então me beijou e foi se afastando e eu fui despertando, ainda avistei ela dando adeus até a eternidade, com a mesma saudade para casa eu voltei, chegando em casa vir meus irmãozinhos sem ter carinho que mamãe fazia por isso é que vivo lutando e sofrendo e meu sofrimento cresce dia noite.
Minha irmã caçula quando é a noitinha diz: oh! Mamãezinha eu quero mamar, com os olhos tristonhos fechando e abrindo e só me pedindo para eu ir chamá-la. Console irmãzinha durma sossegada que mamãe amada está em terra fria, não pode mamar tu perdeu a esperança e a pobre criança triste adormecia.
Assim é que vivo com meus irmãos sem termos carinho nem quem queira bem, tem dia que acho tão pesada a cruz que peço a Jesus para morrer também.

MÃE

A distância mamãe não é barreira e nem obstáculo, pois, estamos sempre ligados por fortes elos que nem à distância e nem o tempo com toda a sua mudança jamais conseguirá destruir.
Mamãe, palavra meiga e bonita que faz parte da minha existência, pois ela viaja dentro da minha mente fazendo com que eu lembre os teus lindos conselhos.
Mamãe, quantas e quantas vezes cuidastes da minha saúde com carinho e amor. Mãe eu não encontro palavra para agradecer-te por tudo de bom que fizeste por mim e meus irmãos. Quantas noites de sono tu perdestes por nós, sem reclamar, sem dizer nada mãe, você não é uma mulher qualquer, você é uma heroína é o símbolo do amor e da determinação. É a mão que sustenta nossa casa, é o esteio da segurança, pois tu mamãe passa uma energia positiva e uma confiança jamais vista no mundo.
Querida mamãe sei que você está ai na nossa humilde casa, rezando e velando pela saúde dos teus filhos coisa que você faz todos os dias com palavras bonitas que somente tu com a sua plenitude sabeis dizer. Mamãe! querida lembro-me da tua imagem refletida em minha mente, é que tenho a mais pura certeza que tu és a flor mais linda de todo jardim do universo. E, se chegarmos a perder esta rosa preciosa nunca mais encontraremos outra igual.
Por isso precisamos zelar de nossas mães, pois elas são os maiores tesouro que temos na face da terra, perdoa-me mãe, pelas brincadeiras, pelos vexames que te fiz passar com as minhas traquinagens de criança, pelos teus cabelos brancos, pelo trabalho que tu dedicaste a nós é que eu te peço mais uma vez de joelhos sobre a terra a tua compreensão, o teu carinho e o teu amor.
Mãe é mãe, os restos são folhas de outono que viajam através do vento. Existem os acontecimentos e os fatos e tu mamãe é um fato tão importante, que os países do mundo dedicaram este lindo dia em homenagem a você e a todas as mães sem distinção.
Este é o dia sagrado, que representa a força daquela que arriscou a vida para trazer-nos ao mundo e eu em particular quero dedicar esta humilde festa a todas as mães goiatinenses e a minha mãe querida.
Obrigado mamãe por me fazer gente, obrigado mãe.

DE FILHO PARA MÃE

Oh mamãezinha porque me abandonaste quando mais precisava da tua ajuda, mamãe, porque foste embora me deixando triste sem proteção sem carinho e sem amor.
Mãe queria eu entender e compreender o que se passa na mente dos adultos, mas, como eu sou apenas uma criança indefesa e por mais que eu tente compreender, não consigo mamãe e como também não tive forças para impedir que tu fosses embora com essa gente estranha.
Mamãezinha porque fizeste isso comigo? Não sei o motivo que te levou a abandonar-me, só sei que quem perdeu tudo foi eu e hoje choro a falta do teu carinho, da sua presença e do teu amor. Mãe, porque me privaste do leite materno, aquele alimento que iria me defender das doenças e proteger meu corpo do raquitismo e de todos os males.
Mamãe, porque agiu assim, o que te levou a fazer isso, porque mãe foi embora, me deixando sozinho jogado às traças, bolando de mão em mão, sem carinho e sem amor. Mamãe! Não posso e nem devo culpar-te, pois, não sei porque fizeste isso, não seria justo da minha parte ofender-te neste momento, o que sinto agora é um grande vazio, um imenso abismo que nos separou para sempre e uma forte tensão que parece não ter fim.
Mamãe porque fostes embora, deixando-me sozinho, triste, sem infância e sem passado, por que me deixaste nas ruas sem nenhum conforto, sem amor, sem perspectiva de uma vida melhor, por quê?
Fui criado nas ruas, tornei-me um menino rebelde, sem futuro, sem carinho, jogado ao léo. Foi nas ruas e nos viadutos que conheci o lado escuro da vida, lá eu passei dias terríveis, com fome, convivendo com a miséria e perseguido por maus policiais e marginais, vivi uma infância acuada como um cão raivoso e passei a conhecer somente a face escura do mau, pois a palavra bem, já não fazia mais parte do meu vocabulário.
Por que mamãe isto foi aconteceu comigo? Eu não tive culpa de nada, não pedi para nascer você me botou no mundo por que? Será que eu era um estorvo em sua vida? Não eu sinto dentro do meu coração que este não foi o motivo pelo qual me abandonaste, eu sei que coisas piores e graves aconteceram contigo para me deixar assim no esquecimento.
Sim filho, aconteceu coisas graves e terríveis comigo, depois que perdi o meu emprego não tive mais condições de te criar, pois, eu não tinha dinheiro e nem casa para morar, procurei serviços em todos os lugares, bati de porta em porta para ganhar o pão de cada dia, mas, elas se fecharam para mim. Filho para não ver você passando fome então mudou de vida e cai na marginalidade e no mundo das drogas e comecei a assaltar supermercados e bancos, foi aí que as autoridades me pegaram e levaram-me para um presídio e me prenderam em uma sela escura, onde paguei por tudo de ruim que pratiquei.
A solitária filho! foi o preço que me custou, também a minha liberdade e a minha juventude e faria tudo de novo para não te ver sofrer e nem chorar de fome, sei que errei, mas, já estou quite com a justiça dos homens, paguei tudo e estou redimida de todos os males que pratiquei e hoje minha mentalidade é outra, porque aprendi ao longo dos anos que passei entre essas muralhas escuras e tenebrosas, que existe um ser superior, Deus, que iluminou e me deu forças, conforto e paz, para superar tudo de ruim e pensar em te filho de cabeça erguida.
Filho o meu maior erro não foi ir para a cadeia, onde sofri horrores da vida, o meu maior erro foi te abandonar por este mundo de incertezas, mas, nem toda culpa foi minha e sim de uma sociedade desigual e injusta que fechou as portas quando mais precisei. Filho onde tu estiveres peço que perdoe esta pobre velha de cabelos brancos, mas de espírito jovem, que revirou os quatros cantos do mundo para te encontra.
Mamãe a minha consciência sempre dizia que tu serias incapaz de abandonar-me, eu tinha certeza que algo de ruim havia acontecido, mãe, hoje, sou um homem realizado e muito rico, eu não só te perdoou como estou a tua procura a muitos anos e agora que sei que tu ainda esta viva irei trazê-la para passar o resto dos teus dias desfrutando deste império que construiu com o suor do meu rosto para te mamãe e teus netos, para que tu nunca mais passe vexame por minha causa e por minha culpa.
Agora que conheço tua história mamãe, peço que me perdoe por não ter te procurado há mais tempo, pois eu estava em uma constante discussão com a minha consciência por tua causa, pois, no meu “eu”, não podia desprezar a flor mais preciosa do mundo.
Mamãe tudo que construí foi para ti e teus netos, irei fazer de tudo para que tu mãe, possa esquecer para sempre aquelas horríveis muralhas, pois o passado são nuvens que se formam e desaparecem com o tempo.

CIDADANIA

O progresso só se constrói com trabalho, justiça e acima de tudo dignidade. É preciso ter força, coragem e determinação para encarar os problemas do dia a dia, pois somos máquinas humanas dispostas a tudo.
Nesta sociedade desigual, precisamos trabalhar dobrado para adquirir nosso espaço que cada dia está ficando mais difícil. Por isso é que nós cidadãos, precisamos nos educarmos, nos nivelarmos com o mundo atual, cheio de contradições e barreiras. Pois somente a educação é capaz de nos salvar da escuridão, clarear nossas mentes cansadas pelo sofrimento e pelo trabalho mau remunerado.
Cidadãos, o mau humor e as brincadeiras, muitas vezes atrapalham o trabalho, e os colegas perdem assim o rendimento que trazem conseqüências graves às famílias. O cidadão que toma conhecimento dos seus direitos e deveres está apto a criar seu filho no caminho do bem, educando-o para trilhar um futuro melhor, pois o pesadelo de um pai é a ignorância do filho, algo que muito presenciamos no nosso dia a dia.
A pobreza não atrapalha nos estudos de uma família, pois quando se tem boa vontade de vencer, a pobreza passa a ser mais um detalhe a ser superado. O importante é ter garra, vontade e força de espírito, para superar todos os obstáculos que porventura venham aparecer no nosso caminho. O verdadeiro cidadão é aquele que não tem medo de falar a verdade, é decidido quando se trata da defesa de sua comunidade, sempre está otimista e cheio de esperança, quando se trata do desenvolvimento, da saúde, do emprego e da educação do seu município.
Está presente em todas reuniões, dando sugestões para ajudar melhorar os setores básicos do município, jamais se omite a qualquer coisa, pois a mentira tem pernas curtas e jamais alcançará a qualidade da verdade. O cidadão está sempre preocupado com sua família, com a educação dos seus filhos e com o seu trabalho que é na verdade o seu ganha pão de cada dia, o sustento da família. O cidadão vive num mundo de incertezas e cobranças por parte dos seus empregadores que pensam dia e noite em substituí-los por máquinas sofisticadas, que trabalham por milhares, roubando assim o emprego do pobre trabalhador.
Cidadãos, trabalhadores, precisam ficar atentos às mudanças do mundo, não podemos ficar em segundo plano, perdendo nossa chance para um amontoado de ferro, pois nós somos as verdadeiras máquinas e as únicas a pensar, porque fomos criados pelo o ser mais poderoso que rege todo o universo e este ser poderoso é Deus, o pai de todas as máquinas humanas, que pensam com sabedoria e ama o seu próximo.

MENSAGEM
O LIVRO

Eu não sei bem quando eu nasci, pois meus pais não puderam me dizer. Eu sou o que todos falam. Vivo de mão em mão há milhares de anos. Sou a palavra escrita, os conteúdos geográficos, históricos, científicos, químicos, bíblicos, entre outros adjetivos.
Minha palavra é o meu conhecimento, já produziu efeito no mundo inteiro. Eu sou a letra, a palavra e a frase. Sou tudo e nada sou! Pertenço à criança, o jovem e ao adulto. Vivo expost em prateleiras, bibliotecas, depósitos e engavetados.
Sou a riqueza da mente dos cientistas, dos médicos, dos sociólogos, dos pastores, dos professores, alunos. Sou o salário melhor daqueles que me exploram mais, que me compreendem e põe em prática os meus conteúdos.
Sou a luz que clareia a mente a mente dos analfabetos e o caminho certo dos estudiosos. Sou tudo e nada sou. Vivo jogado por todos os lados, sem cuidado algum. Estou sempre sujo, amassado, rabiscado e rabiscado por aqueles que não me dão valor e nem sabem os significados do meu conteúdo e das minhas palavras.
Sou o saber, o significado de todo aquele que me conhece á risca e pratica as coisas boas que estão escritas em minhas páginas, jamais errarão! Por que a essência do estudo e do saber, estão em minhas folhas.
Porém, muitas pessoas e estudantes, não ligam e não dão a mínima para mim. Estou dada vez mais desprezados por todos. Jogam me em qualquer lugar nos cantos de casa, nos carros e até no lixo. Passo vários dias empoeirado e esquecido por todos nas prateleiras à disposição das traças.
Não posso fazer nada porque não ando. Sou mudo comigo mesmo. Procuro chamar atenção através das minhas ilustrações e do meu conteúdo e mesmo assim, a maioria das pessoas passa e nem olham para mim.
Eu compreendo todos, sou cativo para aqueles que me dão valor. Sou do rico, do pobre, do branco, do negro e do índio. Sou universal e não discrimino ninguém. Para mim todos têm o mesmo valor.
Não tenho preconceito e nem racismo com nenhuma classe humana. Meus preceitos estão escritos em minhas páginas. Ensino a maioria das pessoas do planeta e todos me conhecem.
Sou a sílaba, o dígrafo, o fonema, monossílabo, dissílabos, polissílabos, o ditongo, o tritongo e o hiato. Sou o ponto, a cedilha, o trema, o dois pontos e a interrogação, o hífen, o acento circunflexo, o agudo e o significado das palavras.
Sou a luz que clareia o subconsciente e a motorização das crianças, dos jovens, dos adolescentes e analfabetos. Ninguém gosta de praticar comigo, porque sou rígido e tenho regras.
Sou aquele que está ao alcance de todas as classes sociais. Não cobro nada de ninguém. Meus conteúdos são de graça. Se você me ouvir e investir em mim, jamais se arrependerá e terá um futuro garantido.
Eu sou o passado, o presente e o futuro. Não me deixem no baú criando mofo e amarelado pelo tempo de prisão. Não deixem as traças me destruírem. Porque eu sou a maior riqueza de todas as Nações.
Sou importante para todos aqueles que gostam de apreciar uma boa leitura. Tenho um dia só para mim. Mas eu gostaria que me usassem o ano todo. Lembram de mim todos os anos no dia 18 de abril.

Assina: O livro.

MENSAGEM DE ALERTA

A boa vivência e os preceitos são qualidades do ser humano que deve ser observados e julgados pela natureza e pelas leis dos homens. Precisamos ser munidos de certas qualidades para que possamos encarar este mundo de frente, não podemos ser os melhores, no entanto não queremos nem podemos ser os piores, pois, nossa mente está repleta de grandes idéias, esperando para praticarmos e melhorarmos assim os nossos conhecimentos.
O ciclo da vida é passageiro e a nossa existência aqui na terra é curta é simplesmente uma pequena passagem neste lindo planeta, por isso precisamos aproveitar o máximo possível todos os dons que Deus nos deu para vencermos os obstáculos com dignidade e amor. Precisamos prevenir-nos e fortalecer-nos para esta pequena passagem, para que a mesma não sirva de condenação e sofrimento eterno do nosso espírito, nossa matéria é fraca por esta razão devemos trilhar o caminho do bem com a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o único e eterno de todos os homens.
Não importa a religião, pois, ela não passa de um simples elo que nos liga ao mundo cósmico, o mais importante é ter fé, obedecer e praticar tudo que esta escrito no guia “a Bíblia Sagrada” o livro perfeito de todos os tempos, escrito pelos apóstolos com o toque de Deus.
Por isso precisamos agarrar-nos na graça, na fé e amar nosso próximo com carinho e dedicação, pois somos seres frágeis e reclamadores com o tudo, nunca estamos conformados com o nosso cotidiano, somos tão mau agradecidos que reclamos até dos dias da semana do mês e do ano.
Se faltar emprego, dinheiro e comida estamos culpando sempre alguém. Se adoecermos existe os engraçadinhos que falam que a maioria dos doentes não estão doentes, estão simplesmente pagando os pecados que cometeram aqui na terra e assim vai passando o ciclo da terra da existência.
Deus não criou sua imagem semelhante para sofrer, nós simples mortais sofremos por nossa própria culpa, pelos nossos feitos e pela nossa incredulidade, pois não temos amor ao próximo.
Somos a matéria mais supérflua que existe na face da terra e quando saímos do controle, os instintos carnais superam os dez mandamentos e quando isto acontece, nos afastamos de Deus e sujeitamo-nos as tentações do mundo.

“MENTALIZAÇÃO”

Procure ser você mesmo, não copie nada dos outros faça valer sua inteligência, pois tu és capaz de vencer sozinhos os caminhos tortuosos que aparecem na vida, vamos ser imitadores de boas pessoas dos grandes líderes da paz e do justo que procura ajudar aqueles que estão carentes e cheios de pecados, a seguir o caminho certo ao lado de Deus com fé amor e dignidade.
Seja tu mesmo, não importa a circunstancia que ora te encontras porque a força, a coragem e determinação de um ser humano não têm limites e supera tudo de ruim.
A pessoa quando está cansada sem apoio, precisa de solidariedade para superar as nuvens negras do dia a dia, precisa de amigos que lhe mostrem o caminho certo. Precisamos agarrar-nos em um raio de luz para clarear nossas mentes para que elas possam dar forças para os nossos espíritos e guiá-lo rumo ao Salvador.
Não siga a trilha da perdição, pois esta é uma estrada larga, bonita, porém, sem volta. Não caia na conversa dos maus elementos que não tem compromisso com a sociedade, pois suas lábias felinas viram um futuro de incerteza e você pode sofrer amargamente se persistir em segui-los.
Nunca jure por nada deste mundo, pois, nada te pertence seja o teu sim ou teu não porque o que passa disso é obra do satanás segundo a Bíblia.
Conserve-se sempre puro, fique longe dos marginais e dos bandidos porque neste ambiente turvo rolam as drogas prostituição e os crimes. Neste mundo pantanoso e lamento vivem as piores escórias, onde impera a lei do silêncio da ganância e da violência, é um caminho escuro, sem volta, aqueles que tentaram afastar-se deste mau estão escondidos sem família sem liberdade ou já foram mortos.
Conselho é uma virtude que pouca gente gosta, porque é de graça e nada que é de graça tem valor e nem serventia para certas pessoas. Os conselhos são palavras que tocam no fundo do coração de cada pessoa, servindo de guia para aquelas que querem galgar o caminho da verdade e o caminho do bem. Diz um velho ditado: conselho e café só tomam quem quiser.
Não seja egoísta, procure ajudar aqueles que confiam e acreditam em ti nem que seja com uma palavra de conforto de fé e de paz, pois o verdadeiro amigo é aquele que dar apoio nos momentos mais difíceis do teu dia a dia.
Quantas e quantas vezes ficamos inseguras, a insegurança faz parte de nossa vida e por isso devemos superá-la, arrancá-la do nosso caminho.
Vamos esquecer esta incerteza e seguir em frente rumo a um futuro melhor, porque somos sábios para decidir o que é importante para nós. Se fores culto, não use a tua inteligência em vão e nem para prejudicar alguém. Quem tem a mente sadia deve se vangloriar, agradecer a Deus e usá-la para o bem.
Não se constrói uma casa sem planejamento e sim com ação, trabalho e determinação. O alicerce é à base de uma boa construção, por menor que ela seja, precisa ter um ótimo baldrame, para não correr o risco de cair.
Nós pecadores, somos como as ondas do mar, que são regidas pelas forças dos ventos que aumentam ou diminuem conforme o ciclo da terra, se nossos corações estão limpos, pulsando com vigor, temos longa vida, mas, se estão fracos e cheios de ódio são como o vento que se dissipam e terminam com as lindas ondas da mesma forma que começou.
Não precisamos ser ondas que se acabam conforme os ventos, porque os ventos são simplesmente fenômenos da natureza, enquanto que nós, somos animais dotados de inteligência e de amor ao próximo. Quando recebemos o batismo nos tornamos nada mais nada menos do que filhos de Deus, o senhor de todos os tempos.

REFLEXÃO
VOLTA AO TEMPO

Preciso voltar ao tempo, mas como fazer? Vou pedir permissão aos meus superiores que concedam uma permissão em sonho para que eu volte ao presente. Vaguei por muitos mundos, até que aparece em espírito num lugar distante, porém, desconhecido por mim até o momento. Depois de meditar muito, comecei a lembrar-me daquele planeta que no passado era verdejante, cheio de vida por todos os lados.
Parecia muito com a terra, mas será que era ela mesma? Se fosse estava muito mudada, porque o que era rio, riacho, e vertente cheios de vida se transformou em deserto. E o que eram serrados e matas estavam devastados, só existiam pastos e serrarias. O gado parecia estar habituado com seus pastos. E os animais silvestres, para onde foram? Verificando bem, observei que os outros animais que ainda existiam, estavam encurralados, porque que o seu habitat natural estava quase todo destruído pelo homem.
O que mais impressionou na minha visão foi o desenvolvimento do planeta, milhares de prédios construídos em lugares de preservação ambiental prejudicando assim, os mananciais dos rios e córregos. Um verdadeiro desastre ecológico para a natureza. O mundo virou uma selva de pedra. Era a era da tecnologia.
Ouvi o povo falando de tal celular que falava à distância e em movimento, tinha também a televisão e um aparelho chamado computador que facilitava a vida de muitas pessoas, inclusive de estudantes que pesquisavam vários conteúdos, através de tal internet.
A mídia apresentava os famosos e os ricos, todos eles se tornavam notícias, porque o mundo foi sempre dos mais espertos, os ricos continuam ricos e os pobres explorados pelos ricos, continuam cada vez mais pobres.
Eu vi as pessoas andando de um lugar para outro, não tinham sossego, era uma correria infernal, era uma loucura, gente ia e gente vinha. Carro, ônibus e moto, atropelavam-se a cada momento ceifando assim, vidas e mais vidas.
Tudo isso estava acontecendo no planeta por causa de uma tal de globalização. As pessoa que menos preparadas disputavam algum tipo de trabalho para manterem suas famílias. Porém, as filas dos desempregados davam volta nos quarteirões a procura de qualquer serviço. Mas como não tinham estudos, não conseguiam nada e ficavam sujeitos à qualquer coisa, pois a globalização passava por cima daqueles que eram despreparados, por falta de estudo e de conhecimento. Essa classe de gente era humilhada e oprimida pelos grandes empresários.
Nesse período eu pude notar que só eram empregados aqueles que estavam mais preparados e diplomados. Esses eram os que dispunham os melhores empregos. Nas melhores empresas e fábricas.
Eu pensei em sonho, como tudo mudou na terra. Como é que os pobres de conhecimento iriam sobreviver nesta tal globalização.Parece que o salário mínimo continua o mesmo de sempre, uma verdadeira miséria. Enquanto que os dirigentes, legisladores e homens da justiça brigavam pelos milionários salários.
Como é que os pobres vão disputar uma vaga de trabalho se não podem pagar algum curso ou faculdade. Como eles vão ficar, enquanto os poderosos sem coração mandarem no mundo? O povo permanecerá para sempre na pobreza e na miséria!
Eu também pude observar que a noite, a maioria das famílias passavam algumas horas descansando a mente, assistindo a tal televisão. Ficavam de olhos vidrados nos programas e principalmente nas novelas, nas cotações das bolsas de valores, nos noticiários gerais, principalmente nas guerras, que aconteciam em várias partes do mundo. Este aparelho era o único conforto que pobres e ricos eram iguais no olhar.
Fiquei triste, impressionado com tudo que estava se passando ao meu redor. Em seguida uma luz chamou a minha atenção. Eram os fiéis orando nos seus templos, pedindo à Deus, por misericórdia pelos pecados do mundo e que não deixasse que essa globalização acabasse com os pobres do planeta.
Em outras partes do mundo, as guerras estavam exterminando pessoas inocentes, vários fugiam com medo, alem de tudo isso, existiam os terroristas. Homens e mulheres bombas que assustavam todos os continentes. Filas e filad de gente andavam sem rumo, famintas e as doenças tomavam conta da população.
Existiam também, os fenômenos da natureza como: Tsunames, furações, ciclones, tornados, tormentas e terremotos que devastavam cidades, deixando um rastro de destruição com milhares de mortos.
Os povos do planeta, caiam em si e as lágrimas rolavam molhando seus rostos, lamentando as trajédias e desrespeitos com a natureza, feitas por eles mesmos e aquelas pobres crianças que não podiam se defender, ficando à mercê das balas e bombas atômicas e químicas. As que não morriam ficavam doentes com seqüelas para o resto da vida.
Tudo isso se deve à ignorância e à corrupção dos governantes que querem medir forças uns com os outros, pondo em risco toda a população do planeta que não tem nada à ver com a estupidez desses maus administradores.
Ao ver tudo isso achei melhor partir o quanto antes, porque nada mais me prendia ali. No mundo da globalização, do terrorismo, das guerras e dos governantes corruptos, não existiam lugares para pobres e crianças, neste planeta chamado terra. Se na atualidade ainda está assim, imagine daqui a 2050 anos! FUI!!!!

MINHA VIDA

Minha vida foi um dilema cheio de altos e baixos, recordo aquelas lindas noites de orgias, ao lado de alguns amigos. Fui um boêmio das madrugadas por muitos e muitos anos, um solitário vagando na escuridão, porém, satisfeito e alegre comigo mesmo.
Como uma pessoa comum e normal, tive também meus dias de glória tocando meu violão conquistei vários amores, mas, tive várias decepções e procurava levar tudo na esportiva com bom humor, porque eu sabia que várias noites tinham pela frente para dar volta por cima.
Aproveitei o máximo possível a minha juventude, fui um jovem comum como tantos outros, coerente com tudo que estava ao meu redor, eu gostava de ser livre como os pássaros que voam a procura de espaço para se distanciarem dos seus predadores que ainda teimam em matá-los.
Lembro-me daqueles anos dourados, onde dinheiro não era problema, bastava apenas um bom violão e tudo estava resolvido, foram tempos inesquecíveis que jamais se apagará da minha mente, enquanto eu permanecer vivo.
Hoje quantas e quantas noites lindas se passam sem aproveitamento, em meu tempo, existiam as grandes berlindas onde brincávamos e conhecíamos aquelas lindas meninas, naquela noite de lua cheia, no decorrer das brincadeiras pintava muitas vezes a primeira paquera, o primeiro amor, àquele que jamais esqueceremos, pois marca para sempre os nossos corações principalmente quando este amor é verdadeiro, os falsos se acabam como espuma de cerveja na mesa de um bar, vira mais um detalhe que se evapora com o vento.
Daqueles anos, que não voltam mais, existiam os bailes sociais onde somente os ricos tinham o prazer de dançar, naqueles clubes enormes só entravam os sócios, os endinheirados ou quem tivessem uma boa peixada. Nesta época os preconceitos raciais imperavam e os carros rabos de peixe, os cadilaques, davam a entender que ali estavam os magnatas, os filhos de papaizinhos considerados subversivos e senhores da verdade.
Existiam também os clubes onde rolavam os bailes chamados pipirais era a festa do povo simples, onde as pessoas comuns como eu brincava a noite toda sem preconceitos raciais, porque todo mundo ali era igual a paquera e o namoro rolava solto, mais as mocinhas e os rapazes tinha hora marcada para chegarem em suas casa, aí daquele que desobedecesse. Nessas festas era proibida a entrada de mulheres de vida livre e de menores, o porteiro ficava de olho nessa gente, pois se ele se distraísse perderia o emprego.
Lembro-me ainda daquelas intermináveis serenatas que varavam as noites e só terminavam com o romper da aurora, recordo-me de tudo que passou na minha infância e na minha adolescência como se fosse um livro aberto, no qual as páginas passam por minha mente como memória de um computador.
Naquele tempo, os filhos respeitavam os pais por obrigação ninguém entrava na conversa dos mais velhos e nem passavam entre eles, porque corria um grande risco de uma boa sova, na escola onde estudei existia o respeito pelos colegas e pelos professores, era o tempo em que a palmatória ou Santa Luzia reinava absoluta. Aí daquele aluno que desobedecesse ao regimento, dependendo do feito, levava uma dúzia de bolo, ficava de joelhos sobre alguns caroços de milhos, era suspenso por uns quinze dias letivos e na maioria das vezes eram expulsos.
Meu passado, não foi de se jogar fora, mas, também não foi um mar de rosa, porém, as más lembranças são como simples detalhes que esquecemos com o tempo, as boas recordações ficaram arquivadas em nossas mentes e nos nossos corações.
Hoje, ao ver a bandidagem e a marginalidade, recordo os grandes filmes de faroeste e os seriados violentos que eu gostava de assistir nas últimas cadeiras do cinema ao lado de inúmeras namoradas.
Sentindo o peso dos anos, decidi falar um pouco deste passado não sei por que mais tenho a nítida impressão que não viverei por muito tempo, por isso, estou descrevendo uma parte deste tempo em que as pessoas trabalhavam, passeavam, brincavam sem medo e voltavam vivos para suas casas, pois não existiam essas chacinas que não respeitam nem velhos e crianças, aqui virou mundo de pistoleiros, nos velhos tempos a vida valia mais, porque as pessoas tinham o que fazer.
Não existia tanta violência, as drogas eram restritas e as leis eram mais severas, não exista tanta boca de fumo dando sopa nas favelas, não tinha comando vermelho e nem grupo de extermínio, tudo era paz, tudo era amor e alegria.
Por causa da miséria, dos desempregos que assolam nosso país, a maioria dos famintos e desempregados começaram a roubar e matar sem compaixão, o índice de mortes é muito grande, eles praticam crimes tão bárbaros que nem mesmo a ditadura em toda sua plenitude, não ceifou tantas vidas, como os marginais da atualidade.
Lembro o velho bonde, que foi substituído pelo ônibus e pelo metrô a população multiplicou tanto que disputam espaços nos calçadões e nas ruas, ninguém tem sossego é uma correria constante em busca de emprego.
Os jovens, que são os futuros dos amanhãs, já não têm tanta certeza disso, depois de formados, entram em intermináveis filas para disputar uma vaga de gari.
Aqui termino este relato com o semblante fechado e preocupado com os nossos jovens que lutam para encontrar seu espaço em uma sociedade preconceituosa, injusta e racista, minha visão já não é a mesma, minhas mãos trêmulas não conseguem segurar o meu melhor companheiro das grandes noitadas, ele está guardado em lugar seguro onde vai virar peça de museu.
Minha mente continua jovem, para lembrar e memorizar tudo que passou e o que está se passando, é uma pena ver tantas pessoas comuns sofrerem, tantos adolescentes caminhando para o mundo negro das drogas e do crime, não desanimem, procurem vencer com a graça do senhor, pois, só ele é capaz de amenizar nosso sofrimento, procurem esta sempre ao lado de Deus, porque o senhor não despreza seus filhos.

O BRASIL DE HOJE

A atual situação de hoje, não é das melhores, porque temos milhares de desempregados, falta de moradia, infra-estrutura, saneamento básicos e hospitais. A saúde da população está no limite, a educação está péssima, onde o analfabestimo toma conta do povo menos favorecido, os chamados excluídos da sociedade, que na sua maioria, vivem debaixo de pontes, viadutos e praças, sem a mínima condição de vida. Parede que não fazem parte da desta sociedade na qual vivemos.
Nosso País é riquíssimo, mas a maioria é pobre, porque só trabalha para pagar impostos e dívidas impagáveis, feitas por administradores corruptos e com a classe dos chamados colarinho branco, “aqueles que vivem acima da lei”.
Ainda bem que saímos do julgo do FMI, senão a coisa estava “preta”. Por causa destas dívidas nosso país não cresce, tornando-se insustentável, gerando misérias que contribuem com a violência, tomando conta da nossa nação. A calamidade cresce a cada instante, as drogas, as bocas de fumo se multiplicam e os traficantes tomam conta de toda comunidade levando-a ao desespero, e a falta de segurança faz com que as pessoas de bem viva trancada em sua próprias casas, tornando-se, assim, um prisioneiro do descaso das autoridades.
Muitos jovens que vivem desempregados, começam a entrar no mundo sem volta dos crimes e das drogas, obedecendo aos traficantes e quando são descartados, viram queima de arquivo. A falta de emprego faz com que os jovens se tornem a maior vítima dos criminosos e um erro por menor que seja no tráfico, pagam com a própria vida, para servir de exemplo para os demais.
A ganância dos empresários e administradores corruptos é tão grande que estão destruindo a própria natureza, onde os cerrados, a mata atlântica e a floresta Amazônica estão desaparecendo, com a ação de serrarias, desmate para formação de pasto para criação de gado e plantio de soja, etc. Assim, o desequilíbrio ecológico coloca em risco as áreas de preservação e o meio ambiente em geral.
Em questão de poucas décadas, caminhamos para a destruição total. Os índios vivem à beira do colapso, porque está perdendo o bem mais precioso de suas vidas, a terra sem que possam tirar o alimento, todos eles perecerão com as futuras gerações.
A floresta Amazônica que era considerada o pulmão do mundo, está cheia de buracos e o grandioso pulmão está contaminado para sempre de tanta fumaça. A solução para este triste quadro ainda é a conscientização de toda população para preservar ainda o que resta, para as futuras gerações.
Para isso o Brasil precisa investir pesado na educação de jovens formando-os para resgatar a cidadania e soberania do nosso País.
“Não se iluda com as coisas que o mundo te oferece, porque tudo aqui é matéria e vai virar pó com o decorrer do tempo”.

A VOZ NORTENSE

Os homens quando querem levar adiante seus projetos e suas conquistas, erguem suas cabeças com humildade e procura em primeiro lugar conquistar a amizade e a confiança do povo, como fez aquele grande Deputado Federal, que acreditou naquele projeto engavetado por muitos anos e fez revivê-lo com algumas modificações e com sua força, coragem e determinação encarou de frente a sua maior luta pela a criação do mais novo Estado da Federação, o Tocantins. Ele acendeu novamente a chama de esperança do povo nortense que sofria, devido à miséria e a falta de responsabilidade dos governantes da região.
Aquele, Deputado, preparou-se para uma grande batalha Foi uma luta de muitos e muitos anos. Enquanto uns acreditavam, outros criticavam e duvidavam que algum dia aquele Deputado pudesse obter êxito em sua missão. Mas, ele, não se deixou abalar por simples obstáculos ou por duras críticas daqueles que só desejavam o bem-estar do Norte, em época de eleições, onde prometiam o que não podiam cumprir.
Foram batalhas e mais batalhas enfrentadas na Câmara e no Congresso Nacional. O corpo a corpo era desigual, mas, à vontade de vencer era maior e predominava na sua mente e no seu coração. E para abastecer suas energias gastas pelo o combate procurava apoio e força nos corações humildes e sofredores do povo nortense, para assim Ter condições de retornar ao combate e romper as barreiras que apareciam.
Enfrentou a fúria dos aproveitadores que sugavam os pobres deixando-os cada vez mais pobres, através de altíssimos impostos, que deixava a região cada vez mais pobre.
Aquele grande Deputado conseguiu superar todos os obstáculos, barreiras e conseguiu também quebrar os grilhões que prendiam a sociedade nortense do julgo dos exploradores.
Para ter êxito completo em sua missão, aquele grande Deputado, encarou até greve de fome pela redenção de um povo, que clamava por justiça e dias melhores. Esse trabalho e essa dura vitória só foram possíveis graças aos outros companheiros e também deputados e ao povo em geral que unidos lutaram por uma causa digna e justa.
Obrigado José Wilson Siqueira Campos, hoje, Governador dos pobres que compõem o Estado do Tocantins.

-Criação do Estado: 05/10/1988.
-Área do Estado: 277.321Km².
-População: 1.049.826, conforme o censo da época.
-Líder maior do Tocantins José Wilson Siqueira Campos.

RELACÃO DOS SUPLENTES QUE ASSUMIRAM O LEGISLATIVO

-Felício Pereira de Sousa;
-Neodir Saorim;
-Francisco Aurélio Guimarães Boucinhas;
-Raimundo Ferreira Campos;
-Sargento Rocha.

RELAÇÃO DOS VEREADORES QUE ESTÃO FALTANDO PARA COMPLETAR A HISTÓRIA DE GOIATINS ATÉ 1996.

Domingos Antonio de Medeiros;

Concorreu a eleição como candidato a vereador pelo partido UDN/PSP, sendo eleito, assumiu o poder Legislativo em 01-02-1955 a 31-01-1959, na administração do prefeito Antonio de Sousa Porto.

José Antonio de Miranda;

Concorreu a eleição como candidato a vereador pelo partido PSD, sendo eleito, assumiu o Legislativo em 01-02-1959 a 31-01-1961, na administração do prefeito Elói Correia de Oliveira.

João Lopes do Carmo;

Concorreu a eleição como candidato a vereador pelo partido PSD, sendo eleito, assumiu o Legislativo em 01-02-1962 a 31-01-1966, na segunda administração do prefeito, Antonio de Sousa Porto.

Abílio Teixeira de Sousa;

Concorreu a eleição como candidato a vereador pelo partido PSD, sendo eleito assumiu o Legislativo, em 01-02-1962 a 31-01-1966, na segunda administração do prefeito Antonio de Sousa Porto.

Vicente de Sousa Neves;

Concorreu a eleição como candidato a vereador pelo partido MDB, Sendo eleito, assumiu o Legislativo em 01-02-1966 a 31-01-1970, na administração do prefeito Otacílio Quezado de Araújo.

Manoel Santino Rocha;

Concorreu a eleição como candidato a vereador pelo partido MDB, sendo eleito assumiu o Legislativo, em 01-02-1970 a 31-01-1973, na administração do prefeito José de Castro Teixeira.

Miguel Teixeira de Brito;

Concorreu a eleição como candidato a vereador, pelo partido ARENA 01, sendo eleito assumiu o Legislativo, em 01-02-1973 a 31-01-1977, na administração do prefeito Otacílio Alves Pires.

Ana Barbosa Lopes;

Concorreu a eleição como candidata a vereadora pelo partido PDS, sendo eleita assumiu o Legislativo, em01-01-1989 a 31-12-1992, na administração do prefeito Deurival Coêlho Soares.

Aldecy Medeiros Santos;

Concorreu a eleição como candidata a vereadora pelo partido ARENA 02, sendo eleita, assumiu o Legislativo, em 01-02-1977 a 31-01-1983,na administração do prefeito Nermisio Machado de Miranda.

PRESERVE SUA ESCOLA

Adeus velho (EMPAN), de ti levo saudade do tempo que convivi contigo. Foram oito anos de alegria, traquinagem e tu suportastes sem problemas.
Eu sei que foi horrível e desgastante o que eu e minha turma fizemos contigo e tu com a tua simplicidade, não reclamava de nada.
Até mesmo quando rabiscamos suas paredes, quando quebramos suas carteiras, mesas e vitrôs; E, além de tudo isso passamos a maior parte do tempo, sujando suas salas e quebrando seus banheiros.
Tu sobreviveste tudo isso sem reclamar, calado sem dizer nada sabe por que? Por que tu és uma rocha inigualável que sobreviveu através dos tempos e tu nunca falou nada por que? Maltratamos-te tanto quando éramos alunos incorrigíveis, sem pensamento positivo, sem caráter, sem amor e sem consciência ao teu patrimônio.
Somos os grandes responsáveis e predadores de todo que ora te pertence. Se eu pudesse voltar ao tempo, te pediria desculpa por tudo de ruim que fiz contigo.
Tu és a pilastra de sustentação de várias gerações de alunos bons e maus. Para te, nunca houve distinção de cor ou de raça porque tu nunca descriminaste ninguém.
Tu tens um enorme coração cheio de salas para receber todos teus alunos de braços abertos; Não sabendo tu que a maioria desses alunos são indisciplinados e incorrigíveis e que só querem destruir teu patrimônio. Porém, tu és generoso com todos eles.
Eu te admiro com toda força do meu coração porque tu és a essência de uma grande fortaleza que permanece vivo dentro dos nossos corações.
Das tuas salas saíram: Bons alunos, professores, médicos, padres, engenheiros, grandes políticos etc…Por isso, tu deve ser zelado e preservado pelos novos alunos porque tu és o maior patrimônio da sociedade estudantil e da comunidade.
É dever e obrigação de todos conservá-lo para as futuras gerações. Que Deus te guarde para sempre e te proteja dos maus alunos e que tu tenha uma boa administração voltada para o ensino e proteção ao teu patrimônio.
MENSAGEM DE ALERTA

O LAMENTO DO RIO

Eu nasci, na serra geral, percorri muitos quilometos para chegar no Rio Tocantins neste percurso, minhas águas abastecem as cidades de: Campos Lindos, Goiatins e Herenopólis.
Na minha juventude, eu era forte e nada mim prendia de correr livremente pelos meus baixões com minhas águas cristalinas onde matava fome e a sede de várias pessoas, foi nesta época que ganhei um nome chamado RIO MANOEL ALVES GRANDE, em homenagem ao meu primeiro passador, Manoel Alves Leite.
Minhas enchentes existiam todos os anos, deixando minhas margens férteis para o plantio. Naquele tempo, eu era preservado e ficava orgulhoso disso minhas matas ribeirinhas eram conservadas e eu retribuía o favor com muitas variedades de peixes e boas vazantes.
Mas, como todo principio são flores, hoje já velho, desprezado e cançado pela destruição, estão virando uma grande lixeira, onde ninguém me respeita mais e nem têm amor pelas minhas águas.
Existem pessoas que agem de má fé, jogando latas de bebidas e cacos de vidros nas minhas águas. Esta gente está conseguindo seu intento, pois, cada dia que passa estão poluindo minhas águas, me matando aos poucos, prejudicando assim o banho da minha população.
Além de tudo isso, essa gente, inventaram tal de praia artificial que está jogando todo ano, toneladas e toneladas de areia no meu porto; Estou vendo a hora de me cortarem ao meio.
É tanta areia que está me sufocando, não consigo mais respirar de tanta poluição minha salvação é quando o tempo muda para o inverno quando recebo muitas águas, limpando assim meu porto dos areais.
A praia artificial, não é problema é uma diversão para a minha população e não quero que este lazer de verão termine, porém, o que não pode acontecer, é deixar este areial no meu porto, dêem este material para minhas famílias carentes antes do inverno chegar.
Devido esses transtornos, meus peixes que enchiam a barriga do meu povo, já não existem mais; As poucas caças que se refugiavam nas minhas margens, já mataram quase todas, incluindo os meus jacarés.
Com tudo isso que ora está acontecendo, estou sobrevivendo, porém, não sei por quanto tempo, mesmo assim minhas águas ainda matam a sede de muita gente e ameniza o calor dos banhistas.
Mas, se não tiverem a consciência de me preservar, muita gente inocente, vai sofrer as conseqüências e as futuras gerações, irão me conhecer como um Rio temporario e talvez com o decorrer dos anos, estarei riscado do mapa do Tocantins.
Estou prevendo o meu fim, porque, meus afluentes, como: Primavera, Grota Funda, Sitio, Susto, Sal, Sereno, Pintada, Salobro, Riacho Grande, Rio Vermelho e Piranhas, já estão quase mortos por causa da devastação das matas de suas cabeceiras e desvios de águas para outras finalidades.
Como meu fim e dos meus afluentes estão próximos, estou pedindo mais uma vez socorro as autoridades competentes, aos fazendeiros e donos de terra, que preserve as minhas nascentes e vertentes dos meus córregos e rios; Fazendo isso, os senhores estão contribuindo para minha salvação e dos meus afluentes. Um Rio morto é muito triste. Como irão se banharem no verão? Onde minha população pobre vai pescar? Porque os ricos têm o pesque e pague e o pobre?
Olhem bem para me porque eu sou a maior riqueza e o maior patrimônio turístico de Goiatins.Por isso, não me deixe perecer, porque a maior tristeza do mundo é ver um Rio virar pó.

O LAMENTO DAS ÁRVORES

Por que nasci fixo no solo sem puder andar? Não sou um ser vivo?Porque estou à mercê de todos sem nenhuma proteção?Eu e minha espécie sofremos tanto nas mãos dos homens, que andam, têm pensamento e mesmo assim, procuram nos destruir.
Qual o mau que praticamos se não andamos e nem falamos?Porque nos maltratam tanto? Fizemos sempre o melhor para eles e seus filhos. Será que são tão cegos assim?Se nos destruir, estão destruindo a si próprio e as futuras gerações. Quem irá fornecer o oxigênio para mantê-los com vida?Se não conservar nossas matas, onde irão tirar os alimentos para comer?
Aos homens que não pensam. Para nós, são as piores espéceis que já surgiam na face da terra. Porque eles são os destruidores e os agentes modificadores do nosso solo.
Se essas pessoas ficassem presas ao solo em nossos lugares e que tivessem nossas qualidades, jamais iríamos prejudicá-los, jogando pedras, paus e quebrando seus galhos floridos ou matando-os com Motor Serra. por que além de não pensarmos, temos o nosso ciclo de vida e não trocamos ele pela a vaidade dos homens; Porque somos a força da natureza e o pulmão do mundo.
Se o homem não zelar por nós, não existirar mais nenhuma geração porque ela depende de tudo que temos para sobreviver. Por isso, peçam aos seus filhos que não destruam nossos galhos floridos com pedras e paus. Não precisam usar de tamanha violência para derrubar nossos frutos porque na data certa eles caíram.
Digam aos seus filhos que somos generosas e úteis a todos e se nos protegerem, terão a recompensa ora merecida, porque somos justas com aqueles que procuram nos preservar, pois somos a natureza e o meio ambiente, que irá alimentar todas gerações para que elas possam viver com dignidade e respirando um ar puro.

DIA DOS PAIS

Embora não seja uma data comemorativa é um dia especial que deve ser lembrado com amor e carinho porque toda humanidade ora existente é fruto dos nossos pais. Se não existissem pais, não existiriam filhos e nem população porque o homem é, o complemento da mulher e um depende do outro para procriar.
Por isso, precisamos zelar pelos nossos pais porque eles são seres raros, especiais e difíceis de se encontrar.O Bom pai cuida dos seus filhos com dedicação porque é sangue do seu sangue.Ama teu pai e ele saberá te dar valor e te recompensará com dedicação e amor. Pai é símbolo de força, coragem, dignidade e determinação.
É o conciliador nas horas difíceis, protetor e além de tudo isso, é uma mola mestra da casa. Sejamos, pois filhos honestos e obedientes para com nossos pais, porque eles merecem tudo de bom; Não só no seu dia mais sim em toda sua vivência. Felizes os filhos que ainda têm seus pais e que procuram dar uma vida melhor para eles porque o merecimento é a essência da sabedoria e do amor.
Vamos respeitar nossos pais porque o respeito, a dignidade, a tolerância e a paz, fazem parte do convívio familiar.

“PAI, TU ÉS O GUARDIÃO DA MINHA PAZ”.

MENSAGEM

Ao abrir teu coração, não relate teus sentimentos para desconhecidos principalmente para aqueles que falam demais, podendo assim te prejudicar com falsas palavras.
O direito da mente é dever da consciência quando invocamos palavras de amor. A maior arma da sabedoria humana é a mente. Sem ela não somos nada. Com ela, temos a razão do conhecimento, do amor e da paz.
Se alguém pudesse viajar através da mente humana, iria conhecer caminhos jamais explorados pelo o homem.Encontraria um verdadeiro quebra-cabeça, difícil de decifrar. Por isso, vamos treinar bem esta poderosa arma e usá-la para o bem, pois, só assim, alcançaremos tudo de bom em nossas vidas.
Abra teu coração, deixe fluir de amor, alegria e paz; Porque a pessoa alegre vive mais, tem mais ânimo e mais saúde. Não viva isolado porque pode te fazer mau; Seja comunicativo , prestativo e positivo em tudo. Use tua lábia para o bem de todos; Procure observar tudo para não fazer mau juízo dos outros porque um julgamento apressado e mau feito, pode condenar um inocente levando-o á morte.
Sejas claro em tuas palavras e decisões, procurando assim não repetir porque não faz bem aos ouvidos dos outros.Procure ser honesto com as pessoas; Pois a honestidade ainda é uma qualidade que todos deveriam ter.
Não queira ser o melhor de todos, pois pode correr o risco de ser mau interpretado; Porém, não sejas o pior porque é uma péssima qualidade.

JOSÉ WILSON SIRQUEIRA CAMPOS

É natural de Crato Ceará, filho de Pacífico Sirqueira Campos e de Regina Sirqueira Campos.Chegou então no Norte de Goiás, na cidade de Colinas com sua família, na década de 1960, época em que o regime militar havia extinguido e disperso os estudantes da CENOG. Quatro nomes ilustraram a luta pela emancipação do Norte Goiano: Desembargador Joaquim Theotônio Segurado (1821); Brigadeiro Lysias Augusto Rodrigues (década de 1940); Juiz Feliciano Machado Braga (década de 1950) e José Wilson Sirqueira Campos (década de 1970 e 1980).
A luta pela independência do Norte Goiano, levou Sirqueira Campos a participal da política. Em 1966- Sirqueira Campos, foi eleito vereador e assumiu o poder legislativo, por quatro anos. Foi também presidente da Câmara Municipal de Colinas-GO.
Em 1970- é eleito Deputado Federal e no ano seguinte toma posse na Câmara dos Deputados. No ano de 1972, é eleito presidente da comissão da Amazônia, na Câmara Federal, e apresenta o trabalho de susgestão para redivisão territorial federal do Tocantins. De 12 a 16 de Agosto de 1974, como presidente da comissão da Amazônia, Sirqueira Campos, promove em Brasília o primeiro Simpósio Nacional da Amazônia. Ainda em Araguaína, o jornalista Otávio Barros, lança o Seminário “O ESTADO DO TOCANTINS”, no dia 1º de maio de 1975, o jornalista Otávio foi lembrado no discurso que Sirqueira Campos fez na Câmara Federal. No ano seguinte, em Brasília, a Câmara acolhe a proposta de Sirqueira e aprova a criação da comissão de redivisão territorial e política demográfica do Brasil.
No ano de 1978, Sirqueira Campos apresenta á Câmara dos Deputados o Projeto de Lei Complementar para criação do Estado do Tocantins.
Em 1982- o empresário Jayme Câmara instala um complexo de comunicação no norte e é eleito Deputado Federal na região Norte, impedindo a reeleição de Sirqueira Campos que fica como suplente de Deputado Federal. Como suplente de Deputado, Sirqueira pensa em abondonar a região. Os nortenses fiéis á causa de Lysias Rodrigues; Joaquim Theotônio e Feliciano Braga incentivavam Sirqueira a permanecer -no Norte Goiano e continuar sua luta pelo Tocantins.
Em Tocantinópolis-TO, no dia 15 de Janeiro de 1983, os nortenses Guilhermino Churchil, Raimundo Marinho (Araguaína), e Totó Cavalcante (Porto Nacional), promovem um encontro Histórico para discutir a independência do Norte de Goiás.
A seguir foi assinado o II manifesto á nação pela criação do Estado do Tocantins.Sirqueira Camposé o primeiro signatário desse documento. Em Araguaína, o vereador Antônio Raimundo Costa e outros nortenses criam a “FRENTE NORTENSE” com a participação ativa de Sirqueira Campos.
Em 1984, o suplente de Deputado Federal Sirqueira Campos assume a cadeira na Câmara dos Deputados. E apresenta projeto de lei complementar para criar o Estado do Tocantins. O projeto é aprovado pelo Congresso Nacional, mas o vice. José Sarney, no exercício da Presidência da República é contra e veta o projeto. No ano seguinte, o Senador Benedito Ferreira reapresenta o projeto de Sirqueira Campos, criando o Estado do Tocantins. A câmara e o Senado aprovam o projeto e mais uma vez Sarney é contra e veta o projeto. Como protesto político contra o segundo veto presidencial aos projetos dos deputados Sirqueira Campos (Federal) e Totó Cavalcante (Estadual), iniciaram uma greve de fome. Esse gesto de Sirqueira Campos, em Brasília e Totó Cavalcante, em Goiânia, mobilizou a mídia (Jornais, Rádios e TVs) de todo Brasil e a opinião pública em favor da criação do Estado do Tocantins.
Tendo sido o Jornal Congresso Nacional o primeiro veículo a fotografá-lo e entrevistá-lo no ambulatório da Câmara dos Deputados. No dia 12 de março de 1986, o Senador Amaral Peixoto, apresenta o projeto de lei para criar o Estado do Tocantins.
Nos anos de 1987e 1988, o assunto permanente é a Assembléia Nacional constituinte. Sirqueira foi eleito novamente Deputado Federal em 1986, ele torna-se a figura central na fusão de emendas que criou o Estado do Tocantins, nas disposições trasitórias da Carta Magna. Assembléia Nacional Cconstituínte – A fusão de emendas aprovadas pelo plenário da constituinte é incorporada como Artigo, do ato das Disposições constitucionais, da Constituição da República Federal do Brasil.
No Artigo 13 é criado o estado do Tocantins, pelo desmenbramento da área descrita neste Artigo, dando-se sua instalação no quadragésimo dia após a eleição prevista no parágrafo 3º, mas não antes de primeiro de Janeiro de 1989.
Parágrafo primeiro o estado do Tocantins integra a região norte, limita-se com o estado de Goiás pelas divisas norte dos municípios de São Miguel do Araguaia, Porangatu, Formoso, Minaçu, Cavalcante, Monte Alegre de Goiás e Campos Belos. Conservando a leste, norte e oeste, as divisas atuais de Goiás e nos estados da Bahia, Piauí, Maranhão, Pará e Mato Grosso. Sirqueira Campos líder maior do estado do Tocantins, foi eleito Governador do estado do Tocantins, em 1989 a 1991. Foi eleito pela segunda vez, em 1994 a 1998 e reeleito em 1998 a 2002.

GOIATINS

Terra altaneira, carente de tudo. Uma cidade que sonha com o desenvolvimento para seu povo. É pacata, onde ainda temos o privilégio da liberdade que não encontramos em outras cidades. Ela não tem muitos atrativos, por isso, não desperta interesse da bandidagem nem criminosos e traficantes, devido sua carência e localização.
Como em toda cidade, existe alguns casos isolados de drogas e crimes passionais. Porém, a maior preocupação da sociedade é com o desenvolvimento. Por isso, apostam todas suas fichas para alegar os administradores para zelar pelo bem público e cuidar da população e os chamados vereadores na esperança que os mesmos cumpram o seu papel perante a sociedade, no sentido de fiscalizar tudo que ocorre dentro do município, praticado pela administração.
O representante é eleito pelo povo para ser seu porta voz em todos os sentidos, principalmente da fiscalização do bem público, para isto, acontece que é preciso ter coragem e determinação e que não caia na tentação do cabresto, esquecendo-se assim, seus compromissos e promessas de campanha, passando a ser mais um escravo do poder.
Para se fazer uma boa administração é preciso que o legislativo esteja em harmonia com o executivo no sentido de melhorar nossa cidade através de projetos de leis e medidas que possam trazer benefícios imediatos para o município. Tirando-o da estagnação para um desenvolvimento sustentável.Portanto, vamos esquecer as divergências políticas e dar as mãos para soerguer Goiatins que tanto precisa da nossa ajuda para sair deste quadro de miséria e dar aos seus filhos esperanças em todos os seus aspectos.
Não precisa ser custo para verificar onde está o erro, pois tudo que vem de bom para nosso município se torna ruim, porque é mau aplicado ou desviado para finalidades particulares, prejudicando assim, a execução de obras prioritárias que possibilitam o desenvolvimento de nossa região em todos os seguimentos, como na saúde, educação, saneamento básico e transportes.
Goiatins caminha a passos de tartaruga há 55 anos. É preciso despertá-lo, conforme menciona em seu hino e esse sonho só se torna realidade quando tivermos administradores honestos e de caráter, que realmente tenha o capricho de se preocupar com o bem estar de nossa sociedade e conseqüentemente da nosso município em si.
Avante Goiatins desperta para um novo amanhecer!…

PONTOS TURÍSTICOS
-Rio Manoel Alves Grande-sede
-Cachoeira do Braule-Fazenda Jacaré.
-Aldeia indígena-Crolandia-Índios Krahôs.
-Ilha dos Porto – Rio Manoel Alves Grande

CLUBES -Venus.
-Degraus.
-Beira rio.

ARTESANATOS -Enfeites, cartões, cestas, peneiras, roupa de couro, crochê, cortina de corda e papel vegetal.
-Matéria-prima: tintas, talos de buriti, talos de palmeiras, madeira e couro.
DOCES -Doce de leite, caju, banana e buriti.
BOLOS -Mangulão, de tapioca, de arroz, mané pelado.
BEBIDAS TÍPICAS -Licores de caju e jenipapo.

IGREJAS -Católica Apostólica Romana
-Assembléia de Deus – SEASETA
-I Batista
-Assembléia de Deus – Min. Madureira
-Batista Filadélfia
-Testemunha de Jeová.
-Igreja do Véu.

FESTAS TRADICIONAIS -Dia das mães-nos colégios.
-Festas juninas- Vênus e EMPRAN.
-Festejo de São Francisco.
-Festa de fim de ano.

TEATRO -Grupo teatral Sol, ano de formação 1981.
-Número de participantes 20.
-Resposável Jesulê José Guida.
-Endereço Rua 1º de Janeiro s/n.
SINAIS DE TV -Globo, SBT, Manchete e Bandeirantes.

CONJUNTOS
-Tropical:
Ano de formação 1985
Número de participantes 04
Responsável Raimundo Pereira de Sousa.
Endereço Av. Elói Correia s/n.
-Gerson e seus teclados:
Ano de formação 1998
Número de participantes 03.
Responsável Gerson Carlos Pereira Dias.
QUADRAS ESPORTIVAS
-Laerson Ferreira Campos Escolhinha Feliz
-Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira.
-Ginásio de Esportes

ESPAÇOS ABERTOS -Praça Montano Nunes.
-Praça Francisco Delmondes Quezado de Araújo.
-Praça Aprígio Cavalcante de Albuquerque.

DADOS CULTURAIS -Bibliotecas:
Biblioteca Pública Municipal-Gregório de Assis.
-Biblioteca do Colégio Estadual Adá de Assis Teixeira.
HOTÉIS E PENSÕES
-Hotel Três Irmãos-Rua Santos Dumont.
-Hotel Aliança-Avenida Sousa Porto.
-Hotel Brasão-Avenida Sousa Porto.
-Hotel Norte Sul-Avenida Sousa Porto.

PIONEIROS
-Francisco Fernandes da Silva.
-Raimundo Fernandes da Silva.
-Raimundo Wilson dos Santos
-Joaquim Paulino.
-Manoel da Silva (secretário).
-Zequinha Açougueiro.
-Luis Pereira de Oliveira.
-José Morais.
-Cícero Alves da Silva.
-Damião Morais.
-João Alves dos Reis.
-José Maria de Sousa Parente.
-Valdir da Silva.
-Osmir Barbosa Parente.
-Dió Moreira.
-Luís Peba.
-Messias do Veredão.
-Antônio Miguel.
-Julião Elói de Sousa.
-Jovêncio Pereira (pai do Jesulê).
-Raimundo Alves de Sousa.
-Antônio Soares de Oliveira.
-Raimundo Alves de Sousa.
-Cícero Malheiro.
-Zezito.
-José Lira Aguiar.
-Alfredo Maurício de Andrade.
-Onésio Barbeiro.
-Enésio do Colégio Estadual.
-Doca Açougueiro.
-Luís Machado de Matos.
-Felício Pereira Lima.
-Luís Afrizio.
-Lousa da Aurora.
-Martim das bananas.
-José Tico.
-Tupinambá.
-David Alves Teixeira.
-Odete Guimarães.
-Raimundo Nonato Correia.
-José Domingos (dentista).
-João Ferreira de Araújo.
-Antonio Copa, Açougueiro.
-David Ferreira Campos.
-Honório José da Cruz.
-Pedro Luz.
-Gerson Cruz.
-José de Assis (pai do jomar).
-Valfredo Pereira dos Santos.
-José Crente.
-Evandro Oliveira Soares
-Alberto Carvalho.
-Antônio Veiga (pai de Luís Veiga).
-Wilmar de Assis porto
-José Alencar.
-Pedro Alencar.
-Luís Alencar.
-Roberto Piaçava.
-João Martim Jorge.
-Frederico Martim Jorge.
-Joanas José Correia.
-Piába.
-Cleuvandir.
-João do Gentil.
-Manoel do Enoque.
-Mário Bezerra Sousa.
-Lucas Alves Noleto.
-Mário Assis de Andrade.
-Pedro Ribeiro de Amorim.
-João Cassimiro.
-Luís Lima (alto lindo).
-Joecy Gomes de Sousa.
-Raimundo Ferreira de Sousa.
-Raimundo Alves de Sousa.
-Cristovão.
-Manoel Zidoro.
-Daniel Luz.
-Vitalino Luz.
-Anastácio Pereira Lima.
-Joanício Pereira Lima.
-Júlio Pereira Lima.
-Otacílio Quezado de Araújo.
-Raimundo Alves.
-Luís Medeiros.
-Salim Cavalcante da Luz.
-Salomão Cavalcante da Luz.
-Hermes Cavalcante da Luz.
-Laurindo Mendonça.
-Dagmar de Assis Porto
-José Rodrigues dos Santos
-José Ribamar Lira
-Manoel Soldado
-José Macaúba
-Artur lira
-Antonio Nelzir Machado de Miranda
-Antonio Pereira Lima
-Augusto Oliveira Sousa
-Luis Romeiro
-José Ribamar Lima
-Raimundo Caju
-Antonio da Dinor
-Gonzaga Luz
-José Belchior

NÚMERO DE ORDEM DAS PESSOAS

1. ALEIXO NUNES
2. CESÁRIO RODRIGUES DOS SANTOS
3. MONTANO ARARIPE NUNES
4. GREGRÓRIO DE ASSIS
5. ADELINO GONÇALVES GUIMARÃES
6. JOSÉ BRUNO BEZERRA
7. APRÍGIO CAVALCANTE DE ALBUQUERQUE
8. CONSTÂNCIO RIBEIRO DE SÁ
9. ADÁ DE ASSIS TEIXEIRA
10. ISAÍAS ALVES FEITOSA
11. RUI DE ASSIS ALENCAR
12. ANTÔNIO DE SOUSA PORTO (TOTÓ)
13. RAIMUNDO AYRES DA LUZ
14. ALFREDO RIBEIRO LOPES
15. DOMINGOS ANTÔNIO DE MEDEIROS
16. ELOI CORREIA DE OLIVEIRA
17. NEMÉSIO MENDES DE MIRANDA
18. FRANCISCO DE ASSIS ALENCAR
19. LUZIA MACHADO FEITOSA
20. ORLANDO PEREIRA DE SÁ
21. SALIM CAVALCANTE DA LUZ
22. ANSELMO SOUSA
23. ABÍLIO TEIXEIRA DE SOUSA
24. JOSÉ DE CASTO TEIXEIRA
25. JOSÉ CARLINDO RIBEIRO
26. GENÉSIO SAMPAIO RODRIGUES
27. MANOEL RODRIGUES BEZERRA
28. ORACÍLIO ALVES PIRES
29. HELVÉCIO OLIVEIRA DOS SANTOS
30. JOSÉ CAVALCANTE DA LUZ
31. JERUZA FONSECA MACHADO
32. ANTÔNIO OLIVEIRA CARVALHO
33. ANTÔNIO PEREIRA DE SOUSA
34. RAIMUNDO JOSÉ NOLETO SOBRINHO
35. ANTONIO FERNANDES DOS SANTOS
36. JOSÉ ANTONIO DE MIRANDA
37. JOÃO JOSÉ SOARES
38. OTACÍLIO QUEZADO DE ARAÚJO
39. JOÃO LOPES DO CARMO
40. JOSÉ ROCHA FILHO
41. RAIMUNDO ALMEIDA DE CASTRO
42. NERMÍSIO MACHADO DE MIRANDA
43. MANOEL NUNES MORAIS
44. ANASTÁCIO JOSÉ DA CRUZ
45. MANOEL DA SILVA (MANOEL SECRETÁRIO)
46. MIGUEL DE QUEIRÓS ARRUDA
47. VICENTE DE SOUSA NEVES
48. IVAN RODRIGUES CORREIA
49. DAVID ROCHA QUIXABA
50. MANOEL SANTINO ROCHA
51. BERENICE DE SOUSA NEVES DE BRITO
52. JULIÃO ELOI DE SOUSA
53. MÁRIO BEZERRA DE SOUSA
54. MARIA ALICE CARVALHO DOS SANTOS
55. MIGUEL TEIXEIRA DE BRITO
56. ALDENIR MACHADO FEITOSA
57. ALDECY MEDEIROS DOS SANTOS
58. ANTÔNIO ARRAZ LEAL
59. DAVID FERREIRA CAMPOS
60. IRENO SOARES NOLETO
61. JOÃO PEREIRA DE BRITO
62. CONSTANTINO MOREIRA LIMA
63. EDIMAR FERREIRA DOS SANTOS
64. JOSÉ SANTANA CAVALCANTE DA LUZ
65. JOÃO DA SILVA PEREIRA
66. FRANCISCO DUARTE ARAÚJO (TÁCIO)
67. RAIMUNDO MESSIAS DA SILVA
68. RAIMUNDO PIMENTEL DE NOVAIS
69. VICENTE JOSÉ VIEIRA
70. MANOEL RAMOS DE SOUSA
71. DEURIVAL COELHO SOARES
72. JOÃO LEMES DUARTE
73. ANTÔNIO LUIZ PEREIRA SILVEIRA
74. DEUSIMAR SOARES SANTANA
75. FRANCISCO LOPES SARAIVA
76. GILSON ALVES DE ARAÚJO
77. MANOEL DIAS DE MIRANDA
78. NEUZIR FERREIRA CAMPOS
79. FRANCISCO AURÉLIO GUIMARÃES BOUCINHAS
80. ANA BARBOSA LOPES
81. SARGENTO – FRANCISCO ROCHA
82. VALFREDO PEREIRA DOS SANTOS
83. EDIMAR DE ASSIS TEIXEIRA SOUSA
84. ELZIR LOPES CORREIA
85. FRANCISCO DELMONDES QUEZADO DE ARAÚJO
86. JOSÉ LUIS PEREIRA DOS SANTOS
87. JOSÉ ONEIDE COSTA BEZERRA
88. NEURACY GOMES DE SOUZA
89. NAIDE PORTO ALENCAR
90. VALDECY DA CRUZ CAMPOS
91. RAIMUNDO FERREIRA CAMPOS
92. MANOEL DA SILVA (MANOEL TABOCA)
93. GENELICE LIMA FILGUEIRAS
94. QUEOPS VALADARES MIRANDA
95. ISMAEL DOMINGUES BEZERRA
96. VINÍCIUS DONNOVER GOMES
97. SECUNDINO PEREIRA FERNANDES
98. HIPÓLITO DA SILVA CARVALHO
99. RUZINELTE RODRIGUES LIMA
100. EVANDRO OLIVEIRA SOARES
101. CARLOS HAMILTON AQUINO LIMA
102. JOSÉ AMÉRICO AQUINO LIMA
103. CLÁUDIO ARRUDA CRUZ
104. EDIMILSON LUZ
105. SHARLIVAN LEMES DUARTE
106. BELMIRO GOMES BEZERRA