Por Cimberley Cáspio
A gastança pública jamais vai reduzir,pelo contrário, cada vez mais,vai aumentar.Por que?Enquanto o Brasil,independentemente do governo e da sigla partidária,continuar sendo signatário das instituições demoníacas,como ONU,OMS e FMI,continuaremos sendo um dos povos do mundo que mais pagará tributos.

Como vimos no artigo anterior,o governo precisa da inflação e tributos,ou,inflação,ou tributo,para manter munição de capital,a fim de se sustentar politicamente e luxuosamente.Através da inflação e tributos,o Tesouro Nacional,por meio do Banco Central e bancos intermediários,vai saqueando todo o dinheiro do povo,e nos tornando cada vez mais pobres e endividados,em prol do bem estar e luxo das autoridades nos três poderes.

O que interessa para nós,o povo brasileiro,é a deflação e a desoneração de tributos,mas se isso acontecer,os partidos terão suas receitas afetadas drasticamente,e a manutenção do poder ficará em risco,refletindo negativamente nas vaidades,luxo e mordomia das autoridades. E isso é claro,o poder não abrirá mão.

Ao orientar governos inflacionar e tributar os seus povos,o FMI ensina os governos signatários roubarem a Nação, lhes garantindo longa permanência no poder,sustentabilidade das vaidades,luxo e mordomias sem fim,onde em troca,vultosas verbas nacionais,de tempos em tempos,devem ser enviadas para as instituições citadas. E quando isso acontece,segue sempre como forma de doação. E o estranho nisso tudo,é que nunca houve,e nunca haverá,qualquer manifestação contrária do Congresso Nacional,da evasão desses recursos.

Se quisermos ter o Brasil para nós,não podemos mais continuarmos à pactuar com a ONU,OMS e o FMI. O único caminho que nos fará livre e independentes de verdade é rompermos de uma vez por todas com essas instituições; pois se trocarmos governo,e continuarmos sendo signatários dessas instituições,será a mesma coisa que trocarmos 6 por meia duzia. E continuaremos sendo escravos e tributários para sempre.