Procuramos a Professora Aidê que nos conta com exclusividade um pouco da história do Afromix e como chega à cidade de Goiatins.
Segundo Aidê, veio a esta região a passeio e ficou conhecendo a cerca de 8 meses a secretária de assistência social, Senhora Ana Reis, por seus trabalhos sociais quem vem desenvolvendo no município e certa conversando disse a secretária que era professora da citada dança.
Sem muitas conversas a professa é convidada a implantar o projeto junto ao CRAS municipal e em seguida colocara em prática iniciando com algumas mulheres e em menos de 90 dias já contam com mais de 150 participantes sendo todas elas mulheres de todas as idades.
Perguntamos algumas das alunas praticantes qual a diferença entre uma academia convencional e a malhação através da ginga e o motivo de tanto sucesso e de acordo a maioria das respostas, o segredo está na execução de cada movimento.
Em uma academia o suor vem da força e do manuseio dos equipamentos como levanto de peso.
Já no Afromix o praticante navega nos passos da dança, na melodia da música e na ginga, ou seja, malham se divertindo.