Por Samuel Magalhães
Pense rápido: o que um sedentário, um obeso, um alcoólatra e um perdulário têm em comum? A resposta está na cara: hábitos prejudiciais às suas vidas. Quer seja para iniciar a prática de atividades físicas, fazer uma reeducação alimentar, parar de beber ou deixar de fazer compras compulsivamente, fato é: mudar de hábito não é fácil!

Desde que Adão comeu a tal da maçã – e olhe que isso já faz um tempinho -, nós cultivamos hábitos em nossas vidas. Dormimos sempre do mesmo lado da cama, frequentamos os mesmos lugares, transitamos pelas mesmas ruas, lemos o mesmo tipo de livro, enfim, não importa quem você seja, sua vida é repleta de hábitos.

Alguns desses hábitos como acordar cedo – desde que não seja aos domingos -, ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas são benéficos para nossas vidas. Já outros hábitos, como fumar, não se exercitar e beber além da conta são hábitos prejudiciais.

Ué, mas o que tudo isso tem a ver com o meu bolso? Esse era para ser um artigo sobre finanças, não?

A maioria das pessoas não sabe, mas boa parte dos seus problemas financeiros existem simplesmente pelo fato delas carregarem consigo hábitos prejudiciais quando se trata de dinheiro.

Não elaborar um orçamento doméstico, comprar por impulso, não definir metas financeiras, não poupar parte do que recebe, não planejar seus investimentos. Esses e muitos outros hábitos são os responsáveis por tornarem a relação do brasileiro com o dinheiro um verdadeiro caos.

Se você não está satisfeito com a sua atual situação financeira, saiba que é plenamente possível construir um futuro mais próspero. A única coisa que você precisa é identificar os hábitos que precisam ser mudados e efetivamente realizar essa mudança!

Evidentemente, não se muda um hábito da noite para o dia. Portanto, sugiro que, dia após dia, semana após semana, mês após mês, você tente ir melhorando seus hábitos atuais. Dessa forma, você estará construindo de forma paulatina, porém consistente, hábitos benéficos para você e, principalmente, seu bolso. A medida que os novos hábitos forem fazendo parte do seu cotidiano, você irá perceber como essas mudanças foram benéficas.

O começo certamente é a parte mais difícil! Temos uma aversão natural a sair da rotina. Dar os primeiros passos rumo a novos hábitos não será fácil. No entanto, conforme você for caminhando rumo a construção de hábitos financeiros mais saudáveis, você se sentirá cada vez mais motivado a seguir em frente. Afinal de contas, o mais difícil já passou e você começa a enxergar os benefícios de suas novas atitudes frente ao dinheiro.

Muita gente me pergunta: “Quanto tempo eu preciso para abandonar os hábitos negativos e criar bons hábitos?” E eu sempre respondo: “Eu não sei!”. Mas de uma coisa eu tenho certeza: quanto antes você começar, mais cedo você chegará ao resultado esperado. Portanto, comece hoje mesmo a desenvolver novos hábitos financeiros. Seu bolso agradece!